Raquel caminhou até a porta do estabelecimento onde caiu e depois foi socorrida mas veio a óbito

Uma mulher conhecida como “Raquel”, de 22 anos, foi assassinada com uma facada nas costas e seu acompanhante, identificado como Samuel da Silva Vargas, 24, foi atingido com golpes no lado direito das costelas, mas sobreviveu.

O episódio aconteceu por volta das 12h20 na Rua Barão de São Domingos, no Centro de Manaus, próximo da Escadaria dos Remédios. A mulher esfaqueada foi socorrida e deu entrada com vida no Hospital e Pronto-socorro 28 de Agosto, mas faleceu na sala de operações.

A polícia ainda está apurando o crime para saber realmente o que aconteceu, mas por enquanto a versão que existe é que “Raquel” e Samuel se desentenderam com um homem, até o momento desconhecido, que empunhava uma faca e agrediu o casal dentro do bar.

No momento da luta corporal, a mulher teria saído em defesa de Samuel e terminou como a vítima fatal da briga. O agressor correu atrás de Raquel dentro de uma loja ao lado de onde tudo começou e depois de golpeá-la nas costas, largou a faca no local e fugiu.

Policiais militares realizaram buscas na área mas o assassino não foi preso. Samuel foi atendido no local por uma equipe do Samu e posteriormente foi conduzido por policiais militares até a Delegacia de Homicídios para depor sobre o crime.

Um vídeo fornecido pela gerência da loja onde “Raquel” foi esfaqueada mostra claramente o momento em que ela tenta fugir do agressor mas é alcançada por ele e golpeada uma única vez nas costas.

ATENÇÃO! IMAGENS FORTES! 

Fotos: Divulgação

Veja o vídeo:


Policiais encontraram porções de drogas nos bolsos da bermuda que a vítima usava no momento da execução

Homens encapuzados ocupando um carro preto chegaram por volta de 20h30 de ontem, segunda-feira, na Rua Belo Horizonte, bairro da Compensa 1, Zona Oeste de Manaus, e executaram com 16 tiros de pistolas calibres 9 milímetros e 380 a presidiária do regime semiaberto Ana Karolina da Silva, 21.

Para os policiais da Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS), não resta a menor dúvida de que a morte de Ana Karolina tratou-se de um acerto de contas com rivais de facções que disputam os pontos de venda de drogas em todo o bairro da Compensa.

A vítima respondia a processo criminal na Justiça do Amazonas pelo crime de tráfico de drogas e, de acordo com declarações de moradores que pediram para que seus nomes fossem mantidos no anonimato, Ana Karolina era integrante da facção criminosa Família do Norte (FDN).

 

                    Perito e auxiliares contaram 16 perfurações de balas no corpo da mulher

 

Local onde Ana Karolina foi morta é ponto de venda de drogas (Fotos: Divulgação) 

Nos bolsos da bermuda que a vítima estava usando no momento de sua execução, um perito do Instituto de Criminalística (IC) encontrou várias porções de substâncias entorpecentes, levantando a suspeita de que no momento de sua morte Ana Karolina estava vendendo drogas naquele local.

As cápsulas de pistolas udadas no crime foram recolhidas e levada para exame de balística no Departamento de Polícia Técnica e Científica da Polícia Civil.

O corpo foi removido do local por volta das 22h e pessoas arroladas como testemunhas devem depor nas próximas horas na DEHS.


Alessandra morreu na hora dentro da rede onde se embalava no momento que foi atingida pelos tiros

Mulher identificada como Alessandra Naiara Bezerra da Costa, 26, também conhecida como “Mulher Melancia”, foi executada na madrugada de hoje, quarta-feira, 18, com vários tiros no corpo.

Ela estava deitada em uma rede na varanda de sua casa, situada na Rua Rafael Siqueira, bairro da Colônia Santo Antônio, Zona Leste de Manaus.

Os vizinhos viram quando dois homens chegaram no local em uma motocicleta vermelha, sem placa e um deles correu até a varanda da casa e disparou pelo menos cinco tiros contra a Alessandra.

A mulher estava se embalando na rede e de acordo com as testemunhas não teve tempo de esboçar qualquer reação de acordo com apuração dos policiais da Delegacia de Homicídios.

O assassinato pode ter ligação com o tráfico de drogas naquela área do bairro tendo em vista que a “Mulher Melancia” já foi envolvida com a venda de entorpecentes e chegou a ser presa por esse crime.

O corpo foi removido ainda de madrugada pela equipe do Instituto Médico Legal e uma investigação deverá ter contiuidade no decorrer da semana.

 

ATENÇÃO! IMAGENS FORTES! 

 

 

Fotos: Divulgação Portal do Zacarias


A polícia do município de Maués, distante 276 quilômetros de Manaus, continua realizando buscas na zona rural para localizar e prender um agricultor acusado de matar com um tiro na cabeça, dentro de casa no Bairro Novo, a própria mulher, que também não teve o nome divulgado até o presente momento.

Informações obtidas indicam que o assassinato aconteceu logo nas primeiras horas da manhã desta segunda-feira, 16, no quarto do casal onde o acusado espancou e depois disparou o tiro fatal na mulher com quem já vivia havia mais de 10 anos e era a mãe de seus dois filhos, que ainda são menores de idade.

Familiares da vítima relataram em seus depoimentos na Delegacia Interativa de Polícia de Maués que o autor do crime sempre nutriu muito ciúme pela esposa, que ele bebia muito e nos últimos tempos estava cada vez mais agressivo, o que teria levado a mulher a querer a separação do agricultor.

Esse teria sido o principal motivo do acusado planejar e executar o assassinato de sua mulher durante a madrugada, quando, depois de chegar em casa embriadado, pegou a arma de fogo, entrou no quarto onde praticou a covarde agressão física e logo em seguida fez o disparo, de acordo com declaração de um dos familiares da vítima.

Policiais civis e militares souberam que o acusado fugiu para a zona rural de Maués e foram atrás dele.

 

Outros detalhes desse crime e possivelmente a prisão do marido assassino devem ser divulgadas nas próximas horas. O corpo da vítima foi liberado para velório e sepultamento por volta das 12h30 desta segunda-feira.

 

ATENÇÃO! IMAGEM FORTE!

 

Foto: Divulgação  Portal do Zacarias


Uma mulher foi morta com três tiros, na noite desta quarta-feira, quando, na companhia de outros dois criminosos, assaltava um ônibus no bairro de Nossa Senhora de Fátima, na Zona Norte de Manaus.

 

Os tiros teriam sido disparados pelo segurança de uma empresa de transporte.

 

Não há informações, até o momento, se os comparsas da mulher foram presos ou conseguiram fugir.

 

Mais informações a qualquer  momento.

 

Fotos: Divulgação

Com informações: Portal do Zacarias


Foto: Divulgação

O corpo da mulher foi encontrado por um mototaxista no início da madrugada

No começo da madrugada desta segunda-feira (19), uma mulher de 20 anos aproximadamente foi encontrada morta e jogada à margem da pista, na avenida Solimões, Conjunto Atílio Andreazza, bairro Japíim, Zona Sul de Manaus.

A perícia confirmou que a mulher desconhecida foi assassinada com 16 tiros de pistola calibre 380, sendo quinze disparados nas costas e um projétil na cabeça da vítima.

Um mototaxista, que não quis se identificar, foi o primeiro a encontrar o cadáver e assustado, comunicou aos policiais millitars da 3ª Companhia Interativa Comunitária (Cicom) que faziam patrulhamento na área.

Uma equipe de socorro do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) também foi acionada porque ainda havia chance da mulher estar viva mas sua morte foi confirmada ainda no local do crime.

Até o início da manhã de hoje, o corpo continuava sem identificação na sede do Instituto Médico Legal (IML). Uma bolsa pequena estava perto do corpo, mas dentro só havia um telefone celular, sem qualquer tipo de documento.

O assassinato misterioso e violento com muitos tiros disparados contra a mulher vai ser investigado pela Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS).

ATENÇÃO!IMAGENS FORTES! 

 

 

 

 

VEJA VÍDEO!

Fonte: Portal do Zacarias


 

Foto: Divulgação

Camila Carol, em foto recente, teria sido assassinada a mando de traficantes de drogas

A diarista Camila Carol dos Anjos Fernandes, 29, foi assassinada com um tiro na cabeça, no final da tarde de ontem, sexta-feira, 2, em sua casa na rua Santa Etelvina, bairro da Cidade de Deus, na Zona Norte de Manaus.

Uma mulher, que a policia ainda não identificou, bateu na porta da casa de Camila e quando a vítima abriu para ver quem era foi alvejada com o tiro e morreu na hora.

Um homem que também ainda não se sabe que é, pilotava o carro Fiat Siena, metálico, placa desconhecida, que aguardava pela mulher na esquina da rua. Os dois fugiram imediatamente após o crime.

Camila Carol havia denunciado traficantes que comandavam uma boca de fumo que funciona perto de sua casa e pode ter sido assassinada a mando desses criminosos como forma de vingança.

De acordo com o perito do Instituto de Criminalística (IC), que examinou o corpo no local do homicídio, o tiro que matou Camila Carol foi disparado de uma pistola calibre 380.

A Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros está investigando o crime.

 


 

Foto: Divulgação

Mary Lúcia ficou com o rosto bastante machucado depois da agressão praticada pelo vizinho

A dona de casa Mary Lucia da Silva Ribeiro foi agredida de forma covarde por um vizinho, que não teve o nome divulgado nas informações obtidas através de grupos de Whatsapp.

