Câmara Municipal de Pinheiro CUMPRE com as exigências do Portal da  Transparência previstas no art48 – A,  incisos II e III, c/c o art48-A  da Lei Complementar nº 101/2000.

O Tribunal de Contas do Estado do Maranhão (TCE-MA), aprovou através do Processo 696- Relatório 2301/2018´- avaliação concluída em 30/10/2018 a gestão do vereador  ELIZEU RODRIGUES FURTADO (PP), a regularidade na Transparência da Gestão Fiscal da Câmara Municipal de Pinheiro.

De acordo com o relatório, por base no primeiro quadrimestre de 2018, a administração do presidente Elizeu Rodrigues Furtado cumpre todas as exigências do órgão de controle de contas do estado-TCE, disponíveis no Portal da Transparência.

O Presidente Elizeu Rodrigues Furtado, cumpre com responsabilidade, a legislação e comanda de forma transparente, as contas do Poder Legislativo Municipal do Município de Pinheiro.

 

“Em síntese, constata-se que a Câmara Municipal de Pinheiro, através do seu Presidente, cumpre com as exigências de transparência previstas no art. 48, incisos II e III, c/c o art. 48-A da Lei Complementar nº 101/2000”, conforme parecer da Unidade Técnica de Controle Externo do TCE-MA.

“Emitido o parecer de aprovação das exigências do Portal da Transparência o Presidente da Câmara Elizeu Rodrigues Furtado.  nos falou da sua satisfação em poder provar através da confirmação do relatório 2301/2018-TCE , a lisura na aplicação do dinheiro publico sob a responsabilidade da sua gestão, ademais agradeceu a todos que contribuíram com esse resultado , afirmando que sua gestão sempre será pautada na transparência e no que manda a lei”, concluiu

www.jgmoreira.com.br/Jornalista-Registro Nº 0001396-SRTE-MA.


Posted by Luciano Genésio on Tuesday, November 7, 2017

Na manhã desta terça 7, a câmara de vereadores de Pinheiro rejeitou por 10 votos favoráveis, e 4 contrários, um pedido de denúncia em desfavor do prefeito João Luciano Silva Soares (Avante), sendo que o voto do presidente da mesa foi consignado a favor do arquivamento da também da denúncia.
Inconformados com a derrota, a oposição ao governo atual desde os primeiros dias de gestão vem perseguindo o prefeito Luciano com denuncias infundadas, perseguições permanentes em emissora de rádios e TVs de propriedades do grupo do ex prefeito Filuca Mendes que seguem um ritual traçado pelo ex gestor perseguidor , que nunca escondeu de ninguém o que faz em tempos que se coloca na oposição aos adversários no município de Pinheiro, ” adversários meus, eu coloco no paredão e fuzilo, “tá certo””, menção feita por Filuca em sua TV referindo-se aos adversários políticos. 


A oposição que antes era surda e muda, de repente criou voz e parece que ouve muito bem, agora criou voz e vive de olhos bem abertos em relação a gestão atual. Esse fato por si só demonstra uma correlação de inexistência/falso moralismo, o que nos faz perceber que antes por serem governo, tudo estava bem, o prefeito era o mais perfeito e, hoje como o povo os colocou na oposição, lhes tomando suas vantagens, quem estar no governo agora, não presta, é desqualificado, não entende de gestão, é corrupto e etc.
Mas, o povo estar atento a tudo isso, prova disso foi o movimento causado pela comoção popular no dia de hoje, onde se reuniram diversos partidários do prefeito q mesmo diante da crise ainda demonstraram apoio diante das adversidades atuais.
Pra pontuar, vale ressaltar o falecimento total da oposição local q mesmo com ataques diários a gestão de Luciano, o povo ainda continua firme e forte ao lado do gestor e de sua base de vereadores que continuarão trabalhando para o engrandecimento do município de Pinheiro.

Votaram pelo arquivamento do pedido de cassação os edis   : Albininho (PCdoB), Alessandro Montenegro (PP), Capadinho (PMDB), Ednildo (PCdoB), João Moraes (PSB), Lucas do Beiradão (PSD), Paulinho Enfermeiro (PMN), Riba do Bom Viver (PDT), Rubemar (PMDB) e Sandro Lima (PCdoB).

