Arão-“O ESTUPRADOR”

ESTE HOMEM É UM ESTUPRADOR EM SÉRIE. VOCÊ O CONHECE? GRAÇAS À POLÍCIA CIENTÍFICA DO AMAZONAS, ELE JÁ ESTÁ NA CADEIA

Dois casos de estupro ocorridos em Manaus, em novembro de 2014 e março de 2015, que tinham sido arquivados por falta de identificação de autoria, foram elucidados essa semana pelo Banco de Perfis Genéticos do Departamento de Polícia Técnico-Científica (DPTC). Vestígios de DNA encontrados nas vítimas foram confrontados com o acervo de perfis genéticos de amostras de crimes e presos condenados, o que permitiu a identificação de Arão Amorim de Lima, 31.

 

Arão já está no Centro de Detenção Provisório Masculino 2, acusado de outro estupro ocorrido em 16 de novembro de 2014, na Cidade de Deus, zona norte de Manaus. Conforme análise de perfil genético e modus operandi do acusado, ele é considerado um estuprador em série. Com o trabalho da Polícia Científica, agora ele é identificado como autor de três estupros.

 

De acordo com o inquérito da Polícia Civil, o primeiro estupro praticado por Arão ocorreu dia 13 de novembro de 2014, na Redenção, zona centro-oeste. O acusado trabalhava como mototáxis e insistiu em fazer a corrida de duas adolescentes. Ele desviou o caminho, levou as meninas para um matagal, onde violentou sexualmente uma delas, uma adolescente de 14 anos. Além do estupro, Arão roubou a bolsa e o celular da vítima.

 

Três dias depois, na Cidade de Deus, fez outra vítima: uma mulher de 24 anos. Após o estupro, em um terreno baldio, ele subtraiu pertences da jovem. Segundo as investigações, a vítima o reconheceu trafegando em via pública dez dias depois de ser violentada. Ela registrou o caso no 13º Distrito Integrado de Polícia (DIP), onde as investigações iniciaram.

 

A polícia identificou uma terceira vítima do estuprador em série. O crime ocorreu em março de 2015, no bairro Cidade Nova, quando ele estuprou uma mulher de 22 anos, seguindo a mesma linha de atuação. Como mototaxista, levou a mulher para um local abandonado, onde a violentou e roubou. Dois meses depois desse crime, Arão foi preso pela Polícia Civil em decorrência do estupro praticado na Cidade de Deus, em 2014.

 

Conforme a gerente dos Laboratórios de Biologia e Genética Forense do Instituto de Criminalística, Daniela Koshikene, os vestígios genéticos do autor dos crimes foram coletados nos corpos das vítimas de 14 e 22 anos. Esse material foi inserido no Banco para pesquisar a compatibilidade com alguma das amostras do acervo. No Amazonas, o Banco já coletou os perfis genéticos de condenados do antigo regime semiaberto e do fechado do Complexo Penitenciário Anísio Jobim (Compaj), e o trabalho continua com a coleta em outras unidades prisionais.

 

“Eram dois casos de autoria desconhecida. É preciso lembrar que o estupro é um dos crimes que tem a investigação mais difícil, pois não tem testemunhas, e o reconhecimento como método de identificação pode não ser eficiente. Acontece de forma rápida e traumática, e muitas vezes a vítima não consegue identificar o autor”, salientou.

 

Os dados coletados nas vítimas também são comparados com vestígios dos bancos de dados de outros estados. Segundo Koshikene, a análise do material biológico gerou as provas fundamentais para reabrir os casos.

 

O que nós tivemos agora foi o banco de perfil genético indicando que ele é autor de mais dois estupros, é uma prova pericial irrefutável que vai fazer com que os inquéritos sejam desarquivados. Ele será indiciado pelos dois crimes e responderá judicialmente”, afirmou a gerente.


Pedro Henrique Santiago Ramos suspeito de estuprar a própria filha.

Foi preso na cidade Codó, um jovem de 20 anos, identificado como Pedro Henrique Santiago Ramos. suspeito de estuprar a própria filha, um bebê de apenas 1 ano e 7 meses de idade.
De acordo com informações da mãe da vítima, o suspeito teria aproveitado sua ausência para cometer o abuso contra sua própria filha no interior de sua residência.
Ela relatou que notou um sangramento nas partes intimas da criança.
A bebê foi levada para o Hospital Geral Municipal (HGM) e se encontra em observação.
Ela será submetida ao exame de violação para que seja confirmado o estupro.
A Polícia Militar informou que conseguiu localizar e prender o suspeito logo após receber a denúncia da mãe da vítima.
Ele foi encaminhado para a 4ª Delegacia de Polícia Civil de Codó para que as medidas necessárias sejam tomadas.
O Conselho Tutelar foi informado da situação e está acompanhando o caso.
Fonte:  enquantoissonomaranhão

Foto: Divulgação

  “Paulo Muriçoca” ficou flagrado roubando e apanhou de várias pessoas dentro do Terminal 

Ladrão leva ‘surra federal’ após tentar roubar telefone celular de uma mulher

Um ladrão de celular identificado como “Paulo Muriçoca” levou uma “surra federal” no final da tarde da última quarta-feira, 10, durante uma tentativa de assalto no Terminal 2, localizado na Rua Manicoré, bairro da Cachoeirinha, Zona Sul de Manaus.

 

A mulher que o assaltante atacou gritou por socorro e vários usuários do sistema de transporte que esperavam pelo ônibus no terminal saíram em perseguição e quando interceptaram “Paulo Muriçoca” foi iniciada uma “sessão de massagem popular” que durou cerca de meia hora.Surra federal

O espancamento só foi encerrado quando chegou ao terminal uma equipe de policiais militares da 3ª Companhia Interativa Comunitária (Cicom), e como o bandido já estava bastante machucado, foi levado inicialmente ao Hospital e Pronto-Socorro 28 de Agosto para receber atendimento médico.

 

O assaltante escapou da morte porque a polícia chegou rapido no T-2

A mulher que escapou do assalto também foi conduzida posteriormente ao 1º Distrito Integrado de Polícia (DIP) onde foi apresentada a ocorrência e relatou que o bandido encostou uma faca em sua barriga e ameaçou matá-la se ela reagisse.

Um dos agressores chegou a enrolar o cinto que retirou de sua caça no pescoço do assaltante para enforcá-lo e por fim à sua carreira de crimes mas a polícia chegou antes do linchamento ser concluído.

“Paulo Muriçoca” já tinha passagem na polícia por furto, porte de arma de fogo e desta vez foi autuado em flagrante delito pelo crime de roubo tentado, antes de ser conduzido ao Fórum Ministro Henoch Reis para a audiência de Custódia.

ATENÇÃO! IMAGENS FORTES! 

 

Fotos: Divulgação


Um homem, identificado como Bruno Araújo Damasceno, foi preso, na quarta-feira (31), suspeito de estuprar as três irmãs adolescentes, em Paraibano. A prisão se deu em um cumprimento de mandado de prisão preventiva.

Segundo informações policiais, à época do crime, as irmãs do suspeito tinham menos de 14 anos.
Após a prisão, Bruno foi encaminhado para a Delegacia da cidade, em seguida foi recambiado para o Complexo Penitenciário de Pedrinhas, onde ficará à disposição da Justiça.

A Polícia Civil do Maranhão, por meio da Delegacia de Amarante do Maranhão prendeu nesta quarta-feira (6), por volta de 16:00, o criminoso Raimundo Ferreira Abreu, 47 anos de idade. Sua prisão deu-se, por conta de ele ter praticado o crime de estupro de vulnerável, contra uma mulher de 19 anos. A Vítima é portadora de retardo mental grave, o que configura estupro de vulnerável.

De acordo com a polícia, o crime em questão aconteceu na cidade de Montes Altos, no ano de 2017, e desde o dia do crime, Raimundo Abreu encontrava-se ausente daquela cidade. O Delegado Regional de Imperatriz, Eduardo Galvão, relatou, que as investigações, à época, confirmaram o estupro, através de provas testemunhais e científicas, como o exame de conjunção carnal, expedido pelo Instituto Médico Legal de Imperatriz. O poder judiciário, visando manter a instrução criminal, e a aplicação da lei, expediu mandado de prisão preventiva contra Raimundo Abreu.

O Delegado Regional informou ainda, que de posse do mandado de prisão, os policiais da delegacia de Amarante do MA, realizou um levantamento rápido de informações, descobrindo a casa onde Raimundo estava escondido. Após monitoramento nesta quarta-feira, (06), os policiais montaram campana nas proximidades do local, quando, por fim, efetuaram a prisão do suspeito.

Na mesma tarde, os agentes conduziram Raimundo Abreu, até a cidade de Imperatriz, onde o delegado regional, Eduardo Augusto Galvão de Carvalho, providenciará a sua imediata transferência para um presidio, onde ele ficará à disposição da justiça de Montes Altos.

Mauro Wagner – Ascom SSP


Foto: Divulgação

Luis Fernando manteve em cárcere ´privado e torturou sua mulher no bairro da Compensa

Policiais da Delegacia Especializada em Crimes Contra a Mulher (DECCM) cumpriram ontem, sábado, 27, o mandado de prisao do acusado de estupro, cárcere privado e tortura Luís Fernando Monteiro de Araújo, 20.

No mês de novembro do ano passado, em sua casa no bairro da Compensa 2, Zona Oeste de Manaus, ele trancou sua mulher no quarto, a espancou e, após despi-la, queimou as partes íntimas dela usando um insqueiro.

De acordo com informações da delegada titular da DECCM, Deborah Mafra, Luís Fernando também queimou os pés, braços e os seios e com uma faca de cozinha cortou os cabelos e rapou a cabeça de sua mulher.

 

O acusado foi preso e recolhido ao presídio (Foto: Divulgação)

A jovem de 20 anos ficou com os pés e as mãos amarrados e ainda teve o corpo todo arranhado pelo seu companheiro, que usou como arma um garfo para produzir os ferimentos na vítima.

Luís Fernando estava escondido na zona rural de um município vizinho de Manaus desde novembro quando praticou.


Ambulante também foi acusado de outros estupros na família (Foto: Divulgação)

Foto: Divulgação

O vendedor ambulante chega preso na Deapca para ser apresentado à imprensa

Depois de ser acusado de estuprar sua sobrinha de apenas 7 anos, um vendedor ambulante foi preso por uma guarnição da polícia, ontem, quarta-feira, 24, no bairro de Santa Etelvina, na Zona Norte de Manaus.

De acordo com informação da delegada titular da Delegacia Especializada em Apoio e Proteção à Criança e ao Adolescente (Deapca), o crime aconteceu na casa da família do acusado, de 41 anos, no bairro do Jorge Teixeira II. A delegada disse também que logo depois que o vendedor ambulante foi denunciado pela sobrinha estuprada, sua irmã e mãe da menina ameaçou denunciá-lo à polícia e ele foi se esconder na casa de sua propriedade no bairro onde foi preso.

Consta no inquérito policial instaurado na Deapca que o estupro teria acontecido quando a menina saiu do seu banho e o tio a botou no colo alegando que iria vestir sua roupa e pentear seus cabelos.

A criança contou que o tio aproveitou que ela estava sentada em seu colo, enrolada apenas em uma toalha, e introduziu o dedo em suas partes íntimas, parando somente quando ala começou a chorar sentindo dores. Para complicar ainda mais a situação criminal do vendedor ambulante, outras sobrinhas dele, que hoje em dia já são adolescentes, disseram que também foram vítimas de abusos sexuais praticados quando eram crianças.

 

A criança fez exame de corpo de delito no Instituto Médico Legal e o estupro foi confirmado no laudo de conjunção carnal. O vendedor ambulante foi recolhido à cadeia na tarde desta quinta-feira, 25, e vai responder por estupro de vulnerável.

Veja vídeo:

Deixe seu comentário


O assassino confesso Robert Serejo, de 31 anos, contou todos os detalhes à polícia de como matou a menina Alanna Ludmilla. Ele disse que a menina gritou e tampou a boca dela com a mão. Em seguida amarrou uma sacola plástica na cabeça da criança e depois cometeu abuso sexual.

Alanna Ludmilla morreu asfixiada e depois foi enterrada no quintal de casa. O corpo dela estava em um cova rasa coberta por entulho de material de construção, como telhas.

O ex-padastro falou que, no dia do crime, pulou o muro da casa da vítima e conseguiu entrar porque tinha uma cópia da chave. Ao entrar na residência, encontrou a menina sozinha.

Robert também confessou que sabia que a mãe da criança não estava na casa e informou que agiu sozinho durante todo o crime.

Alanna Ludmilla foi encontrada morta por vizinhos em uma cova rasa no quintal da sua casa, na manhã dessa sexta-feira (3). A menina estava com as mãos amarradas para trás e com um saco plástico na cabeça. O laudo oficial da perícia ainda não tem data definida, mas deve ser divulgado nos próximos dias.

Blog do Luis Pablo


Robert Serejo Oliveira estava tentando fugir em uma Van quando preso numa barreira da Estiva agora no iníco da tarde.

 

Um policial que estava a paisano dentro da Van reconheceu o suspeito de abusar, matar, e enterrar o corpo de Alanna Ludmilia no quintal, no Maiobão, na quarta-feira, dia 1.

No momento a polícia estuda em qual lugar ela vai ficar. Nas delegacias em bairros é vulnerável e no presídio de Pedrinhas a recepção pode ser pior ainda.


Nesta segunda feira (2), o Conselho Tutelar do município São Roberto-MA procurou a guarnição de serviço da Polícia Militar para prestar informações sobre um caso de estupro de vulnerável. Segundo as informações, Raimundo Maia de Oliveira, 39 anos, teria cometido o abuso sexual contra a sua enteada de apenas 9 anos de idade.
A criança foi examinada e foi constatado abuso sexual. Além disso, a vítima confirmou os abusos. O acusado foi então conduzido pela PM de São Roberto à Delegacia de Polícia Civil de Esperantinópolis para que sejam tomadas as medidas cabíveis legais.
Este é o segundo caso de estupro contra enteada registrado no município de São Roberto em menos de 1 semana. Reveja aqui o outro caso
Via o Blog do Carlos Barroso