Morte

Mulher assassinada pelo marido

Aderlon Bezerra de Souza, mata esposa em motel na Paraíba e antes de se suicidar avisa ao irmão: ‘Matei Dayse’

Um homem matou a esposa, na noite da segunda-feira (15), em um motel na saída de Campina Grande, na BR-204, na Paraíba. Após cometer o crime, ele contatou o irmão por mensagem de WhatsApp e contou o que tinha feito. Ele se matou em seguida. Lamentável.

A mulher foi identificada como Dayse Auricea Alves, de 40 anos. Ela era secretária de educação do município de Boa Vista, na Paraíba.

De acordo com informações do superintendente da Polícia Civil de Campina Grande, Luciano Soares, o aniversário da vítima foi na última sexta-feira (12) e o suspeito, Aderlon Bezerra de Souza, de 42 anos, teria convidado a esposa para comemorar a data no motel.

Após o crime, Aderlon mandou uma mensagem para o irmão. Na conversa, que aconteceu logo após as 21h, o marido da vítima mandou “Ei, matei Dayse, estou me suicidando agora”. Em seguida ele liga duas vezes para o irmão, que não atende, e continua com as mensagens: “Estou no parque motel, suíte 24, agora não tem mais jeito. ‘Xau mano’”. O irmão ainda tenta perguntar “com quem?” e Aderlon responde: “revólver”.

Foto: Reprodução

A polícia trabalha com a hipótese de que o homem teria planejado a morte da esposa. Segundo o irmão dele, no dia do crime, Aderlon deu um abraço nele e na mãe, como se estivesse se despedindo. O casal deixou duas filhas, uma de 8 anos e outra de 17.

A delegada de homicídios responsável pelo caso, Nercília Dantas, contou que os corpos de Aderlon e de Dayse foram encontrados vestidos, um ao lado do outro na cama da suíte do motel.

Segundo a delegada, o homem teria utilizado um revólver calibre 38 para atirar na boca da mulher e, em seguida, deitou ao lado dela e atirou na própria boca. “A perícia cadavérica é que vai afirmar quantos tiros foram exatamente em cada corpo”, disse.

“A gente não tem informações de como ele planejou tudo porque não conseguimos desbloquear o celular dele ainda. Eles foram juntos para o motel no carro dela. No local, não havia nenhum sinal de que ela teria entrado forçada”, explicou a delegada.

A família informou que o casal estava separado há 9 dias, mas que não morava mais junto há quase um ano. O homem estaria morando na casa da mãe desde então, até que o lamentável crime aconteceu.

“Desde que ela deixou ele, ele estava em depressão e não aceitava o fim do relacionamento, acompanhava tudo o que ela publicava nas redes sociais. Na sexta-feira (12), foi o aniversário dela e eu fiquei monitorando ele o dia todo, já imaginando que ele poderia fazer algo contra ela”, disse o irmão de Aderlon.

Funcionários do motel informaram que teriam ouvido disparos durante a estada dos dois, que deram entrada no estabelecimento por volta das 17h30. O primeiro tiro foi escutado às 20h e o segundo uma hora depois.

A direção do motel emitiu nota informando que não faz revistas nos hóspedes e só pede documento de identificação, a fim de preservar a privacidade dos clientes.

“O Parque Motel tomou todas as medidas necessárias e salienta que está à disposição dos órgãos responsáveis para sanar quaisquer dúvidas”, diz a nota. “Lamentamos profundamente o ocorrido e nos solidarizamos com os familiares pelas suas perdas”.


Tatiane, Mulher espancada

Um caso brutal foi registrado na Região Metropolitana de Salvador (RMS). Uma mulher de 28 anos foi agredida até a morte pelo companheiro nesta terça-feira (16/04), no município de Mata de São João. A informação foi confirmada pela Secretaria de Segurança Pública da Bahia (SSP-BA).
Tatiane Conceição Aurelino, de 28 anos, foi espancada com socos e pontapés. O principal suspeito de cometer o crime foi identificado pela polícia como Willian Santos Barbosa.
De acordo com informações da Polícia, o casal tinha uma filha de três meses. A irmã da vítima informou que Tatiane estava se relacionando com Willian há um ano e meio e já tinha sido agredida pelo acusado outras vezes. O casal possuí um histórico de brigas e discussões.

