O homem não resistiu aos graves ferimentos e morreu no local

Um homem foi assassinado com várias facadas na noite do último domingo, 6, com várias facadas e o acusado da autoria do crime é um travesti cujo nome a polícia ainda não divulgou.

O homicídio aconteceu na Rua Dr. Edvaldo, bairro do Zumbi dos Palmares 2, Zona Leste de Manaus por volta das 22h, segundo algumas pessoas que estavam no local do crime.

A suspeita é que a vítima tenha reagido a um assalto praticado pelo travesti e um comparsa que apareceram no local em uma motocicleta de cor vermelha.

Policiais da Delegacia de Homicídios e equipe do IML no local do assassinato 

O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) foi acionado, mas a equipe que esteve no local constatou que o homem já estava morto com facadas no peito e abdome.Um dos moradores da Rua Dr. Edvaldo chegou a dizer para os policiais militares que também estavam no local do assassinato que aquele local é palco de constantes assaltos a populares.

O corpo foi removido pela equipe do Instituto Médico Legal (IML) e até a manhã de hoje a vítima do suposto latrocínio (roubo seguido de morte) continuava sem nenhuma identificação.

ATENÇÃO! IMAGEM FORTE! 

Deixe uma resposta

O homem não resistiu aos graves ferimentos e morreu no local

Um homem foi assassinado com várias facadas na noite do último domingo, 6, com várias facadas e o acusado da autoria do crime é um travesti cujo nome a polícia ainda não divulgou.

O homicídio aconteceu na Rua Dr. Edvaldo, bairro do Zumbi dos Palmares 2, Zona Leste de Manaus por volta das 22h, segundo algumas pessoas que estavam no local do crime.

A suspeita é que a vítima tenha reagido a um assalto praticado pelo travesti e um comparsa que apareceram no local em uma motocicleta de cor vermelha.

Policiais da Delegacia de Homicídios e equipe do IML no local do assassinato 

O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) foi acionado, mas a equipe que esteve no local constatou que o homem já estava morto com facadas no peito e abdome.Um dos moradores da Rua Dr. Edvaldo chegou a dizer para os policiais militares que também estavam no local do assassinato que aquele local é palco de constantes assaltos a populares.

O corpo foi removido pela equipe do Instituto Médico Legal (IML) e até a manhã de hoje a vítima do suposto latrocínio (roubo seguido de morte) continuava sem nenhuma identificação.

ATENÇÃO! IMAGEM FORTE! 

Deixe uma resposta