Política

lcmdivulgação.com.br

O deputado estadual Othelino Neto convidou o médico e vereador Leonardo Sá a se filiar no PCdoB. Pré-candidato a prefeito de Pinheiro, Sá deve ser o candidato apoiado por Flávio Dino para a disputa com o atual prefeito Filuca Mendes, afilhado de José Sarney.

“Há pouco convidei o médico Leonardo Sá para disputar a prefeitura de Pinheiro pelo PCdoB. Lá também vamos derrotar coronéis. De hoje e de ontem”, disse Othelino, em sua página no twitter.

Na avaliação do deputado, os dois projetos que estão postos, em Pinheiro, representam continuidade do que é ruim ou a volta do que foi experimentado e desaprovado. Othelino Neto se refere ao grupo liderado pelo prefeito Filuca Mendes e o grupo do ex-prefeito José Genésio e Luciano Genésio. “Por isso, trilhamos por um caminho diferente, que de fato aponta para a mudança de verdade, com alternância de poder, tal qual fizemos em 2014″, arrematou.

Pesquisa

Pesquisa realizada pelo instituto Exata em Pinheiro que entrevistou 503 pessoas entre os dias 02 a 05 de junho deste ano, aponta crescente e menor índice de rejeição do pré-candidato a prefeito de Pinheiro, Leonardo Sá.

A pesquisa Exata de Opinião Pública avaliou o atual prefeito da cidade, Filuca Mendes com 39% de rejeição, seguido do ex-prefeito Zé Arlindo com 24% e Luciano Genésio, filho do ex-prefeito Zé Genésio com 10% de rejeição, confirmando assim, Leonardo Sá com maior aceitação do eleitorado pinheirense com apenas 7% de rejeição.

Na pesquisa é confirmado o sentimento de mudança, e aponta Leonardo Sá derrotando o atual prefeito Filuca Mendes, numa disputa entre os dois candidatos.

Outro índice favorável a Leonardo, que apontou a Exata, é que em todos os cenários, o pré-candidato a prefeito se manteve sempre acima de 22%, aparecendo com 33% e até 48% vencendo as eleições.


HELDE ARAGÃO – Atualizado em 10/07/2015 00 hs 06

Helder Aragão é acusado de praticar fraudes em licitações e contratos.
Esquema envolve secretários, funcionários, empresários e laranjas.

Do G1 Ma

A Promotoria de Justiça de Anajatuba (MA) ajuizou ação civil pública por ato de improbidade administrativa pedindo o afastamento liminar e a perda do cargo contra o prefeito Helder Aragão (PMDB), acusado de desviar R$ 13.914,048,02 dos cofres públicos por meio de fraudes em licitações e contratos. As irregularidades foram tema do quadro “Cadê o dinheiro que tava aqui?”, do Fantástico. A informação foi divulgada nesta quinta-feira (9) pela assessoria do Ministério Público do Maranhão.

Segundo o promotor de Justiça Carlos Augusto Soares, as investigações apontam fraudes em contratos e licitações firmados entre a Prefeitura de Anajatuba e as empresas de fachada “A-4”, “Vieira & Bezerra”, “Construtora Construir” e “M A Silva Ribeiro”, de propriedade de Fabiano de Carvalho Bezerra e Antonio José Fernando Júnior Batista Vieira.

A ação ajuizada no dia 3 de julho pede o afastamento do prefeito, a perda do cargo, perda dos bens ou valores acrescidos ilicitamente ao patrimônio, o ressarcimento integral do dano, a suspensão dos direitos políticos de oito a dez anos, pagamento de multa civil de até três vezes o valor do acréscimo patrimonial e a proibição de contratar com o Poder Público pelo prazo de até dez anos.

Também são acusados de envolvimento os secretários municipais Edinilson dos Santos Dutra (Administração e Finanças), Álida Maria Mendes Santos Sousa (Educação), Leonardo Mendes Aragão (Assistência Social), Luís Fernando Costa Aragão (Saúde); os membros da Comissão Permanente de Licitação (CPL) João Costa Filho, Georgiana Ribeiro Machado e Francisco Marcone Freire Machado e o ex-controlador-geral Francisco Diony Soares da Silva e o ex-procurador-geral Antonio Carlos Muniz Cantanhede.

Completam a lista de envolvidos os vereadores Marcelo Santos Bogea e Domingos Albino Beserra Sampaio; os empresários de fachada, Antonio José Fernando Júnior Batista Vieira e Fabiano de Carvalho Bezerra; os financiadores do esquema criminoso, Antonio Carlos Braide e Hilton José Paiva os Reis, os “sócios-laranjas” e operadores do esquema Glauco Mesquita de Oliveira, José Antonio Machado de Brito Filho, Anilson Araújo Rodrigues, Ginaldo Marques da Silva, Franklin Bey Freitas Ferreira, Marcelo Alexandre Silva Ribeiro, José de Ribamar Costa Moura, Matilde Sodré Coqueiro, Natascha Alves Lesch, Diego Fabrício Silva Barbosa e Maina Maciel Mendonça.

Esquema
Segundo o promotor de Justiça Carlos Augusto Soares, titular da Promotoria de Anajatuba, as ações são baseadas em investigações realizadas em conjunto com a Polícia Federal, Controladoria Geral da União, Tribunal de Contas da União.

“Foi uma investigação aprofundada, extensa e bem coordenada, na qual foram realizadas quebras de sigilo fiscal, telefônico e bancário dos investigados, com autorização judicial, mecanismos esses que permitiram a constatação inequívoca do envolvimento de todos os requeridos nos ilícitos apontados”, revela o promotor.

Para Soares, a participação de todos os envolvidos no esquema criminoso é irrefutável. “Eles são responsáveis pela assinatura de contratos, oriundos de fraudes em licitações ou dispensas e inexigibilidades ilegais, na importância de R$ 13.914,048,02, contratos esses firmados entre a Prefeitura de Anajatuba e as empresas de fachada A-4, Vieira & Bezerra, Construtora Construir e M A Silva Ribeiro”, relata.


ASSEMBLEIA LEGISLATIVA DO MARANHÃO

ASSESSORIA DE COMUNICAÇÃO DA ASSEMBLEIA LEGISLATIVA DO MARANHÃO

DATA – 08/07/2015

NOVO OTHELINO

Oposição tenta politizar questão dos índios, diz Othelino Neto

 Segundo o deputado, é preciso reconhecer que o problema foi criado na gestão anterior e que está sendo resolvido

O deputado estadual Othelino Neto (PCdoB) disse, na sessão desta quarta-feira (08), que a questão dos indígenas do Estado está sendo tratada pelo Governo Flávio Dino (PCdoB) de forma responsável e respeitosa. No pronunciamento, o parlamentar criticou a oposição por estar tentando politizar o assunto.

Othelino disse que não há como deixar de lembrar que o calote de cerca de R$ 50 milhões, referentes ao transporte escolar indígena, foi deixado pelo governo Roseana Sarney (PMDB). “Foi ela quem não pagou. O atual governo já quitou R$ 4 milhões – R$ 2 milhões de 2013 e R$ 2 milhões de 2014 – de processos que já foram auditados”, esclareceu.

O deputado disse que já conversou com o secretário de Articulação Política, Márcio Jerry, e ele reforçou a disposição do Governo de negociar, de pagar aquilo que foi executado. “Mas para o Estado pagar, vai ser necessário constatar a regularidade dos processos, até para que não seja responsabilizado por pagamentos indevidos”, frisou.

Pareceres da MPF e Funai

Segundo Othelino,  existem pareceres do Ministério Público Federal e da Fundação Nacional do Índio (Funai), apontando irregularidades em diversos processos referentes ao transporte escolar. “Isso, nem de longe, tira o desejo do Governo de resolver o problema, mas é preciso pagar aquilo que é devido dentro do que estabelece a nossa legislação”, disse.

Sobre a atitude da oposição de querer relacionar o “desaparecimento de um índio” com o Governo, o deputado disse que isso não merece comentários, porque é algo absolutamente descabido. Segundo informou o parlamentar, houve uma reunião no Palácio Henrique de La Rocque envolvendo o cacique Dilamar, que fez uma interlocução no sentido de resolver o problema, com a presença do empresário Uirauchene Alves e do jornalista Rafael Arraz, no Palácio Henrique de La Rocque.

“Não foi uma reunião num escritório dele ou num lugar neutro, foi um encontro oficial na sede do Governo. Lá, o empresário Uirauchene Alves solicitou o pagamento das empresas e o secretário Márcio Jerry disse que o governo só passará a negociar de novo depois que acabar o movimento na Assembleia e que se restabelecer a normalidade das coisas”, esclareceu.

Pauta clara e objetiva

Para Othelino Neto, a pauta foi clara e objetiva, sem nenhuma tentativa de fazer uma curva ou um atalho para se chegar a uma solução. O parlamentar fez um apelo à oposição para que não tente transformar a questão em um assunto, meramente, politiqueiro e que procure ajudar a resolver a situação.

Segundo o deputado, é preciso reconhecer que o problema foi criado na gestão anterior e que está sendo resolvido. Othelino disse que negar o passado, nada mais é do que uma estratégia para fugir dos maus feitos do grupo que hoje sofre uma grave crise de abstinência.

O deputado reiterou que as providências estão sendo tomadas  pelo Governo, no sentido de resolver a situação e reafirmou que a atual gestão só pagará os processos que estiverem regularizados e cujos serviços tiverem, comprovadamente, sido prestados.


 

Deputados assinaram requerimento apresentado por Rafael Leitoa e Fernando Furtado

Os deputados Rafael Leitoa (PDT) e Fernando Furtado (PC do B) já contam com 22 assinaturas e devem encaminhar, nesta terça-feira (07), um pedido de criação de uma Comissão Parlamentar de Inquérito para investigar as diversas denúncias – muitas delas feitas em plenário – sobre supostos desvios dos recursos da Saúde na administração Ricardo Murad, durante o regime Sarney.

A CPI investigará a reforma do Hospital Carlos Macieira, o hospital “fantasma”de Rosário, o Programa Saúde é Vida e o uso das aeronaves contratadas pela Saúde durante a campanha eleitoral passada.

Além das 22 assinaturas (veja abaixo), ainda é dado como certo o aval do deputado Eduardo Braide (PMN), o que elevará para 23 o número de parlamentares favoráveis a uma profunda investigação sobre os casos denunciados.

São necessárias 14 assinaturas para que a Mesa Diretora da Assembleia Legislativa instale a Comissão Parlamentar de Inquérito.

Confira quem já assinou:

Rafael Leitoa (PDT),

Fernando Furtado (PC do B)

Fábio Braga (PT do B)

Fábio Macedo (PDT)

Edson Araújo (PSL)

Ana do Gás (PRB)

Ricardo Rios (PEN)

Raimundo Cutrim (PC do B)

Valéria Macedo (PDT)

Paulo Neto (PSDC)

Levi Pontes (SD)

Júnior Verde ( (PRB)

Cabo Campos (PP)

Edivaldo Holanda (PTC)

Othelino Neto (PC doB)

Francisca Primo (PT)

Marco Aurélio (PC do B)

Glaubert Cutrim (PRB)

Sérgio Frota (PSDB)

Zé Inácio (PT)

Rogério Cafeteira (PSC)

Humberto Coutinho (PDT)

– See more at: http://silviatereza.com.br/


07/07/2015 09h46 – Atualizado em 07/07/2015 11hs /www.jgmoreira.com.brBALDOINO

Em Bacuri (MA), decisão mantém afastamento de prefeito

Ele e assessores são envolvidos em fraudes de licitações em 2013 e 2014.
Bloqueio de bens de José Baldoíno Nery também foi mantido.

Do G1 MA

A Justiça acolheu o pedido do Ministério Público do Maranhão (MP-MA) e proferiu decisão mantendo o afastamento do prefeito do município de Bacuri (MA), José Baldoíno da Silva Nery, e de seis assessores, e indisponibilidade dos bens dos gestores, envolvidos em fraudes de licitações de transporte escolar nos anos de 2013 e 2014. A decisão, cujo relator foi o desembargador Lourival Serejo, acolhe pedido de efeito suspensivo interposto pela promotora de justiça Alessandra Darub Alves.

A manifestação do MP-MA é parte das investigações motivadas pelo acidente acontecido em abril de 2014, no povoado Madragoa, onde oito alunos da rede pública estadual morreram e outros oito ficaram feridos.

Além do prefeito José Baldoíno Nery, estão envolvidos no processo a proprietária da empresa E.M. Serviços Ltda, Elis Regelia Pimenta Dias; a ex-secretária municipal de Educação, Célia Vitória Neri Silva, e o ex-presidente da Comissão Permanente da Licitação (CPL), Gersen James Correia Chagas. Também estão incluídos o ex-pregoeiro municipal, Wagno Setúbal de Oliveira, e o servidor municipal Raimundo Nonato Amorim.


fts 147Dr. Leonardo Sá  continua  visitando  amigos e correligionários  que  apóiam  sua  candidatura  a  prefeito de Pinheiro. O  pré-candidato  está ouvindo  todos  os  questionamentos  da  sociedade  Pinheirense, para  tirar  suas  conclusões. O Dr. Leonard Sá disse  que  para  ele  é  muito  importante  ser  candidato e  por    outro  lado  sentir  de  perto  as  dificuldades  do município em toda área rural,  foi    esse  motivo  que   o levou até o encontro  com o Pastor Jean, da Assembléia de Deus, campo do Bom Viver.

 

fts 145fts 143fts 151

Após uma longa conversa com o Pastor Jean, o que veio a ser um momento marcante dessa visita foi ouvir do mesmo que ainda não tem compromisso político com nenhum pré-candidato a prefeito nem a vereador como vem sendo anunciado por um pré a vereador nas redes sociais  e  suspeita que o mesmo  quer passar o rodo como de costume a espremer votos para si e seu grupo político com promessas vazias.

fts 166fts 157

O Dr. Leonardo Sá disse ao Pastor Jean que aceitou o desafio para candidatar-se a prefeito  por isso está na luta buscando o apoio de todas as camadas sociais e religiosas para que futuramente possamos por um fim ao caos que se instalou no nosso município por conta das péssimas administrações a cada mandato do prefeito atual.

 

O Dr. Leonardo Sá disse ainda ao Pastor Jean que tem escutado o clamor da população de Pinheiro, que sem alarde demonstra seu descontentamento coma ausência da efetivação de políticas publicas por  parte da atual gestão em todos os níveis da administração de Filuca Mendes.

Entre uma conversa e o consenso: “A coerência” – Veio então o apoio do Pastor Jean à candidatura do Dr. Leonardo Sá /PREFEITO 2016 , consumado-se assim pela vontade de Deus, mas um dia de alegria e a chegada de mais um aliado que também vem somar para que a vontade do povo prevaleça.

Dr. Leonardo tirou o dia de hoje para visitar os amigos e correligionários. A visita seguinte foi em Cajazeiras, na residência da Dona Tonica que festejava na data e hoje  o aniversário de um dos seus filhos e lá bem recebido participou juntamente com toda a sua  comitiva do almoço em família oferecido pela Dona Tonica, em homenagem ao aniversariante.


Da para entender? Eliziane acha que prender bandidos é cometer violência

A deputada evangélica e pré-candidata a prefeita de São Luís, Eliziane Gama (PPS), contracenou, na semana passada, um verdadeiro “circo carcerário”, dizendo-se alarmada com a criminalidade no Maranhão, sobretudo na capital maranhense, denunciando índices “elevados” e “alarmantes” de violência e tudo mais. Não passou apenas de garganta!

Na madrugada desta quinta-feira (02), a irmã evangélica e mais sete outros deputados maranhenses votaram a favor dos milhares de menores assassinos que ajudam a aumentar os índices de violência e criminalidade no país. Contraditório? Totalmente. Veja o que disse Eliziane Gama em release disparado por sua assessoria, na semana passada, sobre a vinda da CPI do Sistema Carcerário:

“…Esta será uma contribuição importante da CPI para o país, pois a partir da realidade do Maranhão e dos dados que iremos colher, poderemos trabalhar para promover mudanças no sistema nacional brasileiro”, destacou Eliziane Gama (PPS-MA) que é membro da CPI do Sistema Carcerário. Agora, quais mudanças, se ela decidiu votar pela manutenção da impunidade contra todos esses menores assassinos?

Eliziane acha que prender bandidos é cometer violência

Para fechar o post, vejam só o que disse Eliziane, também em release da assessoria, sobre a questão da redução da maioridade penal, que visa punir, com mais rigor, os menores marginais assassinos:

“Eu sou de um Estado onde o+/ . cwsistema penitenciário é tido como falido e degradante. A redução da maioridade penal do Brasil, em vez de melhorar os indicadores de diminuição da violência, vai piorar a situação, exatamente porque as prisões são um verdadeiro processador de violência”, disse a parlamentar do PPS.

Da para entender? Eliziane acha que prender bandidos é cometer violência. Economize-nos, irmãzinha. Isso é coisa de anjo ou de demônio?


cenario1

Faltando um ano para a conclusão das coligações partidárias e início da campanha pela Prefeitura de São Luís e demais municípios brasileiros, a TV Guará – em parceria com a FIEMA, Exata e o Jornal Pequeno – apresenta os resultados da primeira de uma série de pesquisas eleitorais com foco na sucessão na capital maranhense.

A disputa de 2016 se desenha como uma das mais acirradas dos últimos tempos.

O Maranhão passa por um momento de renovação de lideranças, de conquistas de espaços por jovens políticos e partidos.

Neste primeiro levantamento, resolvemos inovar e optamos por instigar alguns cenários diferentes do habitual, onde simulamos disputas com nomes que estão em evidência na política local, independente da preferência do eleitorado.

A pesquisa foi realizada entre os dias 29 de junho e 1º de julho, com 812 questionários distribuídos em 60 bairros de São Luís, e possui uma margem de erro de 4 pontos percentuais, com nível de confiabilidade de 95%.

Espontânea

Na pesquisa espontânea Eliziane Gama aparece em primeiro com 10% das intenções, em segundo aparece o prefeito Edivaldo Holanda Júnior, com 9%. O ex-prefeito João Castelo aparece na terceira colocação com 6%. A ex-governadora Roseana Sarney é citada somente por 2% dos entrevistados, seguida de Luís Fernando Silva, Bira do Pindaré e Rose Sales com 1% cada um. Outros candidatos que não constam na pesquisa tiveram 1%. Nenhum 11% e não sabem 56%

Estimulada –  1º cenário

Quando são apresentados os nomes de treze candidatos, Eliziane Gama aparece com 28% das intenções, seguida de João Castelo com 17%. O prefeito Edivaldo Holanda Júnior aparece em terceiro 14%. Empatados na terceira posição com 6% estão Roseana Sarney, Bira do Pindaré e Luís Fernando Silva. Logo abaixo com 3% das intenções de votos aparecem Rose Sales e Neto Evangelista, em seguida aparece Marcos Silva com 2%, e somente com 1% das intenções aparecem os nomes de Antonio Pedrosa, Ricardo Murad, José Luís Lago e Natalino Salgado. Nenhum, brancos e nulos somaram 7% e não sabem 4%

Estimulada – 2º cenário

Neste segundo cenário da pesquisa, diminuímos a consulta para oito nomes e a deputada federal Eliziane Gama aparece liderando a corrida com 29% dos votos, seguida de João Castelo com 17% e Edivaldo Júnior com 15%. Bira do Pindaré e Roseana Sarney empatam com 7%, um a mais que Luís Fernando Silva. Rose Sales e Neto Evangelistas são escolhidos por 3% dos entrevistados, cada um. Nenhum, brancos e nulos somaram 9% e não sabem 4%

Estimulada – 3º cenário

Quando são apresentados apenas três candidatos, os números se afastam. Eliziane Gama sobre para 41% das intenções de voto, seguida de João Castelo com 23% e Edivaldo Junior com 18%. Nenhum, brancos e nulos 14% e não sabem 4%

Estimulada  – 4º cenário

Num segundo quadro com três nomes, incluindo Roseana no lugar de Castelo, Eliziane sobe para 47%, ficando Edivaldo Júnior com 19% e Roseana Sarney, com 14%. Nenhum, brancos e nulos 16% e não sabem 4%

Estimulada – 5º cenário

Num terceiro quadro com três nomes, incluindo Luís Fernando Silva, Eliziane Gama é a escolhida de 48% dos eleitores, Edivaldo Júnior fica com 20% e Luís Fernando fica com apenas 11%. Nenhum, brancos e nulos 17% e não sabem 4º%


oficio comissao

O presidente da Comissão Especial que visa fazer um levantamento de todos os bens imóveis públicos do Estado com nome de pessoas vivas, deputado estadual Othelino Neto (PCdoB), enviou ofícios aos secretários de Educação, Áurea Prazeres, e de Gestão e Previdência, Felipe Camarão, solicitando a lista de prédios que se encontram nessas condições. O objetivo é cumprir a Lei Federal que proíbe esse tipo de homenagem a personalidades que ainda estão entre nós, independente de serem adversárias ou aliadas.

Segundo o presidente Othelino Neto, além de a Constituição Federal proibir a colocação de nomes de personalidades, que ainda estão entre nós, em órgãos públicos, já há jurisprudência nesse sentido vedando e considerando ilegais os atos que realizaram essas homenagens. O deputado explicou que está previsto no Artigo 37 o impedimento para colocação de nomes de pessoas vivas em órgãos públicos, pois fere o princípio da impessoalidade, a Lei Federal 6.454 de 1977.

“Não bastando isso, tem jurisprudência dos tribunais superiores do Brasil, considerando ilegal a colocação de qualquer nome de pessoa viva em órgão público, independente de cor partidária, de ser político ou não ser político”, disse Othelino.

A Comissão foi criada, na última quarta-feira (01), por meio da resolução 864, baixada pela Mesa Diretora da Casa, a partir de requerimento do deputado Othelino Neto (PCdoB). Além de Othelino, a Comissão tem como vice-presidente Glalbert Cutrim (PRB) e como relator Rogério Cafeteira (PSC). Os deputados Fábio Macedo (PDT), José Inácio (PT), Cabo Campos (PP) e Roberto Costa (PMDB) ficaram como membros titulares.

Os parlamentares têm 90 dias, a partir da instalação, para apresentar os resultados, ou seja, o levantamento de todos os órgãos do Estado que ainda tenham nomes de pessoas vivas. Ficaram como suplentes os deputados Marco Aurélio (PCdoB), Edson Araújo (PSL), Rafael Leitoa (PDT), Levi Pontes (SD), Ricardo Rios (PEN), Leo Cunha (PSC) e Nina Melo (PMDB).

Determinação do MP

Além do trabalho da Comissão, 50 cidades do Maranhão, determinadas pelo Ministério Público Federal, passarão por modificação nos nomes de prédios estaduais que contiverem inscrições, gravuras, pinturas, letreiros, faixas, placas, cartazes ou qualquer outra forma de identificação por nome de pessoa viva, atribuídos a bens públicos de qualquer natureza.

A orientação do MP destaca o cumprimento de Lei 6,454/77, que veda homenagem a pessoas vivas em logradouros públicos em todo o território nacional.

 


 

NOVO OTHELINO

oficio comissaoNESTA DATA /

Atendendo o que determina a Comissão Especial, criada pela Resolução Administrativa nº 864/2015.

 O Presidente da Assembléia Legislativa do Maranhão, Deputado Othelino Neto envia Oficio ao Secretário de Estado de Gestão e Previdência- Felipe Costa Camarão, solicitando a lista de bens Imóveis pertencentes ao Estado do Maranhão que foram atribuídos nomes a pessoas vivas.