Policiais encontraram porções de drogas nos bolsos da bermuda que a vítima usava no momento da execução

Homens encapuzados ocupando um carro preto chegaram por volta de 20h30 de ontem, segunda-feira, na Rua Belo Horizonte, bairro da Compensa 1, Zona Oeste de Manaus, e executaram com 16 tiros de pistolas calibres 9 milímetros e 380 a presidiária do regime semiaberto Ana Karolina da Silva, 21.

Para os policiais da Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS), não resta a menor dúvida de que a morte de Ana Karolina tratou-se de um acerto de contas com rivais de facções que disputam os pontos de venda de drogas em todo o bairro da Compensa.

A vítima respondia a processo criminal na Justiça do Amazonas pelo crime de tráfico de drogas e, de acordo com declarações de moradores que pediram para que seus nomes fossem mantidos no anonimato, Ana Karolina era integrante da facção criminosa Família do Norte (FDN).

 

                    Perito e auxiliares contaram 16 perfurações de balas no corpo da mulher

 

Local onde Ana Karolina foi morta é ponto de venda de drogas (Fotos: Divulgação) 

Nos bolsos da bermuda que a vítima estava usando no momento de sua execução, um perito do Instituto de Criminalística (IC) encontrou várias porções de substâncias entorpecentes, levantando a suspeita de que no momento de sua morte Ana Karolina estava vendendo drogas naquele local.

As cápsulas de pistolas udadas no crime foram recolhidas e levada para exame de balística no Departamento de Polícia Técnica e Científica da Polícia Civil.

O corpo foi removido do local por volta das 22h e pessoas arroladas como testemunhas devem depor nas próximas horas na DEHS.