Leonardo-Sá

Leonardo Sá

Exata mostra crescimento de Leonardo Sá em Pinheiro

 Pesquisa Exata, realizada em Pinheiro, no período de 10 a 12 de dezembro deste ano, mostra o crescimento do vereador Leonardo Sá (PCdoB), pré-candidato a prefeito, na disputa pela Prefeitura do município. O parlamentar aparece em primeiro lugar, na estimulada, com 59% contra o atual prefeito Filuca Mendes (PMDB), que tem 27%, em um cenário sem o suplente de deputado, Luciano Genésio (PSDB).

Em outro cenário, sem Filuca Mendes, Leonardo tem 45% dos votos contra 40% de Luciano Genésio. A pesquisa Exata, realizada em Pinheiro, ouviu 500 pessoas.

O instituto avaliou também a influência que teria um eventual apoio do governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB), a um dos pré-candidatos.  51% dos entrevistados disseram que votariam naquele que for indicado pelo atual chefe do Executivo.Segundo a pesquisa, o prefeito Filuca é quem tem o maior índice de rejeição entre os pré-candidatos. Nesse quesito, ele aparece com 54% quando a pergunta é “Em qual desses políticos o senhor não votaria de jeito nenhum?”. Leonardo Sá é o que tem a menor rejeição: 7%. Luciano aparece com 13%.

A Exata quis saber também sobre a avaliação do prefeito Filuca Mendes. 36% dos entrevistados disseram que a administração é péssima, 15% ruim, 27% regular e apenas 19% a consideram boa.

A pesquisa avaliou também a aprovação do governo Flávio Dino em Pinheiro. 68% dos entrevistados aprovam a atual gestão.

No cenário com os três principais pré-candidatos, Luciano Genésio aparece com 36%, seguido de perto por Leonardo Sá com 30%. Filuca tem 23%. E 6% Não Sabem ou Não Responderam.

Leonardo Sá foi o que mais cresceu nesse cenário em relação à pesquisa anterior do mês de maio, onde aparecia com 23% e agora está na casa dos 30%. Luciano tinha 40% e está, no momento, com 36%. E Filuca caiu de 28% para 23%.

Gráficos:

Avaliação do Prefeito Filuca Mendes

avaliação

Leonardo Sá x Filuca Mendes

leo x filuca


  Indígenas querem a construção de escolas nas aldeias (Foto: Reprodução/TV Mirante)17/12/2015 15h27 – Atualizado em 17/12/2015 15h36

Indígenas querem a construção de escolas nas aldeias.
Eles reivindicam também fornecimento de merenda e transporte escolar.

Índios Guajajaras de diversas cidades do Maranhão estão ocupando a Secretaria de Estado da Educação (Seduc) em São Luís.  Eles querem a construção de escolas nas aldeias e a garantia de fornecimento de merenda escolar e transporte para os alunos indígenas.

A decisão pela ocupação da sede da Seduc foi após várias tentativas de entrar em um acordo a secretária estadual de Educação, Aurea Prazeres. Segundo o indígena Raimundo Guajajara, as reivindicações são antigas e até agora não foram atendidas.

“A gente não vem tendo resultado do que a gente vem reivindicando ao longo desse ano, inclusive a construção de escolas, que não aconteceu esse ano e a merenda escolar em algumas aldeias não receberam como a minha da aldeia Buritirama”, revela.

Estão participando da ocupação cerca de 40 índios guajajaras dos municípios de Grajaú, Barra do Corda, Jenipapo dos Vieiras e Arame.

Maicom Guajajara da aldeia Pau d’Arco afirma que o grupo só retornará para as suas respectivas aldeias depois que obtiver um posicionamento do governador do Maranhão, Flávio Dino.

