Raquel caminhou até a porta do estabelecimento onde caiu e depois foi socorrida mas veio a óbito

Uma mulher conhecida como “Raquel”, de 22 anos, foi assassinada com uma facada nas costas e seu acompanhante, identificado como Samuel da Silva Vargas, 24, foi atingido com golpes no lado direito das costelas, mas sobreviveu.

O episódio aconteceu por volta das 12h20 na Rua Barão de São Domingos, no Centro de Manaus, próximo da Escadaria dos Remédios. A mulher esfaqueada foi socorrida e deu entrada com vida no Hospital e Pronto-socorro 28 de Agosto, mas faleceu na sala de operações.

A polícia ainda está apurando o crime para saber realmente o que aconteceu, mas por enquanto a versão que existe é que “Raquel” e Samuel se desentenderam com um homem, até o momento desconhecido, que empunhava uma faca e agrediu o casal dentro do bar.

No momento da luta corporal, a mulher teria saído em defesa de Samuel e terminou como a vítima fatal da briga. O agressor correu atrás de Raquel dentro de uma loja ao lado de onde tudo começou e depois de golpeá-la nas costas, largou a faca no local e fugiu.

Policiais militares realizaram buscas na área mas o assassino não foi preso. Samuel foi atendido no local por uma equipe do Samu e posteriormente foi conduzido por policiais militares até a Delegacia de Homicídios para depor sobre o crime.

Um vídeo fornecido pela gerência da loja onde “Raquel” foi esfaqueada mostra claramente o momento em que ela tenta fugir do agressor mas é alcançada por ele e golpeada uma única vez nas costas.

ATENÇÃO! IMAGENS FORTES! 

Fotos: Divulgação

Veja o vídeo:


o sargento teria sido morto em uma tentativa de assalto

O sargento da Polícia Militar do Amazonas, Ayub Carlos França de Araújo, foi baleado nas costas, na noite desta quarta-feira, 27 de junho de 2018, em frente ao Shopping Samaúma, localizado na Avenida Noel Nutels, bairro da Cidade Nova, Zona Norte de Manaus, e morreu instantes depois no Serviço de Pronto-Atendimento Danilo Corrêa.

Informações ainda não confirmadas dão conta de que o sargento foi baleado por três homens que faziam um arrastão em frente ao shopping.

Os criminosos teriam levado a pistola dele.

O vídeo que você vai ver agora mostra o sargento no chão, baleado, ainda vivo.

Segundo o tenente Adilson, Ayub estava em uma barraca de comida em frente ao shopping quando viu quatro homens tentando assaltar pedestres.

Ele então interveio e entrou em luta corporal com um dos assaltantes, que conseguiu lhe tomar a arma e atirou à queima-roupa nas costas dele.

Em seguida, dois dos bandidos roubaram a moto de placa LXA-7025 e fugiram. Os outros dois, inclusive o que atirou no sargento, fugiram a pé em direção ao bairro do Riacho Doce.

Logo depois, várias viaturas da 6ª Companhia Interativa Comunitária, da Rocam e da Força Tática realizaram buscas na área, mas não conseguiram localizar os delinquentes.

ATENÇÃO! IMAGENS FORTES!


O homem desconhecido foi perseguido e assassinado em local de venda e consumo de drogas

Um homem de 25 anos aproximadamente foi perseguido e executado a tiros por um grupo criminoso na madrugada do ultimo domingo, 24, na terceira etapa do Conjunto Viver Melhor, na Zona Norte de Manaus.

Uma testemunha viu da janela de sua casa três indivíduos correndo atrás do homem, que chegou a tomar distância dos seus perseguidores mas foi alvejado com um tiro nas costas, caiu ao chão e foi assassinado com mais quatro disparos, todos na cabeça.

Passavam poucos minutos das 2h da madrugada quando o crime aconteceu, e uma guarnição da Polícia Militar chegou a interceptar e revistar suspeitos de envolvimento no homicídio mas não foram encontradas provas e não ocorreram prisões.

