Foto: Reprodução

O idoso chegou a ser conduzindo pela polícia para prestar esclarecimentos, mas as autoridades locais disseram que não iriam dar voz de prisão para o aposentado

Uma das propostas do candidato à presidência Ciro Gomes (PDT) tem gerado alguns casos inusitados pelo território brasileiro.

 

O presidenciável pretende tirar o nome dos brasileiros do Serviço de Proteção ao Crédito (SPC) e do Serasa. Porém, tema tem sido tratado de forma irônica pela população.

O último caso que envolve proposta de Ciro aconteceu na sexta-feira, 14, na cidade de Pimenteiras, no Piauí. Segundo informações de alguns meios de comunicação, entre eles o Mídia Imparcial, um idoso de 78 anos deu ‘calote’ em um bordel depois de ter consumido bebidas alcoólicas e aproveitado a noite na companhia de 4 garotas de programa.

No entanto, o que mais chamou atenção na notícia foi à justificativa usada pelo idoso, identificado como sendo José Maria dos Santos, ex-funcionário da SUNAB, ele teria mandado “colocar na conta do Ciro Gomes” o que havia ‘consumido’ no local.

José teria dito que, “Se ele (Ciro) não pagar, pode colocar o meu nome no SPC”, antes dos donos do local ligar para a delegacia da cidade.

O idoso chegou a ser conduzindo pela polícia para prestar esclarecimentos, mas as autoridades locais disseram que não iriam dá voz de prisão para o aposentado.

Além disso, após ser liberado, José teria prometido voltar ao bordel e pagar sua conta caso Ciro seja eleito.


Foto: Reprodução

 – Ensina um velho adágio popular que um dia é da caça, outro do caçador. O vídeo que você vai ver no final desta postagem corrobora isso.

São imagens muito fortes.

O touro, furioso, persegue o homem e só para após deixá-lo com o rosto desfigurado.

Não há informação sobre o país onde ocorreu o fato.

Este é mais um vídeo enviado por leitor para o WhatsApp do Blog www.jgmoreira.com.br

ATENÇÃO! IMAGENS FORTES!


 – Pense numa crueldade sem tamanho e multiplique por mil. Eis o que você vai ver no vídeo postado no final desta matéria.

São imagens fortíssimas. Elas mostram um jovem, aparentemente um homossexual, sendo mortos a pauladas, pedradas e a golpes de machado por um grupo de homens.

O vídeo já havia circulado há algum tempo no WhatsApp e voltou a aparecer no aplicativo esta semana.

Os assassinos parecem tão certos da impunidade que nem fazem questão de esconder o rosto. O vídeo foi feito em algum lugar do Brasil.

Segundo informações não confirmadas, a barbárie se deu no Ceará.

ATENÇÃO! IMAGENS FORTES!

(Aguarde até o vídeo abrir)


Foto: Divulgação

Três criminosos foram presos com armas e droga

Três integrantes da facção criminosa Primeiro Comando da Capital (PCC) foram mortos a tiros em Parauapebas, sudeste do Pará, após trocarem tiros com policiais militares. Três outros integrantes da facção foram presos com armas e droga.

A quadrilha já vinha sendo monitorada pela polícia há dias.

Com mandados de prisão em mãos, os policiais militares se deslocaram até Parauapebas, mais precisamente até o bairro Palmares II, onde o bando estava.

Ao chegarem ao local, os policiais foram recebidos a tiros. No revide, três criminosos foram mortos e outros três presos.

ATENÇÃO! IMAGENS FORTES!

 

Fotos: Divulgação Portal do Zacarias


Foto: Reprodução

Por Geovani Cavalcante, repórter do PORTAL DO ZACARIAS –  O que o vídeo abaixo mostra é algo corriqueiro no mundo do crime.

Quem “pisa da bola” é morto ou (dependendo da gravidade da “infração) é vítima de humilhação e espancamento, tal qual o vídeo mostra.

No caso em tela, a jovem teve os cabelos cortados e foi agredida por ter conversado com traficantes rivais.

Que sirva de exemplo para quem pensa em fazer parte desse submundo.

(ESPERE O VÍDEO CARREGAR)


O cão farejador do Canil da Polícia Militar localizou o corpo de homem desaparecido

Foto: Divulgação

Um cão farejador localizou o corpo de Vitor de Araújo Lima, 20, no começo da noite do último domingo, 9, em um terreno baldio situado na Rua do Areal, bairro Tancredo Neves, Zona Leste de Manaus.

 

Na sexta-feira à noite, familiares de Vitor registraram seu desaparecimento no 14º Distrito Integrado de Polícia (DIP), informando que ele tinha sido sequestrado por um grupo de homens.

 

No sábado, 8, foram realizadas buscas em todo o bairro, pelos amigos e irmãos de Vitor, mas ele não foi encontrado e também não surgiu nenhuma pista de seu paradeiro. A falta de pista sobre o paradeiro do rapaz deixou toda a família ainda mais desesperada.

 

No domingo à tarde, um telefonema anônimo recebido por um dos tios do rapaz informou que ele havia sido morto com facadas por conta de uma dívida com traficantes de drogas. Por fim a pessoa que telefonou indicou onde o corpo estava enterrado.

 

Policiais militares que faziam o patrulhamento no bairro no domingo foram comunicados do telefonema anônimo recebido pela família. O canil da corporação também foi acionado e por volta das 19h o cão enviado ao terreno baldio localizou o cadáver.

 

Vitor estava enterrado em uma cova rasa, com pés e mãos amarrados, tendo ainda golpes de faca que atingiram seu peito e pescoço, segundo informação de policiais civis da Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS).

Na mesma noite em que Vitor desapareceu o seu amigo Alex Ferreira dos Reis, 19, foi assassinado a tiros perto de sua casa, no bairro Tancredo Neves, por quatro homens que ocupavam um carro Gol preto, placa não identificada.

No entendimento dos policiais da Delegacia de Homicídios é bastante forte a possibilidade de ligação entre os dois assassinatos. O que se busca agora é identificar os homens que participaram do sequestro de Vitor e que seriam os mesmos que mataram Alex a tiros.

Existem pelo menos dois nomes de traficantes suspeitos de envolvimento nas mortes. O delegado titular da DEHS, Jeff David Mac Donald, já designou uma equipe para investigar os dois assassinatos.


Guilherme Cardoso da Silva, de 16 anos, aguardava a esposa e o filho, na rua Três Irmãos, no bairro do Coroado III, Zona Leste de Manaus, quando dois homens armados o alvejaram na cabeça.

 

Segundo familiares, Guilherme vinha sofrendo ameaça, pois era envolvido com o tráfico de drogas.

 

Em razão disso, a polícia acredita que o assassinato foi um “acerto de contas”.

 

Guilherme morreu no Serviço de Pronto-Atendimento do Coroado.

 

ATENÇÃO! IMAGENS FORTES!

Fotos: Divulgação Portal do Zacarias


Natacha Silva vestia roupa de festa quando foi encontrada morta com um tiro na testa

A maquiadora Natacha Silva, 24, foi encontrada morta quase no final da madrugada da última quarta-feira, 5, na Rua Cecília Meireles, próximo ao balneário da Ponta Negra, na Zona Oeste de Manaus.

Natacha estava jogada à margem da pista com um tiro na testa, vestia uma mini-saia estampada, blusa branca e calçava um par de tamancos pretos.

Um grupo de amigos que passava de carro pela rua, que tem entrada pela Estrada da Ponta Negra, encontraram o corpo da maquiadora.

Passava das 4h da madrugada quando a Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS), foi comunicada do crime por policiais da 19ª Companhia Interativa Comunitária (Cicom).

 

Ao ser encontrada, a maquiadora estava jogada na sargeta, de bruços e segundo o perito do Instituto de Criminalística (IC), o tiro foi disparado à queima-roupa de um revólver calibre 38.

Fotos da vítima em sua página no Facebook

A rua onde a maquiadora foi encontrada morta (Fotos: Divulgação) 

Ao que tudo indica, não houve testemunha do crime. A rua onde Natacha Silva foi encontrada morta tem pouca movimentação de pessoas e veículos no horário noturno.

Familiares da jovem foram localizados pela polícia no começo da tarde da última quarta-feira e entraram em desespero quando identificaram Natacha no Instituto Médico Legal (IML).

Um dos familiares da maquiadora profissional confirmou que ela tinha bastante amigos e sempre saia com vários deles para se divertir nas casas de shows de Manaus.

 

A polícia já iniciou a investigação sobre a morte de Natacha Silva, que também era conhecida como “Letícia”, e deve divulgar informações mais precisas dentro das próximas horas.

 


Vários moradores de rua, que também são usuários de drogas, dormem embaixo do viaduto onde aconteceu o crime. Moradores da área dizem que eles são vistos sempre em grupos consumindo drogas e até bebidas alcoólicas, principalmente no horário noturno

Vários moradores de rua, que também são usuários de drogas, dormem embaixo do viaduto onde aconteceu o crime. Moradores da área dizem que eles são vistos sempre em grupos consumindo drogas e até bebidas alcoólicas, principalmente no horário noturno

Uma moradora de rua foi morta com pauladas, pedradas, chutes e murros no começo da manhã desta terça-feira, 4, por três homens com quem ela consumia drogas, embaixo do viaduto localizado entre as avenidas Constantino Nery e Boulevard Álvaro Maia, na Zona Centro-Sul de Manais.

Algumas pessoas que passavam pelo local e testemunharam a briga contaram aos policiais que os três homens acusados de praticar o crime também tinham aparência de moradores de rua . Eles agrediram a mulher quando ela se negou a dividir com eles a droga que estava consumindo embaixo do viaduto.

Durante a discussão, que a polícia acredita tenha sido motivada pelo consumo de drogas, dois homens seguraram a mulher pelos braços e o terceiro envolvido no crime bateu na cabeça da moradora de rua com um pedaço de pau. O homem aplicou pelo menos mais três golpes violentos na cabeça da vítima.

Depois que a mulher caiu no chão foi agredida com chutes e murros. Um dos agressores ainda arremessou uma pedra contra o corpo da vítima, que já devia estar morta porque não se mexia mais.

A aproximação de algumas pessoas colocou em fuga os autores da agressão que acabou na morte da mulher, não identificada até o momento.

Um grupo de populares testemunhou a agressão que resultou em morte

Equipe do IML fez a remoção do corpo  

Também foi relatado por uma das testemunhas que, antes de fugir com os outros dois participantes do assassinato, um dos homens ainda meteu a mão no bolso da bermuda da moradora de rua. “Ele pegou algumas porções de drogas e todos saíram correndo do local do crime”, disse a testemunha, sem se identificar.

Vários moradores de rua, que também são usuários de drogas, dormem embaixo do viaduto onde aconteceu o crime. Moradores da área dizem que eles são vistos sempre em grupos consumindo drogas e até bebidas alcoólicas, principalmente no horário noturno.

O corpo da mulher foi removido do local pela equipe do Instituto Médico Legal (IML).

Policiais militares da 24ª Companhia Interativa Comunitária (Cicom) fizeram buscas na área mas até o final da manhã não havia notícia de nenhuma prisão de envolvido no assassinato da moradora de rua. A Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS) enviou uma equipe ao local onde a moradora de rua foi morta e vai investigar o caso.

 

ATENÇÃO! IMAGENS FORTES! 

 

Fotos: Divulgação: Portal do Zacarias


Rogério “Doidinho” está à morte no HPS e o da direita, Rodrigo “Teixeirinha”, é “mais um CPF cancelado”, como diz a gíria popular

No final da noite desta quarta-feira, 29, o assaltante Rodrigo Sá Coutinho, 22, vulgo “Teixeirinha” morreu cerca de uma hora depois de trocar tiros com policiais das Rondas Ostensivas Cândido Mariano, na Rua do Areal, bairro Mauazinho, Zona Leste de Manaus.

O comparsa de Rodrigo, identificado como Rogério da Silva, 19, vulgo “Doidinho”, também disparou tiros contra os policiais, foi alvejado com ao menos três tiros e está à beira da morte no Hospital e Pronto-Socorro Dr. Platão Araújo, segundo as últimas informações.

De acordo com o tenente Aldivan, que comandou a ação, os policiais estavam realizando um patrulhamento de rotina quando foram informados que dois hmens em uma motocicleta estava fazendo “arrastão” na Avenida João Gonçalves de Souza, no Distrito Industrial 1, na Zona Sul.

Quando a viatura chegou e os marginais perceberam a aproximação da viatura eles saíram em fuga e Rodrigo “Teixeirinha”, que viajava na garupa, atirava o tempo todo contra os policiais.

Rodriguo “Teixeirinha” morreu na troca de tiros

Os assaltantes estavam em uma motocicleta Titan, preta, roubada, os dois bandidos ainda atropelaram uma jovem de 18 anos de idade, que atravessava a rua e foi atingida. Uma viatura do Samu foi acionada e resgatou a jovem atropelada, que foi levada ao Hospital e Pronto-Socorro Dr. João Lúcio Pereira, onde foi atendida e está fora de perigo.

A dupla seguiu fugindo em direção ao bairro Mauazinho, na Zona Leste de Manaus.  Quando entraram na Rua do Areal, desceram da motocicleta e continuaram atirando contra os policiais das Rocam, que revidaram os tiros e balearam os dois homens.

Rogério “Doidinho” está entre a vida e a morte no HPS Dr. Platão Araújo

Os  assaltantes foram levados às presas para o Hospital e Pronto-Socorro Dr. João Lúcio, onde Rodrigo “Teixeirinha” morreu e seu parceiro de crimes Rogério “Doidinho” até a manhã desta quinta-feira, 30,  continuava vivo em estado grave, podendo vir a óbito a qualquer momento.

Três pessoas que tinham sido assaltadas pelos dois criminosos foram localizadas pelos policiais da Rocam e foram levadas ao 1º Distrito Integrado de Polícia onde confirmaram os roubos e também receberam de volta seus telefones celulares e outros objetos.

Motocicleta roubada e a arma de fogo  usada pelos bandidos (Fotos: Divulgação) 

Um revólver calibre 38 que os bandidos usaram nos assaltos e para atirar contra os policiais da Rocam e a motocicleta usada nos assaltos, foram entregues pelo tenente Aldivan na Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros.

O corpo do assaltante morto na troca de tiros foi removido do necrotério do HPS Dr. Platão Araújo para o Instituto Médico Legal e até às 9h desta quinta-feira, apenas uma tia do bandido havia comparecido para identificá-lo oficialmente.