Empresário Raimundo Vale e Ana Kássia foram apresentados na sede da Deapca após enceramento da operação

A Polícia deflagrou a operação denominada “666” na manhã desta terça-feira, 18, para desarticular uma rede de prostituição infantil que vinha atuando em Manaus.

No decorrer da operação foi cumprido o mandado de prisão do empresário Raimundo Alves Vale Filho, 52, e da mulher Ana Kássia da Silva Bentes, 24, ambos acusados de participação direta no esquema de aliciamento e exploração sexual de menores.

A operação “666” teve início às 6h, envolvendo policiais da Delegacia Especializada em Apoio e Proteção à Criança e ao Adolescente (Deapca), coordenados pela delegada titular Joyce Coelho.

Ana Kássia, acusada de ser uma das principais aliciadoras de menores no esquema de prostituição e exploração sexual, foi a primeira a ser localizada e presa em uma casa no bairro do Parque Dez de Novembro, na Zona Centro-Sul de Manaus.

Delegada Joyce Coelho coordenou a operação nesta terça-feira

De acordo com a delegada Joyce Coelho, o empresário Raimundo Vale teve o mandado de prisão cumprido em sua Loja de Materiais de Construção, localizada no bairro Jorge Teixeira, Zona Leste de Manaus.

A acusação que pesa contra o empresário, segundo o que foi apurado durante a investigação da rede de pedofilia, consiste no fato de que ele seria um dos clientes de Ana Kássia, apontada também como garota de programa e uma das principais aliciadoras de adolescentes.

A titular da Deapca confirmou que meninas com idades entre 10 e 14 anos, vítimas de abusos sexuais e estupro de vulnerável, foram ouvidas durante as investigações que antecederam a operação.

Emprespario Fabian Neves foi preso e agosto com  adolescente de 13 anos em um motel (Fotos: Divulgação) 

A Operação da Deapca foi denominada “666” em alusão ao número da senha que Fabian Neves usava em seu celular para os contatos que fazia com a tia da adolescente de 13 anos encontrada com ele no motel.

Durante a apresentação dos acusados e o resultado da operação deflagrada nesta terça-feira, a delegada da Deapca confirmou que os acusados presos, Raimundo Vale e Ana Kássia da Silva, vão ficar à disposição da justiça estadual.


Em operações de forma intensa, no sentido de ampliar a ação da Polícia Civil do Maranhão, fora realizado na tarde desta quinta-feira (12), na cidade de Maracaçumé, a prisão de Luciano de Sousa Oliveira, 32 anos de idade, natural da cidade de Carutapera /Ma. Ele foi preso pelo crime de estupro de vulnerável.
As informações repassadas pelo Delegado Regional de Zé Doca, Jader Alves fora que o criminoso teria abusado sexualmente de sua enteada. O delegado relatou ainda, que a ação crime, foi comprovado pelo exame de conjunção carnal da criança. O crime estendeu-se, após a vítima relatar à psicóloga do município de Boa Vista do Gurupi e depois, por conta do relatório do Conselho Tutelar daquela cidade. 
Diante dos fatos, o Delegado Jader Alves ouviu a confissão do acusado Luciano de Sousa Oliveira. Após ser ouvido, na delegacia de Polícia Civil da cidade de Boa Vista do Gurupi, ele foi autuado e está recolhido à cadeia pública, a disposição do Juízo da Comarca de Maracaçumé.

Mais ações da Polícia Civil pelos crimes de tráfico

 Ainda na ação por conta da Polícia Civil, os policiais Civis da cidade de Maracaçumé, em operação nesta quinta-feira (13), foram presos em flagrante delito, o acusado Raimundo Nonato Silva de Sousa, conhecido por “Cawboy”. Sua prisão se deu por conta do crime de tráfico de entorpecentes, ao ser flagrado com 20 pedras de crack, 22 pedras pequenas e ainda maconha.

O Delegado Regional de Zé Doca, Jader Alves salientou, que “Após o monitoramento e posterior revista na casa do conduzido foram encontradas as 20 pedras amareladas, ainda não embaladas, e 22 pedras pequenas e ainda dezenas de fragmentos da mesma droga, além de aproximadamente 48 gramas de uma substância esverdeada, parecida com maconha. Após acharmos a droga, foi dado voz de prisão em flagrante ao acusado Raimundo Nonato Silva de Sousa, ponderou o delegado.

Raimundo Nonato Silva de Sousa encontrasse à disposição da justiça criminal de Maracaçumé. Ele fora autuado nos crimes de tráfico de drogas e corrupção de menores, capitulados nos artigos 33, Caput, Lei 11.343/2006 e artigo. 244-B, da Lei 8069/1990.
Preso com entorpecentes 

 Em continuidade ás ações da Polícia Civil, a equipe de policiais da cidade de Maracaçumé, durante operação na noite desta quinta-feira (12), na cidade de Centro Novo-Ma, apreendeu o menor de17 anos de idade, quando o mesmo comercializava substância esverdeada análoga à maconha. O Crime capitulado no artigo 33, Caput, da Lei n° 11.3r3/2006, quando o mesmo vendia droga na Rua da Paz, Bairro Picarra, na cidade acima citada, próximo a sua residência.

Durante a ação da Polícia Civil, o mesmo confessou que os entorpecentes eram fornecidos por seu padrasto.  Após a sua detenção do menor, fora confeccionado um Boletim de Ocorrência, tendo o mesmo sido apresentado à Promotoria da Infância e da Adolescência, da Comarca de Maracaçumé.

Mauro Wagner –  


As Polícias Civil e Militar, em operação conjunta, visando combater o tráfico de entorpecentes na Cidade de Cururupu-MA, realizaram na manhã deste domingo (29), uma ação sob a coordenação do Delegado Adriano Trinta e do Tenente Breno, policiais da Delegacia de Cururupu e do 25° Batalhão de Polícia Militar, dando cumprimento a dois Mandados de Busca e Apreensão expedidos pelo Juízo local.
Assim foram feitas diligências aos locais, em uma Barbearia e também em um Comércio localizados no Bairro Areia Branca na cidade de Cururupu/MA, onde foram encontrados em flagrante delito Marcio Pinheiro Pestana (29), Diana Lucia Pinheiro Pestana (47), Alessandro Barros de Arruda (36)  e Aldino Moreira Silva (31).
Encontrado em posse dos acusados cerca de 75 (setenta e cinco) papelotes de substância sólida semelhante a Crack, 01 (uma) substância sólida de tamanho médio semelhante a Crack, 01 (uma) porção média de substância vegetal semelhante a maconha, 01 (uma) balança de precisão, 02 (duas) munições deflagradas, cerca de R$ 500,00 (quinhentos reais) divididos em moedas e cédulas, entre outros vários objetos.

Todos foram encaminhados a UPR Cururupu onde ficarão à disposição da justiça.

Carla Andrade – ASCOM/SSP


SSP -MA II

Dez pessoas foram presas na Operação denominada ‘Matinta Pereira’, deflagrada na última quinta-feira (13), pela Polícia Civil do Maranhão através do Departamento de Combate ao Roubo de Cargas (DCRC), no município de Imperatriz e nos estados de Tocantins e Pará.

SSP-MA III

De acordo Lúcio Reis, titular do DCRC, a operação desenvolvida em conjunto com os estados do Pará e Tocantins, visava cumprir mandados de prisão e busca e apreensão, em desfavor de uma quadrilha de assaltantes e receptadores de carga que atuam nas três unidades federativas.

Na oportunidade, foram presos pela equipe DCRC com apoio do Departamento de Operações Táticas Especiais (DOTE) e do Departamento de Repressão ao Crime Organizado (DRCO) do Estado do Pará, Eduardo Pereira Vales; Rogério de Sousa Brito, Guterg Delfina de Sousa; Bernardo Alves de Souza Junior, Jorge Antonio Junqueira conhecido como “Jorge Manchinha”; Fabiano Lopes Moura; Lazaro Rodrigues Pinto; Ezequiel Alves Viana, Evanir Soares de Freitas e Clewton Domingos Monteiro.

Eduardo Vales foi preso na cidade de Amarante. Ele é suspeito de participar da modalidade “sapatinho” em instituição financeira naquela cidade. Na residência do Eduardo, os agentes apreenderam três caixas de cigarros de origem ilícita, dez pacotes de cigarros marca DERBY, uma de quantia de R$ 2931,00, várias folhas de cheques preenchidas, aparelhos celulares, além de cerificados de depósitos bancários.

No segundo momento da operação que contou com apoio do Núcleo de Inteligência da Secretaria de Segurança, foi detido no município de Imperatriz, Rogério Silva de Brito. O mesmo foi apontado Eduardo durante oitivas ter participado do assalto carreta da empresa Sousa Cruz S/A em Porto Franco/Lajeado Novo, em agosto deste ano.

PRISÕES E BUSCAS EM OUTROS ESTADOS

Fabiano Lopes Moura, Lazaro Rodrigues Pinto, Ezequiel Alves Viana, Evanir Soares de Freitas e Clewton Domingos Monteiro foram presos no Estado do Pará e Tocantins, respectivamente, em decorrência de cumprimentos de mandados de busca e apreensões na residências dos suspeitos .

Nova Imagem (2)

Em poder do bando, foram apreendidas pelo Departamento de Repressão ao Crime Organizado (DRCO) do Pará, cargas de bebidas e automóveis.

Os 10 presos na Operação ‘Matinta Pereira’, foram encaminhados para os distritos especializados onde tomaram conhecimentos dos cumprimentos de mandados. Em seguida, conduzidos para unidades prisionais, ficando à disposição do Poder Judiciário.