O local é ponto de venda e consumo de entorpecentes no horário noturno, por isso a equipe da Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS) que esteve no Conjunto Viver Melhor III acredita que o homem foi morto em algum acerto de contas com traficantes rivais.

O cadáver foi removido do local e até o começo da manhã não estava identificado.

ATENÇÃO! IMAGENS FORTES! 


A Polícia foi avisada do assassinato e ouviu testemunhas no local do crimeA Polícia foi avisada do assassinato e ouviu testemunhas no local do crime 

Um homem com aparência de 20 anos de idade foi executado com cinco tiros na cabeça no começo a madrugada deste sábado, 23, no bairro do Monte das Oliveiras, Zona Norte de Manaus.

O crime aconteceu na Ruan Coletora Norte/Sul por volta de( 01 hs )e testemunhas relataram à polícia que dois homens ocupantes de um carro Fiat Siena, branco, placa não identificada, foram os autores do assassinato.

A vítima estava em pé e sozinha em um dos trechos da rua quando a dupla chegou rapidamente e já desceu do veículo com as armas em punho e efetuando os disparos de pistolas calibres 380, segundo a polícia.

 

Mais uma execução misteriosa para  a polícia investigar (Foto: Divulgação) 

Os cartuchos que estavam perto do corpo quando os policiais da Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros chegaram ao local foram recolhidos e devem passar por exames e balística.

O homem assassinado não devia ser morador da área porque não foi reconhecido por ninguém e até o começo da manhã deste sábado permanecia sem identificação no Instituto Médico Legal (IML).

Um inquérito criminal já foi instaurado na Delegacia de Homicídios para investigar este assassinato.

Com informações: Portal do Zacarias

O corpo de “Rubenick” ficou estirado no chão e foi encoberto por moradores com um pedaço de papelão

Um traficante de drogas do bairro da Praça 14 de Janeiro, na Zona Sul de Manaus, foi executado com três tiros de pistola calibre 8 milímetros que atingiram sua cabeça, no final da tarde da última quinta-feira, 6.

De acordo com a polícia, o traficante identificado até agora como nome de “Rubenick” foi morto por dois homens que chegaram ao local do crime em uma motocicleta Cross de cor preta.

“O traficante estava em pé na esquina das ruas Ramos Ferreira com a Jonathas Pedrosa quando a morte chegou em cima de duas rodas e a vida acabou para ele”, disse um dos policiais.

 

Os tiros foram certeiros e mortais na cabeça de “Rubenick”

A polícia acredita que o assassinato de “Rubenick” tenha ligação com a vida criminosa que levava e com sua atuação no tráfico de entorpecentes no bairro da Praça 14 de Janeiro.

 

Os policiais da Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros informaram que a vítima respondia na Justiça do Estado pelo crime de tráfico de drogas.

Assim que atiraram e mataram “Rubenick”, os dois homens foram embora do local e o corpo do traficante foi removido cerca de duas horas depois pela equipe do IML.


Jonas tentou fugir do assaltante e morreu baleado com tiro de revólver nas costas

O mototaxista Jonas Silva de Oliveira, 38, reagiu a um assalto e foi assassinado com um tiro nas costas, por volta das 22h30 de ontem, quarta-feira, 6, na Rua Rouxinol, bairro da Cidade de Deus, Zona Norte de Manaus.

Uma testemunha contou que o mototaxista parou no canto da rua para deixar o passageiro mas foi surpreendido quando ele desceu da motocicleta.

O passageiro sacou um revólver da cintura e anunciou o assalto, ordenando que Jonas entregasse o telefone celular e o dinheiro das corridas que fez.

A motocicleta estava com o motor ligado e Jonas tentou fugir mas foi atingido com o tiro certeiro de revólver calibre 38 que entrou pelas costas e saiu no abdome.

A testemunha contou que o passageiro que disparou o tiro ainda correu até onde o mototaxista estava caído, pegou o celular e fugiu correndo.

Rabecão do IML no local do latrocínio (Foto: Divulgação) 

Moradores da rua ainda telefonaram para o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência e uma equipe foi ao local mas foi constatado que Jonas já estava morto.

Policiais militares que faziam o patrulhamento no bairro da Cidade de Deus tentaram localizar e prender o assaltante mas ele não foi encontrado.

A polícia vai investigar o caso como latrocínio, que é o roubo seguido de morte, e a partir de hoje, quinta-feira, 7, vai começar a ouvir as testemunhas do crime.

Jonas era casado, pai de três filhos e trabalhava  como mototaxista todas as noites para manter a família.

 

ATENÇÃO! IMAGEM FORTE! 

Foto: Divulgação Portal do Zacarias


Policiais encontraram porções de drogas nos bolsos da bermuda que a vítima usava no momento da execução

Homens encapuzados ocupando um carro preto chegaram por volta de 20h30 de ontem, segunda-feira, na Rua Belo Horizonte, bairro da Compensa 1, Zona Oeste de Manaus, e executaram com 16 tiros de pistolas calibres 9 milímetros e 380 a presidiária do regime semiaberto Ana Karolina da Silva, 21.

Para os policiais da Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS), não resta a menor dúvida de que a morte de Ana Karolina tratou-se de um acerto de contas com rivais de facções que disputam os pontos de venda de drogas em todo o bairro da Compensa.

A vítima respondia a processo criminal na Justiça do Amazonas pelo crime de tráfico de drogas e, de acordo com declarações de moradores que pediram para que seus nomes fossem mantidos no anonimato, Ana Karolina era integrante da facção criminosa Família do Norte (FDN).

 

                    Perito e auxiliares contaram 16 perfurações de balas no corpo da mulher

 

Local onde Ana Karolina foi morta é ponto de venda de drogas (Fotos: Divulgação) 

Nos bolsos da bermuda que a vítima estava usando no momento de sua execução, um perito do Instituto de Criminalística (IC) encontrou várias porções de substâncias entorpecentes, levantando a suspeita de que no momento de sua morte Ana Karolina estava vendendo drogas naquele local.

As cápsulas de pistolas udadas no crime foram recolhidas e levada para exame de balística no Departamento de Polícia Técnica e Científica da Polícia Civil.

O corpo foi removido do local por volta das 22h e pessoas arroladas como testemunhas devem depor nas próximas horas na DEHS.


                                                                                  Paola está desparecida desde domingo  (Foto: Reprodução / Instagram)

Foto: Reprodução

Policiais da Divisão de Homicídios de Porto Alegre investigam se uma jovem que foi executada dentro de uma cova é Paola Avaly Corrêa, de 19 anos, que estava desaparecida desde o último domingo.

 

A família da jovem a reconheceu em um vídeo que está circulando em redes sociais.

 

Na tarde desta quinta-feira, a Polícia Civil do Rio Grande do Sul informou que o corpo da jovem foi encontrado no bairro Agronomia, na Zona Leste de Porto Alegre.

 

As imagens mostram uma mulher com mãos e pés amarrados deitando em uma cova rasa aberta no meio do mato. A jovem deita de lado, obedecendo ordens de um ou mais homens. Em seguida, é possível ouvir os disparos.

O vídeo começou a circular na segunda-feira, segundo o delegado Gabriel Bicca, da Divisão de Homicídios de Porto Alegre. As imagens foram mostradas para a família nesta quarta-feira, que afirmaram ser Paola. O delegado, no entanto, age de maneira cautelosa e diz que as duas “têm as mesmas características”.

 

A mãe de Paola Avaly está à base de calmantes e sem condições de falar sobre o assunto. Segundo uma irmã, que não quis se identificar, Paola abandonou os estudos e saiu de casa para morar no bairro Bom Jesus. A jovem foi na casa dos pais no Dia das Mães e não deu mais notícias.

— Não era de conhecimento da família que a Paola tivesse relacionamento com que alguém ligado ao tráfico. A minha irmã foi reconhecida por algumas pessoas da família que viram o vídeo, mas não permitimos que a minha mãe visse. É horrível e ela (a mãe) já está sofrendo muito — disse a irmã de Paola.