“São várias comunidades representando os seus municípios, as suas comunidades e o seus alunos. Muita gente queria vir pra cá e só não veio por causa das condições financeiras. O hotel onde a gente está não tem mais condição da gente ficar e por isso nós estamos aqui na Seduc. Nós vamos permanecer até o governador dar uma resposta positiva e o que a gente quer é um sim. Nós queremos uma decisão concreta”, finaliza.

Por meio de nota, a Secretaria de Estado da Educação (Seduc) informou que mantém diálogo permanente, reunindo diariamente com os índios no sentindo de melhorar a educação escolar indígena. A Seduc ressalta que está tomando as providências cabíveis para o encaminhamento das reivindicações, e afirma que o órgão está funcionando normalmente.

Indígenas querem a construção de escolas nas aldeias .

 


ALCANTARA II

ASSEMBLEIA LEGISLATIVA DO MARANHÃO

ASSESSORIA DE COMUNICAÇÃO DO DEPUTADO OTHELINO

DATA – 16/12/2015 / Atualizado www.jgmoreira.com.br

O parlamentar garantiu que, além de  levar as demandas ao governador e secretários estaduais,  irá dispor emendas ao Orçamento 2016 para o município

Os deputados Othelino Neto (PCdoB) e Wellington do Curso (PPS) receberam, na Assembleia Legislativa do Maranhão, nesta quarta-feira (16), uma comissão do Movimento Em Defesa de Alcântara que foi à Casa denunciar a precariedade da administração do prefeito Domingos Araken (PT) nas áreas da Saúde, Educação, Segurança, etc. Na oportunidade, o parlamentar do PCdoB disse que apresentará emendas ao orçamento 2016, direcionadas a Alcântara, e levará as demandas cabíveis ao governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB).

“Vamos levar alguns casos ao  governador. O governo tem o programa Escola Digna para combater, por exemplo, a questão dos colégios sem estrutura ou de taipa. Flávio Dino não vai resolver todos os problemas do Maranhão de uma só vez,  mas está levando programas importantes como o “Mais Asfalto”, o Bolsa Família, etc a todo o Maranhão. Ele não resolve atraso de salários que é atribuição do prefeito,  mas vamos ver outras coisas como transporte escolar, etc”, disse Othelino Neto durante a reunião com a comissão dos moradores de Alcântara.

 

EMENDAS 1

Segundo Othelino, o prefeito parece que esqueceu de administrar a  cidade. O parlamentar garantiu que, além de  levar as demandas ao governador e secretários estaduais,  irá dispor emendas ao Orçamento 2016 para o município,  visando à construção de escolas, melhorias na saúde, etc . “Acho que essa soma de esforços para amenizar o sofrimento do povo é importante  nesse  momento de dificuldade por que passa o Brasil. Não podemos nunca perder a esperança”, disse.

Antes da reunião, o deputado foi à tribuna e destacou as reivindicações apresentadas pelo grupo, como melhorias na Educação, Saúde, nas condições de trabalho, criação do Plano de Cargos e Carreiras, tratamento respeitoso aos servidores públicos, etc. Segundo Othelino, o prefeito foi eleito numa grande expectativa, com uma votação expressiva, e trata com frieza aos problemas graves que acontecem no município.

“O prefeito parece que não enxerga o que está acontecendo. A população está padecendo por ter feito, infelizmente, uma escolha ruim. Graças a Deus, ano que vem o povo vai ter a oportunidade de fazer uma nova escolha e mudar a forma de administrar a cidade de Alcântara”, comentou Othelino Neto ao lamentar a omissão e a forma desrespeitosa, a falta de cuidado do prefeito Araken com a cidade.

Administração caótica

Durante a reunião, a presidente do Sindicato dos Servidores de Alcântara, Rosiclea Araújo, agradeceu a atenção dos deputados e ressaltou que a cidade foi abandonada pela administração municipal que é apática e não tem ações básicas nas áreas de Saúde,  Educação,  etc. Segundo ela, na  escola José Sarney,  alunos estão em prédio que não tem a mínima condição,  falta transporte escolar, etc. “Prefeitura está prejudicando a população.  O povo está sendo ignorado”, disse.

Já a professora Marcelina Serrão disse que o movimento representa o povo do Maranhão, pedindo providências para os problemas graves nas áreas da Saúde,  Educação,  Segurança. “Não há atendimento básico,  campanhas não acontecem. Profissionais não têm condições de trabalho.  Índices de doenças, como Hanseníase e câncer de mama, têm crescido muito”, denunciou.

O agente administrativo Valdir Campelo, que faz parte do movimento,  disse que Alcântara não pode mais permanecer no atraso com uma  saúde tão caótica. Presentes também à reunião os vereadores Biné,  Ivan e Ribinha.


Cledenilson da Silva, 29, foi despido, amarrado e linchado em São Luís (Foto: Biné Morais / O Estado)

Cledenilson foi despido, amarrado em poste  e linchado em São Luís (Foto: Biné Morais / O Estado)

16/12/2015 07h37 – Atualizado em 16/12/2015  15h39

É o que mostra estudo da Sociedade Maranhense de Direitos Humanos.
‘Mapa da Violência’ mostra alta de mortes entre crianças e adolescentes.

Do G1 MA

Um ‘Mapa da Violência’ em São Luís (MA), com dados sobre mortes violentas intencionais e um panorama dos presídios da capital maranhense, foi apresentado nessa terça-feira (16) pela Sociedade Maranhense de Direitos Humanos (SMDH). O perfil das vítimas de mortes intencionais registradas na Região Metropolitana de São Luís entre 2000 e 2012 é de homens negros e jovens. São 90,9% dos casos.

O diagnóstico apontou para um aumento no número de mortes violentas entre crianças e adolescentes. O levantamento da SMDH mostra que a quantidade de mortes na faixa etária entre 10 a 19 anos cresce a cada ano. Em 2013, foram 171 mortes violentas; em 2014, 195; e até 14 de dezembro deste ano, 198 registros.

O número de homicídios dolosos em 2015 caiu 12,7%, comparado a 2014.

Linchamentos
Segundo os dados apresentados pela SMDH, na Região Metropolitana foram registrados 12 linchamentos, ou seja, uma média de um caso por mês. Um dos casos de maior repercussão foi o de Cledenilson Pereira da Silva, em julho de 2015, no Jardim São Cristóvão. Ele tinha 29 anos.

Em todo o Maranhão, foram 22 casos de espancamentos coletivos, com 25 mortes. Os casos correspondem a 1,3% da quantidade de mortes em todo o ano. A maior parte dessas mortes ainda é provocada por arma de fogo: 77%.

Mapa mostra locais onde linchamentos foram registrados (Foto: Divulgação / SMDH)Mapa mostra locais onde linchamentos foram registrados (Foto: Divulgação / SMDH)

Complexo de Pedrinhas
O relatório apresentado pela SMDH aponta também a situação do Complexo Penitenciário de Pedrinhas, em São Luís. O número de mortes diminuiu nos últimos dois anos. Segundo o levantamento, caiu de 60 em 2013 para 19 em 2014. Em 2015, foram quatro mortes.

Detentos dividem cela lotada no presídio de Pedrinhas, em São Luís (Foto: Mario Tama/Getty Images)Em 2015, foram quatro mortes em Pedrinhas, segundo SMDH (Foto: Mario Tama/Getty Images)

 


Lázaro do Vale Feitosa, 32 anos, e Luanilton Ferreira Sousa, 25 anos, são suspeitos de integrarem facção criminosa (Foto: Divulgação / SSPMA)

1Lázaro do Vale  e Luanilton Ferreira são suspeitos de integrarem facção criminosa (Foto: Divulgação / SSPMA)

Eles foram conduzidos para a sede da Superintendência Estadual de Investigação Criminal (Seic), no bairro de Fátima, onde foram autuados por tráfico de drogas.

