A Prefeitura de Pinheiro, através da Secretaria de Desenvolvimento Social, acaba de implantar no município uma casa de passagem para crianças e adolescentes em situação de risco e/ou vulnerabilidade.

A casa de passagem Sonho de Criança tem capacidade para acolher até 20 crianças e adolescentes em situação de risco que serão encaminhadas pelo Conselho e Tutelar e Vara da Infância e Juventude.

A imagem pode conter: 6 pessoas, pessoas sorrindo, pessoas sentadas e área interna

A casa foi entregue simbolicamente a sociedade pinheirense no mês de junho em solenidade com as presenças do vice-prefeito de Pinheiro, Stélio Cordeiro, a Secretária de Desenvolvimento Social, Selma Durans, membros do Conselho Tutelar, da Defensoria na pessoa do Sr. Gil e da Dra. Suzane, a assistente social do Ministério Público e do Procurador Geral do Município de Pinheiro, Tibério Martins.

A imagem pode conter: 6 pessoas, incluindo Daciane Fernandes, pessoas sorrindo, pessoas em pé e área interna

A médica pediatra, Dra. Thaiza, emitiu uma declaração em agradecimento aos envolvidos: “Quero parabenizar a Secretária de Desenvolvimento Social e minha amiga Selma Durans que não mediu esforços para implantar esse projeto tão lindo e a equipe do Conselho Tutelar que tanto sonhou com esse momento pois vivenciam diariamente a necessidade da casa. Parabenizar também minha amiga Dra. Daciane que sonhou, se dedicou e adotou essa causa. Parabéns pelo exemplo de humanidade e que cada um de nós possamos ser disseminadores de amor”.

A imagem pode conter: 3 pessoas, incluindo Daciane Fernandes, pessoas em pé

As crianças acolhidas receberão acompanhamento médico, psicológico, nutricional e pedagógico. Juntamente com a implantação da casa de passagem, o Prefeito de Pinheiro, João Luciano, sancionou a lei municipal nº2.686/2017 que dispõe sobre o “Serviço de Acolhimento Familiar” que constitui-se na guarda provisória de crianças e adolescentes por famílias previamente cadastradas no Serviço e habilitadas.

A imagem pode conter: 7 pessoas, pessoas no palco, pessoas dançando e área interna

As família habilitadas no programa receberão isenção de IPTU e subsídio financeiro por cada criança acolhida; para saber mais informações e se cadastrar no programa, as famílias interessadas deverão se dirigir até a sede da Secretaria de Desenvolvimento Social ou até a Prefeitura de Pinheiro. Apenas famílias do município de Pinheiro poderão se inscrever.

A casa não é aberta para visitação mas toda ajuda da sociedade pinheirense é necessária e bem- vinda. Fica nesta matéria o agradecimento especial a todos os empresários e cidadãos que ajudaram de forma direta e indireta com doações de móveis, roupas, brinquedos, tempo e principalmente amor.

A imagem pode conter: 4 pessoas, pessoas em pé

Todos aqueles que desejarem ajudar de alguma forma essa causa, é só procurar a Secretaria de Desenvolvimento Social ou o Conselho Tutelar.

A imagem pode conter: 3 pessoas, pessoas sorrindo, pessoas em pé

Nenhum texto alternativo automático disponível.

A imagem pode conter: quarto e área interna

A imagem pode conter: 3 pessoas


A Polícia Civil do Maranhão, por meio da Delegacia de Raposa, prendeu na noite de quinta-feira (28), Evanilson Ferreira Gonçalves, de 27 anos, por lesão corporal dolosa (violência doméstica).
Após os Conselheiros Tutelares da Cidade de Raposa fazerem denúncia ao Delegado Marconi Caldas de que uma criança de 7 anos estaria sofrendo violência física por parte do pai. Os conselheiros informaram que haviam feito uma visita à residência de Evanilson, mas o pai tinha escondido a criança.
Diante disso, uma equipe da Polícia Civil se deslocou ao local da residência e identificaram a menor com vários hematomas pelo corpo. Em seguida fora dada voz de prisão a Evanilson Ferreira Gonçalves, e o mesmo foi conduzido até a Delegacia de Raposa e autuado por lesão corporal dolosa.

 

Ontem  pela manhã grupos de Whatsapp “bombaram” com a suposta denúncia do sequestro de uma criança da maternidade em Pinheiro, blogueiros de oposição a administração municipal divulgaram intensivamente tal fato. No entanto, os argumentos inconsistentes e desencontro nas informações começaram a ruir a pouca reputação que resta aos “web-jornalistas”.

Ainda na manhã de ontem , a direção do Hospital Materno Infantil esteve presente na delegacia para esclarecer o caso e entender o que realmente havia acontecido, Informações prestadas a policia pelos envolvidos no caso do suposto sumiço da criança contestaram afirmativas da oposição que tentaram, sem êxito, criar um ambiente de insegurança nos hospitais da rede pública municipal.

O Delegado de Policia Civil, Sr. Carlos Renato Oliveira de Azevedo recebeu a Sra. Jucilene Estrela Costa, Ex-Gestora do Hospital onde ocorreu o fato, que afirmou que no dia 6 de agosto corrente era ela quem estava na direção da casa de saúde, em seu depoimento a Sra. Jucilene disse que de fato a Sra. Claudenice Leite Ferreira, que sofre de problemas mentais segundo a sua irmã, deu a luz a uma criança. Dois dias após o nascimento a Sra. Natanne Moreira, Assistente Social do hospital, informou ao Conselho Tutelar de Pinheiro, da rejeição por parte da família da criança e no dia 10 de agosto a Senhora Claudenice após alta médica retornou para Perimirim acompanhada de sua mãe.

A criança permaneceu na instituição para realização de exames médicas uma vez que a mãe é, segundo familiares da mesma, usuária de drogas e após os resultados dos exames foi constatado que não havia nenhuma doença congênita no diagnóstico do recém-nascido. Dia 11 a criança recebeu alta médica e não havia ninguém da família para recebê-la, uma tia havia informado que não tinham condições para receber o bebê e após o posicionamento padrão do hospital em não ficar mantendo crianças sem a necessidade médica. Após os tramites administrativos e sem familiares da criança a Senhora Eulália comprou enxoval e demais matérias de uso do bebê e se ofereceu para cuidar temporariamente do bebê até que se fosse resolvido o caso.

Nota do Blog:  Eis a verdade sobre o caso da criança.