 

waldir-maranhao

 

29/05/2016 18h39 – Atualizado em 29/05/2016 18h42

Deputado disse que vendeu casa para doar a campanha, segundo ‘O Globo’.
Defesa confirmou que parlamentar é dono da casa; deputado não comentou.

Do G1, em Brasília

O presidente em exercício da Câmara, deputado Waldir Maranhão (PP-MA), mentiu a Justiça Eleitoral em processo que investiga as contas da campanha eleitoral dele de 2010, segundo informou reportagem publicada neste domingo (29) no jornal “O Globo”. De acordo com a publicação, Maranhão teria dito que usou dinheiro da venda de uma casa para fazer a doação para si mesmo, mas o imóvel continua no nome do parlamentar e da mulher dele.

De acordo com o jornal, Maranhão informou à Justiça Eleitoral ter doado para si mesmo R$ 557,6 mi para explicar os recursos arrecadados para a campanha de 2010. Em processo aberto para apurar possíveis irregularidades na prestação de contas, o parlamentar afirmou que vendeu uma casa em São Luís. No entanto, conforme informou a reportagem, o parlamentar continua morando no imóvel.

 

Waldir II

 

Procurado pelo G1, o advogado Michel Saliba, que assumiu a defesa de Maranhão no processo da Justiça Eleitoral, confirmou que a origem dos recursos foi a venda de uma casa, mas admitiu que Maranhão disse a ele que continuava morando no imóvel. “Ele me disse: ‘Moro naquela casa, mas aquele negócio não se concretizou. Recebi uma parte’. E aí não entrou em detalhes se houve destrato ou se recomprou a casa”, relatou Saliba.

Saliba afirmou ainda não saber se o registro da casa continua em nome do Maranhão, mas ressaltou que, se ainda estiver em nome dele, não haveria nada de ilegal nisso. “Tem ‘n’ hipóteses jurídicas que justifiquem o fato de ele estar na casa”, disse.

Investigação do Ministério Público
A reportagem de “O Globo” informa que Waldir Maranhão empregou um total de R$ 821,7 em sua campanha para reeleição em 2010, sendo R$ 557,6 mil de recursos próprios. O Ministério Público Eleitoral decidiu investigar o caso, de acordo com o jornal, devido ao fato de o parlamentar ter declarado patrimônio de R$ 16,5 mil.

No processo que corre na Justiça, Maranhão teria informado inicialmente, segundo o jornal,
que obteve empréstimo de R$ 98 mil do Banco do Brasil e que o restante veio da remuneração que recebeu ao longo dos anos como parlamentar e secretário de Ciência e Tecnologia do Maranhão. Segundo a defesa do deputado, o esse dinheiro não teria aparecido na declaração de bens à Justiça Eleitoral porque houve erro quando o partido preencheu o registro de candidatura.

No entanto, com a desconfiança dos promotores, Maranhão mudou a versão e disse que, além do empréstimo,  valor doado por ele a sua campanha teve origem na venda da casa dele.

A assessoria de imprensa do parlamentar informou que Maranhão não vai comentar o caso.

A reportagem informou, ainda, que a Justiça Eleitoral desaprovou as contas eleitorais de Maranhão. Segundo a publicação, no entanto, após inúmeros recursos, os promotores pediram, e o Tribunal Regional Eleitoral do Maranhão (TRE-MA) arquivou o caso em 2015, porque o mandato de Maranhão havia terminado em 2014.


DIRETOR DA AGERP NO MARANHÃO VISITA A REGIONAL DE PINHEIRO-MA

 

A recente visita do Diretor da AGERP-MA Fortunato Macedo em vistoria aos trabalhos da AGERP Região da Baixada Ocidental Maranhense – em Pinheiro. Veio de forma muito desejosa quando o mesmo falou dos Projetos que o Órgão dispõe para serem implantados na nossa Região. O nosso visitante aproveitou o ensejo e se reunião com lideranças políticas locais onde falou e demonstrou o seu apreço pela candidatura do Vereador Leonardo Sá (PDT) para as próximas eleições/2016 a Prefeito de Pinheiro-MaDRETOR DA AGERP