Foto: Divulgação

O corpo de Eli foi removido pelo IML

O mototaxista Eli Coutinho Pinheiro, 33, foi encontrado morto na casa onde morava sozinho, por volta das 3h da madrugada desta segunda-feira, 20.

De acordo informações da Delegacia de Homicídios, a vítima residia na Rua 4, Comunidade Cidade Alta, quarta etapa do bairro Jorge Teixeira, Zona Leste de Manaus.

Um dos vizinhos do mototaxista, que não quis se identificar, relatou para os policiais que ouviu gritos pedindo socorro e com apoio de outros moradores foi até à casa de Eli.

Imaginando que ele estava correndo perigo, os vizinhos entraram na casa e já encontraram o mototaxista esfaqueado e dando os últimos suspiros.

O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) foi acionado e a equipe que foi ao local do crime logo confirmou que Eli Coutinho já estava morto.

O piso da casa tinha muitas manchas de sangue (Foto: Divulgação)

Os vizinhos não viram quem ou quantas pessoas entraram na casa do mototaxista e participaram de sua morte, que pode ter sido um latrocínio.

A casa estava toda revirada, inclusive as gavetas da cômoda e do guarda-roupas estavam jogadas no chão do quarto onde Eli foi encontrado momentos antes de morrer.

O corpo foi removido pelo do Instituto Médico Legal (IML) somente quando já estava amanhecendo, tendo em vista que a equipe estava atendendo outros casos de morte.

A Delegacia de Homicídios vai investigar o assassinato do mototaxista.


O assassinato de forma brutal do estudante do Colégio Militar Kayube de Carvalho Oliveira, 16, ocorrido no final da tarde do último domingo, 5, está sendo investigada pela Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS).

De acordo com o registro do crime, o estudante foi encontrado morto com várias facadas e pauladas, nas margens de um igarapé da Comunidade Val Paraíso, bairro Jorge Teixeira, quarta etapa, Zona Leste de Manaus.

A polícia tem duas versões para um caso e a primeira é que o estudante pode ter sido vítima de latrocínio, que  é o roubo seguido de morte, quando passava por uma área onde se reúnem muitos usuários de drogas nos finais de semana.

A segunda versão, segundo afirmaram os familiares aos policiais que investigam o crime, é que Kayube teria sido linchado por moradores do local depois de ser confundido com um bandido que tinha acabado de roubar uma jovem. Segundo essa versão, os próprios assaltantes teriam, ao perceber populares se aproximando, apontado Kayube como sendo ele o assaltante, o que teria levado ao linchamento por engano.

 

Kayube estava a caminho da igreja quando foi  abatido de forma brutal (Foto: Divulgação)  

O estudante cursava o segundo ano do Ensino Médio do Colégio Militar e a família conta que no domingo ele saiu de casa para ir à igreja que frequentava no bairro, por isso, o que todos acreditam é que os bandidos da área atacaram Kayube durante o seu percurso.

O que reforça a possibilidade de latrocínio, de acordo com um dos investigadores da DEHS, é que foram roubados o par de tênis, relógio, telefone celular e a carteira porta-cédulas com algum dinheiro do estudante do Colégio da Polícia Militar.

A investigação da Delegacia Especializada em Roubos, Furtos e Defraudações (DERFD) irá esclarecer qual das duas possibilidades resultou na morte do estudante Kayube de Carvalho Oliveira, de apenas 16 anos.


Raquel caminhou até a porta do estabelecimento onde caiu e depois foi socorrida mas veio a óbito

Uma mulher conhecida como “Raquel”, de 22 anos, foi assassinada com uma facada nas costas e seu acompanhante, identificado como Samuel da Silva Vargas, 24, foi atingido com golpes no lado direito das costelas, mas sobreviveu.

O episódio aconteceu por volta das 12h20 na Rua Barão de São Domingos, no Centro de Manaus, próximo da Escadaria dos Remédios. A mulher esfaqueada foi socorrida e deu entrada com vida no Hospital e Pronto-socorro 28 de Agosto, mas faleceu na sala de operações.

A polícia ainda está apurando o crime para saber realmente o que aconteceu, mas por enquanto a versão que existe é que “Raquel” e Samuel se desentenderam com um homem, até o momento desconhecido, que empunhava uma faca e agrediu o casal dentro do bar.

No momento da luta corporal, a mulher teria saído em defesa de Samuel e terminou como a vítima fatal da briga. O agressor correu atrás de Raquel dentro de uma loja ao lado de onde tudo começou e depois de golpeá-la nas costas, largou a faca no local e fugiu.

Policiais militares realizaram buscas na área mas o assassino não foi preso. Samuel foi atendido no local por uma equipe do Samu e posteriormente foi conduzido por policiais militares até a Delegacia de Homicídios para depor sobre o crime.

Um vídeo fornecido pela gerência da loja onde “Raquel” foi esfaqueada mostra claramente o momento em que ela tenta fugir do agressor mas é alcançada por ele e golpeada uma única vez nas costas.

ATENÇÃO! IMAGENS FORTES! 

Fotos: Divulgação

Veja o vídeo:


Policial ajuda na remoção do corpo da cova rasa onde foi encontrado

O corpo de um homem sem a cabeça foi encontrado no começo da noite de ontem, quinta-feira, 28, em uma área de mata próxima da pista de pouso e decolagem do aeroporto do município de Autazes, distante 113 quilômetros de Manaus em linha reta.

O odor do corpo, que já estava entrando em decomposição, chamou a atenção de moradores de um sítio das proximidades, os quais, quando foram ao local para ver do que se tratava, encontraram o homem decapitado.

O homem trajava apenas uma bermuda e também tinha vários golpes de faca no peito,segundo informou um dos policiais militares da guarnição que foi ao local depois de ser avisada através de telefonema.

Corpo foi removido do local por volta das 19h30 de ontem

A cabeça da vítima não foi encontrada e por esse motivo as buscas iriam ter continuidade na manhã desta sexta-feira, de acordo com um policial civil da Delegacia Interativa do município de Autazes.

Ainda não há qualquer pista sobre quem seja o homem encontrado sem a cabeça, qual a motivação do crime e também sobre quem teria participado do crime, que pode ter teria acontecido no começo desta semana, considerando as condições do corpo.

ATENÇÃO! IMAGEM FORTE! 


Foto: Divulgação

O morador de rua ainda tentou correr após o primeiro golpe mas acabou assassinado

Um morador de rua, que ainda não teve o nome identificado pela polícia, foi assassinado com cinco facadas quase ao amanhecer desta quarta-feira, 7, na avenida Brigadeiro Hilário Gurjão, segunda etapa do bairro do Jorge Teixeira, Zona Leste de Manaus.

A vítima dormia na calçada de uma loja quando foi atacado por um homem não identificado, que chegou sem fazer barulho e desferiu o primeiro golpe no abdômen do morador de rua. Ele chegou a levantar-se, saiu correndo mas caiu logo em seguida e foi atingido com mais quatro golpes no corpo.

A única testemunha do crime foi outro morador de rua, que estava deitado no mesmo local, mas disse que não pôde fazer nada para evitar o crime. Ele deu as características do assassino e agora a equipe de investigação da Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS) vai tentar prendê-lo.

 


Foto: Divulgação

O corpo estava dentro de um saco e foi jogado pro três homens em um carro

Um homem morto por enforcamento e com outras marcas de violência pelo resto do corpo, com os pés e mãos amarrados, foi jogado de dentro de um carro, no final da tarde de domingo, na frente do portão de entrada da creche do Batalhão da Polícia Militar, bairro de Petrópolis, Zona Sul de Manaus, onde também está instalado o Comando Geral da PM.

O homem desconhecido tinha mais ou menos 25 anos, trajava uma calça preta e camisa de meia azul.

De acordo com um perito criminal do Departamento de Polícia Técnica e Científica (DPTC), a vítima também tinham alguns golpes de arma branca nas costas e no tórax.

Testemunhas relataram que três homens pararam o carro, abriram o porta-malas rapidamente, retiraram o corpo, jogaram no portão da creche e depois foram embora do local em alta velocidade.

Até o começo da manhã desta segunda-feira, o homem assassinado ainda não havia sido identificado.

Uma equipe da Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros investiga o caso.

 

Fotos: Divulgação  Portal do Zacarias


 

Velório e sepultamento de Marcos foi no Cemitério Cristo Rei (Foto: Eliete Marques/ G1)

Velório e sepultamento de Marcos foi no Cemitério Cristo Rei (Foto: Eliete Marques/ G1)

31/12/2015 16h38 – Atualizado em 31/12/2015 20h10  www.jgmoreira.com.br

Marcos Porto foi enterrado nesta quinta-feira (31), em Vilhena.
Presa em flagrante, ex assumiu crime e disse: ‘queria matar alguém’.

O jovem Marcos Catanio Porto, de 26 anos, assassinado a facadas pela ex-namorada na quarta-feira (30), foi enterrado nesta quinta-feira (31) no Cemitério Cristo Rei, em Vilhena (RO). Segundo a Polícia Civil, o homicídio aconteceu na casa da vítima, no momento que iria iniciar uma relação sexual com a ex-namorada, Vania Basílio Rocha. Mauricio Jacob, amigo de Marcos, que estava na residência, relembrou o momento do crime. “Ele morreu nos meus braços. ‘Ela é louca’ foram as últimas palavras dele. Perdi um irmão”, lamenta.

 A suspeita foi presa logo depois do crime. Na delegacia, Vania concedeu entrevista e assumiu que matou o ex a facadas (ouça o áudio ao lado). “Queria matar alguém. Não me arrependo. Fiquei olhando olho no olho até ele morrer”, revela.

No velório do amigo, Mauricio contou que na quarta-feira estava na casa de Tim, como Marcos é conhecido pelos amigos e familiares. Após chegar na residência, Vania foi para o quarto com Marcos. Depois de algum tempo, Mauricio e o irmão da vítima, Alberto Catanio Porto, de 28 anos, ouviram gritos de socorro.

“Arrombamos a janela, pois a porta estava fechada. Quando entramos, ele segurava o braço dela com a faca. Arranquei a faca da mão dela e joguei longe. Ela sumiu e o Tim foi caindo para trás, falando que ela era louca”, lembra Mauricio, emocionado.

Emocionado, Mauricio diz que Marcos morreu em seus braços (Foto: Eliete Marques/ G1)Emocionado, Mauricio diz que Marcos morreu em seus braços (Foto: Eliete Marques/ G1)

Após o crime, Vania se escondeu no banheiro, onde ficou até a chegada da Polícia Militar. A mulher foi presa em flagrante por homicídio qualificado, pois usou de meios que dificultaram a defesa da vítima, Segundo a Polícia Civil.

Saudades
Com ferimentos no braço, por ter quebrado a janela, Alberto fala da saudade do irmão. “Não dá para acreditar que isso aconteceu. Na hora que vi Marcos só pensei em socorrer meu irmão. Ela terá que prestar contas com Deus. É uma cena que nunca vou esquecer. Agora fica só a saudade e as lembranças boas”, lastima.

Marcos foi esfaqueado sete vezes pela ex, segundo funerária (Foto: Arquivo Pessoal)Marcos foi esfaqueado sete vezes pela ex, segundo
funerária (Foto: Arquivo Pessoal)

Conforme a família, Marcos trabalhava como editor de vídeo, mas atualmente recebia seguro desemprego. Ele morava sozinho em uma casa e Alberto morava nos fundos, no mesmo quintal. Segundo o irmão, em 2016 eles pretendiam voltar para a cidade de Pimenta Bueno (RO), onde moram o restante dos parentes.

Conforme a funerária, que acompanhou o exame do Instituto Médico Legal (IML), Marcos foi atingido por sete facadas, inclusive uma no pescoço. À Polícia Civil, Vania disse que deu uma primeira facada no pescoço, e depois desferiu outros golpes pelo corpo da vítima.

Revolta
Além da revolta pelo crime, familiares e amigos falam com indignação acerca de uma fotografia compartilhada em redes sociais. “É uma foto dele nu, todo ensanguentado. A família ficou chocada quando a viu. Teve até sites de notícias que a publicou. Só queremos respeito e lembrar dele vivo e feliz. Vamos tomar as providências para que isso não aconteça com outras famílias”, enfatizou a cunhada da vítima, Daiani Moreira.

Na delegacia, Vania diz que levou faca na bolsa para matar ex (Foto: José Manoel/ Rede Amazônica)Na delegacia, Vania diz que levou faca na
bolsa  (Foto: José Manoel/ Rede Amazônica)

Crime
Segundo a Polícia Civil, o crime aconteceu na casa da vítima, no momento que os dois iriam iniciar uma relação sexual. Enquanto estavam deitados na cama, a jovem pegou a faca que estava escondida dentro da bolsa e golpeou Marcos em várias partes do corpo, que não resistiu aos ferimentos. Em entrevista na delegacia, na quarta-feira, Vania confessou o crime.

Na manhã desta quarta-feira, Vania ligou para Marcos alegando que queria se despedir, pois iria embora para outro estado. Ela então colocou uma faca de cozinha dentro de uma bolsa e foi para a casa da vítima, que havia aceitado receber a visita. Na casa, o casal foi para o quarto e, durante as preliminares sexuais, esfaqueou o ex-namorado.

“Eu queria matar uma pessoa só, dos três. Eu tapei o olho dele. Aí peguei a faca e meti nele. Ele reagiu e veio para cima de mim e eu fui para cima dele também. Eu enforquei ele, e aí comecei a meter [facadas] em outras partes do corpo dele. Daí ele gritou socorro e a porta estava trancada. O irmão dele quebrou a janela. Quando o irmão dele entrou ele já estava quase morrendo. Fiquei olhando olho no olho até ele morrer”, narrou.

Algemada na delegacia, Vania relatou ao G1 que planejou o crime. Segundo ela, três nomes de possíveis vítimas foram colocadas em uma lista: um amigo, um ‘ficante’ e o ex-namorado. No entanto, Marcos foi o único que pode vê-la, pois os outros rapazes estavam com a família.

Investigação
Na ocasião, o delegado Fabio Campos resumiu o depoimento de Vania. “Ela diz que sentiu vontade de matar alguém e poderia ser qualquer um dos três. Disse que não usa drogas, e que nunca fez tratamento psiquiátrico. Observamos que ela tem traços de um sociopata”, explicou Campos.

Segundo a polícia, após passar por exame de corpo de delito, Vania foi levada para o presídio feminino de Vilhena, onde está a disposição da Justiça.


FACA IIConhecida como Nevinha (27 anos) foi encntrada morta na sua residencia no Povoado Viveira, aproximadamente 28 km distante da sede do municipio de Pinheiro.

Segundo populares a mesma estava gravida de 07 meses/morta com a facadas/Indcios  levam a crer, que trata-se de crime passional.

Seu corpo foi trazido para  Hospital Antenor Abreu-Sede/Pinheiro onde está sendo  periciado.

Aguardem mais detalhes ainda hoje neste Blog