Um homem, identificado como Bruno Araújo Damasceno, foi preso, na quarta-feira (31), suspeito de estuprar as três irmãs adolescentes, em Paraibano. A prisão se deu em um cumprimento de mandado de prisão preventiva.

Segundo informações policiais, à época do crime, as irmãs do suspeito tinham menos de 14 anos.
Após a prisão, Bruno foi encaminhado para a Delegacia da cidade, em seguida foi recambiado para o Complexo Penitenciário de Pedrinhas, onde ficará à disposição da Justiça.

A Polícia Civil do Maranhão, por meio da Delegacia de Amarante do Maranhão prendeu nesta quarta-feira (6), por volta de 16:00, o criminoso Raimundo Ferreira Abreu, 47 anos de idade. Sua prisão deu-se, por conta de ele ter praticado o crime de estupro de vulnerável, contra uma mulher de 19 anos. A Vítima é portadora de retardo mental grave, o que configura estupro de vulnerável.

De acordo com a polícia, o crime em questão aconteceu na cidade de Montes Altos, no ano de 2017, e desde o dia do crime, Raimundo Abreu encontrava-se ausente daquela cidade. O Delegado Regional de Imperatriz, Eduardo Galvão, relatou, que as investigações, à época, confirmaram o estupro, através de provas testemunhais e científicas, como o exame de conjunção carnal, expedido pelo Instituto Médico Legal de Imperatriz. O poder judiciário, visando manter a instrução criminal, e a aplicação da lei, expediu mandado de prisão preventiva contra Raimundo Abreu.

O Delegado Regional informou ainda, que de posse do mandado de prisão, os policiais da delegacia de Amarante do MA, realizou um levantamento rápido de informações, descobrindo a casa onde Raimundo estava escondido. Após monitoramento nesta quarta-feira, (06), os policiais montaram campana nas proximidades do local, quando, por fim, efetuaram a prisão do suspeito.

Na mesma tarde, os agentes conduziram Raimundo Abreu, até a cidade de Imperatriz, onde o delegado regional, Eduardo Augusto Galvão de Carvalho, providenciará a sua imediata transferência para um presidio, onde ele ficará à disposição da justiça de Montes Altos.

Mauro Wagner – Ascom SSP


Foto: Divulgação

Luis Fernando manteve em cárcere ´privado e torturou sua mulher no bairro da Compensa

Policiais da Delegacia Especializada em Crimes Contra a Mulher (DECCM) cumpriram ontem, sábado, 27, o mandado de prisao do acusado de estupro, cárcere privado e tortura Luís Fernando Monteiro de Araújo, 20.

No mês de novembro do ano passado, em sua casa no bairro da Compensa 2, Zona Oeste de Manaus, ele trancou sua mulher no quarto, a espancou e, após despi-la, queimou as partes íntimas dela usando um insqueiro.

De acordo com informações da delegada titular da DECCM, Deborah Mafra, Luís Fernando também queimou os pés, braços e os seios e com uma faca de cozinha cortou os cabelos e rapou a cabeça de sua mulher.

 

O acusado foi preso e recolhido ao presídio (Foto: Divulgação)

A jovem de 20 anos ficou com os pés e as mãos amarrados e ainda teve o corpo todo arranhado pelo seu companheiro, que usou como arma um garfo para produzir os ferimentos na vítima.

Luís Fernando estava escondido na zona rural de um município vizinho de Manaus desde novembro quando praticou.


Ambulante também foi acusado de outros estupros na família (Foto: Divulgação)

Foto: Divulgação

O vendedor ambulante chega preso na Deapca para ser apresentado à imprensa

Depois de ser acusado de estuprar sua sobrinha de apenas 7 anos, um vendedor ambulante foi preso por uma guarnição da polícia, ontem, quarta-feira, 24, no bairro de Santa Etelvina, na Zona Norte de Manaus.

De acordo com informação da delegada titular da Delegacia Especializada em Apoio e Proteção à Criança e ao Adolescente (Deapca), o crime aconteceu na casa da família do acusado, de 41 anos, no bairro do Jorge Teixeira II. A delegada disse também que logo depois que o vendedor ambulante foi denunciado pela sobrinha estuprada, sua irmã e mãe da menina ameaçou denunciá-lo à polícia e ele foi se esconder na casa de sua propriedade no bairro onde foi preso.

Consta no inquérito policial instaurado na Deapca que o estupro teria acontecido quando a menina saiu do seu banho e o tio a botou no colo alegando que iria vestir sua roupa e pentear seus cabelos.

A criança contou que o tio aproveitou que ela estava sentada em seu colo, enrolada apenas em uma toalha, e introduziu o dedo em suas partes íntimas, parando somente quando ala começou a chorar sentindo dores. Para complicar ainda mais a situação criminal do vendedor ambulante, outras sobrinhas dele, que hoje em dia já são adolescentes, disseram que também foram vítimas de abusos sexuais praticados quando eram crianças.

 

A criança fez exame de corpo de delito no Instituto Médico Legal e o estupro foi confirmado no laudo de conjunção carnal. O vendedor ambulante foi recolhido à cadeia na tarde desta quinta-feira, 25, e vai responder por estupro de vulnerável.

Veja vídeo:

Deixe seu comentário


O assassino confesso Robert Serejo, de 31 anos, contou todos os detalhes à polícia de como matou a menina Alanna Ludmilla. Ele disse que a menina gritou e tampou a boca dela com a mão. Em seguida amarrou uma sacola plástica na cabeça da criança e depois cometeu abuso sexual.

Alanna Ludmilla morreu asfixiada e depois foi enterrada no quintal de casa. O corpo dela estava em um cova rasa coberta por entulho de material de construção, como telhas.

O ex-padastro falou que, no dia do crime, pulou o muro da casa da vítima e conseguiu entrar porque tinha uma cópia da chave. Ao entrar na residência, encontrou a menina sozinha.

Robert também confessou que sabia que a mãe da criança não estava na casa e informou que agiu sozinho durante todo o crime.

Alanna Ludmilla foi encontrada morta por vizinhos em uma cova rasa no quintal da sua casa, na manhã dessa sexta-feira (3). A menina estava com as mãos amarradas para trás e com um saco plástico na cabeça. O laudo oficial da perícia ainda não tem data definida, mas deve ser divulgado nos próximos dias.

Blog do Luis Pablo


Robert Serejo Oliveira estava tentando fugir em uma Van quando preso numa barreira da Estiva agora no iníco da tarde.

 

Um policial que estava a paisano dentro da Van reconheceu o suspeito de abusar, matar, e enterrar o corpo de Alanna Ludmilia no quintal, no Maiobão, na quarta-feira, dia 1.

No momento a polícia estuda em qual lugar ela vai ficar. Nas delegacias em bairros é vulnerável e no presídio de Pedrinhas a recepção pode ser pior ainda.


Nesta segunda feira (2), o Conselho Tutelar do município São Roberto-MA procurou a guarnição de serviço da Polícia Militar para prestar informações sobre um caso de estupro de vulnerável. Segundo as informações, Raimundo Maia de Oliveira, 39 anos, teria cometido o abuso sexual contra a sua enteada de apenas 9 anos de idade.
A criança foi examinada e foi constatado abuso sexual. Além disso, a vítima confirmou os abusos. O acusado foi então conduzido pela PM de São Roberto à Delegacia de Polícia Civil de Esperantinópolis para que sejam tomadas as medidas cabíveis legais.
Este é o segundo caso de estupro contra enteada registrado no município de São Roberto em menos de 1 semana. Reveja aqui o outro caso
Via o Blog do Carlos Barroso

 

 

Em mais uma ação realizada na tarde de terça-feira (05), por volta das 15h45min, pela delegacia especial de Raposa no comando do delegado Marconi Caldas, deu cumprimento a prisão de José Pereira da Silva, 71 anos, natural da cidade de Barreirinhas acusado do Crime de Estupro de Vulnerável.

A mãe da vítima havia hospedado o acusado em sua residência, Jose Pereira dizia ser da cidade de Barreirinhas e era portador de catarata estando à espera do exame. Com a situação, a mãe da menor deu abrigo ao mesmo e ao se ausentar da residência deixou a filha na companhia do idoso. Ao voltar se deparou com o crime, José Pereira foi surpreendido estuprando a menor de apenas 10 anos de idade.
Logo em seguida o delegado de Raposa Marconi Caldas foi ao local efetuar a prisão em flagrante. Feitas as formalidades o mesmo foi encaminhado ao sistema prisional onde aguardara a decisão da justiça.

Por Carla Andrade – Ascom SSP 


                                              Cleonilson Rodrigues Cantanhede Diniz, preso no Maiobão. (Foto: Divulgação)

Um suspeito de estupro de vulnerável foi preso no bairro Itapera/Maiobão, por policiais civis que cumpriram mandado de prisão contra ele. Cleonilson Rodrigues Cantanhede Diniz é apontado pelo crime de abuso sexual de três vítimas.

As garotas que foram alvos do suspeito são a cunhada, de 13 anos, a enteada, de nove anos, e a própria filha, de 10. Ele foi preso em sua residência, local onde, segundo as vítimas, eram cometidos dos abusos.

Ainda de acordo com informações policiais, o suspeito aproveitava o momento em que a companheira saía para o trabalho. O crime foi relatado à polícia por parentes das vítimas. O suspeito confessou à polícia ter abusado sexualmente da cunhada, mas negou os crimes contra as demais vítimas.

As investigações continuam na Delegacia do Maiobão, onde Cleonilson foi interrogado. Com Informações do Imirante.

Atualizado: www.jgmoreira.com.br


A barbárie parece não ter limites. Parece não, não tem limites.

 

Em mais um vídeo enviado por leitor para o WhastaApp do PORTAL DO ZACARIAS (92 – 99335-3954) e Blog  www.jgmoreira.com.br, um homem aparentemente jovem é executado a tiros, sem dó nem piedade.

 

O que será que ele fez para ter um fim tão cruel?

 

O leitor não disse onde nem quando se deu o crime.

 

ATENÇÃO! IMAGENS FORTES!