O assaltante Eliomar da Silva Fonseca, 21, vulgo “Leleco”, e uma adolescente de 16 anos foram apresentados à imprensa nesta quinta-feira, 11, pelo delegado titular Adriano Félix, na Delegacia Especializada em Roubos, Furtos e Defraudações (DERFD), com sede no bairro da Alvorada 2, Zona Centro-Oeste de Manaus.

Lely Braga foi assaltada e morta (Foto: Divulgação)

Os dois estão envolvidos diretamente no latrocínio que teve como vítima a idosa Lely Braga de Almeida, de 83 anos, ocorrido no dia 22 de dezembro de 2017.

O assassinato aconteceu durante um assalto em sua casa, onde também mantinha um comércio de estivas em geral, no bairro da Colônia Terra Nova, na Zona Norte.

“Leleco” e a adolescente confessararam que pularam o muro dos fundos da casa da idosa, com a intenção de roubar. Eles disseram que usaram máscaras feitas com meias para não serem reconhecidos, e depois de pegarem a quantia de R$ 500 reais da vítima, arrastaram Lely Braga para o quintal, amarraram-na e depois a mataram.

Primeiramente “Leleco” amarrou a vítima e em seguida a adolescente agrediu e matou a idosa. “A menor diz que enforcou e depois aplicou pauladas na cabeça da comerciante, um ato criminoso de extrema covardia pela idade avançada da vítima e pelo fato de ela não ter reagido”, disse o delegado Adriano Félix

Uma denúncia anônima ajudou os policiais da DERFD na elucidação do latrocínio.

Fonte: Portal do Zacarias

 


Foto: Divulgação

Eduardo tinha rixa com outros traficantes do bairro segundo foi apurado pela equipe da DEHS

Um homem de 25 anos aproximadamente, conhecido como “Eduardo”, foi assassinado com três tiros na cabeça, por volta das 21h de ontem, terça-feira, no campo de futebol do bairro de Nova Esperança 2. Manaus

Dois homens desconhecidos que tinham acabado de chegar no local em uma motocicleta Honda Bross, vermelha, que estava com a placa dobrada, para não ser identificada pelas testemunhas.

A polícia apurou que “Eduardo” tinha ligação com o tráfico de drogas no bairro e estava jogando futebol quando os motoqueiros invadiram o campo com pistolas nas mãos e fizeram os disparos contra ele.

 

A partida de futebol foi encerrada com tiros e assassinato (Foto: Divulgação)

A morte foi instantânea e quando ouviram os tiros os outros jogadores e alguns torcedores estavam nas proximidades do campo de futebol, saíram correndo com medo de ser atingidos pelos disparos.

A mulher de “Eduardo” e outros membros da família foram chamados e confirmaram que ele já vinha sendo ameaçado de morte por inimigos do tráfico que contraiu no bairro de Nova Esperança 2.

A equipe da Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS) esteve no local e um inquérito criminal já foi instaurado para investigar e descobrir a motivação e quem foram os autores do crime.


Os tiros foram disparados a queima roupa pela dupla assassina

Um homem com idade aproximada de 30 anos foi executado com pelo menos dez tiros disparados contra sua cabeça, na madrugada de hoje, domingo, 7, na Rua das Angélicas, bairro do Jorge Teixeira-Manaus, primeira etapa.

Testemunhas do crime relataram aos policiais da Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS) que o local é ponto de venda de entorpecentes, o que levanta suspeita do assassinato estar ligado ao tráfico de drogas e um possível acerto de contas.

Segundo disse um morador da rua que presenciou o assassinato, dois homens, chegaram a pé no local, se aproximaram da vítima e após sacar pistolas da cintura, a dupla de homicidas, disparou os tiros e fugiu correndo.

O homem seria um dos envolvidos com a venda de drogas do bairro e foi dada uma informação que se trata de um ex-presidiário, mas como os policiais ainda não tinham sua identificação, a informação ainda estava para ser confirmada no decorrer das horas.

Várias cápsulas de pistola calibre 380 que estavam perto do corpo foram recolhidas pelos investigadores da Delegacia de Homicídios. O cadáver foi levado do local pelos funcionários da equipe de remoção do Instituto Médico Legal (IML).