Entenda O Crime

As informações iniciais, que ainda serão apuradas pela Polícia Civil, é de que Tatiane estava viajando e retornou, na noite desta segunda-feira (15), para casa onde morava com o suspeito.
Segundo a SSP-BA, o crime aconteceu por volta 1 hora da madrugada de hoje. Tatiane foi agredida dentro da residencia do casal localizada na Rua do Campo. Vizinhos ouviram barulhos e  chamaram familiares da jovem, que por sua vez, acionaram a Polícia Militar.
Os agentes foram ao local indicado e encontrou a mulher já sem sinais vitais. O suspeito do crime fugiu da casa e está foragido. A polícia divulgou números de contatos e pede informações sobre o paradeiro do acusado através do telefone (71) 98859-2904 ou 3635-0500.
Além da bebê de três meses, a dona de casa deixa outros três filhos de relacionamentos anteriores. As crianças estão com família dela.
O corpo de Tatiane foi encaminhado para o Instituto Médico Legal (IMl) de Camaçari, onde passa por necropsia. O sepultamento deve acontecer nesta quarta-feira (17/04).
A Polícia Civil apura o caso. O acusado será autuado pelo crime de feminicídio contra a própria esposa. Femicídio ou feminicídio é um termo de crime utilizado para definir assassinatos de mulheres. Ou seja, quando a vítima é morta por ser mulher.

Feminicídio

Nos últimos tempos, os registros de feminicídio no Brasil cresceram em um ano, segundo um levantamento com base nos dados oficiais dos 26 estados e do Distrito Federal.

Penalidades

Desde de 2015, a legislação brasileira prevê penalidades mais graves para homicídios que se encaixam na definição de feminicídio, mais ainda assim não é suficiente para banir essa prática.

No Rio Bebê Bebê baleado na cabeça no útero da mãe foi reanimado ao nascer

Bebê baleado na cabeça no útero da mãe foi reanimado ao nascer. veja imagem

A radiografia do bebê, feita às 2h47 do último dia 7, mostra a bala alojada na cabeça

A primeira imagem registrada de Bernardo ao vir ao mundo não tem laços, balões nem unicórnios coloridos. Em preto e branco, o primeiro registro da criança, que nasceu prematura de oito meses na madrugada do domingo passado, é um raios X de perfil que mostra a bala que perfurou o útero da mãe do menino e foi se alojar na cabeça do bebê. Uma lembrança indesejável, que mãe alguma gostaria de guardar ao lado do primeiro cachinho de cabelo cortado. Esse é o tipo de violência que deixa os seres humanos aterrorizados.

Antes mesmo de nascer, Bernardo foi vítima da violência que aterroriza os cariocas. A mãe dele, que prefere não ser identificada, foi baleada enquanto estava sentada na calçada de casa na comunidade Terra Nostra, em Costa Barros. Logo após a cesariana de emergência, o bebê precisou ser reanimado e intubado. Com apenas 2,2 quilos, Bernardo veio ao mundo com os pulmões ainda imaturos.

Por isso, somente após três dias na UTI neonatal do Hospital municipal Ronaldo Gazolla, em Acari, ele foi operado e teve a bala retirada da nuca, onde estava alojada entre o couro cabeludo e a calota craniana. Um milagre, segundo o chefe da Neonatologia do hospital, José Alberto Vieira.

A radiografia do bebê que foi baleado na cabeça no útero da mãe (Foto: Reprodução)

O médico explicou que exames realizados no recém-nascido confirmaram que a bala não provocou danos cerebrais. Uma ultrassonografia feita na última quinta-feira mostrou que não há edema nem sangramento na cabeça do bebê. Assim como Bernardo, sua mãe também segue “clinicamente bem”.

