Trafico

Foto: Reprodução

Por Geovani Cavalcante, repórter do PORTAL DO ZACARIAS –  O que o vídeo abaixo mostra é algo corriqueiro no mundo do crime.

Quem “pisa da bola” é morto ou (dependendo da gravidade da “infração) é vítima de humilhação e espancamento, tal qual o vídeo mostra.

No caso em tela, a jovem teve os cabelos cortados e foi agredida por ter conversado com traficantes rivais.

Que sirva de exemplo para quem pensa em fazer parte desse submundo.

(ESPERE O VÍDEO CARREGAR)


O ex-presidiário Wesley Evangelista Rego, 24, foi executado na terça-feira, 20, por volta das 23h30, nas proximidades do Hospital e Pronto-Socorro Dr. João Lúcio Pereira, depois de sair do bairro Ouro Verde / Zona Leste de Manaus, com mais de dez tiros pelo corpo.

O carro que Wesley dirigia foi interceptado por outro veículo ocupado por três homens ordenaram que ele descesse e logo em seguida fizeram os disparos de pistolas e revólveres.

Várias pessoas que ainda estavam na parada de ônibus situada na frente do HPS Dr. João Lúcio Pereira testemunharam o fuzilamento de Wesley Evangelista, que ainda tentou correr mas foi parado pelos tiros e morreu no local.

Depois do assassinato, os três homens entraram no carro de Wesley, como se estivessem procurando alguma coisa, reviraram tudo e foram embora do local em seguida.

 

Fotos: Divulgação Portal do Zacarias


A Polícia Civil, por meio da Superintendência Estadual de Repressão ao Narcotráfico – Senarc, dando continuidade às ações de combate ao tráfico de drogas na capital maranhense, prenderam três mulheres na tarde do último dia (26), Silvia Fernanda Lopes Gomes; Thais Silva Brandão e Thays Raquel Freire Costa, todas por prática de crime de tráfico ilícito.
A operação deflagrada foi decorrente de denúncia via aplicativo WhatsApp, dando conta que as suspeitas estavam comercializando droga nas suas devidas residências, localizadas na Camboa, Anjo da Guarda e no Monte Castelo. Diante dos fatos e com as informações necessárias foram feitas as diligências até os locais.  Onde foram constatados a veracidade dos fatos, encontrados com Silvia Fernanda 39 invólucros de crack e apetrechos para embalagem da substância; com Thais Silva foram apreendidos 5 invólucros de crack e apetrechos para embalagem e com Thays Raquel foram apreendidos 17 invólucros de crack, 19 invólucros de maconha e a quantia de R$ 271, 00 em espécie.

Todas foram encaminhadas à sede da Senarc, onde foram autuadas por prática de crime de tráfico ilícito. Após adoção dos procedimentos legais e de praxe, todas foram levadas ao Centro de Triagem de Pedrinhas, onde ficarão à disposição do Poder Judiciário.

Carla Andrade – ASCOM/SSP 


Na tarde do último sábado (16), a Polícia Militar do Maranhão, através do 9º BPM, conseguiu prender Simone Socorro Castro Martins, de 37 anos, suspeitar de administrar um laboratório de entorpecentes no bairro da Areinha, em São Luís.

De acordo com o comandante do 9º BPM, coronel Harlan, uma equipe do Grupo Tático Móvel (GTM), recebeu uma denúncia informando que em determinado enderenço do bairro citado, havia um laboratório de fabricação ilícita, conhecido popularmente como “ Loló”.

No local, a guarnição da PM localizou cerca de 60 litros de uma solução base para a produção da droga e 198 garrafas pets que seriam utilizadas para armazenar e posteriormente comercializar. Diante do fato, foi dada voz de prisão de Simone, sendo a mesma conduzida a Delegacia do Bairro do Anjo da Guarda para os procedimentos cabíveis.

Anselmo Oliveira – ASCOM/SSP


IMG-20160319-WA0015

Um trabalho da Polícia Civil, por intermédio da delegacia de Santa Luzia do Tide, cidade que fica a 294 km da capital, prendeu na tarde da última quinta-feira (17), Rosângela Mendes, Raimundo Francisco e Romário da Conceição, todos suspeitos de cometer o crime de tráfico de entorpecentes naquela cidade.

O delegado Diego Rocha explicou que a prisão ocorreu após denúncias sobre a venda de entorpecentes, o que motivou a investigação dos suspeitos. A polícia passou a monitorar os envolvidos e constatou que na residência de um deles era realizada a venda do ilícito.

Além da prisão dos três suspeitos, na residência foram apreendidas 24 trouxinhas de uma substância similar ao crack. O trio foi encaminhado à delegacia da cidade para prestar depoimento, onde foram autuados em flagrante pelo crime de tráfico de drogas e vão aguardar a decisão do Poder Judiciário.

O delegado Diego Rocha informou que em Santa Luzia do Tide e regiões vizinhas a polícia tem desenvolvido várias ações para combate ao tráfico de entorpecentes.

Anselmo Oliveira – Ascom SSP


 

RAPOSA

Durante uma operação da Polícia Civil, por meio da Superintendência Estadual de Repressão ao Narcotráfico, três pessoas foram presas em flagrante no município de Raposa.

Os suspeitos foram presos com a posse de 5kg de crack, quantidade que poderia valer até mais de R$100.000,00. Lucivaldo Mendes Peje, Alfredo Rodrigues Soares e GLayce Kelly da Silva Monteiro foram presos enquanto negociavam a venda da droga.

Alfredo Rodrigues já havia sido preso por tráfico internacional de drogas no ano de 2006 e Lucivaldo Mendes Peje foi preso no passado, suspeito de ter envolvimento no assassinato do policial militar Carlos Magno, em dezembro de 2013.


17/06/2015 15h59 – Atualizado em 18/06/2015 08h05

Polícia de Balsas se preocupa com aumento de armas clandestinas

Mais de 50 armas de fogo já foram apreendidas na cidade.
Maioria das armas utilizadas em assaltos são clandestinas.

Do G1 MA, 

A grande quantidade de armas clandestinas usadas em assaltos tem preocupado as autoridades de segurança em Balsas, a 810 km de São Luís. Segundo informações da Polícia Militar do município maranhense, já foram apreendidas nesse ano, até o momento, mais de 50 armas de fogo.

A Polícia acrescenta ainda que a maioria das armas não possui nenhum registro e estão em poder de adolescentes ou jovens de no máximo 25 anos de idade. Os policiais afirmam que
essas armas clandestinas, geralmente, são usadas na prática de assaltos.

Ainda de acordo com a própria Polícia, a circulação de armas clandestinas na cidade  de Balsas também teria relação com o tráfico de drogas. Nesse caso, as armas estariam servindo como moeda de troca. Segundo o comandante do 4º Batalhão da Polícia Militar de Balsas, o tenente-coronel Juarez Medeiros, várias operações estão sendo intensificadas a fim de diminuir o número de circulação de armas consideradas clandestinas.

“Só para se ter uma ideia nós já conseguimos aumentar em 30 por cento a apreensão de armas em relação ao mesmo período do ano passado. Esse trabalho que está sendo feito também está tendo ajuda da população que tem nos ajudando ligando para o 190, denunciando aquelas pessoas que estão possuindo armas. A Polícia Militar tem chegado de imediato, principalmente pelo esquadrão de motos e recuperado essa grande quantidade de armas aqui na cidade”, explicou.


%d blogueiros gostam disto: