Foto: Divulgação

Rafaela foi morta com facadas no pescoço e abdome dentro de seu local de trabalho

A garçonete Rafaela Oliveira, 19, foi assassinada com uma facada no pescoço e outra no abdome, no final da tarde da última quarta-feira, 19, dentro da pizzaria onde trabalhava, na Rua Oscar Borel, bairro Compensa 2, Zona Oeste de Manaus.

O colega de trabalho da garçonete, identificado como Elinaldo Alves do Santos, 26, desde o início foi apontado como autor do assassinato. Elinaldo  foi detido por volta das 10h da manhã na Vila da Prata.

O acusado é irmão da proprietária do estabelecimento e teria consumido droga. Armado com uma faca, a suspeita é que Elinaldo tentou estuprar Rafaela ao surprender a colega dentro do banheiro feminino.

 

A garçonete esfaqueada morreu no SPA Joventina Dias (Foto: Divulgação Portal do Zacarias)

A garçonete e Elinaldo não se davam bem e no momento da tentativa de estupro, segundo outros funcionários, ela teria reagido diante da atitude violenta do acusado. Rafaela foi atingida com as facadas e ainda foi levada agonizando para o SPA da Compensa, Joventina Dias, mas faleceu na sala de operação.

O tenente da Polícia Militar, Jhonilson Alves, era o supervisor de área no momento que a garçonete foi esfaqueada e chegou a comandar buscas no bairro da Compensa ao ser informado que Elinaldo fugiu do local em uma motocicleta azul, mas ele não foi encontrado pelos PMs durante a noite.

 

Elinaldo foi preso após uma denúncia que falava sobre a sua localização. Em depoimento ele confessou o crime, mas negou que tenha tentado estuprar a vítima e que tivesse sob efeito de drogas.

Outros funcionários da pizzaria confirmaram que o suspeito já tinha passagem na polícia pelo crime de roubo e por ser usuário de entorpecentes.

A irmã do assassino confesso, dona da pízzaria, ainda não foi ouvida.


Empresário Raimundo Vale e Ana Kássia foram apresentados na sede da Deapca após enceramento da operação

A Polícia deflagrou a operação denominada “666” na manhã desta terça-feira, 18, para desarticular uma rede de prostituição infantil que vinha atuando em Manaus.

No decorrer da operação foi cumprido o mandado de prisão do empresário Raimundo Alves Vale Filho, 52, e da mulher Ana Kássia da Silva Bentes, 24, ambos acusados de participação direta no esquema de aliciamento e exploração sexual de menores.

A operação “666” teve início às 6h, envolvendo policiais da Delegacia Especializada em Apoio e Proteção à Criança e ao Adolescente (Deapca), coordenados pela delegada titular Joyce Coelho.

Ana Kássia, acusada de ser uma das principais aliciadoras de menores no esquema de prostituição e exploração sexual, foi a primeira a ser localizada e presa em uma casa no bairro do Parque Dez de Novembro, na Zona Centro-Sul de Manaus.

Delegada Joyce Coelho coordenou a operação nesta terça-feira

De acordo com a delegada Joyce Coelho, o empresário Raimundo Vale teve o mandado de prisão cumprido em sua Loja de Materiais de Construção, localizada no bairro Jorge Teixeira, Zona Leste de Manaus.

A acusação que pesa contra o empresário, segundo o que foi apurado durante a investigação da rede de pedofilia, consiste no fato de que ele seria um dos clientes de Ana Kássia, apontada também como garota de programa e uma das principais aliciadoras de adolescentes.

A titular da Deapca confirmou que meninas com idades entre 10 e 14 anos, vítimas de abusos sexuais e estupro de vulnerável, foram ouvidas durante as investigações que antecederam a operação.

Emprespario Fabian Neves foi preso e agosto com  adolescente de 13 anos em um motel (Fotos: Divulgação) 

A Operação da Deapca foi denominada “666” em alusão ao número da senha que Fabian Neves usava em seu celular para os contatos que fazia com a tia da adolescente de 13 anos encontrada com ele no motel.

Durante a apresentação dos acusados e o resultado da operação deflagrada nesta terça-feira, a delegada da Deapca confirmou que os acusados presos, Raimundo Vale e Ana Kássia da Silva, vão ficar à disposição da justiça estadual.


Estuprador de menina de 4 anos é preso e confessa ter desejo incontrolável por crianças

Foto: Divulgação Portal do Zacarias

O tarado já é condenado por um crime que praticou anos atrás, também contra uma criança

O estuprador de uma menina de apenas 4 anos, Cristivaldo Alves Tavares, 39, teve mandado de prisão cumprido na manhã do último sábado no bairro Compensa, Zona Oeste de Manaus.