 

 

Fotos: Divulgação


Foto: Divulgação

O corpo foi encontrado por moradores do ramal assim que o dia clareou

O corpo de um homem de cor clara, estatura de 1.80 e idade de 30 anos aproximadamente, trajando bermudão azul e camisa preta, de meia, descalço, foi encontrado logo o começo da manhã de hoje, sexta-feira, 5, no ramal do Breasileirinho, bairo do João Paulo, Zona Leste de Manaus.

Além das marcas de espenacamento a vítima tinha vários tiros pelo corpo e pelo menos três disparos atingiram a cabeça, de acordo com informação do perito do Instituto de Criminalística (IC) que foi ao ramal juntamente com a equipe da Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS).

Os nomes “João Vittor, Usabeke e Ian” que foram tatuados na parte inferior do antebraço esquerdo do homem assassinado supostamente durante a madrugada, devem ajudar a polícia na sua identificação mais rapidamente, tendo em vista que não haviam documentos pessoais junto ao cadáver.

Uma pequena área da estrada de barro onde o corpo foi encontrado por moradores do ramal estava queimada, levando os policiais da Delegacia de Homicídios e o perito a crer que os autores do crime, tentaram carbonizar o homem mas apenas uma parte da sua cabeça estava queimada.

Um dos policiais que integravam a equipe da DEHS lembrou que o ramal do Brasileirinho sempre foi área de execuções sumárias, desovas ou encontro de cadáveres, sempre com cenas chocantes, de muita barbaridade e por fim, local de acerto de acertos de contas entre bandidos envolvidos em várias modalidades de crimes.

Os moradores das proximidades de onde o cadáver foi encontrado nesta sexta-feira disseram que ouviram tiros durante a madrugada, por volta das 03h. Eles também ouviram barulhos de pelo menos dois carros mas não visualizaram nada. O corpo do homem foi removido e levado para o Instituto Médico Legal (IML).

 

 

 


Raimundo Rômulo seria mandante de assassinato e foi preso nesta quarta-feira (27) (Foto: Polícia Civil / Divulgação)

Cumprindo mandado de prisão na “Operação Diamante Negro”, Polícia Civíl prendeu Raimundo Rômulo, o Pastor, que seria mandante do assassinato do empresário “Ney da Padaria”, Valdiney Pereira da Silva,41 anos.

Polícia Civil segue cumprindo mandados de prisão a respeito da “Operação Diamante Negro”, que investiga uma organização criminosa especializada em tráfico de drogas e armas, homicídios, extorsões, assaltos a instituições financeiras e caixas eletrônicos. Nesta quarta-feira (27), em Imperatriz-MA, a polícia realizou a prisão preventiva de Raimundo Rômulo de Souza, o Pastor, que seria mandante do assassinato do empresário “Ney da Padaria”, Valdiney Pereira da Silva, 41 anos.

A operação foi comandada pela Delegada Nilmar da Gama, na Região Tocantina do Maranhão. O crime aconteceu na noite do dia 27 de abril de 2017 e teria sido praticado por dois Policiais Militares da cidade de Imperatriz. O Cabo Wilson Castro do Nascimento e o soldado Hermano Lima de Queiroz, que estão presos e custodiados no Comando Geral da PM, em São Luís.

Com Raimundo Rômulo a operação chega a 19 pessoas presas, sendo 14 policiais e quatro não policiais, dentre eles Heverton Soares de Oliveira, líder da quadrilha, que foi solto sem tornozeleira eletrônica por erro da justiça.

Heverton Soares foi preso em junho na cidade de Santa Inês(a 245 Km de São Luís) com 15 armas, sendo 10 fuzis. Mas em outubro foi colocado em liberdade pela Justiça do Maranhão sem a tornozeleira eletrônica por um erro no alvará. Segundo a Polícia Civil, o preso deveria ser monitorado por uma tornozeleira eletrônica ao sair da prisão. Na certidão de julgamento consta que ele deveria usar a tornozeleira, mas o alvará de soltura não faz referência ao uso do aparelho.

De acordo com o Superintendente de Investigações Criminais, Thiago Bardal, Heverton executava as ordens e mandava policiais matar inimigos. Atualmente ele pode estar até fora do país. “Já tivemos informes de que ele já está em outro país, no Uruguai. Já passamos a informação para a Polícia Federal e a Interpol para ver se localiza o Heverton porque ele é o chefe da quadrilha. Ele em liberdade vai conseguir ganhar dinheiro através do narcotráfico e através de roubos para conseguir a liberdade dos demais integrantes dessa quadrilha”, declarou.

Por G1 MA, São Luis, MA

 


Foto: Divulgação

O homem atacado com marteladas na cabeça morreu no local da agressão

Um homem que ainda não foi identificado pela polícia morreu de forma violenta ao ser agredido com vários golpes de martelo na cabeça, por volta das 17h30 de ontem, segunda-feira, 18, numa rua do bairro Mutirão Amazonino Mendes, Zona Norte de Manaus.

O agressor bebia com a vítima no balcão de uma mercearia e não se sabe ainda por qual motivo se desentenderam e começaram a trocar agressões verbais e físicas, mas algumas pessoas intercederam e acabaram com a briga entre os dois homens.

Um deles foi embora do local e voltou depois de algum tempo trazendo na mão o martelo que usou de maneira traiçoeira, segundo as testemunhas, para golpear várias vezes a cabeça do homem com quem tinha acabado de brigar naquele local.

Local do crime gerou aglomeração de várias pessoas 

O agressor fugiu do local mas foi localizado por volta das 19 horas em sua casa, em uma baixada do bairro, bebendo sozinho uma garrafa de cachaça, e o martelo que usou no crime ainda estava ao seu lado sujo de sangue.

O acusado foi apresentado na DEHS e teria revelado que matou o parceiro de bebedeira depois que ele tentou roubar seu telefone celular para trocar por drogas.

 

Fotos: Divulgação


Foto: Divulgação

O cadáver boiou no igarapé que passa por trás da Universidade Nilson Lins

A polícia já identificou a mulher encontrada boiando em um igarapé do bairro do Parque das Nações, na Zona Centro-Sul de Manaus, por trás da Universidade Nilson Lins, no começo da tarde de ontem,  quinta-feira. O corpo é da garçonete Camila Bruna de Assis Pedrosa, 23, que foi vista com vida pela última vez quando saiu de casa por volta das 19h00 da última quarta-feira.

Camila disse para os familiares que iria trabalhar em uma festa de aniversário, ela foi vista por moradores, caminhando pelas ruas do bairro na companhia de três pessoas. Os familiares já haviam comunicado o desaparecimento da garçonete porque ela não era mulher de sair para trabalhar e não retornar ou pelo menos telefonar avisando que não vinha para casa por algum motivo.

Um homem identificado com o nome de Isaías, visto com a garçonete antes dela aparecer morto no igarapé, foi preso e estava com o celular da vítima. O local onde o corpo da garçonete apareceu boiando é de difícil acesso e os policiais da Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros tiveam que chamar o Corpo de Bombeiros para fazer o resgate.

 

Camila Bruna era mãe de três filhos

 

Isaías foi preso com o celular da vítima e confessou participação no crime

 

Carro tumba do IML aguardando cadáver ser retirado do igarapé

 

Moradores e familiares da garçonete aguardando a remoção do cadáver

De acordo com a perpicia o corpo da garçonete não apresentava marcas de perfurações de faca ou de tiro, mas tinha um profundo golpe na cabeça que pode ter sido produzido por uma paulada. A calcinha de Camila Bruna estava abaixada até os joelhos , levando a suspeita de que foi violentada sexualmente antes de ser morta e ter o corpo jogado no igarapé.

Camila era mãe de três filhos menores e de acordo com familaires trabalhavam por conta própria em eventos festivos, sempre que era contratada para trabalhar de garçonete. Segundo informações, o viciado em drogas conhecido por Isaías que haviam sido preso como suspeito número 1 na morte da garçonete, confessou o envolvimento no assassinato de Camila Bruna, em seu depoimento no 12º Distrito Integrado de Polícia

 

Fonte:Portal do Zacarias


James foi alvejado com três tiros e morreu na hora quando atravessava a avenida Tefé

Um homem desconhecido matou com três tiros o ex-presidiário James de Souza Silva, 21, no final da tarde dessa sexta-feira, na Avenida Tefé, bairro do Japiim, Zona Sul de Manaus.

O ex-presidiário estava atravessando a faixa de pedestre da avenida quando foi alvejado na cabeça e nas costas.

Depois de matar James, o criminosos correu para a esquina de uma rua e fugiu na garupa de uma motocicleta.

James tombou morto quando atravessava a pista

O corpo foi removido para o Instituto Médico Legal (IML) e identificado posteriormente por familiares.

Fotos: Divulgação Portal do Zacarias


Foto: Divulgação

Antônia correu para o quintal mas foi perseguida e assassinada

Por motivo que a polícia ainda está tentando descobrir, um homem desconhecido matou com um tiro na cabeça a mulher Antônia Brito do Nascimento , 37, que estava em sua casa, na Rua Santa Rita, bairro da Colônia Santo Antônio, Zona Norte de Manaus.

 

Ao ver o criminoso entrando em sua casa, Antônia correu para o quintal tentando se esconder, mas não conseguiu escapar da morte.

 

Uma das hipóteses levantadas é de que o homem entrou na casa para assaltar, e como Antônia reagiu tentando fugir foi assassinada e ainda teve o seu telefone celular roubado. Outra versão aponta para uma suposta ligação da mulher com traficantes de drogas aos quais estaria devendo uma quantia em dinheiro e foi morta num “acerto de contas”.

 

Após a fuga do assassino alguns moradores entraram na casa de Antônia, encontraram seu corpo já sem vida no quintal e telefonaram para a polícia e comunicaram o crime.

 

De acordo com um perito do Instituto de Criminalística (IC) da Polícia Civil, o disparo de arma de fogo foi feito de cima para baixo e atingiu em cheio a testa da mulher.

 

O corpo da mulher foi removido do local pelo Instituto Médico Legal.


Nenzin foi assassinado na manhã desta quarta-feira quando estava com o filho Mariano Júnior.

Nenzin foi assassinado na manhã desta quarta-feira quando estava com o filho Mariano Júnior.

 

 

Há fortes rumores em Barra do Corda de que o ex-prefeito Manoel Mariano de Sousa, o Nenzin, tenha sido assassinado pelo próprio filho Mariano Júnior, o ‘Nenzin Júnior’, ex-candidato a prefeito do município e seu herdeiro político.

Ainda há pouco, horas depois de retornar de Barra do Corda, onde esteve pessoalmente acompanhando as investigações, o Secretário da Segurança, Jefferson Portela confirmou a O INFORMANTE que a polícia já investiga essa hipótese. O secretário não quis dar mais informações, adiantando apenas que “está tudo muito estranho” para ser um crime de pistolagem.

É pública e notória a ‘disputa intestina’ travada em Barra do Corda entre familiares do ex-prefeito, que possui muitos bens. Hoje Mariano Júnior é herdeiro político do pai, e hoje o filho mais próximo de Nenzin.

O INFORMANTE apurou, também, que momentos depois de Nenzin ser baleado o filho dele, empresário Pedro Telles, esteve na UPA, para onde o ex-prefeito foi levado, com sintomas de embriaguez e desequilíbrio, acusando o irmão Mariano Júnior de ter cometido o crime.

A presença de Pedro Telles em Barra do Corda chega a causar estranheza, já que ele está com prisão decretada pelo assassinato de um conterrâneo conhecido como Miguelzinho, no início dos anos 2000. Pedro Telles foi julgado, condenado e perdeu todos os recursos impetrados para anular o júri. Com o processo transitado em julgado, o empresário teve a prisão decretada recentemente, mas a Polícia não conseguiu prendê-lo. A informação da decretação da prisão vazou e Pedro Telles se evadiu. Estranhamente, estava na manhã desta quarta-feira na UPA, para onde o pai foi levado, ainda com vida.

Fonte Jornal Pequeno/ O Informante