FEDERAL

‘Operação Lázaro’ foi deflagrada nesta manhã (29) em São Luís.
Criminosos fraudavam saques de precatórios da Justiça Federal.

29/06/2016 07h51 – Atualizado em 29/06/2016 08h12

Uma operação deflagrada no início da manhã desta quarta-feira (29) pela a Polícia Federal (PF) desarticulou uma organização criminosa voltada a saques fraudulentos de precatórios da Justiça Federal no Maranhão.

A “Operação Lázaro”, que conta com o apoio de 50 policiais, cumpre mandados de busca e apreensão, mandados de prisão temporária e mandados de condução coercitiva em São Luís. Os mandados foram expedidos pela Vara Especializada em Lavagem de Dinheiro da Justiça Federal de Campo Grande, no Mato Grosso do Sul.

Também há ações ocorrendo no Piauí e em São Paulo. Ao todo, são 8 mandados de busca e apreensão, 5 mandados de prisão temporária e 5 mandados de condução coercitiva.

A operação faz parte da segunda fase da “Operação Triângulo dos Precatórios”, que foi desencadeada no final de 2015 para desmantelar grupo criminoso organizado que realizava saques fraudulentos de precatórios da Justiça Federal em diversos estados do Brasil.

De acordo com a investigação da PF, a organização criminosa selecionava precatórios disponíveis para saques, preferencialmente de pessoas já falecidas, ressuscitando-as mediante a falsificação de documentos.

A PF estima que os criminosos tenham realizado mais de 10 milhões de reais em saques fraudulentos, valor este que era movimentado e ocultado através de contas bancárias em nome de pessoas físicas e jurídicas laranjas.

Os presos conduzidos na operação foram encaminhados para depoimentos na sede da Polícia Federal, situado no bairro Cohama, na capital.

Operação Lázaro
O motivo do nome da operação é em alusão à passagem bíblica do retorno de Lázaro à vida, já que o grupo criminoso utilizava de pessoas falecidas para se beneficiarem desses precatórios.

Fonte/ G1-Ma


Fabiane foi encontrada morta em casa (Foto: Reprodução/Arquivo Pessoal)

29/06/2016 00h25 – Atualizado em 29/06/2016 07h15

Fabiane Niclotti tinha 31 anos; não há informações sobre as causas da morte.
Irmão tentou ligar para a modelo, que não atendeu; ele chamou a polícia.

A Miss Brasil 2004 Fabiane Niclotti, de 31 anos, foi encontrada morta na noite desta terça-feira (28) em Gramado, cidade da Serra gaúcha. Ainda não há informações sobre as causas da morte da modelo. A Polícia Civil investiga o caso.

A Polícia Civil informou ao G1 que o irmão da modelo relatou ter tentado telefonar para ela diversas vezes ao longo do dia. Fabiane, no entanto, não atendeu as ligações. O irmão, então, chamou a polícia.

Os agentes entraram na casa e encontraram o corpo da miss. Ela estava sozinha na residência. Não foi informado se havia ferimentos e nem em quais condições estava o corpo. A perícia foi acionada e deslocada até a casa, que fica em um condomínio residencial na cidade.

Fabiane Niclotti foi eleita Miss Rio Grande do Sul em 2003. No ano seguinte, conquistou a coroa de Miss Brasil. No mesmo ano, disputou o Miss Universo 2004 mas não se classificou entre as semifinalistas.


ufma

 

 

 

 

 

Geral – 24/06/2016 às 11h:27h Atualizado em 28/06/2016  às 08h06h

Lugar: Cidade Universitária Dom Delgado
Fonte: Ariele Jullian

SÃO LUÍS – A reitora da Universidade Federal do Maranhão, Nair Portela, se reuniu, nesta manhã, com autoridades da saúde e da educação do Estado para definir estratégias que visam a melhoria das práticas de ensino no curso de Medicina dos campi de Pinheiro e Imperatriz.

Durante a reunião, foram apresentadas as propostas do Contrato Organizativo da Ação Pública da Saúde (COAP), que são favoráveis tanto aos alunos quanto a comunidade, como explicou Sandra Tibiriçá, representante do Ministério da Educação (MEC).

“A Universidade deve fomentar a participação ativa dos graduandos nos hospitais com a supervisão de um preceptor. Inseri-los previamente no contexto profissional acarretará em qualificação aos alunos e melhorias na saúde para sociedade”, afirmou.

