Foto: Divulgação

O adolescente foi trucidado pelos moradores depois de tentar assassinar uma pessoa

A vida de crimes de um adolescente de 16 anos de idade foi encerrada de maneira bastante violenta, na madrugada desta terça-feira, no bairro de Nossa Senhora de Fátima 2, na Zona Leste de Manaus.

De acordo com o que ficou apurado pela equipe de investigação da Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS), o menor foi morto a tiros, pauladas, murros, chutes e pedradas na cabeça por um grupo de moradores da mesma rua onde o linchamento aconteceu.

O adolescente teria ido ao local acompanhado de um comparsa para executar um plano de assassinato que teria um morador com alvo, mas a arma de fogo que seria usada no crime falhou e quem acabou sendo morto foi o menor de idade.

Ele e o comparsa saíram correndo pela rua na tentativa de fuga, mas foram alcançados pelos moradores. O comparsa do adolescente se desvencilhou das mãos dos moradores e conseguiu fugir.

 

Policiais chegaram e já encontraram o adolescente morto 

O adolescente não teve a mesma sorte e foi linchado. Além do espancamento, um perito da Polícia Civil e os investigadores da DEHS confirmaram que o adolescente foi baleado com um tiro na cabeça e outro no peito, morrendo na hora.

Há uma informação de que o comparsa do menor conseguiu fugir usando a motocicleta que eles chegaram ao bairro, mas também teria sido baleado com um tiro na perna direita durante a agressão.

O crime está sendo investigado pela polícia.

 

Com informações: Portal do Zacarias


Foto: Divulgação

O mecânico foi executado com dois tiros na cabeça por um ciclista desconhecido

Policiais da Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS) continuam atrás de um homem identificado apenas como “Robinho” que disparou dois tiros à queima-roupa e matou o mecânico de autos Adaias Alves de Souza, 39, na noite desta quarta-feira, na Rua F da Comunidade de Santa Inês, bairro do Jorge Teixeira, Zona Leste de Manaus.

O acusado estava em uma bicicleta e seguiu Adaias até a esquina da rua onde sacou o revólver da cintura, discutiu rapidamente com o mecânico e atirou em sua cabeça, provocando-lhe a morte instantânea.

Uma dívida de agiotagem ou que seria ligada à comercialização de drogas orienta a investigação que a equipe da Delegacia Especializada em Homicídios e Sequetros (DEHS) está seguindo para descobrir a motivação do assassinato, segundo comentários dos policiais que atuam neste caso.

Há informações de que o homem que atirou e matou o mecânico de autos Adaias Alves, trabalha cobrando dívidas para traficantes e agiotas no bairro do Jorge Teixeira e que seria considerado uma pessoa bastante violenta.

O tenente PM Rozival Batista, da 30ª Companhia Interativa Comunitária (Cicom), foi o primeiro a chegar ao local comandando uma guarnição e fez uma “varredura” na área, mas não conseguiu localizar o acusado.

Com informações: Portal do Zacarias


O vídeo que você vai ver aqui contém imagens fortes. Muito fortes!

 

A gravação mostra um jovem sendo executado com vários tiros na cabeça.

 

O que será que ele fez para merecer um fim tão trágico?

 

O vídeo está circulando no WhatsApp desde o início da semana, sem informações sobre o local e a motivação do crime.

 

ATENÇÃO! IMAGENS FORTES!


Foto: Divulgação

Corpo estava dentro de um saco em um terreno abandonado

O corpo de um homem foi encontrado dentro de uma sacola na rua Bambuzinho, no bairro do Distrito Industrial na manhã deste sábado (30) em Manaus.

A polícia foi acionada para o local por volta das 6h30. A vítima tinha marcas de tiro e de facadas.
De acordo com a perícia, o homem tinha entre 20 e 25 anos e levou um tiro na cabeça.
O cadáver foi encaminhado ao Instituto Médico Legal (IML) e o caso deverá ser investigado pela Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS).

ATENÇÃO! IMAGENS FORTES!

 

 

 

 

 

 


 O trabalhador não resistiu ao ser baleado na região do pescoço. (Foto: Divulgação)

Fontes da SHPP disseram que o trabalhador foi atingido por disparos de arma de fogo no pescoço, morrendo no local.

Na manhã desta terça-feira (26), ocorreu um homicídio doloso na Feira do João Paulo, mais precisamente na Rua Projetada, por volta das 9h. De acordo com esclarecimentos da Superintendência Estadual de Homicídios e Proteção à Pessoa (SHPP), a vítima trabalhava como engraxate, mas ainda não foi identificada. O homem não resistiu após ser baleado.

Fontes da SHPP disseram que o trabalhador foi atingido por disparos de arma de fogo no pescoço, morrendo no local. Uma equipe do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) foi acionada, mas nada pôde fazer, pois o engraxate já estava morto no chão. O delegado Felipe, da Superintendência de Homicídios, esteve no trecho do assassinato, colhendo dados importantes para descobrir o autor dos tiros e a dinâmica da execução.


 

Foto: Divulgação

Homem foi morto com 13 facadas

Um homem foi morto com 13 facadas na rua Santo Antônio, bairro da Cidade de Deus, Zona Norte de Manaus, durante a madrugada deste sábado (23).

De acordo com a polícia, um primo da vítima é suspeito do crime e está sendo procurado.

Segundo a equipe de investigação da Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS), o crime ocorreu por volta das 4h da madrugada enquanto a vítima dormia em um quarto da casa onde os familiares moram.

Após o crime, o criminoso fugiu do local.

O corpo do homem foi encaminhado para o Instituto Médico Legal (IML) na Zona Norte.

Homem foi morto enquanto dormia

 

Crime ocorreu na casa da família durante a madrugada

 

Vítima recebeu golpes em várias partes do corpo

 


Adriano / Foto: Divulgação

  | Atualizado www.jgmoreira.com.br

Informações chegadas agora ao blog dão conta de que um jovem identificado como Adriano Sodré levou três tiros na cabeça e morreu em São João Batista.

As primeiras informações dizem que o caso aconteceu na Rua do Acrísio, na manhã de ontem e dois homens numa moto preta atiraram e assassinaram o jovem.

Adriano é filho de Milé, do povoado Laranjal, e morava no centro de São João Batista. O blog deve voltar ao assunto a qualquer momento


Segundo parentes da vítima, o autor é casado com uma prima de Camila Silveira.

De acordo com a vendedora Mayara Keila da Silveira, prima de Camila, a jovem havia mostrado para outra prima uma foto do marido dela em um bar com um grupo de mulheres. Segundo Mayara, a prima questionou o companheiro sobre a foto, mas ele ficou nervoso, e, ao saber que Camila era quem tinha enviado a foto, ficou nervoso e foi até a casa do casal para matá-lo.

O crime aconteceu após as 23h de domingo (17), na casa onde o casal morava, no Residencial Primavera, em Goiânia. Uma vizinha das vítimas contou que ouviu Camila pedir pela própria vida e do noivo. Os dois estavam juntos há 10 anos e, segundo parentes, planejavam se casar. Segundo a Polícia Civil, o suspeito chegou à residência e disparou contra as vítimas. Câmeras de segurança registraram a ação do bandido.

Segundo Mayara, a família achou estranho a prima e o marido não irem ao velório de Camila e Mário. Ela contou que, depois da prisão do suspeito, a esposa dele confessou à família que o companheiro era o autor do homicídio.

Despedida

Parentes e amigos se reuniram para velar o casal por volta de 19h30 de segunda-feira (18), na Igreja Católica da Sexta Etapa, no Conjunto Vera Cruz 2, em Goiânia. Colegas de trabalho deles enviaram coroas de flores para homenageá-los. O enterro aconteceu por volta das 13h20 de terça-feira (19), no Cemitério Santana, também na capital.

Segundo os familiares, Camila é natural de Estreito (MA). Já Mário nasceu em Palmeiras do Tocantins (TO). Conforme amigos das vítimas, Camila era contadora e Mário trabalhava em uma rede de farmácias. O estudante Marcos Vinícius Pereira dos Reis, de 17 anos, contou que era muito próximo deles e fica sem entender o que aconteceu.

“Saíamos muito, íamos muito para igreja, eram muito gente boa, não tem o que falar deles. Viviam no trabalho, não tinham inimizade com ninguém. Todo mundo era amigo deles. Fiquei chocado quando soube”, contou.

Crime

Vídeo registrado por câmeras de segurança mostra quando o carro em que o autor do crime estava chega à casa das vítimas. No canto superior do vídeo aparece o veículo estacionado na frente da residência. Em seguida, uma pessoa desce do carro. Momentos depois, é possível ver uma pessoa caindo ao chão e uma pequena luz. Por fim, o autor entra no veículo e foge do local em marcha a ré.

O delegado responsável pelo caso, Thiago Martiniano, recolheu a gravação. “Ainda vamos analisar as imagens. Só podemos passar novas informações ao fim da investigação”, disse.

O delegado Dannilo Proto, da Delegacia Estadual de Investigação de Homicídios (DIH), esteve no local do duplo homicídio para colher as primeiras informações. Ele disse que o casal não tinha antecedentes criminais. Até o momento, foram traçadas duas linhas de investigação.

“Um homem, supostamente conhecido do casal, entrou na casa. Eles conversaram por alguns minutos e houve os disparos. Inicialmente, trabalhamos com as hipóteses de crime passional ou acerto de contas”, informou o delegado.

(G1 GO 


O crime bárbaro chocou a população do município de Perobal, no Paraná. Marisa Dulcineia dos Santos de 38 anos matou a facadas Magali Rodrigues dias de 26 anos e o filho, um menino de apenas cinco anos.
O assassinato aconteceu em uma fazenda. Antes de matar mãe e filho a criminosa chegou a amolar a faca.
Para a Polícia, Marisa confessou o crime e deu detalhes de como tudo aconteceu. De acordo com o delegado responsável pelo caso, a assassina chegou a casa pediu água, conversou com a vítima e na sequência deu duas facadas no peito e cortou o pescoço de Magali.
Após matar a mãe, a mulher foi até o quarto da criança e friamente cortou o pescoço do menino.
Ainda segundo a polícia o crime foi premeditado. A criminosa chegou a usar uma luva para esconder as digitais.
A motivação do crime seria porque a mulher não gostava do marido da vítima.
Em entrevista a mulher quis arrumar uma desculpa pro crime e disse que tem problemas mentais.
Marisa foi detida e permanece presa.

Edilene Damasceno foi assassinada com três tiros 

Foto: Divulgação

Carlos Washington assassinou a mulher na frente da filha caçula

A dona de casa Edilene Santos Damasceno, 28, foi morta com três tiros de revólver que atingiram as costas, o peito e tórax, pelo seu próprio marido, o vigilante, Carlos Washington de Lemos Botelho Júnior, 45, que chamou a polícia e se entregou logo após o crime.

O assassinato aconteceu dentro de um galpão abandonado, pertencente à Prefeitura de Manaus, localizado na invasão do Coliseu, logo na entrada do Ramal do Brasileirinho, na Zona Leste de Manaus, perto da casa onde o homicida e sua mulher moravam há cerca de três anos.

Uma menina de 4 anos, filha do casal, presenciou o crime e estava no colo do pai quando a polícia chegou para prendê-lo e confirmar o assassinado de Edilane Damasceno. Ela foi encontrada agonizando dentro do galpão, mas não resistiu aos ferimentos e morreu quando era levada para o pronto socorro.

A intenção do vigilante era matar Edilene queimada dentro do galpão, para onde ela foi arrastada depois de ter os pés e as mãos amarrados. Num descuido de Carlos Washington, Edilene se desamarrou e saiu correndo mas foi baleada primeiramente com um tiro nas costas.

 

O galpão onde o vigilante assassinou Edilene no Ramnal do Brasileirinho

está desativado (Fotos: Divulgação)

O vigilante arrastou a mulher para dentro do galpão e disparou mais dois tiros e tudo isso na frente da filha do casal. A dona de casa vinha tentando separar-se de Carlos Washington justamente por não suportar mais seus atos violentos e o ciúme doentio que ele sempre sentiu por ela.
De acordo com Raimundo Nonato da Silva, 47, padrasto de Edilene, ela já vinha sendo ameaçada de morte e sofreu vários espancamentos, por isso chegou a ir morar na casa de uma prima no Bairro do Grande Vitória, mas o vigilante a convenceu a voltar para casa.

Depois do crime, o vigilante esperou a polícia chegar, entregou a filha que estava em seu colo e foi apresentado no 14º Distrito Integrado de Polícia. O vigilante disse que já estava em fase de separação quando descobriu uma traição de Edilane e por isso resolver acabar com a vida dela.

A menina de 4 anos passou pelo Conselho tutelar da Zona Leste e depois foi entregue aos cuidados dos avós paternos. O corpo da dona de casa foi liberado do IML na parte da manhã. Carlos Washington, vai ser recolhido ao Centro de Detenção Provisória Masculino.

 Z Noticias