Foto de Jgmoreiramoreira".

“juntos num só ideal ,sem fronteiras, quebrando barreiras num só grito- SALVAR PINHEIRO”

LIGUE-SE NA PINHEIRO FM- SERÁ NESTA SEXTA (05/06) a partir das 12 horas no Programa do Vereador João Moraes “A HORA DA VERDADE” o Dr. Leonardo Sá estará se pronunciando sobre Panos para o Futuro de Pinheiro.


SUPERNTENDENTE

ASSESSORIA DE COMUNICAÇÃO DO DEPUTADO OTHELINO NETO

DATA – 03/06/2015

 

Othelino reúne-se com superintendente do BB e cobra melhorias no atendimento em Pinheiro

  O deputado Othleino reuniu-se com o superintendente estadual do Banco do Brasil, Ronaldo Alves de Oliveira, e cobrou melhorias no atendimento e nos demais serviços prestados pelo BB em Pinheiro

SUPERINTENDENTE II

 

 Diante das inúmeras queixas da população da Baixada Maranhense, o deputado estadual Othelino Neto (PCdoB) reuniu-se, na tarde de terça-feira (02), com o superintendente estadual do Banco do Brasil, Ronaldo Alves de Oliveira, para cobrar melhorias no atendimento e nos demais serviços prestados pelo BB no município de Pinheiro. O encontro aconteceu na superintendência da instituição, na Praça Dom Pedro II, Centro de São Luís.

“O superintendente se comprometeu em enviar um representante do BB à agência de Pinheiro e assim poder encontrar uma maneira de minimizar esse desconforto que tem sido permanente para a população da Baixada que depende, exclusivamente, desses serviços”, informou o deputado.

 Othelino disse,  ainda, que manterá um contato periódico tanto com a direção do Banco do Brasil quanto com a população para saber se de fato houve melhorias na prestação de serviços na agência de Pinheiro. Durante a reunião, o superintendente  se comprometeu a enviar um representante, na próxima terça-feira (09), ao município.

Atendimento precário

 O parlamentar já havia ocupado a tribuna da Casa, pelo menos duas vezes este ano, para denunciar a precariedade na prestação de serviços do BB na Baixada Maranhense, sobretudo em Pinheiro, onde os clientes há muito se queixam do mau atendimento. Entre as principais reclamações estão a grande demora nas filas e a falta de dinheiro nos caixas eletrônicos nos finais de semana.

Durante um de seus discursos na Assembleia, Othelino reiterou que o Banco do Brasil de Pinheiro não atende apenas esse município, mas a população de várias outras cidades que acabam tendo como referência esta agência, desde Alcântara, Bequimão, Peri-Mirim, Palmeirândia, Santa Helena, Presidente Sarney e Turilândia.

“Hoje, o cidadão que precisa sacar o seu salário, para fazer a feira, uma despesa imediata ou mesmo para vir a São Luís por meio do ferry, que não aceita cartão de débito, fica sem nenhuma assistência”, afirmou. O deputado disse que a explicação do Banco do Brasil tem sido nada mais do que uma folha de papel escrito “terminal em manutenção”.

 Durante o encontro, o deputado recebeu do superintendente Ronaldo Alves de Oliveira a garantia de que serão tomada as devidas providências no sentido de tentar resolver o problema em Pinheiro.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


Juiz decreta prisão de réu que esfaqueou ex-companheira minutos antes da audiência

O juiz Francisco Ferreira de Lima, titular da 2ª Vara de Coroatá, decretou, nessa segunda-feira, 1º, a prisão de Jeovaci dos Santos Sousa, 30 anos, autônomo, por ter tentado contra a vida da ex-companheira, J.B.M, 29 anos, técnica de enfermagem, atingindo-a com golpes de faca no abdômen e nas costas e fugindo em seguida.

m_02062015_1220

A decretação da prisão ocorreu durante audiência de Medida Protetiva realizada no Hospital Macrorregional de Coroatá, onde a vítima se encontra internada, e para onde o juiz se dirigiu, acompanhado do delegado de polícia e servidor do Fórum, ao ser informado por populares que a mulher, que seria ouvida em audiência designada para as 9h do mesmo dia (1º), havia sido esfaqueada pelo ex-companheiro.

Através de gestos (a mulher foi operada e se encontra entubada) J. se comunicou com o juiz e demonstrou seu desejo de não mais conviver com o ex-companheiro e solicitou a prisão do agressor.

Agressão e ameaça – Segundo relata o juiz Francisco Ferreira Lima no termo de audiência, “o suspeito fora abandonado pela vítima, porém nunca aceitou a separação, já que se sentia rejeitado por quem dizia amar. Com esse sentimento de rejeição, o suspeito, por várias vezes, ameaçou a sua então companheira, chegando a agredi-la fisicamente na porta do Posto de Saúde do Areal”.

No documento, o magistrado ressalta ainda que audiência para ouvir o casal havia sido marcada para a data (1º de junho), não tendo vítima e agressor comparecido porque Jeovaci esfaqueou a mulher na porta do Centro de Reabilitação de Coroatá, estando a vítima, “que por pouco não foi assassinada”, na UTI do Hospital Macrorregional de Coroatá.

Impune – Para o magistrado, “as medidas protetivas previstas na Lei Maria da Penha mostram-se insuficientes na fase atual em que os fatos envolvendo o ex-casal sendo necessário agora algo mais drástico em desfavor do suspeito, qual seja, a prisão preventiva”.

Nas palavras do juiz, “o réu não pode ficar impune, como se nada tivesse feito. A prisão do suspeito se faz necessária também para acautelar a integridade física e moral da vítima, pois os fatos narrados indicam que o suspeito não se contentará apenas em lesionar a vítima, estando assim próximo de ocorrer uma tragédia maior em desfavor da ofendida (morte)”, conclui.


PM bate em mulher até a morte, segundo polícia

A esposa do policial reformado registrou nove boletins de ocorrência contra o companheiro. Em depoimento, ele disse que apenas “deu um soco na mulher”

Um policial militar reformado foi preso, na manhã desta segunda (1), suspeito de agredir a esposa até a morte. De acordo com a Polícia Civil, o casal tinha diversos históricos de agressão. Em outras ocasiões, a vítima chegou a registrar nove boletins de ocorrência contra o companheiro, porém, segundo a corporação, ela sempre retirava a queixa. “Ele chegou a ser preso quatro vezes. Em três, pagou fiança e foi liberado e, na quarta, também mas teve de cumprir liberdade condicional”, informou o delegado responsável pelo caso, Rodrigo Larizzatti.

O crime

Geovane Albuquerque, de 43 anos, disse em deipoimento para a polícia que o casal havia ido para um bar na noite desse domingo (31) e, após muita ingestão de bebida alcoólica, os dois começaram a brigar. Chegando em casa, ele agrediu Conceição de Maria Lima Martins, de 43 anos. Muito bêbado, Geovane dormiu e, ao acordar, por volta das 10h, tentou chamar a esposa, que já estava morta. “Quando ele percebeu que ela não acordava, ficou preocupado e chamou o Samu. A corporação chegou no local e viu que se tratava de um feminicídio e acionou a Polícia Civil”, detalhou Larizzati.

Em depoimento, o suspeito disse que a companheira fazia uso de remédio controlado. “A nossa relação era conturbada, mas eu só dei um soco nela. O problema foi que ela misturou bebida com o remédio”, afirmou Geovane. Ele será autuado por feminicídio, podendo pegar de 12 a 30 anos de reclusão.

