As primeiras informações dão conta de que os dois bandidos foram baleados, na noite desta quarta-feira, quando tentavam realizar um assalto na rua João Câmara, no bairro do Novo Aleixo, na Zona Norte de Manaus.

Eles estavam em uma motocicleta.

De acordo com outra informação, a dupla foi baleada no núcleo 16 do bairro da Cidade Nova.

Seja como for, a verdade é que os dois criminosos se deram mal.

Comentou-se em em um grupo de policiais no WhatsApp que eles foram baleados por um “justiceiro” que os perseguia em um carro.

Um deles teria morrido no local e outro foi levado para um pronto-socorro.

ATENÇÃO! IMAGENS FORTES!


Ações voltadas para o combate ao enfrentamento contra violência contra a mulher, incidiu no cumprimento de prisões na região metropolitana de São Luís. A operação identificada como “Salve Maria”, iniciou-se nas primeiras horas da manhã desta segunda-feira (09), por volta das 18hs. Os presos na operação foram identificados por Antônio Luís de Oliveira; Magno Cantanhede Araújo, Ronaldo Pereira Serejo e Paulo Eduardo Gomes Costa.

Operação “Salve Maria”, foi coordenada pela Delegacia Especial da Mulher de São Luís, com o apoio da Seccional Norte e do Departamento de Feminicídio. Nesta ação foi onde envolveu seis alvos, sendo concretizado o cumprimento de quatro mandados de Prisão Preventiva e um mandado de Busca e Apreensão, pelos crimes envolvendo a prática dos crimes de violência doméstica ou de gênero contra a mulher.

Crimes devem ser denunciados

Participaram da operação Salve Maria, contra o crime de violência contra as mulheres e a prática de crimes de violência doméstica, cerca de 40 policiais civil. A Delegada Wanda Moura Leite lembrou acerca destes crimes, na importância de se denunciar acerca desta violência contra as mulheres. Ela lembrou, que “Em qualquer situação de violência doméstica ou de gênero contra a mulher, que a vítima procure a Delegacia Especial da Mulher, que conta com um plantão de 24 hs, e denuncie a violência sofrida, o mais rápido possível, completou a delegada da DEM”.

Ascom-SSP-Ma.


Raquel caminhou até a porta do estabelecimento onde caiu e depois foi socorrida mas veio a óbito

Uma mulher conhecida como “Raquel”, de 22 anos, foi assassinada com uma facada nas costas e seu acompanhante, identificado como Samuel da Silva Vargas, 24, foi atingido com golpes no lado direito das costelas, mas sobreviveu.

O episódio aconteceu por volta das 12h20 na Rua Barão de São Domingos, no Centro de Manaus, próximo da Escadaria dos Remédios. A mulher esfaqueada foi socorrida e deu entrada com vida no Hospital e Pronto-socorro 28 de Agosto, mas faleceu na sala de operações.

A polícia ainda está apurando o crime para saber realmente o que aconteceu, mas por enquanto a versão que existe é que “Raquel” e Samuel se desentenderam com um homem, até o momento desconhecido, que empunhava uma faca e agrediu o casal dentro do bar.

No momento da luta corporal, a mulher teria saído em defesa de Samuel e terminou como a vítima fatal da briga. O agressor correu atrás de Raquel dentro de uma loja ao lado de onde tudo começou e depois de golpeá-la nas costas, largou a faca no local e fugiu.

Policiais militares realizaram buscas na área mas o assassino não foi preso. Samuel foi atendido no local por uma equipe do Samu e posteriormente foi conduzido por policiais militares até a Delegacia de Homicídios para depor sobre o crime.

Um vídeo fornecido pela gerência da loja onde “Raquel” foi esfaqueada mostra claramente o momento em que ela tenta fugir do agressor mas é alcançada por ele e golpeada uma única vez nas costas.

ATENÇÃO! IMAGENS FORTES! 

Fotos: Divulgação

Veja o vídeo:


O presidiário do regime semiaberto Helinton Alves Nogueira, de 27 anos, foi morto com mais de 15 tiros, na noite desta terça-feira (10), na rua 1º de Julho, no bairro da Glória, Zona Oeste de Manaus.

Segundo policiais da 5ª Companhia Interativa Comunitária (Cicom), testemunhas relataram que Helinton, que usava tornozeleira eletrônica do sistema prisional do Estado, foi morto por homens que estavam em um Fiat Uno, cuja placa ninguém anotou.

De acordo com as testemunhas, “Chuck”, como Helinton era conhecido, foi assassinado quando caminhava na rua 1º de Julho.

Os tiros causaram pânico e correria entre moradores. “Chuck” usava tornozeleira eletrônica quando foi morto

 

“Chuck” com familiares

Perita examina o corpo de “Chuck” (Fotos: Divulgação)



O corpo foi encontrado no final da tarde por moradores do ramal do Pau Rosa

O corpo de um homem, identificado através de sua Carteira Nacional de Habilitação (CNH) com o nome de Isac Oliveira Ferreira, 26, foi encontrado no final da tarde do último domingo no ramal do Pau Rosa, localizado no km 21 da rodovia BR 174, que liga Manaus a Boa Vista/Roraima (RR).

Moradores do ramal encontraram o corpo, que trajava calça azul, tênis da mesma cor e de acordo com o resultado da perícia realizada no local do crime, foi morto com pauladas na cabeça. O cadáver também apresentava alguns golpes produzidos supostamente por um punhal.

A polícia foi comunicada do crime e no mesmo ramal, aproximadamente a 1 km de onde estava o cadáver de Isac, com marcas de sangue nos bancos dianteiro e traseiro, foi encontrado seu carro Fiat Pálio Fire, de cor vermelha, placa NAI 6942,  que só teria sido deixado para trás porque ficou sem gasolina no tanque de combustível.

CNH do homem foi encontrada no porta-luvas de seu carro

O corpo foi removido do ramal pela equipe do Instituto Médico Legal (IML) e o carro de Isaac foi guinchado para o pátio do Departamento de Polícia Técnica e Científica (DPTC), onde irá  passar por perícia para coleta de impressões digitais de supostos autores do assassinato.

De acordo com o delegado titular da Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS), Jeff David Mac Donald, há uma possibilidade de se tratar de um crime de latrocínio, no entanto a motivação exata deste assassinato só deverá ser confirmada no decorrer da investigação.

ATENÇÃO! IMAGENS FORTES! 

Com informações: Portal do Zacarias


SEGUE FIRME E FORTE A GESTÃO DO PREFEITO LUCIANO NA CIDADE DE PINHEIRO

Fake news  em rede de comunicações,são especulações que a base de sustentação do governo Luciano está enfraquecendo. Os boatos rolam que três vereadores *** (abaixo citados) da base aliada , que seguem o prefeito Luciano, estariam deixando o governo para apoiar outros candidatos, que não são abraçados por Luciano, nas eleições de outubro.

Destorcida a inverdade : Em reunião, nesta segunda-feira, com os vereadores RIBA DO BOM VIVER, EDNILDO  e CAPADINHO  os mesmos reafirmaram o total apoio ao prefeito Luciano Genésio.

” Não existe crise alguma a no meu governo, todos os 11 vereadores que fazem parte da nossa base na Câmara estão juntos com o prefeito Luciano e reafirmaram apoio a nossa gestão à frente da prefeitura de Pinheiro” enfatizou o prefeito de Pinheiro, Luciano Genésio.”

A oposição tenta, a todo custo, enfraquecer uma gestão transparente e aprovada pela população.

Para o desespero da oposição a devida resposta vem com  o TRABALHO DA GESTÃO LUCIANO.


Sempre presente nas comunidades, o Prefeito Luciano Genésio esteve neste domingo dia 08/07 no povoado Olho d´agua com a galera do esporte.
Sempre apoiando o esporte e contribuindo para que os desportistas tenham esse apoio, o Prefeito Luciano levou os amigos do Luciano para uma partida de futebol bastante animada com os nossos Pinheirenses do Povoado.

 

 

A imagem pode conter: 22 pessoas, pessoas sorrindo, pessoas em pé, céu, atividades ao ar livre e naturezaO Prefeito Luciano como sempre bem recebido, e tendo como meta está sempre que preciso juntamente com a sua gente, além da partida de futebol o Prefeito pode conversar com os moradores e buscar em conjunto sanar os problemas que são levados ao Prefeito, assim são registrados anteriormente.

Mais o Prefeito vem realizando um belíssimo trabalho ouvindo os lideres das comunidades e bairro do nosso Municipio para poder resolver, e assim vai construindo uma nova história no Município de Pinheiro.
Com informações: Portalmaranhense.com

 


A Secretaria Especial da Agricultura e da Pesca Celebra Protocolo de Intenções com o Sindicato dos Pescadores Profissionais Artesanais Marisqueiro e Criadores de Peixes e Mariscos de Pinheiro SINPAMPI, conveniados do ponto da assinatura do Protocolo de intenções já tornado de conhecimento publico, qual objetivo principal é regularizar e atualizar o cadastramento dos Associados,  cujo os registros iniciais estão suspensos desde 2015 por recomendação dos órgãos de controle.

Durante esse período, serão validados  para o exercício da atividade pesqueira junto aos órgãos de controle e fiscalização, os processos  de Atualização Cadastral e as   solicitações de Registro Inicial para Licença de Pescador Profissional Artesanal, entregues a partir de 2014, e os de Relatório de Exercício da Atividade Pesqueira (REAP) que ainda não foram devidamente analisados e regularizados pelos Escritórios Federais de Aquicultura e Pesca dos Estados (EFAPs).

Foi uma longa espera da classe dos profissionais da pesca e do  SINPAMPI e a luta  da Presidenta do Sindicato a Srª FABRÍCIA LORENA MELO DURANS, batalhadora incansável  no processo de atualização cadastral e na organização dos pescadores artesanais, filiados ao SINPAMPI.

A regularização  prevista para o inicio do processo de atualização cadastral dos pescadores profissionais artesanais será realizado em São Luis-Ma, segundo o Protocolo  de intenções acordado e conveniado  neste sábado (07/07/2018) pelo representante da Secretaria da Agricultura e Pesca,  DAYVSON FRANKLIN DE SOUZA e a Presidente do SINPAMPI,   Srª FABRÍCIA LORENA MELO.

A  atualização cadastral será de cunho comprobatório  que servirá como comprovante de regularização para fins de recebimento da carteira de pescador e benefícios do seguro defeso. De acordo com a Secretaria da Aquicultura e Pesca do MDIC, essa medida vai atender a uma lacuna no setor, em decorrência da publicação da da portaria revogou a que , tornava válidos os registros de pesca suspensos ou não analisados existentes no SisRGP

A imagem pode conter: 2 pessoas, incluindo Fabricia Durans, pessoas sorrindo, pessoas em pé e área interna


Logo após o desembargador Rogério Favreto, do Tribunal Regional Federal da 4ª Região, determinar a soltura de Lula em decisão liminar neste domingo (8/7), o juiz Sergio Moro, da 13ª Vara Federal de Curitiba, expediu despacho afirmando que Favreto não tem competência para autorizar que o ex-presidente seja solto.

Moro diz que, se qualquer autoridade policial cumprir a decisão da autoridade incompetente, estará descumprindo ordem de prisão dada pelo colegiado da 8ª Turma do TRF-4

No despacho, Moro diz que foi instruído pelo presidente do TRF-4, desembargador Thompson Flores, a não obedecer à decisão de seu superior antes de consultar o relator da ação penal de Lula na corte, João Pedro Gebran Neto.

Minutos depois, Favreto expediu outro despacho determinando à Polícia Federal que cumpra imediatamente a ordem de soltura, já que Moro também é incompetente para tomar a decisão que tomou. A prisão de Lula não foi determinada por ele, mas pela 8ª Turma do TRF-4, e caberia à primeira instância e à Vara de Execução Penal apenas acatar a decisão.

“O desembargador federal plantonista, com todo o respeito, é autoridade absolutamente incompetente para sobrepor-se à decisão do Colegiado da 8ª Turma do Tribunal Regional Federal da 4ª Região e ainda do Plenário do Supremo Tribunal Federal”, afirmou Moro.

O juiz disse que, se qualquer autoridade policial cumprir a decisão da autoridade incompetente, estará descumprindo ordem de prisão dada pelo colegiado da 8ª Turma do TRF-4.

“Diante do impasse jurídico, este julgador foi orientado pelo eminente Presidente do Tribunal Regional Federal da 4ª Região a consultar o Relator natural da Apelação Criminal 5046512-94.2016.4.04.7000, que tem a competência de, consultando o colegiado, revogar a ordem de prisão exarada pela colegiado”, concluiu.

Corrida eleitoral
No despacho de soltura, Favreto deixa claro que a prisão de Lula o impede de fazer campanha, já que o PT vem anunciando que ele será candidato a presidente em outubro.