O próximo passo é retirar a criança do respirador artificial. Para isso, os médicos já começaram a reduzir a sedação do recém-nascido e, aos poucos, estimulam Bernardo a respirar sozinho. Por meio de uma sonda, ele recebe alimentação.

Enquanto isso, a mãe do bebê também se recupera bem. Ela deve receber alta esta semana.

Informações : O Globo


Foto: Divulgação

As irmãs foram condenadas pela participação de um traficante em dezembro de 2017

Policiais da Delegacia Especializada em Apuração de Atos Infracionais (Deaai) apreenderam na manhã da última sexta-feira, 5, duas irmãs, de 19 e 15 anos, em cumprimento a mandado de busca e apreensão expedido pela Justiça do Amazonas, em razão de sentença condenatória por crime de homicídio.

O crime foi cometido na tarde do dia 3 de dezembro de 2017, por volta das 16h, no Conjunto Residencial Viver Melhor, bairro de Santa Etelvina, Zona Norte de Manaus. As irmãs participaram do assassinato de um homem conhecido como “Balotelli”, que era envolvido com o tráfico de drogas e pertencia a uma facção criminosa.

A vítima foi decapitada. O corpo de “Balotelli” foi encontrado em um balneário daquela região, e a cabeça dele teria sido encontrada em uma das quadras do Viver Melhor. As rmãs também pertenciam a uma fação criminosa que atua no Conjunto Viver Melhor e ajudaram na morte de “Balotelli”, que foi encomendada por um traficante da área.

A mais velha das irmãs atraiu o traficante para o local onde foi assassinado

A irmã mais jovem também ajudou na cilada que resultou na morte do traficante  (Fotos: Divulgação) 

De acordo com a delegada Elizabeth de Paula, titular da DEAAI, na época do crime as irmãs atuavam como “soldadinhas do tráfico”. Elas foram presas na última sexta-feira, na casa onde moravam, situada na Rua Macaúba, segunda etapa do Conjunto Viver Melhor, bairro Lago Azul, Zona Norte de Manaus.

A ordem judicial em nome delas foi expedida no dia 14 de março deste ano, pelo juiz Eliezer Fernandes Júnior, do Juizado da Infância e da Juventude Infracional (Jiji)”, informou Elizabeth de Paula. As irmãs irão responder por ato infracional análogo ao crime de homicídio, destacou a delegada Elizabeth de Paula.

Após os procedimentos na Delegacia Especializada, as irmãs condenadas foram encaminhadas ao Centro Socioeducativo de Semiliberdade, situada na alameda A do Conjunto Álvaro Neves, segunda etapa do bairro Dom Pedro, onde irão cumprir medidas socioeducativas.

Fonte: Portal do Zacarias


 Aos 67 anos, o cantor estava de férias e na madrugada de hoje, sexta-feira (18), não resistiu a um infarto e morreu. Ele já fez dupla também com o cantor João Mineiro, que faleceu em 2012. A informação foi divulgada no perfil do cantor no Instagram pela sua equipe.”

Marciano estava com a família em casa quando infartou. Em novembro de 2018, a dupla fez uma turnê por várias cidades do país.  O cantor tinha programado seu primeiro show deste ano agora dia 21, segunda-feira, em Franca (SP), que será cancelado. O velório ainda não tem local definido, mas o sepultamento será na cidade de São Caetano, também em São Paulo.

Guilherme Cardoso da Silva, de 16 anos, aguardava a esposa e o filho, na rua Três Irmãos, no bairro do Coroado III, Zona Leste de Manaus, quando dois homens armados o alvejaram na cabeça.

 

Segundo familiares, Guilherme vinha sofrendo ameaça, pois era envolvido com o tráfico de drogas.

 

Em razão disso, a polícia acredita que o assassinato foi um “acerto de contas”.

 

Guilherme morreu no Serviço de Pronto-Atendimento do Coroado.

 

ATENÇÃO! IMAGENS FORTES!

Fotos: Divulgação Portal do Zacarias


Vários moradores de rua, que também são usuários de drogas, dormem embaixo do viaduto onde aconteceu o crime. Moradores da área dizem que eles são vistos sempre em grupos consumindo drogas e até bebidas alcoólicas, principalmente no horário noturno

Vários moradores de rua, que também são usuários de drogas, dormem embaixo do viaduto onde aconteceu o crime. Moradores da área dizem que eles são vistos sempre em grupos consumindo drogas e até bebidas alcoólicas, principalmente no horário noturno

Uma moradora de rua foi morta com pauladas, pedradas, chutes e murros no começo da manhã desta terça-feira, 4, por três homens com quem ela consumia drogas, embaixo do viaduto localizado entre as avenidas Constantino Nery e Boulevard Álvaro Maia, na Zona Centro-Sul de Manais.

Algumas pessoas que passavam pelo local e testemunharam a briga contaram aos policiais que os três homens acusados de praticar o crime também tinham aparência de moradores de rua . Eles agrediram a mulher quando ela se negou a dividir com eles a droga que estava consumindo embaixo do viaduto.

Durante a discussão, que a polícia acredita tenha sido motivada pelo consumo de drogas, dois homens seguraram a mulher pelos braços e o terceiro envolvido no crime bateu na cabeça da moradora de rua com um pedaço de pau. O homem aplicou pelo menos mais três golpes violentos na cabeça da vítima.

Depois que a mulher caiu no chão foi agredida com chutes e murros. Um dos agressores ainda arremessou uma pedra contra o corpo da vítima, que já devia estar morta porque não se mexia mais.

A aproximação de algumas pessoas colocou em fuga os autores da agressão que acabou na morte da mulher, não identificada até o momento.

Um grupo de populares testemunhou a agressão que resultou em morte

Equipe do IML fez a remoção do corpo  

Também foi relatado por uma das testemunhas que, antes de fugir com os outros dois participantes do assassinato, um dos homens ainda meteu a mão no bolso da bermuda da moradora de rua. “Ele pegou algumas porções de drogas e todos saíram correndo do local do crime”, disse a testemunha, sem se identificar.

Vários moradores de rua, que também são usuários de drogas, dormem embaixo do viaduto onde aconteceu o crime. Moradores da área dizem que eles são vistos sempre em grupos consumindo drogas e até bebidas alcoólicas, principalmente no horário noturno.

O corpo da mulher foi removido do local pela equipe do Instituto Médico Legal (IML).

Policiais militares da 24ª Companhia Interativa Comunitária (Cicom) fizeram buscas na área mas até o final da manhã não havia notícia de nenhuma prisão de envolvido no assassinato da moradora de rua. A Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS) enviou uma equipe ao local onde a moradora de rua foi morta e vai investigar o caso.

 

ATENÇÃO! IMAGENS FORTES! 

 

Fotos: Divulgação: Portal do Zacarias


Rogério “Doidinho” está à morte no HPS e o da direita, Rodrigo “Teixeirinha”, é “mais um CPF cancelado”, como diz a gíria popular

No final da noite desta quarta-feira, 29, o assaltante Rodrigo Sá Coutinho, 22, vulgo “Teixeirinha” morreu cerca de uma hora depois de trocar tiros com policiais das Rondas Ostensivas Cândido Mariano, na Rua do Areal, bairro Mauazinho, Zona Leste de Manaus.

O comparsa de Rodrigo, identificado como Rogério da Silva, 19, vulgo “Doidinho”, também disparou tiros contra os policiais, foi alvejado com ao menos três tiros e está à beira da morte no Hospital e Pronto-Socorro Dr. Platão Araújo, segundo as últimas informações.

De acordo com o tenente Aldivan, que comandou a ação, os policiais estavam realizando um patrulhamento de rotina quando foram informados que dois hmens em uma motocicleta estava fazendo “arrastão” na Avenida João Gonçalves de Souza, no Distrito Industrial 1, na Zona Sul.

Quando a viatura chegou e os marginais perceberam a aproximação da viatura eles saíram em fuga e Rodrigo “Teixeirinha”, que viajava na garupa, atirava o tempo todo contra os policiais.

Rodriguo “Teixeirinha” morreu na troca de tiros

Os assaltantes estavam em uma motocicleta Titan, preta, roubada, os dois bandidos ainda atropelaram uma jovem de 18 anos de idade, que atravessava a rua e foi atingida. Uma viatura do Samu foi acionada e resgatou a jovem atropelada, que foi levada ao Hospital e Pronto-Socorro Dr. João Lúcio Pereira, onde foi atendida e está fora de perigo.

A dupla seguiu fugindo em direção ao bairro Mauazinho, na Zona Leste de Manaus.  Quando entraram na Rua do Areal, desceram da motocicleta e continuaram atirando contra os policiais das Rocam, que revidaram os tiros e balearam os dois homens.

Rogério “Doidinho” está entre a vida e a morte no HPS Dr. Platão Araújo

Os  assaltantes foram levados às presas para o Hospital e Pronto-Socorro Dr. João Lúcio, onde Rodrigo “Teixeirinha” morreu e seu parceiro de crimes Rogério “Doidinho” até a manhã desta quinta-feira, 30,  continuava vivo em estado grave, podendo vir a óbito a qualquer momento.

Três pessoas que tinham sido assaltadas pelos dois criminosos foram localizadas pelos policiais da Rocam e foram levadas ao 1º Distrito Integrado de Polícia onde confirmaram os roubos e também receberam de volta seus telefones celulares e outros objetos.

Motocicleta roubada e a arma de fogo  usada pelos bandidos (Fotos: Divulgação) 

Um revólver calibre 38 que os bandidos usaram nos assaltos e para atirar contra os policiais da Rocam e a motocicleta usada nos assaltos, foram entregues pelo tenente Aldivan na Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros.

O corpo do assaltante morto na troca de tiros foi removido do necrotério do HPS Dr. Platão Araújo para o Instituto Médico Legal e até às 9h desta quinta-feira, apenas uma tia do bandido havia comparecido para identificá-lo oficialmente.


Vendedor ambulante é atacado e morto a facadas durante tentativa de assalto em rua do bairro…
O vendedor sempre teve medo de voltar tarde da noite para casa

Foto: Divulgação Portal do Zacarias

O vendedor ambulante Jefferson Araújo de Alencar, 31, reagiu a um assalto praticado por três viciados em drogas e foi assassinado com várias facadas pelo corpo, na última terça-feira à noite, na rua Projetada, bairro  Jorge Teixeira, Zona Leste de Manaus.

Um dos membros da família que não quis se identificar contou aos policiais da Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS) que Jefferson foi morto quando voltava de mais um dia de trabalho como vendedor de trufas em terminais de ônibus.

O vendedor ambulante foi agredido e atingido com pelo menos cinco facadas, depois de ser cercado pelos três homens que supostamente estavam drogados e tentaram tomar o dinheiro que ele trazia para casa.

Moradores da rua chegaram a presenciar uma parte da tentativa de assalto que culminou em assassinato e identificaram pelo menos um dos envolvidos no crime, cujo primeiro nome e apelido foram informados aos policiais da Delegacia de Homicídios.

Jefferson era pai de dois filhos menores e segundo a família ele tinha bastante medo de voltar para casa tarde da noite todos os dias depois de vender todas as trufas que ele mesmo fazia, dentro dos terminais de ônibus da Zona Leste.

De acordo com o delegado titular da DEHS, Jeff David Mac Donald, uma equipe de investigadores está nas ruas do bairro onde o crime aconteceu e tenta prender um dos participantes do assassinato, que foi reconhecido pelas testemunhas oculares.


Foto: Divulgação

Dois homens foram mortos a tiros, no início da noite desta quinta-feira, na rua Danilo Corrêa, no bairro de Petrópolis, Zona Sul de Manaus.

 

As vítimas foram identificadas como Áureo Gustavo, de 19 anos, e Eduardo Paiva, de 35.

 

Áureo foi assassinado com um tiro de pistola calibre 380, e Eduardo, com três disparos no peito e 2 na cabeça.

 

A Delegacia de Homicídios deve investigar o duplo homicídio.

ATENÇÃO! IMAGENS FORTES!

 

Veja vídeo: