Policial ajuda na remoção do corpo da cova rasa onde foi encontrado

O corpo de um homem sem a cabeça foi encontrado no começo da noite de ontem, quinta-feira, 28, em uma área de mata próxima da pista de pouso e decolagem do aeroporto do município de Autazes, distante 113 quilômetros de Manaus em linha reta.

O odor do corpo, que já estava entrando em decomposição, chamou a atenção de moradores de um sítio das proximidades, os quais, quando foram ao local para ver do que se tratava, encontraram o homem decapitado.

O homem trajava apenas uma bermuda e também tinha vários golpes de faca no peito,segundo informou um dos policiais militares da guarnição que foi ao local depois de ser avisada através de telefonema.

Corpo foi removido do local por volta das 19h30 de ontem

A cabeça da vítima não foi encontrada e por esse motivo as buscas iriam ter continuidade na manhã desta sexta-feira, de acordo com um policial civil da Delegacia Interativa do município de Autazes.

Ainda não há qualquer pista sobre quem seja o homem encontrado sem a cabeça, qual a motivação do crime e também sobre quem teria participado do crime, que pode ter teria acontecido no começo desta semana, considerando as condições do corpo.

ATENÇÃO! IMAGEM FORTE! 


Policiais examinam o corpo do adolescente assassinado de forma violenta em Manacapuru

Um adolescente com 16 anos de idade, identificado até o momento com o nome de “Matheus”, foi espancado e morto a terçadadas e pauladas no município de Manacapuru, distante 68 quilômetros de Manaus em linha reta.

O corpo do jovem, com golpes profundos que atiraram a cabeça, costas e abdome, foi encontrado em um matagal da estrada da Extramar, empresa de extração de minério situada em área de periferia do município.

Moradores da área ouviram muitos gritos durante a madrugada mas ficaram com medo de sair de suas casas e só encontraram o corpo do menor quando amanheceu.

Uma guarnição do 9º Batalhão da Polícia Militar de Manacapuru esteve na estrada da Extramar, confirmou o assassinado e informou a Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS).

O matagal onde o corpo foi encontrado fica por trás de um prédio abandonado 

Policiais da Especializada juntamente com equipes da Perícia e do Instituto Médico Legal (IML) viajaram de manhã cedo para Manacapuru.

Ainda é totalmente desconhecida a autoria do crime. O menor assassinado era usuário de drogas.

O corpo do jovem foi trazido para Manaus por volta das 9h.

ATENÇÃO! IMAGENS FORTES! 

 

Fotos: Divulgação  Portal do Zacarias


Mariano de Castro estava em regime de prisão domiciliar determinado pela Justiça Federal. Ele foi preso por conta da Operação Pegadores, da PF.

Médico apontado pela PF como operador em esquema na Saúde no Maranhão é encontrado morto

O médico Mariano de Castro e Silva apontado como operador de um esquema na Saúde do Maranhão foi encontrado morto na noite de quinta-feira (12), no apartamento em que cumpria prisão domiciliar no bairro de Ininga, em Teresina-PI. O corpo foi levado para perícia em Teresina.

Segundo a Polícia Federal, o médico era um dos principais operadores do esquema que desviou R$ 18 milhões e 345 mil de recursos públicos federais enviados entre 2015 e 2017 ao Governo do Maranhão para cuidar da saúde da população.

O médico Mariano de Castro Silva ocupou os cargos de chefe do Serviço de Atendimento de Urgência (SAMU), na Prefeitura de Coroatá e de assessor da Secretaria de Estado da Saúde (SES).

Em nota, a Secretaria de Estado da Saúde lamentou a morte do ex-servidor e disse lamentar ainda que o médico tenha sido “vítima do período absolutamente autoritário que vive o Brasil, com restrição de direitos, presunção de culpa e ofensa a preceitos fundamentais da Constituição” (leia nota na íntegra abaixo).

Mariano de Castro e Silva foi encontrado morto em seu apartamento, no Piauí (Foto: Reprodução/TV Mirante)

Mariano de Castro e Silva foi encontrado morto em seu apartamento, no Piauí (Foto: Reprodução/TV Mirante)

Entenda a operação

A Operação Pegadores é continuação da Operação Sermão aos Peixes e segundo a PF, durante as investigações conduzidas em 2015 foram coletados indícios de que servidores públicos que exerciam funções de comando na Secretaria de Estado da Saúde naquele ano montaram um esquema de desvio de verbas e fraudes na contratação e pagamento de pessoal.

As investigações indicaram a existência de 424 pessoas que teriam sido incluídas indevidamente nas folhas de pagamentos dos hospitais estaduais sem a prestação de serviços às unidades hospitalares. Os beneficiários do esquema eram pessoas indicadas por agentes políticos: familiares, correligionários de partidos políticos, namoradas e companheiras de gestores públicos e de diretores das organizações sociais.

O montante dos recursos públicos federais desviados por meio das fraudes chega a R$ 18.345 milhões. Contudo, segundo a Polícia Federal, o dano aos cofres públicos pode ser ainda maior, pois os desvios continuaram a ser praticados mesmo após a deflagração de outras fases da Operação Sermão aos Peixes.

A relação entre a administração pública e empresas terceirizadas foi usada para viabilizar os desvios, como apontou a PF no relatório da operação.

Prefeitura exonerou Mariano de Castro do Samu

Prefeitura exonerou Mariano de Castro do Samu

NOTA NA ÍNTEGRA DA SES

A Secretaria de Estado da Saúde (SES) lamenta a trágica perda do médico Mariano de Castro e Silva, e se solidariza aos familiares e amigos deste profissional.

A Secretaria lamenta, ainda, que o médico Mariano de Castro e Silva seja mais uma vítima do período absolutamente autoritário que vive o Brasil, com restrição de direitos, presunção de culpa e ofensa a preceitos fundamentais da Constituição.

Neste momento delicado, a SES reforça seu papel de defesa irrestrita do sistema de justiça, no combate a todo e qualquer tipo de arbitrariedade.

A SES também repudia a postura adotada por alguns blogs maranhenses, que nesta hora de profunda dor, onde se exige o mínimo de humanidade e compaixão, produzem conteúdo sem o mínimo de ética e respeito.

Por G1 Maranhão, São Luís, MA