Ufma PINHEIRO

Segundo a representante da Secretaria de Saúde do Estado do Maranhão, Lucia Marques, o plano especial traçado para atender o curso depende da aliança entre a Universidade, a Secretaria Estadual e Municipal.

“A instituição, o Governo do Estado e o município precisam estar aliados na constituição de fluxos assistenciais que disponilibilizem práticas através do COAP”, disse Lúcia.

Segundo a reitora, o COAP vai além de um acordo firmado entre órgãos. “O fator mais importante é a compreensão que devemos ter da responsabilidade que é o ensino da saúde e entender que as articulações entre alunos e profissionais são necessárias para fortificar a qualificação dos discentes”, disse Nair Portela.

Na reunião, estiveram presentes ainda professores do curso de Medicina do campus de Pinheiros e de São Luís, a coordenadora do curso de Medicina em Pinheiro, Michelline Mesquita, a coordenadora da residência multiprofissional da Secretaria de Estado, Myllena Carvalho Veras, e Gerson Alves, integrante da Comissão de Acompanhamento e Monitoramento das Escolas Médicas (Camem).

Saiba mais

O COAP tem como objeto a organização e a integração das ações e dos serviços de saúde sob a responsabilidade dos entes federativos em uma região de saúde, resultando na integração do plano de saúde destes entes. É fundamentado nas pactuações estabelecidas pela Comissão Intergestores Tripartitre (CIT).

 

 


ADOLESCENTE

26/06/2016 20h03 – Atualizado em 27/06/2016 07h52
GCM mata menino de 11 anos em perseguição na Zona Leste de SP
Prefeitura informou que guardas envolvidos no caso foram afastados.
Conselho Estadual de Direitos Humanos vai acompanhar investigação.
Carro onde um menino de 11 anos foi morto por guardas civis metropolitanos
Carro onde um menino de 11 anos foi morto por guardas civis metropolitanos
Um menino de 11 anos foi morto por guardas civis metropolitanos na manhã deste domingo (26), em Guaianazes, na Zona Leste de São Paulo, durante uma perseguição. Segundo informações do Conselho Estadual de Direitos Humanos (Condepe), o menor estava em um carro na região. Ele estaria com outros dois rapazes no veículo, mas eles conseguiram fugir. A criança estava no banco de trás.

Adolescente II

Carro onde um menino de 11 anos foi morto por guardas civis metropolitanos (Foto: Ariel de Castro/Arquivo Pessoal)
O caso foi registrado no 49º Distrito Policial (São Mateus) e o inquérito foi instaurado pelo Departamento Estadual de Homicídios e de Proteção à Pessoa (DHPP), de acordo com informações do Condepe.
Em nota, a Prefeitura Municipal de São Paulo informou que a Secretaria de Segurança Urbana “imediatamente ordenou apuração rigorosa do ocorrido e afastamento dos agentes da Guarda Civil Metropolitana envolvidos, até que se esclareçam os fatos”. A pasta, no entanto, não informou quantos guardas foram afastados.
O advogado Ariel de Castro Alves, membro do Condepe, vai acompanhar o caso. “Se houve afastamento de guardas há indícios de que ocorreu homicídio. O motoqueiro, possivelmente um vigilante noturno, que tinha acionado os guardas não foi encontrado. Não tem testemunha de que essas pessoas estavam assaltando.”
Para ele, o caso foi registrado como homicídio culposo (quando não há intenção de matar). “A hipótese de homicídio doloso deve ser considerada, já que nenhum tiro atingiu a lataria ou os pneus do carro. E sim o tiro foi efetuado em direção à cabeça das pessoas que estavam sendo perseguidas, atingindo a criança de 11 anos”, disse Castro.
O advogado informou que não há confirmação, até o fechamento desta reportagem, de que o carro tivesse sido furtado ou roubado.
A Secretaria da Segurança Pública de São Paulo foi procurada pelo G1 para falar sobre o caso, mas ainda não retornou os contatos.

Fonte/Glauco Araújo
Do G1 São Paulo


Sarney Filho

Sarney Filho

O ministro Sarney Filho (Meio Ambiente) recebeu reembolso da Câmara dos Deputados em um período que já estava licenciado do mandato e havia assumido o cargo na Esplanada dos Ministérios, a convite de Michel Temer.
De acordo com a coluna Painel, da Folha de S. Paulo, o pagamento foi no valor de R$ 16,4 mil.

A publicação refere que, na nota fiscal apresentada, consta que o valor foi recebido pela Play Áudio Produções em 13 de maio, um dia após a sua nomeação, para que imprimisse 10 mil informativos de suas ações no mesmo mês, dentro da cota para divulgação da atividade parlamentar.

A empresa é de propriedade de uma pessoa que trabalhou na Secretaria de Comunicação do Maranhão durante os quatro anos de governo da irmã do ministro, Roseana Sarney.

No entanto, Sarney Filho divulgou uma nota afirmando que o serviço foi prestado pela produtora antes de seu afastamento e que o pagamento “coincidiu ter ocorrido” quando ele já estava licenciado do cargo de deputado federal.

A coluna destaca que o ato que regulamenta o reembolso determina que “o direito à utilização da cota se restringe ao período de efetivo exercício do mandato” parlamentar, ou seja, Sarney Filho teria recebido após deixar o mandato de deputado para assumir o Ministério.

Fonte/ Blog da Silvia Tereza


Recursos reforçam orçamento da universidade mantenedora (Foto: Flora Dolores/O Estado/Arquivo)

Recursos reforçam orçamento da universidade
mantenedora (Foto: Flora Dolores/O Estado)

Recursos são destinados à ampliação dos atendimentos de saúde.
Em todo o país, Ministério da Saúde repassou R$ 49,8 milhões.

24/06/2016 09h09 – Atualizado em 24/06/2016 10h25

Hospitais universitários do Maranhão e outros oito Estados do Nordeste vão receber mais de R$ 4,8 milhões do Ministério da Saúde para a ampliação e qualificação dos seus atendimentos prestados pelo Sistema Único de Saúde (SUS). Para o Hospital Universitário da Universidade Federal do Maranhão (HU-UFMA), serão R$ 2.564.159,50.

O montante liberado pelo governo federal por meio do Programa Nacional de Reestruturação dos Hospitais Universitários Federais (Rehuf) visa reforçar o orçamento das universidades mantenedoras de serviços de saúde, estimulando a oferta de ensino, pesquisa e atendimento de qualidade nas unidades. Em todo o país, Ministério da Saúde repassou R$ 49,8 milhões.

“O Rehuf é um programa que busca qualificar os serviços dos hospitais universitários para atender melhor a população e cumprir a função de hospital escola. Os recursos liberados são significativos e oferecem uma boa possibilidade de estruturação dessas unidades de saúde, que são importantes para a expansão dos atendimentos oferecido pelo SUS à toda população”, destaca o ministro da Saúde, Ricardo Barros.

Em 2015, foram realizados mais de 23 milhões de atendimentos ambulatoriais e internações pelos hospitais universitários do país, o que representa um investimento de R$ 828,3 milhões no setor.

Fonte /G1

 

 paulo-carvalho-e-gleise (1)

Ex-ministro Paulo Bernardo é preso em Brasília pela Lava Jato

Paulo Bernardo foi preso em desdobramento da 18ª fase da operação.
PF cumpriu mandado de busca na casa dele e da mulher, Gleisi Hoffmann.

Adriana Justi e Camila BomfimDo G1 PR e da TV Globo, em Brasília

O ex-ministro do Planejamento do governo Lula e das Comunicações no primeiro governo Dilma, Paulo Bernardo, foi preso nesta quinta-feira (23) em um desdobramento da 18ª fase da Operação Lava Jato, em Brasília. Ele é marido da senadora Gleisi Hoffmann (PT-PR). Carlos Gabas, ex-ministro da Previdência do governo Dilma, também foi alvo. Ele foi levado em condução coercitiva, que é quando a pessoa é obrigado a prestar depoimento na delegacia.

Outro mandado de condução coercitiva foi para o jornalista Leonardo Attuch, que administra o blog ‘Brasil 247’. Ele já havia aparecido nas investigação da Lava Jato como suspeito de ter recebido dinheiro por serviços não executados.

Há ainda um mandado de prisão preventiva para o ex-tesoureiro do PT, João Vaccari Neto, que, condenado na Lava Jato, está preso desde 2015.

Policiais federais também estão na sede do PT no centro de São Paulo. Os presos e o material apreendido serão encaminhados à sede da Polícia Federal, na capital paulista.

A PF informou que o objetivo da operação, batizada de Custo Brasil, é apurar o pagamento de propina referente a contratos de prestação de serviços de informática no valor de R$ 100 milhões, entre os anos de 2010 e 2015, a pessoas ligadas a funcionários e agentes públicos ligados aoMinistério do Planejamento, Orçamento e Gestão (MPOG).

Agentes da Polícia Federal realizam buscas na sede do PT Nacional em São Paulo. A ação faz parte da Operação Custo Brasil, que integra a Lava Jato, investigando o pagamento de propina entre os anos de 2010 e 2015 a pessoas ligadas ao MPOG (Foto: Suamy Beydoun/Futura Press/Estadão Conteúdo)Agentes da Polícia Federal realizam buscas na sede do PT Nacional em São Paulo. A ação faz parte da Operação Custo Brasil, que integra a Lava Jato, investigando o pagamento de propina entre os anos de 2010 e 2015 a pessoas ligadas ao MPOG (Foto: Suamy Beydoun/Futura Press/Estadão Conteúdo)

 

Um mandado de prisão preventiva tem como alvo advogado Guilherme de Salles Gonçalves, que participou da campanha da senadora Gleisi Hoffmann para o governo do Paraná, em 2010, e à prefeitura de Curitiba, em 2008. Ele não foi detido porque está no exterior, de acordo com a Polícia Federal. Ele também é alvo de mandados de busca e apreensão

Carro da PF em Curitiba (Foto: Sérgio Tavares/ G1)PF cumpriu mandado de busca no apartamento
da senadora Gleisi (Foto: Sérgio Tavares/ G1)

Ao todo, a operação tem 65 mandados judiciais em São Paulo, Paraná, Rio Grande do Sul, Pernambuco e Distrito Federal.

Do total de mandados nesta quinta, 11 são de prisão preventiva, 40 de busca e apreensão e 14  de condução coercitiva, quando a pessoa é levada a prestar depoimento. Um dos mandados de busca foi cumprido na casa de Bernardo e Gleisi, no bairro Água Verde, em Curitiba.

A defesa de Paulo Bernardo disse que desconhece as razões da prisão, e que estranha, porque o ex-ministro sempre se colocou à disposição das autoridades.

De acordo com investigadores, há indícios de que o MPOG direcionou a contratação de uma empresa de prestação de serviços de tecnologia e informática para a gestão do crédito consignado na folha de pagamento de funcionários públicos federais com bancos privados, interessados na concessão de crédito consignado, de acordo com as investigações.

“Segundo apurou-se, 70% dos valores recebidos por essa empresa eram repassados a pessoas ligadas a funcionários públicos ou agentes públicos com influência no MPOG por meio de outros contratos – fictícios ou simulados”, diz a PF.

Os crimes investigados na operação são de tráfico de influência, corrupção ativa, corrupção passiva, lavagem de dinheiro e organização criminosa, com penas de 2 a 12 anos de prisão.

Outros mandados
A PF cumpriu ainda dois mandados em Porto Alegre, um de busca e apreensão e outro de prisão, e também dois mandados de busca e apreensão em Londrina (PR). Até a última atualização desta reportagem, não havia informações sobre quem eram os alvos desses mandados.

No Recife, pelo menos duas pessoas foram presas. Até a última atualização desta reportagem, a PF não havia informado quem eram os presos na cidade. Também há três mandados de busca e apreensão na capital pernambucana.

PF realiza ação relacionada a desdobramento da 18ª fase da Lava Jato (Foto: Sergio Tavares/ G1)PF realiza ação relacionada a desmembramento da 18ª fase da Lava Jato (Foto: Sergio Tavares/ G1)

Histórico
Paulo Bernardo e Gleisi haviam sido indiciados pela PF em março por suspeitas de que dinheiro desviado da Petrobras abasteceu em 2010 a campanha ao Senado da parlamentar.

A PF disse na ocasião ter indícios suficientes contra o ex-ministro e a senadora. As conclusões da Polícia Federal foram anexadas ao inquérito 3979, que tramita no Supremo Tribunal Federal , na Operação Lava Jato.

Um dos delatores da Lava Jato, o doleiro Alberto Youssef, afirmou em sua delação premiada ter recebido determinação do ex-diretor da Petrobras Paulo Roberto Costa para entregar R$ 1 milhão para a campanha de Gleisi Hoffman do Paraná.

Isso teria sido feito em um shopping de Curitiba. A quantia teria sido entregue pessoalmente por Yousseff a um homem. Youssef afirmou que Gleisi sabia de todo o esquema. E que  Paulo Bernardo pediu um “auxílio” na campanha da mulher.

Depoimentos
Em depoimentos à Polícia Federal em abril do ano passado, a senadora Gleisi Hoffmann e o marido dela e ex-ministro Paulo Bernardo negaram irregularidades na arrecadação para a campanha da petista ao Senado em 2010.

Gleisi e Bernardo negaram, ainda, solicitações de doações ao doleiro Alberto Youssef. À PF, Paulo Bernardo disse que não fez qualquer pedido de “auxílio” a Costa para a campanha de Gleisi.

Questionado sobre as anotações “PB” e “1,0”, encontradas na agenda de Paulo Roberto Costa apreendida pela Polícia Federal, o ex-ministro disse não ter conhecimento das anotações.

Em depoimento à Justiça, Costa afirmou que as anotações diziam respeito ao valor de R$ 1 milhão repassados a Paulo Bernardo para a campanha da petista ao Senado.

Em seu depoimento, Gleisi Hoffmann também disse desconhecer as anotações na agenda de Costa. Ela afirmou ainda que o empresário Ernesto Kugler participou de alguns eventos da campanha de 2010, mas que năo atuou na captação de recursos.


Há muitas controvérsias nos motivos que poderiam ter levado a garota a cometer o suicídio. A Polícia isolou a a área para prosseguir as investigações.

As primeiras informações deram conta que a garota trabalhava como babá no condomínio, o que logo foi descartado.

Só este ano, esse já é o segundo suicídio cometido no condomínio Brisas, em São Luís.

Em março, o professor de Comunicação da Universidade Federal do Maranhão (Ufma), Nilson Amorim, também se jogou de um andar do Brisas. Ele sofria de depressão.

Esse post foi publicado em 22/06/2016
Fonte: BLOG DA SILVIA TEREZA

010

Nesta segunda-feira (20/6), a onça Juma, que participou da solenidade do revezamento da Tocha Olímpica no Centro de Instrução de Guerra na Selva (Cigs), foi morta após fugir da área do zoológico.

A informação repassada através de nota oficial do Comando Militar da Amazônia (CMA) confirmou que o abate do animal aconteceu no final da manhã, após a solenidade da Tocha Olímpica.

Segundo a nota, o animal escapou do centro e apesar de ter sido atingido por tranquilizantes, tentou atacar um militar. Foi disparado um tiro de pistola por medida de segurança. Juma não resistiu e morreu no local.

O acidente ocorreu durante uma transição de jaula. O CMA informou ainda que a onça escapou no momento em que o Zoológico estava fechado para visitas. O CIGS já determinou abertura de processo administrativo para apurar os fatos.


TCE VI

A partir desta quarta-feira ( 22.07), os servidores do Tribunal de Contas do Estado (TCE), vão iniciar a paralisação gradativa de seus atividades no órgão, pelo não atendimento da presidência às  reivindicações da categoria. O presidente do Sindicato dos servidores do tribunal,Marcelo Martins informa que a paralisação desta quarta-feira, vai ocorrer das 10h ao meio-dia, em todos os setores.

As reivindicações apresentadas pelo Sindicato são : demissão imediata dos funcionários fantasmas; a implantação da revisão salarial anual de 10,67% e do plano de cargos e carreiras.

tce

Cerca de 30 funcionários fantasmas compõe o quadro funcional do TCE, segundo levantamento preliminar do Sindicato, a  existência deles é um dos fatores que impedem a revisão salarial dos concursados. Marcelo Martins afirma que o valor do salário de um funcionário fantasma é possível conceder a revisão salarial a dois servidores concursados do órgão.

O caso dos funcionários fantasmas ganhou repercussão nacional, quando o jornal Folha de São Paulo, publicou que o filho do presidente interino da Câmara dos Deputados, Waldir Maranhão (PP-MA), Thiago Augusto Azevedo Maranhão Cardoso, exercia Medicina em São Paulo e concomitantemente trabalhava por meio de uma função comissionada no TCE, de expediente diário, em São Luís.

O salário do filho do deputado, o médico Thiago Augusto Azevedo Maranhão Cardoso, segundo o Portal de Transparência do TCE-MA é de R$ 6.529,85.  O Tribunal de Contas do Estado do Maranhão (TCE-MA) o exonerou no dia 9, deste mês. O presidente do Sindicato dos Servidores do TCE acompanha junto ao Ministério Público Estadual a apuração deste e de outros casos de funcionários fantasmas que possam existir no órgão.

 

 

 

 


%d blogueiros gostam disto: