Em área de tráfico de drogas quem manda são os traficantes. E quem ousa infringir suas “leis” acaba morto ou punido de outra forma, sempre de maneira cruel, como ocorreu com o jovem que aparece no vídeo postado no final deste texto.

Por ter roubado uma moto, ele foi espancado e as duas mãos perfuradas por tiros de revólver.

Este é mais um vídeo enviado por leitor para o WhatsApp  (92 – 99335-3954).do Portal do Zacarias e ao  WhatsApp Blog www.jgmoreira.com 98-988690276

O leitor não soube dizer onde ocorreu o crime.

ATENÇÃO! IMAGENS FORTES!

 


Vários moradores de rua, que também são usuários de drogas, dormem embaixo do viaduto onde aconteceu o crime. Moradores da área dizem que eles são vistos sempre em grupos consumindo drogas e até bebidas alcoólicas, principalmente no horário noturno

Vários moradores de rua, que também são usuários de drogas, dormem embaixo do viaduto onde aconteceu o crime. Moradores da área dizem que eles são vistos sempre em grupos consumindo drogas e até bebidas alcoólicas, principalmente no horário noturno

Uma moradora de rua foi morta com pauladas, pedradas, chutes e murros no começo da manhã desta terça-feira, 4, por três homens com quem ela consumia drogas, embaixo do viaduto localizado entre as avenidas Constantino Nery e Boulevard Álvaro Maia, na Zona Centro-Sul de Manais.

Algumas pessoas que passavam pelo local e testemunharam a briga contaram aos policiais que os três homens acusados de praticar o crime também tinham aparência de moradores de rua . Eles agrediram a mulher quando ela se negou a dividir com eles a droga que estava consumindo embaixo do viaduto.

Durante a discussão, que a polícia acredita tenha sido motivada pelo consumo de drogas, dois homens seguraram a mulher pelos braços e o terceiro envolvido no crime bateu na cabeça da moradora de rua com um pedaço de pau. O homem aplicou pelo menos mais três golpes violentos na cabeça da vítima.

Depois que a mulher caiu no chão foi agredida com chutes e murros. Um dos agressores ainda arremessou uma pedra contra o corpo da vítima, que já devia estar morta porque não se mexia mais.

A aproximação de algumas pessoas colocou em fuga os autores da agressão que acabou na morte da mulher, não identificada até o momento.

Um grupo de populares testemunhou a agressão que resultou em morte

Equipe do IML fez a remoção do corpo  

Também foi relatado por uma das testemunhas que, antes de fugir com os outros dois participantes do assassinato, um dos homens ainda meteu a mão no bolso da bermuda da moradora de rua. “Ele pegou algumas porções de drogas e todos saíram correndo do local do crime”, disse a testemunha, sem se identificar.

Vários moradores de rua, que também são usuários de drogas, dormem embaixo do viaduto onde aconteceu o crime. Moradores da área dizem que eles são vistos sempre em grupos consumindo drogas e até bebidas alcoólicas, principalmente no horário noturno.

O corpo da mulher foi removido do local pela equipe do Instituto Médico Legal (IML).

Policiais militares da 24ª Companhia Interativa Comunitária (Cicom) fizeram buscas na área mas até o final da manhã não havia notícia de nenhuma prisão de envolvido no assassinato da moradora de rua. A Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS) enviou uma equipe ao local onde a moradora de rua foi morta e vai investigar o caso.

 

ATENÇÃO! IMAGENS FORTES! 

 

Fotos: Divulgação: Portal do Zacarias


As imagens parecem ter saído de um filme de terror. Tudo filmado. É mais um vídeo enviado por leitor para o WhatsApp do “PORTAL DO ZACARIAS” (92 – 99335-3954) e para o Blog www.jgmoreira.com.br(98-988690276)

O leitor não soube dizer onde a barbárie ocorreu.

Mas seja onde for, são imagens que chocam.

Pense bem antes de abrir o vídeo.

ATENÇÃO! IMAGENS FORTES!


 

Pense num vídeo que faz você se arrepiar todinho. É esse postado aqui.

Com uma corrente em volta do pescoço, o homem, totalmente nu, é seguro por uma perna por um de seus algozes, enquanto o outro começa a esquartejá-lo.

A vítima grita, se contorce de dor, implora para pararem, mas nada os detêm.

São imagens aterradoras. Se você  tiver alguma sensibilidade em relação a cenas como essa, não abra o vídeo.

ATENÇÃO! IMAGENS FORTES!