O vídeo tem cenas fortes. Sem esboçar qualquer reação, a mulher deita de lado na cova e olha para os seus (não se sabe quantas pessoas estavam no momento da execução) algozes e deita. Em seguida, são feitos dois disparos e dá para ver as faíscas saindo do revólver.

— Estamos ouvindo familiares e amigos. Segundo a família, ela parou de estudar e saiu de casa para viver no bairro Bom Jesus, na Zona Leste de Porto Alegre, uma área da cidade conflagrada — disse Gabriel Bicca.

 Paola Avaly Corrêa (Foto: Reprodução / Instagram)

A polícia apura se um corpo encontrado na Vila Tamanca, Zona Leste da cidade, é o de Paloma. A jovem é considerada desaparecida desde domingo, quando foi a última vez que foi vista pela família.

Em nota, a Divisão de Homicídios de Porto Alegre afirma que Paola tem antecedentes criminais por suspeita de receptação.

Há informações de que a jovem estava se relacionando com um homem que tem envolvimento com o tráfico. A polícia informou que Paola visitou recentemente Nathan Sirangelo, na Cadeia Pública de Porto Alegre, preso na galeria em que se concentram criminosos ligados à facção Bala na Cara. A última visita foi no dia 9 de maio.

ATENÇÃO! IMAGENS FORTES!

 

 Fonte: Portal do Zacarias

O corpo de um homem ainda não identificado foi encontrado no início da manhã deste domingo (13), na Avenida Abiurana, próximo a uma fábrica no Distrito Industrial, Zona Sul de Manaus.

De acordo com informações da 7ª Companhia Interativa Comunitária (Cicom), uma denúncia anônima realizada por volta das 5h30 informou a localização do corpo.

O Departamento de Polícia Técnico Científica (DPTC) afirmou que a vítima possuía oito perfurações causadas por disparos de pistola ponto 40, que atingiram a cabeça e o tórax.

Nenhum documento de identificação foi encontrado junto ao corpo, que foi conduzido ao Instituto Médico Legal (IML).

O homem possui idade entre 16 e 20 anos, vestia bermuda jeans e camisa vermelha escura.

A Polícia Civil investiga o caso.

 

 


 

“Mucura” foi assassinado quando se embalava em uma rede dentro de sua casa

Mais um assassinato que pode estar ligado ao tráfico de drogas foi registrado pela polícia. Desta vez o crime aconteceu na Rua Cravinho, bairro Jorge Teixeira 2, Zona Leste de Manaus.

A vítima foi o ex-presidiário Marlon de Oliveira Simas, 26, vulgo “Mucura”, que foi executado com cinco tiros.

O ex-presidiário se embalava em uma rede em sua casa quando um homem  invadiu o imóvel e efetuou os disparos que atingiram a cabeça, o abdome e o braço direito que provocaram a morte instantânea.

A mulher de “Mucura”, que não quis se identificar, confirmou que ele era traficante e que havia saído da cadeia no mês de março deste ano depois de ser beneficiado pelo regime semiaberto do Complexo Penitenciário Anísio Jobim (Compaj).

Um vizinho ajudou equipe do IML na remoção do corpo de dentro da casa

Já existiam ameaças de morte e o ex-presidiário teria contado isso para sua mulher, mas permanecia traficando drogas no bairro e o que menos acreditava, ao que tudo indica, é que os inimigos teriam a coragem de invadir sua casa para executá-lo.

O homem que fez os disparos que mataram Marlon “Mucura” correu para fora, subiu na garupa de uma motocicleta pilotada por um comparsa e saíram do local em alta velocidade, contaram testemunhas.

Uma equipe do Instituto Médico Legal (IML) fez a remoção do corpo. Um perito do Instituto de Criminalística juntou as cápsulas dos projéteis de pistola calibre 9 milimetros que estavam no chão da casa. Uma investigação foi iniciada pela equipe da Delegacia de Homicídios.

ATENÇÃO! IMAGEM FORTE! 

Foto: Divulgação Portal do Zacarias