15/12/2015 23h45 – Atualizado em 16/12/2015 15 :00hs

Duas pessoas foram presas no bairro Anjo da Guarda em ação da Senarc.
Suspeitos foram levados para a sede da Seic e autuados em flagrante.

 Do G1

Dois suspeitos de integrarem uma facção criminosa foram presos na tarde desta terça-feira (15) com 15 quilos de ‘tof-tof’, 150 trouxas de crack, cocaína e uma pistola 9 mm com dois carregadores e munições.  Lázaro do Vale Feitosa, 32 anos, e Luanilton Ferreira Sousa, 25 anos estavam em uma casa no bairro Anjo da Guarda, em São Luís, MA.

De acordo com a Superintendência Estadual de Repressão ao Narcotráfico (Senarc) as drogas estavam na casa de Lázaro o que ocasionou sua prisão. Já Luanilton foi preso por ser apontado como responsável pela distribuição da droga no Anjo da Guarda e bairros adjacentes.


BILHETE PRONTO V

ASSEMBLEIA LEGISLATIVA DO MARANHÃO

ASSESSORIA DE COMUNICAÇÃO

Data – 15/12/2015 Atualizado em 15/12/2012 17:52 hs  www.jgmoreira.com.br

 O deputado ressaltou também, na tribuna, a importante parceria entre a Prefeitura de São Luís e o governo Flávio Dino desde 1º  de janeiro

O deputado estadual Othelino Neto (PCdoB) registrou, na sessão desta terça-feira (15), os primeiros testes do Sistema Bilhete Único, que já está entrando em vigor na capital maranhense.“Esse sonho de milhares de ludovicenses começa a se materializar depois de ampla recuperação do transporte público que, claro, ainda está muito distante de ser aquilo que nós queremos, de ter a qualidade que nós desejamos, mas que já apresentou uma sensível melhora com a renovação de parte da frota”, comentou.

Segundo Othelino Neto, o fato merece destaque porque se trata de uma grande conquista e de um compromisso de campanha que o prefeito de São Luís, Edivaldo Holanda Júnior, cumpre e que vai ter um impacto, extremamente, relevante na vida da população.  “Dentro dessa estratégia, dessa definição de política pública de melhorar a qualidade do transporte em São Luís, a Prefeitura conseguiu agora, finalmente, iniciar, na prática, a implantação do bilhete único que vai beneficiar, como eu já disse, milhares de ludovicenses”,disse.

Othelino afirmou também, na tribuna, que a Prefeitura de São Luís já está com a autorização da Câmara Municipal e, em breve, vai poder fazer também a licitação do Sistema Público de Transporte, o que, em sua avaliação, vai contribuir, sensivelmente, para a melhoria também do serviço, porque isso vai estabelecer um novo padrão para que as empresas possam sair vencedoras do certame.

“Então é mais um passo que o prefeito de São Luís dá no sentido de melhorar a qualidade de vida  dosludovicenses. Isso sem contar com as ações de  mobilidade urbana, as várias intervenções que estão acontecendo no trânsito, os diversos projetos de pavimentação nos bairros, que estão sendo possíveis graças ao investimento da Prefeitura”, afirmou.

O deputado ressaltou também, na tribuna, a importante parceria entre a Prefeitura de São Luís e o governo Flávio Dino desde 1º  de janeiro, pois mais de um milhão de habitantes não poderiam continuar abandonadas pelo Estado, como foi até pouco tempo atrás, por conta de querelas políticas. “Então, percebe-se nas ruas,conversando com as pessoas mais  humildes,  um alinhamento administrativo e político entre o prefeito da cidade e o governo”, disse.

Segundo o deputado, neste ambiente de crise, é necessário somar esforços entre a Prefeitura, o governo do Estado e o governo federal, “tendo em vista que vivemos, infelizmente, um momento de dificuldade financeira intensificada por uma grave crise política


Yango Marcondes da Silva Coutinho foi morto a tiros na porta de casa, em Caxias (Foto: Reprodução/TV Mirante)

Yango Marcondes da Silva Coutinho foi morto a tiros na porta de casa, em Caxias (Foto: Reprodução/TV Mirante)

14/12/2015 12h44 – Atualizado em 15/12/2015 10h40h www.jgmoreira.com.br

Polícia prendeu parentes de mulher que teria sido agredida pela vítima.
Crime aconteceu no domingo (13), na cidade do oeste maranhense.

Do G1 MA

O enfermeiro do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), Yango Marcondes da Silva Coutinho, de 27 anos, foi assassinado a tiros na porta de casa, no domingo (13), em Caxias, na região leste do Maranhão.

Segundo informações da Polícia Civil, são suspeitos Francisco Carlos de Souza, 51, conhecido como Nenenzão; Francisco Carlos de Souza Júnior, 19, e Marcílio Nunes de Araújo, 33. Eles seriam pai e irmãos, respectivamente, de uma jovem que teria sido agredida pelo enfermeiro dias antes.

De acordo com a polícia, o trio foi capturado quando estava em um carro em fuga para o município de São João do Sóter (MA). Dentro do veículo, foi encontrado um revólver calibre 38. A polícia vai solicitar exame de balística para saber se foi a arma foi utilizada no crime.

De acordo com o delegado regional Jair Paiva, os três suspeitos foram transferidos para a Central de Custódia de Presos de Justiça (CCPJ). Dois deles já teriam passagem pela polícia por porte ilegal de arma e sequestro.

 


Em mais uma fase da Operação Lava Jato, a Polícia Federal cumpre nesta terça-feira (15) mandados de busca e apreensão na residência oficial do presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), e dos ministros Celso Pansera (Ciência e Tecnologia) e Henrique Eduardo Alves (Turismo), ambos do PMDB.

Fábio Cleto, aliado de Cunha que ocupava uma das vice-presidências da Caixa Econômica Federal até a semana passada, também foi alvo de busca, em São Paulo. Ele é um dos principais operadores do presidente da Câmara.

Houve buscas também na na diretoria-geral da Câmara, órgão responsável por fechar contratos e ordenar despesas.

A ação da PF ainda atinge o deputado Aníbal Gomes (PMDB-CE), apontado como interlocutor do presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), nos desvios da Petrobras, do senador e ex-ministro Edison Lobão (PMDB-MA), que é investigado no Supremo Tribunal Federal pela Lava Jato, de Sergio Machado, ex-presidente da Transpetro, e em endereços ligados ao senador Fernando Bezerra Coelho (PSB), em Pernambuco.

Bezerra Coelho é ex-ministro da Integração.

Com Cunha, ministros e parlamentares na mira, a operação da PF atingiu em cheio o PMDB. Embora não seja alvo direto de um mandado de busca, o presidente do Senado também é objeto desta operação. Um dos inquéritos investigados nesta fase é o dele.

A operação atinge pessoas com foro privilegiado ou ligadas a eles.

Em julho, depois de a Polícia Federal ter realizado ações de busca e apreensãona residência de três senadores investigados na Lava Jato, Cunha fez uma provocação ao dizer que a corporação pode ir à sua casa “a hora que quiser”.

Na ocasião, questionado sobre o que pensava da ação da PF e se temia que sua casa fosse alvo de uma das operações, Cunha respondeu: “Eu não sei o que eles querem comigo, mas a porta da minha casa está aberta. Vão a hora que quiser. Eu acordo às 6h. Que não cheguem antes das 6h para não me acordar”.

PROTEÇÃO DE PROVAS

Segundo a PF, as buscas ocorrem em endereços funcionais de investigados, sedes de empresas, escritórios de advocacia e órgãos públicos com o objetivo de “evitar que provas importantes sejam destruídas pelos investigados”.