Com informações: Matheus Sampaio, editor do PORTAL DO ZACARIAS 

Uma criança de dois anos foi brutalmente espancada na cidade de São José de Mipibu, região Metropolitana de Natal, e o acusado do crime é o padrasto identificado com Geydson, de 26 anos, preso em flagrante.

O crime foi descoberto após a avó perceber as mordidas pelo corpo da criança e procurar o hospital da cidade.

Ao chegar ao hospital foram realizados exames e foi contatado que existiam duas fraturas em membros superior e inferior da pequena vítima.

Imagine o sofrimento dessa criança ao passar três dias com a perna quebrada (Fotos: Divulgação) 

O braço da criança havia sido quebrado há bastante tempo e acabou calcificando irregularmente, e a perna da menina estava quebrada há três dias.

Além das mordidas em todo o corpo e a perna e o brado quebrados, a criança ainda apresentava hematomas na cabeça e no rosto, comprovando a violência cometida contra ela.

O acusado foi encaminhado à Delegacia de Polícia Civil, onde negou algumas das acusações, mas afirmou que teria mordido a criança.

Após a constatação da tortura no hospital, a polícia foi acionada e o acusado preso.

Veja o que o padastro diz:

 

Com informações: Portal do Zacarias

Foto: Divulgação

Corpo estava dentro de um saco em um terreno abandonado

O corpo de um homem foi encontrado dentro de uma sacola na rua Bambuzinho, no bairro do Distrito Industrial na manhã deste sábado (30) em Manaus.

A polícia foi acionada para o local por volta das 6h30. A vítima tinha marcas de tiro e de facadas.
De acordo com a perícia, o homem tinha entre 20 e 25 anos e levou um tiro na cabeça.
O cadáver foi encaminhado ao Instituto Médico Legal (IML) e o caso deverá ser investigado pela Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS).

ATENÇÃO! IMAGENS FORTES!

 

 

 

 

 

 


 

 

 Corpo estava escondido dentro do forno da casa da vizinha que costumava cuidar do menino. Foto: Átila Alberti

O corpo do menino Izaque Furlan, 6 anos, que estava desaparecido desde a manhã desta sexta-feira (25), foi encontrado no começo da tarde, no bairro Jardim Bonfim, em Almirante Tamandaré.

O corpo estava dentro de uma mala, em um forno, na casa da suspeita, Ana María de Jesús Gouveia, de 19 anos. Segundo o delegado, Tito Livio Barrichello, a jovem era vizinha da família e cuidava da criança todos os dias para a mãe trabalhar. Ela foi presa e confessou o crime.

Inicialmente, ela teria dito que o garoto teria ido, a pedido dela, comprar pão e que não voltou para casa. Como as informações dada por Ana não faziam muito sentido, os investigadores da polícia civil desconfiaram e logo descobriram que ela teria praticado o crime. De acordo com Barrichello, ela confessou e disse que seria por vingança da mãe da vítima.

“Após iniciar a investigação verificamos que a Ana, que cuidava do pequeno, havia cometido crime de estelionato. Ela se apropriou do cartão do bolsa família e outros benefícios de assistência pra deficientes que a mãe da vítima tinha. Desconfiamos e com base nisso e outras apurações nossas, passamos a trabalhar no caso com rapidez, o que resultou o descobrimento na autoria do crime. Ela não parecia arrependida no momento da confissão e ainda detalhou a morte do garoto de apenas seis anos.”

Foto: Átila Alberti.

Foto: Átila Alberti.

Segundo o delegado, Ana disse ter matado a criança com tijoladas e em seguida enforcou Izaque com um fio elétrico de uma enceradeira. Mediante estrangulamento, a criança morreu. Ela ainda pretendia se livrar do corpo futuramente, mas inicialmente guardou o corpo dentro de uma mala de viagem e colocou dentro do forno para não levantar suspeitas.

A jovem foi autuada em flagrante de delito por homicídio triplamente qualificado pelo crime de estelionato.

No local do crime, familiares relataram à Tribuna do Paraná que o relacionamento com ela era tranquilo e não havia desconfiança do envolvimento dela. A família de Izaque era formada por sete irmãos mais velhos que ele.

“Ela cuidava do Izaque desde os 6 meses e nunca suspeitamos que ela ia matar a criança. A minha sogra está no hospital porque não consegue aceitar um crime desse. Ela já perdeu dois filhos e esse é o terceiro que também morre. Eram 11 filhos”, relatou Jessica Gabriela, 22 anos.