*Com informações de Manuela Rolim

Fonte: Da redação do Jornal de Brasília


STF reabre ação sobre falha médica em morte do filho de governador do MA

Reeditado

www.jgmoreira.com.br
Do UOL,

  • Sérgio Castro/Estadão Conteúdo

    O governador do Maranhão, Flavio DinoO governador do Maranhão, Flavio Dino

O STF (Supremo Tribunal Federal) acolheu recurso do ex-deputado federal e atual governador doMaranhão, Flávio Dino (PCdoB), para que a Justiça do Distrito Federal julgue ação penal privada ingressa por ele e a sua esposa contra uma médica e uma auxiliar de enfermagem responsáveis pelo atendimento do seu filho caçula, Marcelo Dino, 13, que morreu no Hospital Santa Lúcia, em Brasília, em fevereiro de 2012.

A decisão do STF ocorreu por quatro votos a dois, em 16 de abril, mas a informação foi divulgada apenas na tarde desta terça-feira (2) pelo governador, por meio de sua conta no Twitter. “Vencemos recurso no Supremo sobre morte do amado Marcelo @peixinho98, por negligência do hospital Santa Lucia. Verdade venceu e vencerá”, postou.

A ação penal privada foi apresentada por Dino porque o MP (Ministério Público) do Distrito Federal perdeu o prazo para oferecer denúncia contra as duas integrantes da equipe de atendimento do hospital. O governador acusa o hospital de negligência no atendimento a uma crise de asma.

Antes de vencer no STF, a ação privada foi negada pelo Tribunal de Justiça do Distrito Federal e pelo Superior Tribunal de Justiça, que alegaram que o MP era o exclusivo titular da ação penal.

O relator do caso foi o ministro Gilmar Mendes, que em seu relatório alega que “o ajuizamento da ação penal privada pode ocorrer após o decurso do prazo legal, sem que seja oferecida denúncia, ou promovido o arquivamento, ou requisitadas diligências externas ao Ministério Público”, diz, complementando:

“A conduta do Ministério Público posterior ao surgimento do direito de queixa não prejudica sua propositura. Assim, o oferecimento de denúncia, a promoção do arquivamento ou a requisição de diligências externas ao Ministério Público, posterior ao decurso do prazo legal para a propositura da ação penal, não afastam o direito de queixa”, afirma.

O governador Flávio Dino informou, por meio de sua assessoria, que o post dele no Twitter seria seu único comentário sobre a decisão.

Procurado nesta terça-feira, o advogado da médica e da auxiliar de enfermagem, Frederico Donati Barbosa, não estava em seu escritório, em Brasília. A atendente do local informou que o advogado seria informado sobre a reportagem e provavelmente retornaria a ligação em outro momento.

O caso

No dia 13 de fevereiro de 2012, Marcelo Dino sofreu uma crise asmática no colégio em que estudava e foi levado à urgência do Hospital Santa Lúcia, em Brasília. Segundo relato familiar, ele deu entrada consciente e lá, passou a noite na UTI.

Segundo denunciou a família, houve aplicação tardia de um medicamento prescrito. Além disso, diz que a aplicação de outro medicamento foi feita sem ter sido diluída no diluente específico, e sendo ministrada em tempo exíguo –um minuto, em vez de cinco minutos.

Logo após ministrar o medicamento, Marcelo teve nova crise, que culminaria em sua morte. Dino acusa a médica responsável de não estar na UTI no momento da crise.

O inquérito policial resultou no indiciamento pelo cometimento de homicídio culposo pela médica da auxiliar de enfermagem.

O MP perdeu o prazo ao se manifestar externamente apenas em 13 de julho de 2012 –antes, por um erro, distribuiu o caso para a Vara do Tribunal do Júri, que julga apenas casos de homicídios dolosos.


Rejeitado requerimento de Adriano Sarney para envio de tropas federais ao MA

02/06/2015 17:11:21 – Agência Assembleia

 

 

O Plenário rejeitou, na sessão desta terça-feira (2), o Requerimento Nº 264/2015, de autoria do deputado Adriano Sarney (PV), que pedia que fosse encaminhado ofício ao governador Flávio Dino, para que fosse protocolado pelo Poder Executivo, junto ao Ministério da Justiça, um pedido de apoio de tropas federais, com base no Decreto Nº 5.289/04, posteriormente atualizado pelo Decreto Nº 7.957 de 2013.

 

Este Decreto, em seu Artigo 4º, prevê que “a Força Nacional de Segurança poderá ser empregada em qualquer parte do território nacional, mediante solicitação expressa do respectivo governador do Estado, Distrito Federal ou de ministro de Estado”.

 

No requerimento, Adriano Sarney argumentava a necessidade da Força Nacional, com o objetivo de “suprimir a crescente onda de insegurança no Maranhão, provocada por sucessivas mortes de militares e civis, fugas de presídios, chacinas, armas extraviadas e baixo efetivo policial”.

 

Ao fazer na tribuna a defesa de sua proposição, o deputado Adriano Sarney argumentou que o governador Flávio Dino e o secretário de Segurança Pública, Jefferson Portela, teriam afirmado em rede nacional, na mídia local, nas redes sociais e em eventos públicos que o efetivo policial do Maranhão é o menor do Brasil.

 

“Aqui não se trata de colocar a culpa em governos passados ou em governos atuais, aqui se trata de consertar o problema atual: a violência nas ruas; a insegurança nas ruas, o sentimento de insegurança que existe hoje nas ruas, tanto na nossa capital quanto no nosso interior. A vinda das tropas federais para o Maranhão vai provisoriamente tapar essa lacuna do nosso sistema de segurança. Não temos tempo para contratar, não temos tempo para efetivar novos policiais militares”, declarou Adriano Sarney.

 

Ele acrescentou que o governador Flávio Dino está mostrando boa vontade, “apesar de viver muito no seu mundo virtual, mas está mostrando boa vontade ao chamar excedentes do concurso que foi feito no governo Roseana Sarney, mas não é o suficiente. Este ano não vamos ter nenhum policial a mais na rua. Este ano – vamos usar a racionalidade -, não vamos ter nenhum policial a mais na rua, pelo contrário, os policiais que estão se aposentando vão sair. O nosso efetivo este ano vai diminuir”.

 

Discursando na tribuna, Adriano Sarney pediu apoio à aprovação do requerimento de sua autoria: “Quero que vossas excelências parem, fechem os olhos e imaginem como seria a nossa capital com esse efetivo a mais, até que a gente ganhe tempo para que o governador Flávio Dino consiga efetivamente colocar nas ruas os policiais que ele tanto quer treinar e que ele tanto quer colocar nas ruas. Não sei se vai conseguir, mas até que ele consiga, nós precisamos que as forças federais estejam aqui”, frisou Adriano Sarney, em seu pronunciamento.

 

Os argumentos apresentados por Adriano Sarney, e reforçados por discursos dos deputados Edilázio Júnior e Júnior Verde, foram contestados pelo líder do Governo, Rogério Cafeteira, e pelo deputado Othelino Neto. Ao final da votação, o requerimento de Adriano Sarney foi rejeitado com o total de 15 votos; apenas sete parlamentares votaram a favor da proposição.


O deputado estadual Othelino Neto (PCdoB) abriu um extenso debate, na sessão desta segunda-feira (01), com outros parlamentares sobre Segurança Pública. Ele iniciou o pronunciamento reiterando que o governo Flávio Dino está voltado, sim, também para o combate à criminalidade no Estado e citou investimentos, entre eles o aumento do efetivo de militares, reaparelhamento da polícia, etc, medidas tomadas já no início da nova gestão.

Othelino disse que confia e acredita na Polícia Militar do Maranhão. Segundo ele, para evitar fatos lamentáveis como o ocorrido em Vitória do Mearim, é preciso que os futuros policiais que foram convocados sejam treinados para compreender qual é o papel de um PM. “São as polícias Militar e Civil, que são responsáveis pela Segurança Pública do Maranhão, e esses profissionais têm que ser valorizados e agora, neste governo, estão sendo reconhecidos, não só com o chamamento de novos policiais, mas com a aquisição de viaturas, armamentos, etc”, comentou. Durante o pronunciamento, Othelino disse ter certeza de que o governador Flávio Dino (PCdoB) desaprova toda e qualquer frase ofensiva de secretário do governo contra qualquer parlamentar.