O acusado foi apresentado à imprensa na Delegacia Especializada em Apoio e Proteção a Criança e ao Adolescente (Deapca) pela delegada titular Joyce Coelho e pelo delegado Christiano Castilho, titular do 14º DIP.

De acordo com os dois delegados, o estuprador praticou o crime no dia 23 de agosto deste ano no bairro Tancredo Neves, Zona Leste de Manaus. Segundo relatou a delegada Joyce Coelho,  Cristivaldo estava morando em uma casa ao lado da residência dos pais da vítima.

 

No dia do crime, Cristivaldo pegou a criança no quintal de sua casa, levou para seu quarto e praticou diversos atos libidinosos, inclusive forçando a menina a fazer sexo oral em seus órgãos genitais.

 

O delegado adjunto Christiano Castilho esclareceu que foi a mãe da criança quem chamou a polícia depois de ouvir o choro da filha e flagrar o vizinho abusando sexualmente da criança.

 

O homem preso já tem uma condenação pelo crime de estupro de vulnerável e já vinha cumprindo pena, mas fugiu do regime semiaberto do Complexo Penitenciário Anísio Jobim (Compaj) em março de 2014.

Em entrevista coletiva à imprensa, os delegados disseram que em seu depoimento o estuprador confessou que não consegue conter seus impulsos sexuais quando vê crianças.

Delegada Joyce Coelho apresentou o estuprador à imprensa (Foto: Divulgação) 

 

Para os delegados, trata-se de um maníaco extremamente perigoso, não podendo de forma alguma ficar solto, pois representa um risco para a  sociedade.

O estuprador vai responder por mais esse crime de estupro de vulnerável e na tarde desta segunda-feira, 17, foi reconduzido ao Complexo Penitenciário Anísio Jobim (Compaj), onde certamente será muito bem tratado pelos outros detentos.


Foto: Reprodução

O idoso chegou a ser conduzindo pela polícia para prestar esclarecimentos, mas as autoridades locais disseram que não iriam dar voz de prisão para o aposentado

Uma das propostas do candidato à presidência Ciro Gomes (PDT) tem gerado alguns casos inusitados pelo território brasileiro.

 

O presidenciável pretende tirar o nome dos brasileiros do Serviço de Proteção ao Crédito (SPC) e do Serasa. Porém, tema tem sido tratado de forma irônica pela população.

O último caso que envolve proposta de Ciro aconteceu na sexta-feira, 14, na cidade de Pimenteiras, no Piauí. Segundo informações de alguns meios de comunicação, entre eles o Mídia Imparcial, um idoso de 78 anos deu ‘calote’ em um bordel depois de ter consumido bebidas alcoólicas e aproveitado a noite na companhia de 4 garotas de programa.

No entanto, o que mais chamou atenção na notícia foi à justificativa usada pelo idoso, identificado como sendo José Maria dos Santos, ex-funcionário da SUNAB, ele teria mandado “colocar na conta do Ciro Gomes” o que havia ‘consumido’ no local.

José teria dito que, “Se ele (Ciro) não pagar, pode colocar o meu nome no SPC”, antes dos donos do local ligar para a delegacia da cidade.

O idoso chegou a ser conduzindo pela polícia para prestar esclarecimentos, mas as autoridades locais disseram que não iriam dá voz de prisão para o aposentado.

Além disso, após ser liberado, José teria prometido voltar ao bordel e pagar sua conta caso Ciro seja eleito.


Foto: Reprodução

 – Ensina um velho adágio popular que um dia é da caça, outro do caçador. O vídeo que você vai ver no final desta postagem corrobora isso.

São imagens muito fortes.

O touro, furioso, persegue o homem e só para após deixá-lo com o rosto desfigurado.

Não há informação sobre o país onde ocorreu o fato.

Este é mais um vídeo enviado por leitor para o WhatsApp do Blog www.jgmoreira.com.br

ATENÇÃO! IMAGENS FORTES!


 – Pense numa crueldade sem tamanho e multiplique por mil. Eis o que você vai ver no vídeo postado no final desta matéria.

São imagens fortíssimas. Elas mostram um jovem, aparentemente um homossexual, sendo mortos a pauladas, pedradas e a golpes de machado por um grupo de homens.

O vídeo já havia circulado há algum tempo no WhatsApp e voltou a aparecer no aplicativo esta semana.

Os assassinos parecem tão certos da impunidade que nem fazem questão de esconder o rosto. O vídeo foi feito em algum lugar do Brasil.

Segundo informações não confirmadas, a barbárie se deu no Ceará.

ATENÇÃO! IMAGENS FORTES!

(Aguarde até o vídeo abrir)


Foto: Divulgação

Três criminosos foram presos com armas e droga

Três integrantes da facção criminosa Primeiro Comando da Capital (PCC) foram mortos a tiros em Parauapebas, sudeste do Pará, após trocarem tiros com policiais militares. Três outros integrantes da facção foram presos com armas e droga.

A quadrilha já vinha sendo monitorada pela polícia há dias.

Com mandados de prisão em mãos, os policiais militares se deslocaram até Parauapebas, mais precisamente até o bairro Palmares II, onde o bando estava.

Ao chegarem ao local, os policiais foram recebidos a tiros. No revide, três criminosos foram mortos e outros três presos.

ATENÇÃO! IMAGENS FORTES!

 

Fotos: Divulgação Portal do Zacarias


Foto: Reprodução

Por Geovani Cavalcante, repórter do PORTAL DO ZACARIAS –  O que o vídeo abaixo mostra é algo corriqueiro no mundo do crime.

Quem “pisa da bola” é morto ou (dependendo da gravidade da “infração) é vítima de humilhação e espancamento, tal qual o vídeo mostra.

No caso em tela, a jovem teve os cabelos cortados e foi agredida por ter conversado com traficantes rivais.

Que sirva de exemplo para quem pensa em fazer parte desse submundo.

(ESPERE O VÍDEO CARREGAR)


O cão farejador do Canil da Polícia Militar localizou o corpo de homem desaparecido

Foto: Divulgação

Um cão farejador localizou o corpo de Vitor de Araújo Lima, 20, no começo da noite do último domingo, 9, em um terreno baldio situado na Rua do Areal, bairro Tancredo Neves, Zona Leste de Manaus.

 

Na sexta-feira à noite, familiares de Vitor registraram seu desaparecimento no 14º Distrito Integrado de Polícia (DIP), informando que ele tinha sido sequestrado por um grupo de homens.

 

No sábado, 8, foram realizadas buscas em todo o bairro, pelos amigos e irmãos de Vitor, mas ele não foi encontrado e também não surgiu nenhuma pista de seu paradeiro. A falta de pista sobre o paradeiro do rapaz deixou toda a família ainda mais desesperada.

 

No domingo à tarde, um telefonema anônimo recebido por um dos tios do rapaz informou que ele havia sido morto com facadas por conta de uma dívida com traficantes de drogas. Por fim a pessoa que telefonou indicou onde o corpo estava enterrado.

 

Policiais militares que faziam o patrulhamento no bairro no domingo foram comunicados do telefonema anônimo recebido pela família. O canil da corporação também foi acionado e por volta das 19h o cão enviado ao terreno baldio localizou o cadáver.

 

Vitor estava enterrado em uma cova rasa, com pés e mãos amarrados, tendo ainda golpes de faca que atingiram seu peito e pescoço, segundo informação de policiais civis da Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS).

Na mesma noite em que Vitor desapareceu o seu amigo Alex Ferreira dos Reis, 19, foi assassinado a tiros perto de sua casa, no bairro Tancredo Neves, por quatro homens que ocupavam um carro Gol preto, placa não identificada.

No entendimento dos policiais da Delegacia de Homicídios é bastante forte a possibilidade de ligação entre os dois assassinatos. O que se busca agora é identificar os homens que participaram do sequestro de Vitor e que seriam os mesmos que mataram Alex a tiros.

Existem pelo menos dois nomes de traficantes suspeitos de envolvimento nas mortes. O delegado titular da DEHS, Jeff David Mac Donald, já designou uma equipe para investigar os dois assassinatos.


Guilherme Cardoso da Silva, de 16 anos, aguardava a esposa e o filho, na rua Três Irmãos, no bairro do Coroado III, Zona Leste de Manaus, quando dois homens armados o alvejaram na cabeça.

 

Segundo familiares, Guilherme vinha sofrendo ameaça, pois era envolvido com o tráfico de drogas.

 

Em razão disso, a polícia acredita que o assassinato foi um “acerto de contas”.

 

Guilherme morreu no Serviço de Pronto-Atendimento do Coroado.

 

ATENÇÃO! IMAGENS FORTES!

Fotos: Divulgação Portal do Zacarias