O marido da suspeita tem passagem pela polícia por estupro contra a própria filha, e também teria envolvimento no crime, segundo a polícia. Moradores da região estavam bastante revoltados com o crime contra uma criança tão pequena.

“É muito revoltante! Eu criei sete filhos sozinha e nunca vi uma coisa dessa acontecer no lugar onde a gente mora. Como uma pessoa tem coragem de matar uma criança!? Eu vi a reportagem de manhã e saímos pra procurar ele, e depois que fiquei sabendo que ela confessou. É muito triste pra gente que vive aqui”, contou Marília de Amaral.

Marido também teria participação no crime. Foto: Átila Alberti.

Marido também teria participação no crime. Foto: Átila Alberti.

O desaparecimento

Izaque desapareceu pela manhã desta sexta-feira (25) e as buscas inicialmente estavam voltadas para um possível desaparecimento. Acreditava-se também em um crime de abandono de incapaz, algo que acontece na região com frequência, de acordo com as autoridades. A suspeita, que cuidava da criança, chegou a relatar que gostava muito do menor e que jamais faria mal para ele.

O trabalho dos investigadores da Polícia Civil iniciou e Ana passou a se contradizer em seu depoimento, o que resultou na confissão e descrição do crime praticado por ela.

Veja também

Polícia apresenta suspeitos do crime:

Tribuna PR

CRUANCA
O tio da menina Micaela, 4 anos, morta a pauladas na terça-feira (19), Marcelo Arcanjo, revelou que o motivo da agressão foi um pote de iogurte que a criança teria pego sem autorização. O crime foi cometido pelo pai e madrasta da criança, no subúrbio do Rio de Janeiro.

Segundo Arcanjo, após agredir a enteada, Joelma Souza da Silva, 43 anos, deu um banho em Micaela e a colocou para dormir. O laudo do Instituto Médico Legal (IML), comprovou que a criança tinha escoriações no rosto, pescoço e pernas. A causa da morte, por sua vez, depende de exames laboratoriais já solicitados.

Em entrevista ao G1, Arcanjo disse que Joelma era agressiva e tinha passagem pela polícia. Ainda segundo ele, a mulher batia no marido, Felipe Ramos, pai de Micaela. “Até o Felipe apanhava da mulher. Todo mundo sabia disso, vários amigos dele me contaram. Ele era muito trabalhador, mas não tinha pulso firme com a mulher”, afirmou.

O corpo de Micaela foi encontrado dentro de casa na manhã de terça-feira (19). Os vizinhos ficaram indignados com o crime. Segundo a vizinha Méri Viana, a menina fez aniversário há 15 dias. A criança era querida entre os moradores do bairro, que se juntaram para organizar uma festinha. “Era uma criança adorável”, lembrou Méri, em entrevista ao Extra.

O delegado André Leiras contou que a menina tinha marcas de golpes em várias partes do corpo, como cabeça, mãos e membros inferiores, além de estar desnutrida. “Eram tantas lesões que será necessário exame complementar para definir a causa da morte. Em 14 anos de polícia, nunca vi uma cena como essa”, disse ele ao G1.


 

Em depoimento na delegacia, pai teria dito que bateu na filha com corda para discipliná-la (Foto: Evilásio Cosmiro/Arquivo Pessoal)

Em depoimento na delegacia, pai teria dito que
bateu na filha com corda para discipliná-la
(Foto: Evilásio Cosmiro/Arquivo Pessoal)

19/11/2015 20h52 – Atualizado em 19/11/2015 21h04 www.jgmoreira.com.br

Menina é levada a hospital após surra de corda e pai é detido no Acre

Pai teria acusado filha de roubo e dado surra para ‘discipliná-la’.
Homem foi liberado e deve responder por crime de maus-tratos.

Quésia MeloDo G1 AC

Uma menina, de 11 anos, deu entrada no Hospital Geral de Feijó, cidade localizada há 366 quilômetros de Rio Branco, após levar uma surra do pai. O caso ocorreu na última terça-feira (17).

A garota chegou à unidade com as costas marcadas, bastante machucada, e com um dedo lesionado.

A Polícia Militar e o Conselho Tutelar foram acionados por um médico que atendeu a vítima e o pai da criança foi detido.

De acordo com o delegado Samuel Mendes, o pai, um homem de 54 anos, teria dito à polícia que bateu na filha para “discipliná-la”. Ele alegou que ela saía de casa sem dar satisfações e era desobediente.

“Segundo o pai, ele bateu nela com cordas. Ele foi preso e quando o interrogamos ele disse que bateu na intenção de discipliná-la. Além disso, no dia teria sumido um dinheiro do comércio dele, ele alegou que essa não era a primeira vez, e que filha era a única a entrar no local”, disse.

O pai da menina foi liberado e deve responder por crime de maus-tratos. A menina passou por exame de corpo de delito e, após receber alta médica, foi encaminhada ao Conselho Tutelar.

Ainda de acordo com o delegado, a criança ficou com muitas escoriações nas costas. Um dos dedos dela estava “trincado”, mas ela disse que havia sido durante uma queda.

“Ela disse que realmente desobedeceu o pai, mas sobre o dinheiro ela não falou nada. O pai foi submetido a todos os procedimentos cabíveis. O pai vai responder por crimes de maus-tratos e deve se apresentar a Justiça”, finaliza.

Menina deve passar por acompanhamento psicológico
O conselheiro Ronaldo Nascimento, que acompanha o caso, disse que a criança foi encaminhada para a casa da mãe pelo Conselho Tutelar do município e deve receber acompanhamento psicológico.

“Depois do corpo de delito e de comprovadas as agressões, ela foi levada para a casa da mãe, já que os pais são separados. Uma assistente social deve acompanhá-la”, explica.


 

 

Estudante tem pescoço cortado em frente a escola em São Luís (MA) (Foto: Reprodução / TV Mirante)

 

15/10/2015 23h06 – Atualizado em 16/10/2015 07h39 WWW.JGMOREIRA.COM.BR

M.C.N., de 17 anos, teve o pescoço cortado com golpes de faca.
Crime aconteceu nesta quinta (15), no bairro do Olho-d’Água, em São Luís.

Do G1 MA

Uma estudante de 17 anos teve o pescoço cortado por três pessoas em frente à escola estadual Centro de Ensino Vinicius de Moraes, no bairro do Olho-d’Água, Região Metropolitana de São Luís(MA), segundo informações da família. A vítima, identificada como M.C.N., voltava para casa quando foi atacada no fim da tarde desta quinta-feira (15). Ela foi levada para o Hospital Djalma Marques (‘Socorrão I’), no Centro, e trasferida para o Hospital Carlos Macieira, no Calhau, durante a madrugada.

Maria Elenice, tia da vítima, contou que a direção liberou os alunos da turma da estudante mais cedo. “A diretora me falou que eles foram liberados mais cedo e que a jovem ficou sentada dentro da escola com outra menina. Depois só soube que ela havia sido esfaqueada”, disse.

Ainda segundo Elenice, ela teria recebido uma ligação, momentos antes de sair da escola. “A diretora ainda disse que ela tava com essa menina sentada e que ligaram para o celular dela e ela saiu logo depois. Meu cunhado disse que não encontrou o celular dela”, afirmou.

A assessoria da Polícia Militar disse, por nota enviada ao G1, que equipes da Unidade de Segurança Comunitária (USC) confirmaram a existencia das duas versões apresentadas pela família e que vão reforçar as rondas nas imediações para evitar novos casos.

Veja a íntegra da nota abaixo:

NOTA

A Policia Militar realiza diligencias a fim de localizar os envolvidos na ocorrencia nas proximidades da escola Vinicius de Moraes, localizada na Rua Bauru (divisa na Divineia com Olho D Agua). Equipes do Ronda Escolar e da 1 Unidade de Seguranca Comunitaria( USC) vão reforcar as acoes na area a fim de evitar o registro de novas ocorrencia

Segundo a família, a vítima foi socorrida e levada para Unidade de Pronto-Atendimento (UPA) doAraçagi, mas devido à gravidade do ferimento foi levada para Hospital Municipal Djalma Marques (‘Socorrão I’), no Centro. A jovem chegou à unidade de saúde respirando com ajuda de aparelhos e foi encaminhada ao centro cirúrgico.

Vítima vendia churrasco em praia
Além da rotina estudantil, a jovem sempre trabalhou para ter o próprio dinheiro. Jéssica Rodrigues, tia da adolescente, disse que a jovem reforçava o orçamento de casa vendendo churrasquinho nas praias de São Luís.

Ela confirmou ainda que a jovem não tinha inimigos ou possuía qualquer envolvimento com drogas ou crimes. “Até agora não estou acreditando no que aconteceu. Todo mundo gostava dela, as crianças, o pessoal da praia, os amigos do bairro. Eu creio em Deus que ela vai sair dessa situação”, revelou.

Na manhã desta sexta-feira (16), os estudantes do Centro de Ensino Vinicius de Moraes foram informados que as aulas foram suspensas temporariamente.