Favreto afirma que Lula não teve os direitos políticos suspensos, e por isso pode fazer campanha. A prisão também violaria o direito de liberdade de expressão do ex-presidente, previsto no artigo 41 da Lei de Execução Penal, e o da sociedade de um pleito pautado pelo princípio da isonomia. E o exercício desses direitos, diz o desembargador, pressupõe “liberdade de ir e vir”.

Interpretações
Na ordem de soltura, Favreto diz que a prisão de Lula submete o ex-presidente a constrangimento ilegal. É que ele foi preso para cumprir a pena antecipadamente, nos termos da Súmula 122 do TRF-4, que transforma em automática a prisão depois da decisão de segunda instância.

Afirma ainda que, quando autorizou a execução antecipada, o Supremo tratou-a como possibilidade, e não consequência automática da decisão de segundo grau.

Nos embargos de declaração apresentados contra a última denegação de Habeas Corpus a Lula, seus advogados afirmam que o Supremo não tinha deixado claro se a execução antecipada exigia ou não fundamentação — a ordem de prisão de Lula pelo TRF-4 não foi fundamentada em necessidade, apenas no fato de ele ter tido sua condenação confirmada pela corte.

O ex-presidente está preso desde desde 7 de abril, após ser condenado pelo juiz Sergio Moro, da 13ª Vara Federal de Curitiba, por corrupção e lavagem de dinheiro. Ele teve a pena aumentada pela 8ª Turma do Tribunal Regional Federal da 4ª Região para 12 anos e 1 mês de prisão. A Justiça afirma que um tríplex no Guarujá (SP) lhe foi dado pela construtora OAS em troca de benefícios em licitações envolvendo a Petrobras.

Clique aqui para ler a decisão.

*Texto alterado ás 13h49 do dia 8/7/2018 para acréscimo de informações.

Por Mariana Oliveira


 

Foto: DW / Deutsche Welle

Juiz do Tribunal Regional Federal aceita liminar, apresentada por deputados petistas, para que o ex-presidente, condenado por corrupção e lavagem de dinheiro, seja solto ainda neste domingo.Um desembargador do Tribunal Regional Federal da 4ª Região deferiu uma liminar que determinou que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva seja solto ainda neste domingo (08/07).

A decisão do desembargador Rogério Favreto acatou um pedido de habeas corpus apresentados por um grupo de deputados federais do PT – Wadih Damous, Paulo Pimenta e Paulo Teixeira. Eles pediram a soltura argumentando que não havia fundamento para a prisão do ex-presidente.

Lula está preso em Curitiba desde 7 de abril por determinação do juiz Sérgio Moro. O ex-presidente foi condenado a 12 anos de prisão por corrupção passiva e lavagem de dinheiro.

Em sua decisão, Favreto apontou que a prisão de Lula impede que o petista exerça seus direitos como pré-candidato à Presidência, o que, segundo ele, gera uma falta na isonomia das eleições. Ainda segundo o desembargador, a ausência de uma igualdade de condições entre os pré-candidatos suprime “a própria participação popular” nas eleições.

“Tenho que o processo democrático das eleições deve oportunizar condições de igualdade de participação em todas as suas fases com objetivo de prestigiar a plena expressão de ideias e projetos a serem debatidos com a sociedade.”

Ele também aceitou os argumentos dos deputados petistas de que não havia justificativa para a prisão.

“Além da ausência de fundamentação, sequer a mesma poderia ser determinada naquele estágio processual, visto que ainda pendia julgamento de recurso de embargos de declaração relativo a acórdão condenatório, ou seja, sem esgotar a jurisdição da instância revisora.”

Segundo o jornal O Globo, o desembargador Rogério Favreto estava de plantão quando tomou a decisão. O jornal afirma ainda que ele foi filiado ao PT por 19 anos, de 1991 a 2010. O pedido de desfiliação ocorreu em 2010, antes de se tornar juiz.

Em outubro do ano passado, Favreto já havia votado a favor da abertura de um processo disciplinar contra o juiz Sérgio Moro por alegação de que o magistrado era suspeito de ter agido “por “índole política” no episódio da divulgação dos grampos telefônicos do ex-presidente. Favreto foi voto vencido, e o processo não avançou.

Favreto também atuou como funcionário na Subchefia para Assuntos Jurídicos da Casa Civil em 2005, durante a gestão Lula. Á época, a pasta era chefiada por José Dirceu, que também foi condenado pela Lava Jato.

Segundo o jornal Folha de S.Paulo, o Ministério Público deve recorrer da decisão do desembargador.