Ele disse que o chefe do Executivo é um homem de posições muito claras e não é um político que fica em cima do muro, mas, sempre que se refere à Assembleia Legislativa e aos deputados o faz com todo respeito. O parlamentar lembrou, inclusive, que o chefe do Executivo já esteve na Casa mais de uma vez, onde enfatizou a importância da oposição no parlamento.

Segundo o deputado do PCdoB, quem diz que o atual governo não investe em Segurança Pública está movido por uma extrema má vontade política, porque, no primeiro dia de governo, Flávio Dino já anunciou as medidas imediatas para melhorar o sistema e reduzir os índices de violência. De acordo com o parlamentar, foram convocados, inicialmente, mil policiais. “Ninguém aqui em sã consciência há de considerar que a Segurança Pública do Maranhão está do jeito que nós queremos. O que nós desejamos é que chegue a um ponto em que não tenhamos homicídios ou tragédias como aquela ocorrida em Panaquatira”, disse Othelino, durante o pronunciamento que recebeu apartes dos deputados Marco Aurélio (PCdoB), Levi Pontes (SD), Eduardo Braide (PMN), Edilázio Júnior (PV), Zé Inácio Rodrigues (PT), Rigo Teles (PV), Júnior Verde (PRB) e Fernando Furtado (PCdoB) . Treinamento Na tribuna, Othelino reiterou o comentário que fez na semana passada de que não se pode colocar a arma na cintura de mil pessoas, que passaram no concurso da Polícia, e entregar uma carteira de policial e colocá-lo na rua sem treinamento, pois isso iria expor a vida do profissional e a sociedade, porque eles não estarão ainda preparados para executar a função. Segundo o deputado, a capacitação já começou. Dos mil militares que já foram convocados, apenas cerca de 350 chegaram aptos a fazer o curso. “Foram chamados outros para que pudessem completar os primeiros mil, tal qual anunciou o governador Flávio Dino. Então, isso aí é fato concreto. Não adianta tentar desdizer o que é óbvio”, disse Othelino. O deputado afirmou que não dá para esperar que esses policiais já estejam na rua no dia seguinte. Segundo o parlamentar, até o final do ano, após concluírem o curso, aqueles que estiverem aptos vão para as ruas aumentar o contingente.

“Não se muda a situação da Segurança Pública do dia para a noite. Isso é um processo que está acontecendo, claro que todos nós temos pressa”, frisou. Governo de Roseana Durante o pronunciamento, Othelino voltou a criticar o estado em que o Maranhão foi entregue pelo grupo Sarney. “Foi uma condição vexatória. Nós viramos notícia nacional durante vários anos por conta da total ausência do governo na Segurança Pública. O ex-secretário Aluísio Mendes mais se preocupava em fazer campanha do que, propriamente, chefiar e comandar o sistema. E a ex-governadora Roseana Sarney, essa nem se fala, deixou de governar muito antes de terminar o mandato dela”, disse. Segundo o deputado, as dificuldades enfrentadas hoje na Segurança são frutos de políticas públicas equivocadas, comandadas pelo grupo que saiu do poder em 31 de dezembro. “Sei que alguém vem depois e vai dizer: parem de olhar para o passado, mas não dá para parar, pois não é possível compreender o presente sem conhecer o passado”, afirmou.


Essa não deu para entender, em plena Sessão ?

   Vereador Elizeu convidou o vereador Beto pra decidir na porrada do lado de foraBETO DE RIBÃO

A Sessão desta terça-feira (02/06) da Câmara Municipal de Pinheiro, os vereadores Beto de Ribão (PSD) e Elizeu de Tantan (PSB) viraram o ZEZEU , onde o Vreador Elizeu e Tan Tan convidou o seu colega Vereador Beto de Ribão para a porrada, só não foram aos tapas por interferencias dos seus pares que assistiam atônitos esperando o vento balançar a azambuja e jogar sua folha no rosto do Vereador Beto.

E porque ?…

Diante de alunos da rede estadual de ensino do município de Pinheiro dos povoados, Estrada Grande,Purão ds Pirrois, Bacabale Madeira,  que continuam à espera de uma solução para a questão do transporte escolar, Já que ao findar o primeiro semestre do ano letivo, alunos dessas Localidades não tiveram o beneficio do transporte escolar. Lamentavelmente esses estudantes que vieram acompnhdos de lideres comunitários desses Povoados tiveram o desprazer de levar consigo essa triste imagem do que representa uma Sessão Plenária na Cãmara Municipal de Pinheiro.   ALUNOS

O inicio de toda essa ação desse revés e troca de acusações desnecssárias diante desses estudante, foi criado pelo Vereador Beto de Ribão ao defender o Poder Executivo na Pessoa de Filuca Mendes, quando passou a informar que o Prefeito Filuca, teria encamnhado oficio à SEDUC, tentando DESCOLAR a imposibilidade de que o Municipio não teria conições de arcar com os custos decorrentesdo transporte escolar dos alunos da rede estadual no Municipio de Pinheiro.ALUNOS MUNICIPAIS

Já em 17 de abril a SEDUC informou ao Poder Executivo/Pinheiro , que o Municipio foi contemplado com o transporte escolar apartir d 2015, beneficiando 776 alunos da rede estadual, dados definidospelo CENSO ESCOLAR INEP/MEC de 2014.  qual abrangeria alunos da rede publica estadual da ZONA RURAL.

Daí então,  o Vereador Elizeu de Tan Tam, começou a discordar das palavras soltas pelo Vereador Beto de Ribão que soavam da tribuna a Cãmara e saiu em defesa do Governo do Estado, afirando que ja havia Convênio o qual savalguadaria o nome de SEDUC, visto da sua responsabilidade, só no aguardo das determinações superiores  (certamente o Governo do Estado) para que o executivo municipal pudesse finalmente solucionar o problema .

Ao encerar sua fala o Veredor Beto de Ribão diz esperar um pedido de desculpa do seu colega Elizeu. Já na minha concepção os nobrs edis deveriam era pedir desculpas a quem assistiu mais essa triste cena.

 

 

 

 

 


FORCA IIIConfirnada a morte do jovem Pedro Delde Martins que recorreu ao suicidio no Povoado Ribeiro do Meio, proximo ao  Bairro de Pacas .

É com pesar que confirmamos a noticia do suicidio  do jovem Delde (23 anos)

O mesmo foi encontrado morto, pendurado numa corda que o levou ao enforcamento no quarto onde dormia.

Vizinhos  afimam que o jovem dormia em uma casa no fundo da residência dos seus familiares que desconfiaram qu o mesmo tinha passado da hora de acordar, já que  não tinha costume de dormir até tarde.

Ao ser chamado por varias vezes, não repondendo ao chamado; resolveram arromar o aposento o qe para triseza de todos depararam com a triste cena.

Paira ainda a duvida sobre que o levou ao suicidio. Embora muitas pessoas veem a possibilidade da tragedia ter sido acometida mediante sua separação amorosa

com sua companheira om a qual tinha um filho de 05 anos de idade. Os motivos Da separação nos é desconhecido.

PESAMES À FAMILIA ENLUTADA

I


FORCA IIChega até este Blog, noticias  do suicidio por enforcamento do jovem Delde , morador do Ribeirão do Meio-Piinheiro adjacencia de Pacas. O Jovem é filho do Senhor Gilberto da Serraria.

A qualquer instante maiores detalhes sobre essa tragedia-( Neste Blog. )


%d blogueiros gostam disto: