Estatísticas do Site BLOG II

Junho 24, 2015, 8:56 pm

Sabia que pode consultar estatísticas detalhadas na página principal do WordPress.com?

·         Hoje

5.061 visualizações

·         Melhor de sempre

5.061 visualizações

Agradecendo e coração aos internautas, meus seguidores e leitores diversos, pelos 5.061 acessos no dia de hoje (até as 20h56 min)

Essa é a prova da ética, responsabilidade e profissionalismo que conduz o meu Blog.

Um agradecimento especial ao meu assíduo leitor Rivelino Marcel e demais.

OBRIGADO  AMIGOS.


Foto-legenda – Os deputados Othelino Neto e Rogério Cafeteira discutiram com o superintendente do BB melhorias no atendimento das agências bancárias

O primeiro vice-presidente da Assembleia Legislativa, deputado estadual Othelino Neto (PCdoB), acompanhado do líder do governo, Rogério Cafeteira (PSC), recebeu,  no gabinete, o superintendente estadual do Banco do Brasil, Ronaldo Alves de Oliveira,  que deu retorno sobre demanda de melhorias no atendimento da agência do BB de Pinheiro. Segundo os parlamentares, os problemas foram amenizados após o envio de um técnico da instituição ao local.

Othelino disse que já obteve retorno da própria população de que houve uma melhoria no atendimento e o problema da falta de dinheiro nos caixas eletrônicos, no final de semana, foi praticamente sanado. “Estamos cumprindo com o nosso papel, atuando como interlocutor entre a população e a instituição bancária com o objetivo de garantir melhorias e atender as reivindicações dos usuários dos serviços”, afirmou.

Rogério Cafeteira, que também participou da reunião, disse que foi muito positiva a visita do superintendente do Banco do Brasil e que outras demandas de atendimento no Maranhão foram discutidas. “Toda forma de diálogo é importante. Continuaremos trabalhando pela melhoria no atendimento dos serviços das agências bancárias no Estado”, frisou.

No dia primeiro de junho, Othelino Neto (PCdoB) foi recebido pelo superintendente em reunião, na sede administrativa do banco, onde cobrou melhorias no atendimento e nos demais serviços prestados pelo BB no município de Pinheiro, diante das inúmeras queixas da população da Baixada Maranhense.

Na ocasião, o superintendente se comprometeu a enviar um representante do BB à agência de Pinheiro e assim poder encontrar uma maneira de minimizar o desconforto reclamado pela população da Baixada que depende, exclusivamente, desses serviços.

Othelino está mantendo um contato periódico tanto com a direção do Banco do Brasil quanto com a população para saber sobre as melhorias na prestação de serviços na agência de Pinheiro.

Pronunciamentos

O parlamentar já usou a tribuna da Casa, pelo menos duas vezes este ano, para denunciar a precariedade na prestação de serviços do BB na Baixada Maranhense, sobretudo em Pinheiro, onde os clientes há muito se queixam do mau atendimento. Entre as principais reclamações estavam a grande demora nas filas e a falta de dinheiro nos caixas eletrônicos nos finais de semana.

Durante um de seus discursos na Assembleia, Othelino reiterou que o Banco do Brasil de Pinheiro não atende apenas esse município, mas a população de várias outras cidades que acabam tendo como referência esta agência, desde Alcântara, Bequimão, Peri-Mirim, Palmeirândia, Santa Helena, Presidente Sarney e Turilândia.

Durante o encontro, o deputado recebeu do superintendente Ronaldo Alves de Oliveira a garantia de que estão sendo tomadas as devidas providências no sentido de resolver os problemas em Pinheiro.


 Pai de Cristiano Araújo (ao centro) lamenta a morte do filho, em Goiás (Foto: Sílvio Túlio/G1)

Sertanejo e namorada morreram após acidente de carro na BR-153, em GO.
Irmã e colegas de banda também lamentaram a tragédia: ‘Não acredito’.

Fernanda Borges e Sílvio TúlioDo G1 GO

Pai de Cristiano Araújo (ao centro) lamentou a morte do filho, em Goiás (Foto: Sílvio Túlio/G1)

O pai do cantor Cristiano Araújo, de 29 anos, lamentou a morte do filho após um acidente de carro na BR-153, em Goiás. “É uma tristeza muito grande. Será que Deus existe? Todos os dias faço uma oração pedindo que Deus acompanhe ele nas viagens. Entro no carro ou no avião e faço uma oração. Eu não estava com ele ontem? Será que Deus existe?”, disse ao G1 José Reis de Araújo.

Irmã do cantor, Ana Cristina de Melo também falou sobre a tragédia. “Não acredito nisso. Meu irmãozinho do coração”, afirmou.


24/06/2015 05h58 – Atualizado em 24/06/2015 11h27

 

Cantor foi transferido de Morrinhos para o Hospital de Urgências de Goiânia.
Empresário diz que namorada do sertanejo morreu no capotamento.

Do G1 GO

O cantor Cristiano Araújo, de 29 anos, sofreu um acidente de carro na madrugada desta quarta-feira (24) na BR-153, no km 614, entre Morrinhos e o trevo de Pontalina, em Goiás. De acordo com o Corpo de Bombeiros, o cantor voltava de um show em Itumbiara, no sul do estado, quando veículo em que ele estava, um Range Rover, saiu da pista e capotou. Empresário do cantor, Antônio Pereira dos Santos confirmou que a namorada de Cristiano, identificada como Allana Moraes, estava com ele e morreu no local.

Já o sertanejo foi socorrido em estado grave e levado ao Hospital Municipal de Morrinhos, onde o recebeu os primeiros atendimentos. Em seguida, foi transferido em uma Unidade de Terapia Intensiva (UTI) Móvel para o Hospital de Urgências de Goiânia (Hugo).

(Atualização às 8h40: O Hospital de Urgências de Goiânia confirmou a morte do cantor na manhã desta quarta-feira. Leia reportagem).


Achando-se protegido e inatingível com oito anos de mandato, Roberto Rocha desdenha de aliados

Ainda sobre a repercussão de uma entrevista concedida pelo senador Roberto  Rocha (PSB) aos blogs Marrapá e Clodoaldo Correa, é preciso fazer algumas considerações sobre as declarações e das consequências disso para a política maranhense. Fazendo uma análise rápida do que foi dito ali, percebe-se, claramente, uma arrogância com as palavras quando ele atribui somente a si próprio a definição do futuro político do PSB, como se fosse o dono do partido, faz críticas e pouco caso dos “aliados” Edivaldo Holanda Jr (prefeito de São Luís) e Flávio Dino (governador do Maranhão), chama para si mesmo os méritos pela eleição no ano passado, entre outras coisas.

Roberto Rocha, ao que parece, sente-se, neste momento, como a “própria bala que matou Kenedy”, “o último biscoito do pacote” ou “a última coca-cola do deserto” e até se esquece que se o hoje governador  do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB), não tivesse entrado de cabeça na campanha dele, em 2014, teria levado a pior no confronto com o ex-deputado federal Gastão Vieira (PMDB) que chegou a passar-lhe a frente, por diversas vezes, nas pesquisas. No entanto, mostra-se “cuspindo no prato em que comeu”.

Não há como não reconhecer o esforço hercúleo  de Flávio Dino e nem a dedicação do prefeito de São Luís, Edivaldo Júnior (PTC), para a eleição de Roberto Rocha. Mas o senador, em suas próprias palavras, não vem reconhecendo isso . Pasmem! Fala até em disputar a Prefeitura de São Luís contra o “aliado” de outrora e quiça concorrer ao próprio governo daqui a quatro anos, já que se sente protegido e inatingível pelos oito anos de mandato que lhe garantem o Senado, contra quem o ajudou em 2014.

Sobre a arrogância de se intitular o próprio dono do PSB, ao declarar, sem papas na língua, que “a decisão sobre as eleições de 2016 será a que ele definir”, o secretário de Ciência e Tecnologia, Bira do Pindaré, pretenso pré-candidato a prefeito de São Luís pelo partido, demonstrou surpresa diante da recente afirmação do senador. O deputado disse desconhecer que a sigla seja comandada por uma só pessoa no Maranhão, em entrevista ao blog do jornalista Jorge Vieira.

Com oito anos de mandato que conquistou com a ajuda desses aliados, Roberto Rocha ou “Racha”, como gostam de chamar alguns, acha-se acima de todos  e agora se uniu ao presidente da Câmara Municipal, vereador Astro de Ogum (PMN), para concorrer com governo do Estado e Prefeitura de São Luís, no aspecto cultural, com o extra-oficial Arraial da Cidade, na Cohama. E assim vem se livrando e se distanciando dos aliados de outrora.