Ainda segundo a PF, também foi autorizada apreensão de bens “que possivelmente foram adquiridos pela prática criminosa”.

Além de Brasília, mandados de busca e apreensão contra Cunha, que é alvo em dois inquéritos por suspeita de ligação com o esquema de corrupção da Petrobras, são cumpridos em todos os endereços dele no Rio de Janeiro.

Celso Pansera é alvo de busca em Duque de Caxias (RJ), e Henrique Eduardo Alves, no Rio Grande do Norte.

CASAS CERCADAS

A residência de Cunha –ele mora na Península dos Ministros, onde fica a residência oficial da presidência da Câmara– amanheceu cercada por diversas viaturas policiais.

O movimento está sendo acompanhado pelo advogado Alexandre de Souza, filho do ex-procurador-geral da República. A ação foi pedida pela Procuradoria-Geral da República e teve aval do ministro do Supremo Tribunal Federal Teori Zavascki.

As casas dos congressistas em Brasília também estão cercadas.

Não há, ao menos por ora, prisões na etapa atual da operação, chamada Catilinárias.

O nome da operação é referência a uma série de discursos proferidos pelo cônsul romano Cícero por volta de 63 a.C. contra o senador Catilina, acusado de tentar derrubar a República.

CUNHA

O presidente da Câmara é acusado de ser beneficiado de desvios da Petrobras. Segundo dois delatores, ele teria recebido US$ 5 milhões em propina de contratos de navios-sondas e também de um negócio fechado pela Petrobras na África que teriam abastecido contas no exterior mantidas pelo peemedebista e familiares na Suíça.

Cunha foi denunciado pela Procuradoria-Geral da República ao Supremo Tribunal Federal pelo suposto recebimento de propina ligada a desvios na Petrobras há cerca de quatro meses, mas o STF ainda não decidiu se acolhe ou não as denúncias.

Sem o acolhimento, Cunha não é réu, somente investigado.

Há algumas explicações para a demora no STF. A primeira e mais determinante é que no Supremo há uma tradição, prevista no Regimento Interno do tribunal, de que o ministro relator do inquérito abra prazo de 15 dias para manifestação do político antes de decidir sobre a denúncia.

Ao prazo concedido à resposta prévia somam-se iniciativas tomadas pela defesa do parlamentar no STF. Seus advogados solicitaram, por exemplo, que o tribunal concedesse um prazo em dobro para a manifestação prévia, de 15 para 30 dias.

Como Teori recusou a ampliação, teve que submeter o pedido ao plenário do STF, gerando mais demora. Em setembro, a maioria dos ministros contrariou o relator e decidiu pelo dobro do prazo.

A terceira explicação para a demora se deve à própria Procuradoria. Mais de dois meses após a denúncia, o órgão fez um aditamento, dizendo que Cunha também se beneficiara indevidamente de voos de táxi aéreo como pagamento de propina. Assim, a defesa conseguiu mais prazo para a defesa prévia, com prazo novamente dobrado.

A Procuradoria já manifestou preocupação sobre o andamento do inquérito. A respeito de um pedido da defesa de Cunha para ter acesso à íntegra de documentos usados como prova, o procurador-geral da República em exercício, Eugênio Aragão, pediu a Teori que indefira pedidos “de natureza manifestamente protelatória”.

OUTRO LADO

Um dos advogados criminalistas de Eduardo Cunha, Davi Evangelista Machado, que foi à casa do parlamentar em Brasília nesta terça-feira (15), disse que só vai se manifestar após a defesa ter pleno conhecimento dos motivos da ação da PF.

O delegado responsável pela busca e apreensão na casa do deputado autorizou a entrada no imóvel de apenas um dos advogados de Cunha, Alexandre Souza.


BARRA DO CORDA 3 -HOJE

ASSEMBLEIA LEGISLATIVA DO MARANHÃO

ASSESSORIA DE COMUNICAÇÃO DO DEPUTADO OTHELINO NETO

DATA: 14/12/2015  Atualizado 21 : 19 h www.jgmoreira.com.br

 HOMENS TRABALHANDO I

 O deputado Othelino Neto ao lado do governador Flávio Dino, do prefeito Eric Costa, de secretários e de lideranças políticas, durante o anúncio de obras em Barra do Corda

O deputado estadual Othelino Neto (PCdoB) acompanhou, nesta segunda-feira (14), a agenda do governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB), em Barra do Corda. Na área da Infraestrutura, foram anunciados 5 km de asfalto na cidade e as obras de pavimentação na MA-012, que liga o município a São Raimundo Doca Bezerra. Em fase de licitação, a estrada beneficiará toda a população da região Central do Estado. 

HOMENS TRABALHANDO II
Em Barra do Corda, o governador participou, ainda, da inauguração da Ponte do Juá, sobre o Rio Mearim. O município ganhará também um Centro de Especialidades Médicas.

Ao lado do governador e do prefeito de Barra do Corda, Eric Costa (PCdoB), o deputado ressaltou a importância das obras para o Município. “O governador está levando pavimentação a todo o Maranhão através do programa Mais Asfalto. E estamos só no início. A obra de pavimentação da MA permitirá mais opção de deslocamento e vai gerar mais desenvolvimento”, disse.

HOMENS TRABALHANDO III

O prefeito de Barra do Corda comemorou as melhorias que chegam com o programa “Mais Asfalto” e com a construção da MA-012 no município e destacou a importância da parceria com o governo do Estado. “É um governo focado no desenvolvimento dos municípios. Nossa gestão e o povo de Barra do Corda só temos a agradecer pela chegada de mais asfalto, de um Centro de Especialidades Médicas e da construção da MA-012”, frisou.

Saúde

A Campanha de Enfrentamento ao mosquito Aedes Aegypti foi lançada nesta segunda-feira (14) no município de Barra do Corda, no mesmo dia em que o governador anunciou a construção do primeiro Centro de Especialidades Médicas do Maranhão.

“Todos os dias trabalhamos pelo bem-estar das pessoas, priorizando a atenção básica e os mecanismos para garantir o bom atendimento na saúde para todos os maranhenses”, disse Flávio Dino.

 

O governo do Estado entregou também, cinco novos veículos para a aplicação de inseticida Ultra Baixo Volume (UBV), tradicionalmente conhecido como ‘Fumacê’. Os inseticidas e larvicidas distribuídos em 14 bairros englobam 858 quarteirões, protegendo mais de 30 mil casas só na sede da cidade.

 


DIVULGAÇÃO

Heligerson dos Santos está detido na delegacia de São José de Ribamar aguardando a decisão da justiça

SÃO JOSÉ DE RIBAMAR

14/12/2015 – Atualizado 17h01 www.jgmoreira.com.br

Uma criança de apenas 2 anos sofreu tentativa de estupro pelo próprio tio na manhã desta segunda-feira, no município de São José de Ribamar, pertencente a região metropolitana de São Luís.-Ma.

A delegada de polícia Adriana Oliveira confirmou o fato da tentativa de estupro. “A criança está com fortes indícios de estupro vulnerável. A denuncia partiu da própria avó da criança que presenciou o caso e chamou os vizinhos e a polícia. Agora estamos investigando o caso”, contou a delegada.
A criança de 2 anos foi levada para fazer exames de corpo de delito.
A delegada ainda informou que o acusado Heligerson dos Santos da Silva, de 33 anos, tio da criança, não quis falar sobre o caso na delegacia e nem perante o juiz.
Heligerson dos Santos está detido na delegacia de São José de Ribamar aguardando a decisão da justiça.
A polícia também informou que o Heligerson não tem passagem pela polícia.

%d blogueiros gostam disto: