Deputados receberam vaqueiros que reivindicam contra o fim das vaquejadas em todo o país

Deputados receberam vaqueiros que reivindicam contra o fim das vaquejadas em todo o país

O presidente em exercício Othelino Neto (PC do B) e o deputado  Vinícius Louro (PR) receberam, na manhã desta terça-feira (11), uma comitiva da Associação dos Vaqueiros do Maranhão – AVMA – que veio pedir o apoio da Assembleia Legislativa do Maranhão para se juntar à mobilização nacional em prol da legalização das Vaquejadas no país.

Eles entregaram uma carta aberta aos deputados onde a AVMA manifesta repúdio à recente decisão do Supremo Tribunal Federal que declarou inconstitucional a Lei de Regulamentação da Vaquejada no Estado do Ceará e que se estenderá a todo o país. Os membros da associação afirmaram que a decisão do STF configura de forma negativa e injusta, uma das maiores manifestações culturais e esportivas, principalmente, do povo nordestino.

“Agradecemos o apoio dos deputados Othelino Neto e de Vinícius Louro pela nossa luta. Pedimos o apoio dos demais integrantes da Assembleia do Maranhão para se unirem nessa causa, visando não permitir que, mais uma vez, o nosso povo seja tolhido de promover uma das maiores festas, autêntica, secular e cultural rural que são as vaquejadas. Nós estamos muito otimistas e o apoio desta Casa é fundamental”, disse o presidente da AVMA, Régis Tavares.

Othelino Neto e Vinícius Louro manifestaram total apoio ao movimento e afirmaram que a Casa vai formar uma comissão para buscar apoio junto à bancada federal maranhense.  “Conte conosco nessa mobilização, pois é uma causa justa. Acho que essa decisão do STF é preocupante porque acaba não avaliando os impactos que vão causar aos vaqueiros e às demais pessoas que se envolvem diretamente nas vaquejadas.  Quando o Supremo legisla acaba invadindo as prerrogativas do Poder Legislativo e isso, fere o estado democrático de direito”, disse Othelino Neto.

Ao agradecer o apoio dado por Othelino Neto ao movimento, Vinícius Louro frisou que o apoio da Assembleia Legislativa é muito importante. “Sabemos que a Casa não vai resolver a situação. Mas, a vinda de vocês à esta Casa foi importante, pois hoje o Maranhão e o restante do país ficou orgulhoso em ver a movimentação de vocês”, disse o deputado Vinícius Louro.

Geração de emprego em renda

Régis Tavares afirmou que as vaquejadas são responsáveis pela geração de cerca de um milhão de empregos diretos e indiretos nos milhares eventos que acontecem nos mais diversos municípios do país. Segundo ele, não há justificativa para deixar na clandestinidade milhares de praticantes, tratadores, motoristas, treinadores, criadores, locutores e demais envolvidos com a vaquejada, pois os mesmos contribuem com a geração e emprego e renda.

“Sem sombra de dúvida, a votação do STF só mostrou o desconhecimento de parte no nosso Judiciário às atuais regras das Associações Nacionais que regem esse esporte, em especial, a Associação Brasileira de Vaquejada  e a Associação Brasileira de Criadores de Cavalo Quarta de Milha”, disse Régis Tavares, frisando ainda que, atribuir a essa modalidade equestre o acometimento de violência e maus tratos aos animais é desconhecer as medidas de proteção aos bois, a instituição da cauda artificial e o cuidado com os cavalos que cada vaqueiro, tratador r proprietário tem.

Segundo Régis Tavares, “cercear a prática da vaquejada é que se constitui numa medida violenta que induziria ao declínio da indústria do cavalo em todo o Brasil”.

Deixe uma resposta


Foto-legenda - O deputado reiterou que o governo Flávio Dino está muito bem avaliado na maioria dos municípios e que a oposição deve saber disso O deputado reiterou que o governo Flávio Dino está muito bem avaliado na maioria dos municípios e que a oposição deve saber disso

Publicado em

Fonte- Blog da Silvia Tereza

O deputado estadual Othelino Neto (PCdoB) rebateu, na sessão desta terça-feira (04), críticas da oposição quanto ao resultado positivo das eleições municipais para o grupo político do governador Flávio Dino (PCdoB) no Maranhão. Na tribuna, ele voltou a fazer uma análise dos números de prefeitos eleitos de cada partido e disse que os adversários estão desesperados.

“Então, o que a oposição saudosista tenta passar, nada mais é do que o desespero de quem sentiu que nas urnas o povo do Maranhão continua sinalizando no sentido da construção de um Estado diferente”, comentou.

Segundo Othelino, o Partido Verde, praticamente, foi extinto do mapa eleitoral do Maranhão, uma sigla que teve vários prefeitos eleitos, restaram apenas sete. O PMDB, que já foi o maior partido do Maranhão, que teve 47 prefeitos eleitos em 2012, terminou com 23 nessas eleições de 2016. “Isso sem contar com os outros partidos que compuseram a base do antigo governo e que foram, de forma flagrante, rejeitados nas urnas”, frisou.

No caso de Codó, de acordo com Othelino, o candidato do PCdoB perdeu a eleição para o eleito Francisco Nagib, que é do PDT, partido hoje da base do governador Flávio Dino. “Foi uma opção política que ele fez de vir para a base do governador. Quer dizer, então, que quando a análise favorece aos interesses de vocês de querer diminuir a vitória do nosso campo político, então vocês fazem esse tipo de conto?”, indagou ao alfinetar a oposição.

Sobre o resultado da eleição em Coroatá, Othelino disse que a queda do grupo Murad  teve um efeito muito simbólico, assim como em Peritoró e Alto Alegre também, uma outra baixa da mesma força familiar. Segundo ele, caiu uma oligarquia que mandava e desmandava naquela região.

Avaliação do governo

O deputado reiterou que o governo Flávio Dino está muito bem avaliado na maioria dos municípios e que a oposição deve saber disso, pois manda fazer pesquisas. Para o deputado, se somados PCdoB, PDT, PSDB e outras siglas aliadas, pode-se ver que foi uma avassaladora vitória dos partidos do campo do governo Flávio Dino.

Othelino disse que a oposição faz agora uma leitura saudosista, de quem sabe que perdeu o mando e que não mais vai recuperar. “O povo do Maranhão fez com que o grupo, que comandava o Estado até 2014, ficasse pequeno demais, minúsculo, e algumas pessoas, alguns políticos que eram aliados de vocês optaram por esse novo campo por entender a mensagem do povo e são bem-vindos aqui. Então, fiquem, parem com esse discurso porque isso não cola, basta ver a boa avaliação do governador Flávio Dino”, finalizou.


Filuca Mendes pode perder direitos políticos

Filuca Mendes pode perder direitos políticos

www.jgmoreira.com.br

A “Coligação pelo Bem de Pinheiro” está impugnada e o prefeito de Pinheiro, Filuca Mendes (PMDB), que concorre à reeleição, poderá perder o seu candidato a vice, César Soares (PT). Além disso, cerca de 30 vereadores dessa chapa também poderão deixar de concorrer em 2016.

Desde ontem (23), as chapas ligadas ao candidato Filuca Mendes (PMDB) estão impugnadas judicialmente. O argumento da contestação afirma que o PT, diante de uma resolução da executiva nacional, foi impedido de coligar com o PMDB. Além disso, o Partido dos Trabalhadores determina a coligação com o PCdoB, em Pinheiro, cujo candidato cabeça de chapa é o médico Leonardo Sá.

Diante dos fatos, nenhuma coligação que tenha PT e PMDB poderá ser feita. E a recomendação é que essa junção seja imediatamente anulada.

10325233_730147703702018_5374651334880693811_n

MAIS UM AGRAVANTE

Outro agravante que põe em xeque a candidatura de Filuca Mendes é o fato de ele já ter sido condenado por improbidade, na ação de nº 1765-11.2011.8.10.0052, que já foi transitada em julgado em 17 de setembro de 2014.