E se agora “cospe no prato em que comeu”, Roberto Rocha se esquece também de trabalhar a Comunicação. E se o faz, tudo fica em Brasília mesmo! Apagado na mídia maranhense, a atuação do senador quase não aparece em jornais, tvs, sites e blogs do Estado. Até agora, o povo do Maranhão espera saber o que um senador, efetivamente, faz ou pode fazer por um Estado.

É, quem te viu, quem te vê, senador!

– See more at: http://silviatereza.com.br/senador-quem-te-viu-quem-te-ve/


  •  

Adolescente de 16 anos foi morto na noite desta segunda-feira dentro de um táxi na Cidade Operária; ele havia sido apreendido horas antes

Adolescente foi baleado dentro de um táxi na Cidade Operária (Foto: Divulgação)

Um adolescente de 16 anos foi morto na noite desta segunda-feira (22) dentro de um táxi na Cidade Operária, em São Luís. Ele havia sido apreendido horas antes como suspeito de ter baleado na cabeça, no mesmo dia, o tenente Diego Araújo Diniz, de 27 anos, do Grupo do Serviço Avançado (GSA) do 6º Batalhão da Polícia Militar (PM).

O menor, que havia sido levado para a Delegacia do Adolescente Infrator (DAI), foi liberado depois de prestar esclarecimentos. Sua mãe foi ao local buscá-lo de táxi e, durante o percurso, eles foram surpreendidos por dois homens em uma motocicleta. Vários disparos foram feitos contra o adolescente, que acabou morrendo no local. Polícia ainda não tem pista dos atiradores.

Caso – Segundo a polícia, o militar baleado fazia um trabalho de levantamento sobre um atentado ocorrido no domingo, nas proximidades do Bar do Mariano, na Rua 4 da Cidade Olímpica, que resultou na morte de Igor Wilker Cordeiro de Lima, de 18 anos, e deixou gravemente feridos Isaias Gomes Sodré, de 21 anos, e Joanilson Diniz, de 18 anos, que estão internados no Hospital Municipal Socorrão II, na Cidade Operária.

Viaturas da Polícia Militar realizavam rondas na região e, de acordo com o comandante do 6º Batalhão da PM, tenente-coronel Aritanã Lisboa, conseguiram apreender, além do adolescente morto, um maior, identificado como Gleytsandro Ferreira, o Dega, de 20 anos. Eles foram conduzidos para a Delegacia da Cidade Operária onde foram autuados.

Na manhã de ontem, o tenente deslocou até a área da Cidade Olímpica e na região conhecida como Baixa foi recebido a bala. As investigações feitas pelo GSA da Polícia Militar conseguiram identificar a participação do adolescente e dos criminosos identificados como Adega e Rafaelzinho. Todos com passagem pela Justiça pelos crimes de furto, assalto e tráfico de entorpecentes.

Ainda na tarde de ontem, o tenente foi submetido a tratamento cirúrgico, mas não corre mais risco de morte.

Fonte-O Estado


BLOG DO LUIS CARDOSO
O menor identificado como Alison Alves , o “Bodó”, de 16 anos, acusado de balear o tenente Diego Araújo Diniz de 27 anos nesta manhã,22, no bairro da Cidade Olimpíca foi morto agora a noite, no interior de um táxi na Cidade Operária.
Dega como era conhecido, foi preso junto com Gleytsandro Ferreira Nogueira de 20 anos na tarde de hoje, por suspeita de envolvimento no crime. O menor foi encaminhado para a DAI, Delegacia do Adolescente Infrator, na Madre Deus. Já Gleytsandro foi encaminhado para a DECOP, na Cidade Operária.
Por ser menor de idade, Dega prestou esclarecimentos e foi liberado. No caminho de casa, ele acabou sendo assassinado e morreu no colo da mãe.
O caso ocorreu dentro de um táxi nas proximidades do Viva da Cidade Operária. O atirador estava em uma motocicleta, mas se evadiu do local.

Um camaleão chamado Luciano Genésio

camaleãoDando continuidade ao camaleonismo político, o eterno suplente de deputado estadual Luciano Genésio ensaia mais uma troca de partido.

A interlocutores mais próximos, ele já confirmou desfiliação do Solidariedade e filiação em pelo menos três partidos diferentes.

Nas eleições de 2014, após uma pequena aproximação com o senador Lobão Filho (PMDB), Luciano chegou a afirmar que não tinha candidato ao Governo do Estado, e só declarou apoio explícito a Flávio Dino (PCdoB) na última hora.

Naquela eleição, o suplente de deputado estadual apresentou ao seu eleitorado no município de Pinheiro quatro candidatos a deputado federal diferentes.

Com a proximidade das eleições de 2016, a história se repete. Sem estrutura, enfraquecido e sem grupo político em Pinheiro, Luciano tenta juntar partidos para sustentar sua candidatura.

Luciano já teria feito alinhamento com o PP, do deputado federal Waldir Maranhão; o PSDB, do vice-governador Carlos Brandão; enrola Simplício Araújo, afirmando que permanecerá no SDD; mas confirma a pessoas próximas que se filiará mesmo é ao PCdoB.

É bom os presidentes de partidos abrirem o olho.


Anexo
 

ASSEMBLEIA LEGISLATIVA DO MARANHÃO

ASSESSORIA DE COMUNICAÇÃO DO DEPUTADO OTHELINO NETO

DATA – 22/06/2015

Comissão levantará bens públicos do Estado com nomes de pessoas vivas

  Requerimento que criou a Comissão é de autoria do deputado estadual, Othelino Neto

A Assembleia Legislativa do Maranhão aprovou, por maioria de votos, na sessão desta segunda-feira (22), requerimento, de autoria do deputado estadual Othelino Neto (PCdoB), para instalação de uma Comissão Especial que visa fazer um levantamento de todos os bens públicos do Estado, que têm nomes de pessoas vivas, com o objetivo de cumprir a Lei Federal que proíbe esse tipo de homenagem a personalidades que ainda estão entre nós, independente de serem adversárias ou aliadas.

Após a aprovação do requerimento, a Mesa Diretora da Casa baixará uma resolução criando a Comissão Especial com presidente, relator, sete membros titulares e sete suplentes. A partir da instalação, os deputados terão 90 dias para apresentar os resultados, ou seja, o levantamento de todos os órgãos do Estado que ainda tenham nomes de pessoas vivas.

 

A indicação, protocolada pelo deputado, para que a Ponte José Sarney passe a se chamar, oficialmente, Ponte do São Francisco, como já é popularmente conhecida, foi lida em plenário, na semana passada, e encaminhada ao governador do Estado, Flávio Dino (PCdoB), a quem cabe acatar a sugestão ou não.

 

Othelino disse que, além de a Constituição Federal proibir a colocação de nomes de personalidades, que ainda estão entre nós, em órgãos públicos, já há jurisprudência nesse sentido vedando e considerando ilegais os atos que realizaram essas homenagens. Durante pronunciamento nesta segunda-feira (22), o deputado explicou queestá prevista na Constituição, no Artigo 37, o impedimento para colocação de nomes de pessoas vivas em órgãos públicos, pois fere o princípio da impessoalidade, a Lei Federal 6.454 de 1977.

 

“Não bastando isso, tem jurisprudência dos tribunais superiores do Brasil, considerando ilegal a colocação de qualquer nome de pessoa viva em órgão público, independente de cor partidária, de ser político ou não ser político”, disse Othelino.

 

Recomendação do Ministério Público

O deputado informou ainda que o governador Flávio Dino recebeu, inclusive, recomendação do Ministério Público Federal para que retire todos os nomes de pessoas vivas dos órgãos e bens públicos do Estado. Segundo o parlamentar, o MP cita, inclusive, que o governo do Estado elenque as escolas estaduais que têm nomes de personalidades que ainda estão entre nós.

 

“Este requerimento não é para perseguir A, B ou C, porque não tem só o nome do ex-senador José Sarney em órgãos públicos. Aqui, o deputado Edilázio Júnior fez uma indicação ao governador Flávio Dino solicitando a substituição do nome do ex-governador João Castelo pelo do radialista Herbert Fontenele. Eu fui o primeiro a concordar, embora ele, hoje deputado federal, seja do nosso campo político”, disse.

 

Segundo Othelino, o objetivo do requerimento é para que a Assembleia mostre para a sociedade que ela cumpre o seu papel nos mais diversos campos, seja legislando, apreciando os projetos e, ao mesmo tempo, legisla por iniciativa própria. “Aqui as proposições importantes para o Estado não têm parado ou ficado trancadas em salas ou em gavetas; têm sido apreciadas e votadas, seja pelas discussões que nós fazemos aqui, por vezes acaloradas, mas discutindo o Maranhão”, frisou.

 

Para o deputado, homenagear pessoas vivas é arriscado, porque o ser humano é falível. “Se naquele momento histórico havia uma razão para se prestar uma homenagem, colocando nome de alguém vivo, essa pessoa ainda em vida pode cometer um erro e, para alguns, ela pode não ser mais digna daquela honraria. Isso vale para todos, então é preciso que tenhamos humildade, simplicidade”, afirmou.

 

Othelino disse que esperava do ex-senador José Sarney (PMDB) que, por iniciativa própria, pedisse que essas homenagens não fossem feitas enquanto estivesse vivo para que ele possa ser julgado pela história e isso só pode ser feito quando ela estiver encerrada. “Quando nós estamos vivos, estamos acertando e errando. É por isso que homenagear pessoas vivas em órgãos públicos, além de proibido, é imoral”, observou.


22/06/2015 13h43 – Atualizado em 22/06/2015 13h43

MP ajuíza ação pedindo bloqueio de bens do prefeito afastado de Bacuri

Gestor e outros sete são acusados de montar licitação de transporte escolar.

Do G1 MAAcidente em Bacuri deixou oito adolescentes mortos (Foto: César Hipólito/TV Mirante)

A ação ajuizada no dia 17 de junho foi motivada, de acordo com a promotoria, pela montagem de licitação no valor de R$ 580 mil realizada pela Prefeitura de Bacuri em 2014 para contratação de serviços de transporte escolar.

Entre os réus da ação estão a empresa “E.M. Serviços Ltda” e a proprietária Elis Regelia Pimenta Dias; a ex-secretária municipal de Educação Célia Vitória Neri Silva; e o ex-presidente da Comissão Permanente da Licitação (CPL) Gersen James Correia Chagas.

A promotora de justiça Alessandra Darub Alves também denunciou o ex-pregoeiro municipal Wagno Setúbal de Oliveira; o procurador do Município de Bacuri Eduardo Aires Castro e o servidor municipal Raimundo Nonato Amorim.

A ação é parte das investigações motivadas pelo acidente que matou oito e feriu outros oito estudantes da rede pública de ensino que estavam sendo transportados da escola para o povoado Madragoa em um pau de arara (caminhonete improvisada), em abril de 2014.

Investigações
Com base no Procedimento Preparatório nº 15/2015, o MPafirma que, em 2014, a empresa contratada “E.M. Serviços Ltda” nunca prestou serviços de transporte escolar ao Município, assim como “Conservis”, contratada em 2013 para prestar o mesmo serviço.

Durante as investigações, a cópia do Pregão n° 007/2014, só foi encaminhada em maio de 2015, um ano após a primeira solicitação do MP. A cópia do pregão relativo ao ano de 2013 nunca foi enviada ao Ministério Público, o que resultou no afastamento do prefeito.

Também foi apurado que o número de veículos contratados pela Prefeitura de Bacuri, em 2014, era diferente do número dos veículos que foram, de fato, utilizados. De acordo com Darub, os sete réus “fabricaram” a licitação de 2013 e a reincidiram no ano seguinte.

“Da mesma forma que o pregão de 2013 evidencia uma empresa de fachada, sem veículos e sem qualquer condição de contratar com o Poder Público, o pregão de 2014 segue o mesmo caminho, demonstrando a malversação do dinheiro público”, enfatiza a promotora.

Entre outras irregularidades verificadas pelo Ministério Público, chama a atenção o fato de que o valor da licitação de 2013 tenha sido de RS 1.092.700,00, embora o serviço em 2014 tenha sido o mesmo, o preço foi somente de apenas RS 580.000,00.

Segundo a representante do Ministério Público, o processo licitatório de 2014 foi forjado depois da abertura de procedimento pelo Ministério Público. “Baixaram ao máximo possível o valor licitado, para evitar maiores prejuízos em caso de bloqueio de bens, até porque já haviam tido a experiência em relação ao pregão de 2013”, explica.

Além da indisponibilidade dos bens, os pedidos do Ministério Público incluem a declaração da nulidade do pregão presencial nº 007/2014 e o respectivo contrato firmado pelo Município de Bacuri com a empresa E. M. Serviços Ltda.

As solicitações incluem, ainda, a condenação ao ressarcimento integral do dano, à perda dos bens ou valores acrescidos ilicitamente ao patrimônio. Também inclui condenação à perda da função pública, à suspensão dos direitos políticos pelo período de cinco anos, ao pagamento de multa civil, proibição de contratar com o Poder Público ou receber benefícios ou incentivos fiscais ou creditícios, pelo período de cinco anos.