No Rio Bebê Bebê baleado na cabeça no útero da mãe foi reanimado ao nascer

Bebê baleado na cabeça no útero da mãe foi reanimado ao nascer. veja imagem

A radiografia do bebê, feita às 2h47 do último dia 7, mostra a bala alojada na cabeça

A primeira imagem registrada de Bernardo ao vir ao mundo não tem laços, balões nem unicórnios coloridos. Em preto e branco, o primeiro registro da criança, que nasceu prematura de oito meses na madrugada do domingo passado, é um raios X de perfil que mostra a bala que perfurou o útero da mãe do menino e foi se alojar na cabeça do bebê. Uma lembrança indesejável, que mãe alguma gostaria de guardar ao lado do primeiro cachinho de cabelo cortado. Esse é o tipo de violência que deixa os seres humanos aterrorizados.

Antes mesmo de nascer, Bernardo foi vítima da violência que aterroriza os cariocas. A mãe dele, que prefere não ser identificada, foi baleada enquanto estava sentada na calçada de casa na comunidade Terra Nostra, em Costa Barros. Logo após a cesariana de emergência, o bebê precisou ser reanimado e intubado. Com apenas 2,2 quilos, Bernardo veio ao mundo com os pulmões ainda imaturos.

Por isso, somente após três dias na UTI neonatal do Hospital municipal Ronaldo Gazolla, em Acari, ele foi operado e teve a bala retirada da nuca, onde estava alojada entre o couro cabeludo e a calota craniana. Um milagre, segundo o chefe da Neonatologia do hospital, José Alberto Vieira.

A radiografia do bebê que foi baleado na cabeça no útero da mãe (Foto: Reprodução)

O médico explicou que exames realizados no recém-nascido confirmaram que a bala não provocou danos cerebrais. Uma ultrassonografia feita na última quinta-feira mostrou que não há edema nem sangramento na cabeça do bebê. Assim como Bernardo, sua mãe também segue “clinicamente bem”.

O próximo passo é retirar a criança do respirador artificial. Para isso, os médicos já começaram a reduzir a sedação do recém-nascido e, aos poucos, estimulam Bernardo a respirar sozinho. Por meio de uma sonda, ele recebe alimentação.

Enquanto isso, a mãe do bebê também se recupera bem. Ela deve receber alta esta semana.

Informações : O Globo


Cesar Antunes Junior cortou o pescoço dos filhos, Maria Nina e Bernardo,e se matou em seguida. / Imagens facebook

Crime ocorreu na madrugada deste domingo (5)

César Antunes Junior, de 48 anos, teria esfaqueado Maria Nina e Bernardo, de 10 e 6 anos, e se jogado do 5º andar do prédio na Freguesia zona oeste do RJ. Ele deixou uma carta direcionada à mãe das crianças

Atualizado em 06/03/16 www.jgmoreira.com.br

Rio – A Polícia Civil investiga a morte de três pessoas, sendo duas crianças, na madrugada deste domingo, na Travessa Teodomiro Pereira, na Freguesia, Jacarepaguá, na Zona Oeste do Rio. De acordo com testemunhas, Cesar Antunes Junior, de 48 anos, teria cortado o pescoço dos filhos, Maria Nina Magalhães Castro Antunes, de 10 anos, e Bernardo Magalhães Castro Antunes, de 6 anos, jogado os corpos pela janela do apartamento onde morava, no 5º andar do prédio, e se jogado em seguida.

A polícia encontrou uma carta deixada por Cesar. Na mensagem, direcionada à mãe das crianças, Andréa Magalhães Castro, ele debocha. “Cadê a poderosa?”. Na continuação do bilhete, ele dá a entender que brigava pela guarda dos filhos com a ex-mulher. “Não vai ficar com a guarda de nenhum dos dois e também não vai me colocar na cadeia kkkk”, escreveu.

Na carta, pai debocha da mãe das crianças. “Cadê a poderosa?”Reprodução

Policiais do 18º BPM (Freguesia) foram acionados por moradores do condomínio em frente, após ouvirem gritos e um forte barulho. Os três corpos foram encontrados já sem vida no chão, no estacionamento do prédio.

A PM isolou a área e o Corpo de Bombeiros foi chamado. A Delegacia de Homicídios da Capital inicia os trabalhos de investigação e realiza perícia no local. Os corpos foram levados para o Instituto Médico Legal (IML).

Condomínio na Freguesia onde ocorreu o crime. Crianças tiveram os corpos jogados do prédio Alexandre Brum / Agência O Dia
O DIA