Foto: Divulgação

Rafaela foi morta com facadas no pescoço e abdome dentro de seu local de trabalho

A garçonete Rafaela Oliveira, 19, foi assassinada com uma facada no pescoço e outra no abdome, no final da tarde da última quarta-feira, 19, dentro da pizzaria onde trabalhava, na Rua Oscar Borel, bairro Compensa 2, Zona Oeste de Manaus.

O colega de trabalho da garçonete, identificado como Elinaldo Alves do Santos, 26, desde o início foi apontado como autor do assassinato. Elinaldo  foi detido por volta das 10h da manhã na Vila da Prata.

O acusado é irmão da proprietária do estabelecimento e teria consumido droga. Armado com uma faca, a suspeita é que Elinaldo tentou estuprar Rafaela ao surprender a colega dentro do banheiro feminino.

 

A garçonete esfaqueada morreu no SPA Joventina Dias (Foto: Divulgação Portal do Zacarias)

A garçonete e Elinaldo não se davam bem e no momento da tentativa de estupro, segundo outros funcionários, ela teria reagido diante da atitude violenta do acusado. Rafaela foi atingida com as facadas e ainda foi levada agonizando para o SPA da Compensa, Joventina Dias, mas faleceu na sala de operação.

O tenente da Polícia Militar, Jhonilson Alves, era o supervisor de área no momento que a garçonete foi esfaqueada e chegou a comandar buscas no bairro da Compensa ao ser informado que Elinaldo fugiu do local em uma motocicleta azul, mas ele não foi encontrado pelos PMs durante a noite.

 

Elinaldo foi preso após uma denúncia que falava sobre a sua localização. Em depoimento ele confessou o crime, mas negou que tenha tentado estuprar a vítima e que tivesse sob efeito de drogas.

Outros funcionários da pizzaria confirmaram que o suspeito já tinha passagem na polícia pelo crime de roubo e por ser usuário de entorpecentes.

A irmã do assassino confesso, dona da pízzaria, ainda não foi ouvida.