Ela sofreu escoriações no rosto e foi atendida no Hospital e Pronto-Socorro 28 de Agosto, onde também compareceram para prestar solidariedade a apoio feminino representantes do Fórum de Mulheres de Manaus.

Segundo informações, não foi a primeira agressão praticada contra Mary Lúcia pelo mesmo vizinho, que já responde a um processo na Justiça, no entanto, ele continua impune.

 

O valentão teve coragem de agredir pela segunda vez

uma senhora de idade avançada e franzina (Foto: Divulgação)

Para as representantes do Fórum de Mulheres, essa impunidade que no momento permite que o vizinho da dona de casa agredida se mantenha em liberdade, ao que tudo indica aumentou sua arrogância, sua covardia e sua violência.

O grupo de mulheres que foi acompanhar o caso de Mary Lúcia tem informações que o agressor também já responde por crime de estupro.

A dona de casa agredida recebeu curativos nos seus ferimentos e do hospital foi conduzida à Delegacia Especializada em Crimes contra a Mulher (DECCM), onde fez exame de corpo de delito e mais um inquérito foi instaurado contra o agressor.


A mulher do açougueiro ficou com o corpo todo cortado por facadas

O mandado de prisão preventiva expedido em nome do açougueiro Paulo César Nascimento Lima, 34, foi cumprido nesta quinta-feira, 18, por uma equipe de policiais civis comandados pelo delegado Cícero Túlio.

No último domingo, dia 14 de janeiro, Paulo César tentou matar sua mulher, aplicando várias facadas no rosto, braços, mãos e outras partes do corpo da vítima, que não teve o nome divulgado.

No dia da tantativa de homicídio estava acontecendo uma festa na casa do acusado, e ele, depois de ficar bêbado, teria ficado com ciúme ao ver sua companheira dançando com uma pessoa que ele não conhecia.

 

A tentativa de homicídio ocorreu na rua Santa Rita, bairro do São José Operário, Zona Leste de Manaus.

 

Paulo César tentou matar a companheira com facadas

 

Rosto, braços,  mãos, queixo e orelhas 

foram atingidos pelas facadas (Foto: Divulgação)

 

Delegado Cícero Túlio comandou

a equipe que cumpriu mandado de prisão

Depois de deixar o corpo de sua companheira todo cortado de faca, Paulo César fugiu e a vítima foi levada por amigos ao hospital onde passou ela por cirurgias.

O delegado do 14º DIP, Cícero Túlio, presidiu o inquérito policial, e pediu a prisão preventiva de Paulo César, que agora está preso e recolhido ao Centro de Detenção Provisória Masculino (CDPM).


Foto: Divulgação

O cadáver boiou no igarapé que passa por trás da Universidade Nilson Lins

A polícia já identificou a mulher encontrada boiando em um igarapé do bairro do Parque das Nações, na Zona Centro-Sul de Manaus, por trás da Universidade Nilson Lins, no começo da tarde de ontem,  quinta-feira. O corpo é da garçonete Camila Bruna de Assis Pedrosa, 23, que foi vista com vida pela última vez quando saiu de casa por volta das 19h00 da última quarta-feira.

Camila disse para os familiares que iria trabalhar em uma festa de aniversário, ela foi vista por moradores, caminhando pelas ruas do bairro na companhia de três pessoas. Os familiares já haviam comunicado o desaparecimento da garçonete porque ela não era mulher de sair para trabalhar e não retornar ou pelo menos telefonar avisando que não vinha para casa por algum motivo.

Um homem identificado com o nome de Isaías, visto com a garçonete antes dela aparecer morto no igarapé, foi preso e estava com o celular da vítima. O local onde o corpo da garçonete apareceu boiando é de difícil acesso e os policiais da Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros tiveam que chamar o Corpo de Bombeiros para fazer o resgate.

 

Camila Bruna era mãe de três filhos

 

Isaías foi preso com o celular da vítima e confessou participação no crime

 

Carro tumba do IML aguardando cadáver ser retirado do igarapé

 

Moradores e familiares da garçonete aguardando a remoção do cadáver

De acordo com a perpicia o corpo da garçonete não apresentava marcas de perfurações de faca ou de tiro, mas tinha um profundo golpe na cabeça que pode ter sido produzido por uma paulada. A calcinha de Camila Bruna estava abaixada até os joelhos , levando a suspeita de que foi violentada sexualmente antes de ser morta e ter o corpo jogado no igarapé.

Camila era mãe de três filhos menores e de acordo com familaires trabalhavam por conta própria em eventos festivos, sempre que era contratada para trabalhar de garçonete. Segundo informações, o viciado em drogas conhecido por Isaías que haviam sido preso como suspeito número 1 na morte da garçonete, confessou o envolvimento no assassinato de Camila Bruna, em seu depoimento no 12º Distrito Integrado de Polícia

 

Fonte:Portal do Zacarias