A legislação diz que quem for julgado por ação de improbidade, ou seja, quem atentar ou lesar o patrimônio público e enriquecer ilicitamente deverá ter uma punição ainda maior e poderá perder os seus direitos políticos por oito anos, como é o caso de Filuca Mendes.

Esse fato também foi contestado em ação judicial e, agora, Filuca Mendes está com a candidatura ameaçada.

Fonte- Blog da Silvia Tereza


Leonardo Sá, acompanhado da militância, foi às ruas pedir o voto do eleitor

Leonardo Sá, acompanhado da militância, foi às ruas pedir o voto do eleitor

Apoio 3

O final de semana foi movimentado para o grupo político que defende a candidatura do médico Leonardo Sá (PCdoB) a  prefeito de Pinheiro. No sábado (20), por exemplo, ele, que é o único candidato chancelado pelo governador Flávio Dino no município, reuniu milhares de pessoas em uma praça da cidade para dar largada na corrida eleitoral da principal cidade da Baixada maranhense.

A concentração começou por volta das 8h em uma das principais praças da cidade. O movimento de bandeiras percorreu a principal avenida do município, a Rua Grande, e encerrou-se na feira municipal, que é um dos grandes ícones do abandono de Pinheiro.

Ao longo do percurso, o candidato do PCdoB recebeu muitas declarações de apoios e mensagens de esperança acerca da alternância de poder em Pinheiro.

Durante a semana, Leonardo Sá intensificará a campanha do corpo a corpo com o eleitor. Na programação, caminhadas e visitas. O candidato vem movimentando a cena política no município.

Fonte/ Blog da Silvia Tereza


Consta que o delator Luiz Carlos Martins disse que Edison Lobão recebeu R$ 2 milhões da Camargo Corrêa e que o pagamento se relacionava à obra da usina de Belo Monte

Consta que o delator Luiz Carlos Martins disse que Edison Lobão recebeu R$ 2 milhões da Camargo Corrêa e que o pagamento se relacionava à obra da usina de Belo Monte

A Procuradoria da Suíça já enviou ao procurador geral da República, Rodrigo Janot, todos os dados da conta secreta que o ex-ministro de Minas e Energia, Edison Lobão (foto), mantinha no país. As operações seriam relacionadas a propinas da famosa usina de Belo Monte.

Consta que o delator Luiz Carlos Martins disse que Edison Lobão recebeu R$ 2 milhões da Camargo Corrêa e que o pagamento se relacionava à obra da usina de Belo Monte.

Segundo tweet do jornalista e social média George Marques, o ex-diretor da Transpetro, Sérgio Machado, disse, em delação premiada, que Edison Lobão recebia mesada de R$ 300 mil por mês.

Em junho deste ano, o delator Luiz Carlos Martins, ligado à empreiteira Camargo Corrêa, afirmou, em depoimento, que cogitou comprar R$ 1 milhão em suco de fruta, junto ao empresário Ilson Mateus, para maquiar suposta propina ao senador Edison Lobão (PMDB-MA), nas obras da Usina de Belo Monte. O executivo prestou novas declarações à Polícia Federal, em Brasília, no fim de março, e reiterou tudo o que disse em sua delação premiada.

Neste depoimento, Luiz Carlos Martins detalhou a ‘operacionalização dos pagamentos’ a Lobão, que teriam ocorrido em 2011, e envolveu a empresa AP Energy Engenharia e Montagem LTDA. Lobão, na ocasião, era ministro de Minas e Energia do governo Dilma Rousseff.
“O ‘caminho’ utilizado para fazer o dinheiro chegar ao destinatário, o então ministro de Minas e Energia Edison Lobão, foi mencionado em reunião do Conselho-Diretor do CCBM (Consórcio Construtor Belo Monte); que, especificamente, recorda-se que foram cogitados vários “caminhos”, sendo que um deles envolvia Luiz Fernando Silva,
que teria sido Secretario Estadual no Maranhão e que teria vínculos com o então ministro Lobão”, relatou o delator.

Luiz Carlos Martins disse à PF que precisava ‘efetivar os repasses’ e solicitou ao funcionário da Camargo Corrêa, Gustavo da Costa Marques, que fosse ao Maranhão para se certificar do suposto vínculo entre Luiz Fernando Silva e o então ministro Lobão. Ao retornar, contou o executivo, Gustavo Marques afirmou que o ‘caminho era aquele mesmo, ou seja, via Luiz Fernando Silva’.
De acordo com o executivo, Gustavo Marques lhe deu o telefone de contato de Luiz Fernando Silva e informou que os valores deveriam ser encaminhados também a um empresário de nome Ilson Mateus.

“Como se tratava de um empresário atuante no ramo de supermercados, houve dificuldade da parte do declarante quanto à forma de contratação de alguma empresa desse setor pela Camargo Corrêa, de modo que os valores pudessem ser remetidos ao Maranhão”, relatou Luiz Carlos Martins. “Enquanto discutia essa dificuldade com Gustavo Marques, em momento de descontração, surgiu a ideia de aquisição de R$ 1 milhão em suco de fruta, o que ilustra a dificuldade que havia em operacionalizar o envio do dinheiro.”

Blog da Silvia Tereza / Com informações de Lauro Jardim e George Marques

Deixe uma resposta


Deputado Zé Inácio convocou a militância para o Encontro de Tática Eleitoral do PT

Deputado do PT descartou alianças com PSDB, PPS, DEM e Solidariedade, sobretudo, em São Luís. Isso quer dizer, de imediato, um NÃO a uma coligação com a pré-candidata  do PPS, deputada federal Eliziane Gama.

Deputado Zé Inácio convocou a militância para o Encontro de Tática Eleitoral do PT

Neste domingo (10),  220 delegados estarão responsáveis por definir a tática eleitoral do PT para as eleições de 2016, o que significa decidir sobre os posicionamentos que o partido tomará no Maranhão, no pleito deste ano, incluindo apoios, pré-candidaturas e tendências políticas. Desse encontro, deverá sair a decisão sobre São Luís. Nas primeiras discussões, a sigla apontou por candidatura própria e cotou os nomes do deputado estadual Zé Inácio Rodrigues e do advogado Mário Macieira para a disputa.
Segundo disse Zé Inácio na Assembleia Legislativa,  as alianças terão restrição expressa, sobretudo na capital maranhense, aos partidos que votaram contra a presidente Dilma Rousseff, ou seja pelo impeachment da petista. No caso, PSDB, PPS, DEM e Solidariedade.
O deputado deixou claro que esses partidos estão fora do arco de aliança do PT, de acordo com a resolução nacional da sigla, o que significa, de imediato, que não há chances de coligação com o grupo da pré-candidata do PPS, deputada federal Eliziane Gama, na disputa pelo comando da Prefeitura da capital.
Na sessão da última quinta-feira (07), Zé Inácio utilizou a tribuna para convocar a imprensa e militantes do PT a participarem do Encontro de Tática Eleitoral do Partido dos Trabalhadores, que ocorrerá neste domingo (10), a partir das 9 horas, no auditório Fernando Falcão, da Assembleia Legislativa.
“Em nome do nosso presidente municipal do Partido dos Trabalhadores, Fernando Magalhães, convido nossos militantes e a imprensa para que se façam presente no Encontro de Tática Eleitoral, evento de grande importância para o PT”, afirmou ao explicar que o encontro versará entre a candidatura própria e a coligação, bem como pela aliança com outros partidos do campo democrático e popular.
Candidatura em São Luís
Segundo Zé Inácio, no encontro será discutido se haverá candidatura própria ou aliança em São Luís. Caso ocorra a candidatura própria, será aberta a inscrição para qualquer filiado se inscrever e concorrer, internamente, a prefeito de São Luís.
Atualmente há dois pré-candidatos a prefeito: Zé Inácio e o advogado Mário Macieira. O primeiro possui como aliados várias lideranças do PT e forças políticas internas. Já Macieira, tem a preferência de boa parte dos advogados que militam no partido.
No dia 31 de julho será definido quem será o candidato a prefeito, bem como os candidatos a vereadores. A meta do partido é dobrar a quantidade de vereadores.
Zé Inácio também destacou as pesquisas qualitativas e  disse que a imagem do PT tem melhorado em nível local e nacional. Segundo ele, os dados mostram, inclusive, o ex-presidente Lula como um dos cabos eleitorais mais importantes em São Luís. “Isso nos motiva a caminhar para uma candidatura própria, pois a população ludovicense tem uma visão clara do golpe que ocorreu, com o qual estamos perdendo direitos sociais conquistados com muita luta pela classe trabalhadora”, disse.
Fonte/ Blog da Silvia Tereza

Operação pegou o prefeito de Paulo Ramos

Operação pegou o prefeito de Paulo Ramos

O prefeito de Paulo Ramos (MA), Tanclêdo Lima Araújo, e mais sete pessoas foram presas por suspeitas de desvio de verbas públicas, na operação da Superintendência Estadual de Prevenção e Combate à Corrupção (Seccor), na manhã desta terça-feira (05).  Expedidos pelo desembargador Raimundo Melo, os mandados de prisão preventiva foram cumpridos na capital maranhense e no interior do Estado.
Foram presos na operação Tanclêdo Lima Araújo, prefeito de Paulo Ramos, por suspeitas de desvio de verbas públicas; Joaquim Lima Araújo, secretário de Administração do município e irmão do prefeito; José Alencar Miranda Carvalho, pai do agiota Gláucio Alencar, que já esteve preso após investigação da morte do jornalista Décio Sá – que revelou um grande esquema de agiotagem em prefeituras maranhenses; Moussa Esber Mansour, sócio-proprietário da empresa J.S. e Silva, de fachada e que atuava no esquema fraudulento; George Esber Mansour, irmão de Moussa e sócio-proprietário da mesma empresa; Geovana Carla Mansour, esposa de Moussa; Luiz Antônio Meireles Gomes, funcionário do empresário Eduardo José Barros Costa, o ‘Eduardo DP’, filho ex-prefeita de Dom Pedro (MA) e também suspeito por participação no esquema, proprietário da Rio Anil Locações.
Segundo o delegado Leonardo Bastian Fagundes, os suspeitos usavam licitações fraudadas de valores altos com objetivo de desviar verbas públicas. As empresas Rio Anil Locações e J.S. e Silva, que atuavam nos setores de construção civil e fornecimento de merenda escolar, possuíam apenas CNPJ, sem sede, e abertas inclusive em nomes de proprietários já falecidos, ou seja, ‘laranjas’.
De acordo com a Polícia, um dos contratos fraudados para fornecimento de merenda escolar chega a R$ 986 mil, mas a merenda nunca chegou às escolas da rede municipal.
Todos os suspeitos serão encaminhados para o Complexo Penitenciário de Pedrinhas, em São Luís.

Esquema de agiotagem e operações
Esse esquema de agiotagem veio à tona com a investigação do assassinato do jornalista Décio Sá em 2012. O crime estaria sendo praticado mais de 40 prefeituras do Maranhão, encabeçado José de Alencar Miranda Carvalho e Gláucio Alencar Pontes Carvalho, pai e filho acusados de mandar matar o blogueiro.

Ainda no fim do mês de junho, o ex-prefeito de Turilândia (MA), Domingos Sávio Fonseca da Silva, foi preso pela Seccor em um desdobramento da ‘Operação Detonando’, que apura o envolvimento de 42 prefeitos e ex-prefeitos com um esquema de agiotagem.
Além da operação ‘El Berite’, no mês de maio, foram detidos pelas operações ‘Maharaja’ e ‘Morta Viva’ o prefeito de Bacuri (MA), Richard Nixon (PMDB); o prefeito de Marajá do Sena (MA), Edvan Costa (PMN); e o ex-prefeito de Zé Doca (MA) Raimundo Nonato Sampaio, o Natim, além do suposto agiota Pacovan.
Em março, foi deflagrada a ‘Operação Imperador’, pela qual foi presa a ex-prefeita de Dom Pedro (MA), Maria Arlene Barros, e o filho Eduardo Costa Barros

Fonte/ Blog da Solvia Tereza


Sarney Filho

Sarney Filho

O ministro Sarney Filho (Meio Ambiente) recebeu reembolso da Câmara dos Deputados em um período que já estava licenciado do mandato e havia assumido o cargo na Esplanada dos Ministérios, a convite de Michel Temer.
De acordo com a coluna Painel, da Folha de S. Paulo, o pagamento foi no valor de R$ 16,4 mil.

A publicação refere que, na nota fiscal apresentada, consta que o valor foi recebido pela Play Áudio Produções em 13 de maio, um dia após a sua nomeação, para que imprimisse 10 mil informativos de suas ações no mesmo mês, dentro da cota para divulgação da atividade parlamentar.

A empresa é de propriedade de uma pessoa que trabalhou na Secretaria de Comunicação do Maranhão durante os quatro anos de governo da irmã do ministro, Roseana Sarney.

No entanto, Sarney Filho divulgou uma nota afirmando que o serviço foi prestado pela produtora antes de seu afastamento e que o pagamento “coincidiu ter ocorrido” quando ele já estava licenciado do cargo de deputado federal.

A coluna destaca que o ato que regulamenta o reembolso determina que “o direito à utilização da cota se restringe ao período de efetivo exercício do mandato” parlamentar, ou seja, Sarney Filho teria recebido após deixar o mandato de deputado para assumir o Ministério.

Fonte/ Blog da Silvia Tereza


Há muitas controvérsias nos motivos que poderiam ter levado a garota a cometer o suicídio. A Polícia isolou a a área para prosseguir as investigações.

As primeiras informações deram conta que a garota trabalhava como babá no condomínio, o que logo foi descartado.

Só este ano, esse já é o segundo suicídio cometido no condomínio Brisas, em São Luís.

Em março, o professor de Comunicação da Universidade Federal do Maranhão (Ufma), Nilson Amorim, também se jogou de um andar do Brisas. Ele sofria de depressão.

Esse post foi publicado em 22/06/2016
Fonte: BLOG DA SILVIA TEREZA

Suspeita foi identificada como Mariluce dos Santos Pinheiro (Foto: Domingos Ribeiro/Mirante AM)

Suspeita foi identificada como Mariluce dos Santos Pinheiro (Foto: Domingos Ribeiro/Mirante AM)

Um fato inusitado ocorreu, na manhã desta quinta-feira (02), na Maternidade Marly Sarney, no bairro da Cohab, em São Luís. Uma mulher, identificada como Marluce dos Santos, sequestrou um recém-nascido, mas foi pega, em pouco tempo, por uma equipe da Polícia Militar do Maranhão que recuperou o bebê.

Segundo testemunhas, a mulher  entrou na unidade, justificando que iria “acompanhar” uma paciente, e saiu levando o bebê da mãe, que já tinha recebido alta hospitalar. Ela foi identificada pela Polícia Civil como Mariluce dos Santos Pinheiro. Vigilantes fizeram busca aos arredores da maternidade, mas não encontraram a suspeita no primeiro momento.
No entanto, policiais do 8º Batalhão da Polícia Militar (BPM), rapidamente, localizaram a suspeita já no POp Center, sem documentos de identificação.

Na maternidade, a suspeita pelo rapto da criança deixou um nome falso.

Nota da Secretaria de Saúde
A Secretaria de Estado da Saúde (SES) informa que o referido bebê nascido na maternidade Marly Sarney já foi resgatado, após sequestro na manhã desta quinta-feira (2) por uma mulher que fingia ser acompanhante de uma paciente da unidade. A mulher, identificada como suspeita pelo crime, já foi presa e está no 6º Distrito Policial (DP) prestando esclarecimentos.
A SES esclarece que a maternidade dispõe de segurança privada 24h. A maternidade monitora ainda a entrada e saída de acompanhantes na recepção e conta com sistema de câmeras de segurança. A Secretaria acrescenta que abrirá sindicância para investigação das circunstâncias do caso e sanção, se constatada irregularidade nos procedimentos de rotina.