Mas por que os pupilos da oligarquia só enxergam agora o avanço da criminalidade?

Adriano Sarney, nascido e criado na oligarquia que faliu o Sistema de Segurança, agora tem a fórmula para combater a criminalidade

Quem vê os deputados Andrea Murad (PMDB) e Adriano Sarney (PV), pupilos da oligarquia, todos os dias na tribuna para alardear o crescimento da criminalidade no Maranhão, que já vem evoluindo há muitos anos, durante vários governos do grupo Sarney, há de se perguntar por que eles não deram as “soluções” para os problemas quando seus parentes estavam comandando o Estado.

Onde eles estavam quando cabeças eram decepadas e arremessadas pelas grades do Complexo Penitenciário de Pedrinhas, naquelas famosas rebeliões, ocorridas no governo Roseana? O que disseram diante de tanta carnificina, incêndio nos ônibus, crianças queimadas, policiais mortos?

Andrea Murad, que teve o pai como secretário de Segurança, agora tem a "solução" para ressuscitar o sistema que o grupo Sarney faliu

Agora, depois de décadas de descaso do grupo Sarney com a Segurança Pública e após a alternância de poder ocorrida há apenas cinco meses, é muito fácil ter “garganta” para considerar, somente agora, que a a criminalidade cresceu no Maranhão. Apontam agora “brilhantes ideias” e por que não auxiliaram seus parentes para evitar que o crescimento da violência se tornasse um grave problema para o Estado?

Hoje, os pupilos fizeram mais um jogo de cena no plenário da Assembleia Legislativa para cobrar isso e aquilo em relação a Segurança Pública, como se tivessem as soluções para “ressuscitar” o sistema que foi destruído pelo grupo Sarney. E não é preciso citar, além dos já mencionados acima, os inúmeros erros da Segurança Pública, no período oligárquico. A população tem a memória boa. Há apenas cinco meses, o Maranhão estava tomado pelo caos também nesta área.

A tática é aterrorizar

A estratégia da falecida oligarquia está mais do que clara. A tática é aterrorizar a população, utilizando todo o sistema de comunicação, que está em seu poder, e tentar passar para a população que a criminalidade no Maranhão só aumentou agora, nesses últimos cinco meses de governo Flávio Dino.

Os telejornais da Mirante se transformaram em verdadeiros boletins de ocorrência (BOs). Qualquer assalto, crime, ocorrência, que eram rotina e até mais acentuados, durante os governos do grupo Sarney, agora passam a ser as principais notícias do sistema. Como disse, recentemente, um amigo meu: “daqui a pouco até roubo de bolsa de madame vai virar matéria”.

Incrível, mas, por mais de cinco décadas, o grupo Sarney era totalmente “cego” para o avanço da criminalidade e, de repente, sem os benefícios do governo, apresenta-se “curado” da cegueira. É como se nada  tivesse acontecido no passado e a alavancada da violência tenha se dado apenas a partir de primeiro de janeiro deste ano, com o governo Flávio Dino. Perdoem-me, pupilos, mas eu acho que aí faltou “oleo de peroba”.

 6  6  0  0  

– See more at: http://silviatereza.com.br/#sthash.rMwjbnt9.dpuf


Governo investiu 25% a mais em Segurança em relação ao ano passado, diz Othelino

08/06/2015 22:08:02 – Assecom/ Dep. Othelino Neto

 

Em mais um debate sobre Segurança Pública, o deputado estadual Othelino Neto (PCdoB) destacou, na sessão desta segunda-feira (8), que, só nos primeiros quatro meses deste ano, o governo do Estado investiu R$ 235,5 milhões na área, 25% a mais, se comparado ao mesmo período do ano passado, durante o governo Roseana Sarney.

 

No pronunciamento, o parlamentar frisou que há diferenças entre a atual gestão e a passada nesse setor. Uma delas é o fato do governador Flávio Dino (PCdoB) acompanhar as ações.

 

“Agora, há hoje uma grande diferença entre a forma que se governa. Flávio Dino acompanha as ações de Segurança, enquanto que a ex-governadora Roseana Sarney abandonou o Estado”, disse Othelino Neto ao frisar que Segurança Pública se faz com investimentos, acompanhando de perto, exigindo resultados, dando mais condições e valorizando as Polícias Militar e Civil.

 

Segundo o deputado, os esclarecimentos foram para dar uma satisfação à sociedade e uma resposta àqueles que trabalharam para destruir o Maranhão e agora querem ser os detentores das fórmulas pra salvar o Estado. “A meta perseguida não é só reduzir o índice de homicídios, de latrocínios, enfim, melhorar os indicadores de violência. Se nós pudermos, se o governo puder chegar a zero ou a perto de zero é isso que se deseja”, frisou.

 

DESCASO COM A SEGURANÇA

 

O deputado disse que é obrigação do atual governo, sob o comando do governador Flávio Dino, combater o avanço da criminalidade, mas ressaltou que essa situação foi criada por conta do descaso do governo anterior. Segundo o parlamentar, as causas dos elevados índices de violência estão em grande parte nas desigualdades do Maranhão.

 

“E como é que se combate? Com politicas sociais e é claro com o aparato policial. E aí fica o discurso repetido de que havia que colocar mil policiais nas ruas. Eles vão ser direcionados sim. O governador vai cumprir o seu compromisso. Agora os policiais precisam estar treinados, capacitados”, reiterou.

 

O deputado criticou a Oposição que, segundo ele, só agora sabe enxergar a Segurança Pública, pois vive uma crise de abstinência do poder. De acordo com Othelino, parece até que o Maranhão começou em 1ºde janeiro e que antes, até 31 de dezembro, não morria ninguém, não havia homicídio, assalto, latrocínio.

 

“Porque o grupo do ex-senador José Sarney perdeu o mando, agora tudo começou a acontecer de ruim no Maranhão. Olhem para o próprio umbigo. Vejam o que vocês fizeram com o Maranhão”, alfinetou Othelino Neto.


OS TRES  Vejo na mídia – pseudo-s analistas políticos, blogs, jornais, muita especulação e uma excessiva preocupação com as futuras candidaturas à prefeitura de Pinheiro. Todos tentando de uma forma ou de outra desconstruir seus oponentes.

A forma que pré-candidatos estão colocando a disputa eleitoral, tenho a leve impressão de que alguém  está tratando a disputa num tom de já ganhou cujo o grande vencedor é o candidato e não seus eleitores, haja visto que faltando mais de um ano pra as eleições municipais e carregando consigo a empolgação e a pressa por chegar ao poder municipal, começa a encenar e mostrar boletins de pesquisas de intenção de votos, supostamente fantasiosas e desnecessárias demonstrando assim a sua infantilidade política.

Recente… O que eu chamo de boletim pré-datado de pesquisa eleitoral, EXATAmente  conclamou o jovem suplente de deputado Luciano Genésio (SD) como sendo o 1º colocado na intenção simulada  de votos em Pinheiro, para uma eleição que está ainda por vir daqui a um ano e quatro meses.

O que me deixa perplexo é saber que ele talvez esteja pensando que já tem a eleição definida pela sua pesquisa e sem saber também que essa explosão de alegria não é nada boa para quem tem Leonardo Sá (PDT) e Filuca Mendes(PMDB) como seus concorrentes.

 O primeiro (lEONARDO SÁ) é um nome forte visto pelos empresários Pinheirense e com bastante influência junto ao Governo do Estado e ao poder da sigla partidária PC do B, que tem suas ações coordenadas na Baixada pelo Deputado Othelino neto que é o principal articulador do projeto político do Governador Flavio Dino, nesta região.

Do outro lado o concorrente Filuca, poderá trazer dor de cabeça aos dois, (Leonardo e Luciano) porque já conhecemos como ele usa a maquina pública municipal e pode empulhar o eleitorado como sempre fez com suas falsas promessas.

É muito cedo,  para se definir o resultado das eleições por pesquisa. Se pesquisa eleitoral definisse eleição é só lembrar que na eleição de deputado estadual, Luciano era quinto mais votado no Maranhão. Que diga Guará, Exata etc… que faziam ditas pesquisas.

Tudo ainda é complexo porque ainda na foram postos à mesa, diante da vista do eleitor, qualquer projeto político  de benefícios a pinheiro por nenhum dos candidato o que supostamente o sustentaria a tese do já ganhei.

Nossa opinião:

Conhecemos todos os candidatos, só desconhecemos tanta empolgação e tendência é claro, se não houver uma união entre Luciano e Leonardo Sá, aí o cenário muda para os dois por conta e risco da eleição de deputado estadual ,onde Luciano novamente será candidato e Leonardo também concorrerá a uma cadeira na assembléia (Mais vale um passarinho preso dos que dois voando)


EMBARQUE

VISITE PINHEIRO !

OU VIAJE PARA O JAPÃO- pela via de mais fácil acesso !

Se você cair num buraco semelhante a esse nas ruas de Pinheiro,  sinta-se feliz!… (você vai parar no Japão) Assim, você começa um estudo para conhecer o passado, entender o presente e prever o futuro na viagem  do tempo.

Desculpa-me, mas parece que somos uma espécie de seres vivos, vermes vegetativos notadamente criados na lama das vielas, ruas avenidas e comunidades rurais de Pinheiro, alimentados pelo ecossistema da corrupção, como se participássemos da diversidade genética dos políticos mal afamados e administradores ladrões, para ter que aceitar, permanecer no erro e não mudar… ELEIÇÃO MUNICIPAL/2016


Blog da Silvia Tereza

FAMEMFAMEM IIO blog recebeu denúncia do leitor e empresário, Magno Pinheiro, que reclama de irregularidades na publicação do Jornal Oficial dos Municípios, editado pela Federação das Associações dos Municípios do Maranhão (Famem). Segundo ele, editais  antigos estariam sendo publicados depois de meses, prejudicando a concorrência e privilegiando determinadas empresas.

Ele mostra edições com datas retroativas e contendo várias licitações vencidas desde o mês de março e em abril, o que demonstraria um suposto conluio entre as prefeituras e a Famem na fraude das licitações municipais. Segundo o empresário, isso deveria ocasionar a anulação de todos os procedimentos licitatórios publicados pelas 24 prefeituras que participaram destas edições.

Mais de 200 prefeituras do Maranhão utilizam, há quatro anos, o Jornal Oficial dos Municípios como único veículo para publicar atos de governo, convênios firmados e processos licitatórios, mas a imprensa oficial, criada pela Famem,  já foi questionada pelo Tribunal de Contas do Estado (TCE) descortinando uma briga institucional que abre as feridas da publicidade nos diários oficiais.

Enquanto tribunal e federação chacoalham a legislação, a publicidade de convênios e atos das prefeituras municipais permanece no subsolo do domínio público. Fora o então questionado Jornal Oficial dos Municípios, para muitas prefeituras pobres do Estado, um mural fixado no prédio da administração do município pode dar a aparente impressão de que as ações estão estampadas para qualquer bom leitor ver.

procurada por meio da Assessoria de Imprensa, a Famem não se manifestou sobre o caso. Abaixo, a denúncia do leitor e empresário:

CARTA-DENÚNCIA DO LEITOR:

Cara jornalista,

Denunciei no dia 23 de abril o atraso na exibição do Jornal Oficial dos Municípios, criado pela Famem (Federação das Associações dos Municípios do Maranhão), e adotado por vários municípios para publicação de suas licitações. Esse periódico não vem sendo publicado na data exata que é elaborado, sendo exibido com mais de 60 dias de atraso.

Se já não bastasse o atraso, o referido periódico não dá a garantia da inviolabilidade das edições, pois não contém certificação digital, o que permite a inserção de licitações ou outros atos nas edições publicadas, fato este já ocorrido há anos atrás, quando o tio do prefeito de Paço do Lumiar denunciou o sobrinho, Gilberto Aroso, sobre a alteração das edições para a inserção das licitações do citado município.

Ocorre que este mesmo fato pode está se repetindo no Jornal da Famem, e mesmo tendo-o denunciado a vários e-mails da imprensa do Maranhão, somente o blogueiro Daniel Matos deu importância à matéria, divulgando o escândalo que pode está causando a sangria dos cofres públicos. A jornalista pode constatar a veracidade das informações encaminharas pelo acesso do link do jornal http://famem.org.br/jornal/ e ver que a última edição disponibilizada era a de número 1.149 de 19 de fevereiro, sendo que a sua matéria datava do dia 24 de abril, confirmando que há mais de 60 dias que a Famem não exibia outra edição. Link da matéria: http://www.blogsoestado.com/danielmatos/2015/04/24/denunciado-esquema-em-licitacoes-operado-pela-famem-com-prefeituras/

Mesmo sabendo que era de conhecimento da imprensa e que poderia responder por fraude, a Famem colocou em seu portal no dia 19 de maio, 90 dias depois do último jornal, as edições 1.150 de 23/02/15 e 1.151 de 27/02/2015, e no dia 20 de maio, as edições 1.152 de 06/03/15 e 1.153 de 11/03/15 e na data de hoje, 30 de maio de 2015, as edições 1154 de 17/03/15, 1155 de 20/03/15, 1156 de 25/03/15, 1157 de 31/03/15 e 1158 de 07/04/15, ou seja, todas com datas retroativas e contendo várias licitações vencidas desde o mês de março e em abril, o que demonstra o conluio entre as prefeituras e a Famem na fraude das licitações municipais, o que deveria ocasionar a anulação de todos os procedimentos licitatórios ali publicados pelas 24 prefeituras que participaram destas edições, de acordo com a relação abaixo:

Prefeitura Municipal de Itaipava do Grajaú

Prefeitura Municipal de Sitio Novo

Prefeitura Municipal de Porto Franco

Prefeitura Municipal de Sucupira do Norte

Prefeitura Municipal de Buriti Bravo

Prefeitura Municipal de Tuntum

Prefeitura Municipal de Alcântara

Prefeitura Municipal de Rosário

Prefeitura Municipal de Jatobá

Prefeitura Municipal de Mirador

Prefeitura Municipal de Capinzal do Norte

Prefeitura Municipal de Colinas

Prefeitura Municipal de Magalhães de Almeida

Prefeitura Municipal de Matinha

Prefeitura Municipal de Ribamar Fiquene

Prefeitura Municipal de Cajari

Prefeitura Municipal de São Mateus

Prefeitura Municipal de Santa Filomena

Prefeitura Municipal de Presidente Dutra

Prefeitura Municipal de Governador Archer

Prefeitura Municipal de Governador Edson Lobão

Prefeitura Municipal de Graça Aranha

Prefeitura Municipal de Barreirinhas

Prefeitura Municipal de Santa Filomena do Maranhão

As providências pelos órgãos de controle e do judiciário devem ser tomadas com a máxima urgência que o caso requer, não obstante que isto pode esta ocorrendo há vários anos.

Chama atenção a conivência do Tribunal de Contas do Estado com esse esquema, visto que em matérias publicadas, no passado, dizia não validar o Jornal da Famem e de não ter competência em fiscalizar o DOE. E a fraude vem continuando com a maior normalidade.

Diante do que está ocorrendo e buscando que todos abram os olhos para a investigação desse crime, estou lhe encaminhando o teor desse e-mail para que, após publicado, possa chegar até ao delegado que está investigando as prefeituras do Maranhão, Dr. Augusto Barros, ao Tribunal de Contas do Estado, ao Tribunal de Contas da União e à Polícia Federal, pois, como empresário, não posso continuar a ser prejudicado por uma fraude que escolhe empresários para ganhar as licitações, inibindo a concorrência para desviar recursos públicos.

Finalizo, pedindo que guarde as imagens da página do Jornal da Famem retirada com data de 25/05/15 em seus arquivos, pois, nas próximas publicações, confirmará as publicações com datas retroativas.

* Magno Pinheiro, empresário

 


burstx.gif (8095 bytes)LEONARDO MAIS FLAVIO

Ninguém representa hoje em Pinheiro o discurso da ética, do trabalho e da transparência como o Dr. Leonard Sá.

O jovem pré- candidato a prefeito/2016, tem o seu nome definido como o candidato de preferência do Governo do Estado com o apoio do Deputado Othelino Neto e a maior parte dos aliados do antigo grupo da oposição de Pinheiro.

Na sua entrevista hoje a partir da 12 horas no programa do Vereador João Moraes, na Pinheiro FM, Leonardo Sá deverá esclarecer  os motivos do seu posicionamento sobre a suposta ruptura  do suplente de deputado com o  grupo e o Governo do Estado aqui em Pinheiro.

 Leonardo Sá deverá no entanto, destacar na sua entrevista que a ética deve ser o principal tema dessa disputa eleitoral em 2016 e que sua candidatura foi definida mediante o Projeto político do Governador Flavio Dino , para o Maranhão.

O discurso da ética e da moral vai se preponderante . E qualquer que seja o candidato que tiver o rabo preso, que tenha um histórico que vá de encontro aos interesses da coletividade e do eleitorado, com transparência, com ações licitas que o cargo de Prefeito requer que nós tenhamos, terá muita dificuldade . Portanto eu acho que o que nós precisamos é de candidatos que tenham perfis não regimentados na possessão dos laços familiares.

Por isso alertamos: Não tenho duvidas que o melhor nome que nós temos para eleição/2016 ,no enfrentamento contra os remanescentes da oligarquia ainda no poder executivo em Pinheiro e até dentro do próprio grupo é o nome-LEONARDO SÁ.


Dono da UTC confirma participação de Roseana e Lobão em esquema

O empresário fez referência aos políticos em acordo de delação premiada

O Globo – A delação premiada do dono da construtora UTC, Ricardo Pessoa, tratou de um suposto esquema de pagamento de propina em contratos de obras da usina nuclear Angra 3, em Angra dos Reis, segundo fontes com acesso às investigações no Supremo Tribunal Federal (STF). Pessoa, apontado como chefe do chamado “clube do cartel”, teria detalhado pagamentos envolvendo parlamentares do PMDB e gestores da Eletrobras Eletronuclear, órgão responsável pelas obras da usina. A delação é conduzida sob sigilo pela Procuradoria Geral da República.

O depoimento de Pessoa reforça o teor da delação do ex-presidente da Camargo Corrêa Dalton Avancini. Ele também decidiu colaborar com a Justiça em troca de um alívio nas penas. Segundo Avancini, coube à UTC, com participação de Pessoa, convocar uma reunião para acertar propina ao PMDB e a dirigentes da Eletronuclear, entre eles o presidente da estatal, almirante Othon Luiz Pinheiro da Silva.

O executivo relatou uma organização em cartel das empreiteiras para fatiar contratos, como ocorreu na Petrobras. As revelações sobre o depoimento de Avancini foram feitas pelo “Jornal Nacional” em 25 de abril. O presidente da Eletronuclear se licenciou do cargo quatro dias depois.

INTEGRANTES DE CARTEL

A UTC e a Camargo Corrêa são acusadas de integrar o cartel que negociou contratos na Petrobras. Pessoa e Avancini ficaram presos em Curitiba devido ao suposto envolvimento no esquema. O dono da UTC aderiu à delação premiada após ser transferido para prisão domiciliar. O acordo é com a procuradoria, no âmbito das investigações em curso no STF, por conta das citações a autoridades com foro privilegiado.

O ex-presidente da Camargo Corrêa decidiu fazer a delação quando estava num presídio. Ele deixou o cárcere por conta da colaboração. Os depoimentos foram para a equipe de procuradores da força-tarefa em Curitiba.

A delação de Pessoa ainda está em curso e depende de homologação do STF. Já se sabe que ele citou como beneficiário do esquema o senador Edison Lobão (PMDB-MA), ex-ministro de Minas e Energia, e a ex-governadora do Maranhão Roseana Sarney (PMDB). Os dois já são investigados em inquéritos no STF. Uma autoridade militar com atuação no setor elétrico também foi citada por Pessoa. O GLOBO não confirmou se a referência foi a Othon Luiz, da Eletronuclear. A Eletrobras afirmou que nenhuma irregularidade foi identificada até agora em Angra 3.

– See more at: http://silviatereza.com.br/#sthash.GsmSRApw.dpuf


SUPERNTENDENTE

ASSESSORIA DE COMUNICAÇÃO DO DEPUTADO OTHELINO NETO

DATA – 03/06/2015

 

Othelino reúne-se com superintendente do BB e cobra melhorias no atendimento em Pinheiro

  O deputado Othleino reuniu-se com o superintendente estadual do Banco do Brasil, Ronaldo Alves de Oliveira, e cobrou melhorias no atendimento e nos demais serviços prestados pelo BB em Pinheiro

SUPERINTENDENTE II

 

 Diante das inúmeras queixas da população da Baixada Maranhense, o deputado estadual Othelino Neto (PCdoB) reuniu-se, na tarde de terça-feira (02), com o superintendente estadual do Banco do Brasil, Ronaldo Alves de Oliveira, para cobrar melhorias no atendimento e nos demais serviços prestados pelo BB no município de Pinheiro. O encontro aconteceu na superintendência da instituição, na Praça Dom Pedro II, Centro de São Luís.

“O superintendente se comprometeu em enviar um representante do BB à agência de Pinheiro e assim poder encontrar uma maneira de minimizar esse desconforto que tem sido permanente para a população da Baixada que depende, exclusivamente, desses serviços”, informou o deputado.

 Othelino disse,  ainda, que manterá um contato periódico tanto com a direção do Banco do Brasil quanto com a população para saber se de fato houve melhorias na prestação de serviços na agência de Pinheiro. Durante a reunião, o superintendente  se comprometeu a enviar um representante, na próxima terça-feira (09), ao município.

Atendimento precário

 O parlamentar já havia ocupado a tribuna da Casa, pelo menos duas vezes este ano, para denunciar a precariedade na prestação de serviços do BB na Baixada Maranhense, sobretudo em Pinheiro, onde os clientes há muito se queixam do mau atendimento. Entre as principais reclamações estão a grande demora nas filas e a falta de dinheiro nos caixas eletrônicos nos finais de semana.

Durante um de seus discursos na Assembleia, Othelino reiterou que o Banco do Brasil de Pinheiro não atende apenas esse município, mas a população de várias outras cidades que acabam tendo como referência esta agência, desde Alcântara, Bequimão, Peri-Mirim, Palmeirândia, Santa Helena, Presidente Sarney e Turilândia.

“Hoje, o cidadão que precisa sacar o seu salário, para fazer a feira, uma despesa imediata ou mesmo para vir a São Luís por meio do ferry, que não aceita cartão de débito, fica sem nenhuma assistência”, afirmou. O deputado disse que a explicação do Banco do Brasil tem sido nada mais do que uma folha de papel escrito “terminal em manutenção”.

 Durante o encontro, o deputado recebeu do superintendente Ronaldo Alves de Oliveira a garantia de que serão tomada as devidas providências no sentido de tentar resolver o problema em Pinheiro.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


Rejeitado requerimento de Adriano Sarney para envio de tropas federais ao MA

02/06/2015 17:11:21 – Agência Assembleia

 

 

O Plenário rejeitou, na sessão desta terça-feira (2), o Requerimento Nº 264/2015, de autoria do deputado Adriano Sarney (PV), que pedia que fosse encaminhado ofício ao governador Flávio Dino, para que fosse protocolado pelo Poder Executivo, junto ao Ministério da Justiça, um pedido de apoio de tropas federais, com base no Decreto Nº 5.289/04, posteriormente atualizado pelo Decreto Nº 7.957 de 2013.

 

Este Decreto, em seu Artigo 4º, prevê que “a Força Nacional de Segurança poderá ser empregada em qualquer parte do território nacional, mediante solicitação expressa do respectivo governador do Estado, Distrito Federal ou de ministro de Estado”.

 

No requerimento, Adriano Sarney argumentava a necessidade da Força Nacional, com o objetivo de “suprimir a crescente onda de insegurança no Maranhão, provocada por sucessivas mortes de militares e civis, fugas de presídios, chacinas, armas extraviadas e baixo efetivo policial”.

 

Ao fazer na tribuna a defesa de sua proposição, o deputado Adriano Sarney argumentou que o governador Flávio Dino e o secretário de Segurança Pública, Jefferson Portela, teriam afirmado em rede nacional, na mídia local, nas redes sociais e em eventos públicos que o efetivo policial do Maranhão é o menor do Brasil.

 

“Aqui não se trata de colocar a culpa em governos passados ou em governos atuais, aqui se trata de consertar o problema atual: a violência nas ruas; a insegurança nas ruas, o sentimento de insegurança que existe hoje nas ruas, tanto na nossa capital quanto no nosso interior. A vinda das tropas federais para o Maranhão vai provisoriamente tapar essa lacuna do nosso sistema de segurança. Não temos tempo para contratar, não temos tempo para efetivar novos policiais militares”, declarou Adriano Sarney.

 

Ele acrescentou que o governador Flávio Dino está mostrando boa vontade, “apesar de viver muito no seu mundo virtual, mas está mostrando boa vontade ao chamar excedentes do concurso que foi feito no governo Roseana Sarney, mas não é o suficiente. Este ano não vamos ter nenhum policial a mais na rua. Este ano – vamos usar a racionalidade -, não vamos ter nenhum policial a mais na rua, pelo contrário, os policiais que estão se aposentando vão sair. O nosso efetivo este ano vai diminuir”.

 

Discursando na tribuna, Adriano Sarney pediu apoio à aprovação do requerimento de sua autoria: “Quero que vossas excelências parem, fechem os olhos e imaginem como seria a nossa capital com esse efetivo a mais, até que a gente ganhe tempo para que o governador Flávio Dino consiga efetivamente colocar nas ruas os policiais que ele tanto quer treinar e que ele tanto quer colocar nas ruas. Não sei se vai conseguir, mas até que ele consiga, nós precisamos que as forças federais estejam aqui”, frisou Adriano Sarney, em seu pronunciamento.

 

Os argumentos apresentados por Adriano Sarney, e reforçados por discursos dos deputados Edilázio Júnior e Júnior Verde, foram contestados pelo líder do Governo, Rogério Cafeteira, e pelo deputado Othelino Neto. Ao final da votação, o requerimento de Adriano Sarney foi rejeitado com o total de 15 votos; apenas sete parlamentares votaram a favor da proposição.


O deputado estadual Othelino Neto (PCdoB) abriu um extenso debate, na sessão desta segunda-feira (01), com outros parlamentares sobre Segurança Pública. Ele iniciou o pronunciamento reiterando que o governo Flávio Dino está voltado, sim, também para o combate à criminalidade no Estado e citou investimentos, entre eles o aumento do efetivo de militares, reaparelhamento da polícia, etc, medidas tomadas já no início da nova gestão.

Othelino disse que confia e acredita na Polícia Militar do Maranhão. Segundo ele, para evitar fatos lamentáveis como o ocorrido em Vitória do Mearim, é preciso que os futuros policiais que foram convocados sejam treinados para compreender qual é o papel de um PM. “São as polícias Militar e Civil, que são responsáveis pela Segurança Pública do Maranhão, e esses profissionais têm que ser valorizados e agora, neste governo, estão sendo reconhecidos, não só com o chamamento de novos policiais, mas com a aquisição de viaturas, armamentos, etc”, comentou. Durante o pronunciamento, Othelino disse ter certeza de que o governador Flávio Dino (PCdoB) desaprova toda e qualquer frase ofensiva de secretário do governo contra qualquer parlamentar.

Ele disse que o chefe do Executivo é um homem de posições muito claras e não é um político que fica em cima do muro, mas, sempre que se refere à Assembleia Legislativa e aos deputados o faz com todo respeito. O parlamentar lembrou, inclusive, que o chefe do Executivo já esteve na Casa mais de uma vez, onde enfatizou a importância da oposição no parlamento.

Segundo o deputado do PCdoB, quem diz que o atual governo não investe em Segurança Pública está movido por uma extrema má vontade política, porque, no primeiro dia de governo, Flávio Dino já anunciou as medidas imediatas para melhorar o sistema e reduzir os índices de violência. De acordo com o parlamentar, foram convocados, inicialmente, mil policiais. “Ninguém aqui em sã consciência há de considerar que a Segurança Pública do Maranhão está do jeito que nós queremos. O que nós desejamos é que chegue a um ponto em que não tenhamos homicídios ou tragédias como aquela ocorrida em Panaquatira”, disse Othelino, durante o pronunciamento que recebeu apartes dos deputados Marco Aurélio (PCdoB), Levi Pontes (SD), Eduardo Braide (PMN), Edilázio Júnior (PV), Zé Inácio Rodrigues (PT), Rigo Teles (PV), Júnior Verde (PRB) e Fernando Furtado (PCdoB) . Treinamento Na tribuna, Othelino reiterou o comentário que fez na semana passada de que não se pode colocar a arma na cintura de mil pessoas, que passaram no concurso da Polícia, e entregar uma carteira de policial e colocá-lo na rua sem treinamento, pois isso iria expor a vida do profissional e a sociedade, porque eles não estarão ainda preparados para executar a função. Segundo o deputado, a capacitação já começou. Dos mil militares que já foram convocados, apenas cerca de 350 chegaram aptos a fazer o curso. “Foram chamados outros para que pudessem completar os primeiros mil, tal qual anunciou o governador Flávio Dino. Então, isso aí é fato concreto. Não adianta tentar desdizer o que é óbvio”, disse Othelino. O deputado afirmou que não dá para esperar que esses policiais já estejam na rua no dia seguinte. Segundo o parlamentar, até o final do ano, após concluírem o curso, aqueles que estiverem aptos vão para as ruas aumentar o contingente.

“Não se muda a situação da Segurança Pública do dia para a noite. Isso é um processo que está acontecendo, claro que todos nós temos pressa”, frisou. Governo de Roseana Durante o pronunciamento, Othelino voltou a criticar o estado em que o Maranhão foi entregue pelo grupo Sarney. “Foi uma condição vexatória. Nós viramos notícia nacional durante vários anos por conta da total ausência do governo na Segurança Pública. O ex-secretário Aluísio Mendes mais se preocupava em fazer campanha do que, propriamente, chefiar e comandar o sistema. E a ex-governadora Roseana Sarney, essa nem se fala, deixou de governar muito antes de terminar o mandato dela”, disse. Segundo o deputado, as dificuldades enfrentadas hoje na Segurança são frutos de políticas públicas equivocadas, comandadas pelo grupo que saiu do poder em 31 de dezembro. “Sei que alguém vem depois e vai dizer: parem de olhar para o passado, mas não dá para parar, pois não é possível compreender o presente sem conhecer o passado”, afirmou.