ASSEMBLEIA LEGISLATIVA DO MARANHÃO

ASSESSORIA DE COMUNICAÇÃO DO DEPUTADO OTHELINO NETO

 

NOVO OTHELINO

  Durante o pronunciamento, Othelino citou o trabalho que vem sendo realizado na Saúde, iniciado pelo Hospital da Mulher

O deputado estadual Othelino Neto (PCdoB) destacou, na sessão desta quarta-feira (27), avanços alcançados pela gestão do prefeito de São Luís, Edivaldo Holanda Jr (PTC). Segundo o parlamentar, o chefe do Executivo, pelas circunstâncias políticas em que se elegeu, foi, de forma radical, perseguido e sabotado durante dois anos pelo grupo Sarney.

“Foi sabotado no aspecto do governo do Estado não fazer nem aquilo que era a sua obrigação, em retaliação ao prefeito por ser de uma corrente política diferente. Quando falo de sabotagem é impedir e atrapalhar, inclusive, transferências federais para o município de São Luís. E quando falo de perseguição, refiro-me a uma campanha orquestrada por um sistema de comunicação, que tenta desqualificar a imagem de prefeito”, comentou Othelino.

O deputado disse que toda essa estratégia adotada contra o prefeito, na verdade, era para tentar desqualificar a mudança. Segundo Othelino, agora a Prefeitura de São Luís e a população contam, objetivamente, com a parceria do governo do Estado, que ajuda a cidade e que vai, não só através de convênios já realizados, mas de intervenções em parceria com a Prefeitura, realizar as obras que a cidade de São Luís precisa e merece.

Durante o pronunciamento, Othelino citou o trabalho que vem sendo realizado na Saúde, iniciado pelo Hospital da Mulher, que realizou 70 mil atendimentos só em 2014 e comparando-se com o ano de 2012, mais do que dobrou a sua demanda com qualidade. Ele destacou que o HM tem a primeira unidade de referência em neurocirurgia, além da garantia dos serviços de mastologia e também da atenção e prevenção do câncer de mama, da ampliação do número de leitos de internação e da UTI. No ano passado, foram 536 cirurgias naquela unidade.

Hospital da Criança e Socorrões

O deputado fez ainda referência ao Hospital da Criança que passa por uma reforma, em que já estão sendo construídos 25 novos leitos de enfermaria e, em breve, estarão prontas mais quatro salas para centro cirúrgico. Segundo ele, um dado que merece destaque é a UTI pediátrica com 11 novos leitos. “Só para termos uma ideia, na rede privada de São Luís, no Maranhão, não existe UTI pediátrica. E na rede pública há poucos leitos. Com essa nova estrutura do Hospital da Criança, vamos começando a reduzir esse déficit grande no Maranhão e, em específico, na cidade de São Luís”, afirmou.

Othelino destacou, na tribuna, ainda as intervenções realizadas nos Socorrões I e II. Segundo o deputado, o primeiro está em reforma e, em breve, contará com mais dez leitos de UTI instalados e prontos para atender a população, além dos serviços voltados para a humanização. “O objetivo é humanizar mais o atendimento nos hospitais de maneira que não só os pacientes, que são o foco principal, sejam mais bem atendidos e com mais rapidez, mas também que os familiares tenham um ambiente mais favorável dentro daquelas unidades”, frisou.

O deputado disse também que o Socorrão II passa pela primeira grande intervenção desde que foi colocado em funcionamento, em 1998. Segundo Othelino, o hospital ganhará mais 76 novos leitos para atender a população e será construído, em breve, um anexo à UTI, acrescentando 11 novos leitos.

Othelino destacou também uma série de obras de infraestrutura que estão sendo realizadas na capital maranhense em ruas e avenidas dos bairros, a exemplo do que acontece no Aririzal, no Turu, na Vicente Fialho, etc.

Apartes

Os deputados Edivaldo Holanda (PTC) e Graça Paz (PSL) se manifestaram, por meio de apartes, durante o pronunciamento de Othelino Neto. O primeiro parabenizou o colega e acrescentou que

o Hospital da Mulher, que hoje é um Centro de Referência no Estado do Maranhão, conta hoje com os melhores médicos em neurocirurgia, operando diariamente a população carente.

Segundo Edivaldo, os dois Socorrões são mantidos com investimentos de cerca R$ 16 milhões, funcionando para todo o Maranhão. O deputado disse que o prefeito Edivaldo Júnior investe 11% acima da obrigação constitucional, na área da Saúde, retirando da infraestrutura, por exemplo, da cidade para atender àqueles que sofrem e que recorrem aos hospitais municipais.

“A crise que o país enfrenta beira à recessão, e os municípios, sobretudo, as capitais brasileiras também. Mas mesmo assim, o prefeito, em um esforço hercúleo, tem desenvolvido um trabalho brilhante nos bairros desta cidade, nas avenidas e está aí o seu trabalho para ser conferido pela população”, reforçou Edivaldo.

Já a deputada Graça Paz destacou a atuação da primeira-dama do Município, Camila Braga, nos bairros de São Luís, vendo as necessidades das crianças, dos jovens, dos idosos e levando essas demandas para que o prefeito possa estar tomando providências. “Sabemos da sensibilidade da mulher, como é que ela age, e a primeira-dama está agindo muito com o coração, com o sentimento”, afirmou.


gustavo 179

gustavo 182gustavo 237gustavo 236gustavo 169gustavo 171

Como forma de reconhecer e agradecer pelos serviços  prestados do Dr. Leonardo Sá  como médico , Vereador e pré- candidato a Prefeito de Pinheiro, a Comunidade de Bom Viver / Pinheiro ofereceu na noite de ontem 01/07 um jantar de confraternização a ele e a todos os Vereadores da Câmara Municipal de Pinheiro, engajados  dede já, na sua campanha rumo à eleição municipal/ 2016.

A “festa em família” como disse o Dr. Leonardo ao se pronunciar aos moradores da Comunidade que ali foram prestigiar o evento, contou com a presença dos edis, Lucas do Beiradão, Enésio Vitorino Ferreira, João Moraes,Stélio Cordeiro e Selma da Colônia dos Pecadores.

 

A “Festa em família” contou também com a presença das autoridades, das diversas gerências da Regional do Estado e autoridades  apartidários nas pessoas do Coronel Ramos da Policia Militar e o Capitão do Exercito José Raimundo Moreira, este ultimo irmão do Jornalista José das Graças, que também se fez presente ao evento.

Em seu pronunciamento o Dr. Leonardo Sá, fez um relato da caótica situação do nosso município, reafirmando o seu desejo de dar o Maximo de si, contribuindo  para que nossa terra progrida e saia do marasmo; implementando diversos  programas de gestão, serviços e obras realizando sempre o trabalho voltado para o povo, com responsabilidade, respeito, comprometimento e transparência.

O Dr. Leonardo Sá disse ainda que, quer ser Prefeito de Pinheiro para cuidar das pessoas, ajudar as comunidades rurais, tornando-as parceiras em todos os projetos, principalmente na saúde e agricultura construindo juntos um futuro de mais prosperidade, mais oportunidades e acima de tudo recuperar a auto-estima do povo da zona rural, fazendo uma administração voltada para as pessoas. Quero recolocar o nosso município no mapa do desenvolvimento e buscar recursos juntos aos órgãos federais e estaduais sempre com o intuito de beneficiar o nosso municipio e a nossa gente, finalizou.

 

O jantar aconteceu na residência do Líder Comunitário, RIBINHA DO BOM VIVER, aliado político do grupo Leonardo Sá e Othelino Neto, que aproveitou a oportunidade se dirigindo em fala aos presentes, reafirmou seu apoio a candidatura do Dr. Leonardo Sá e confirmou o seu desejo de concorrer a uma cadeira na Câmara Municipal de Pinheiro, na eleição 2016.

 


 Atualizado- www.jgmoreira.com.br 01/07-05;30min.

Antes da votação da proposta que reduz a maioridade penal, o gramado em frente ao Congresso Nacional foi ocupado por cerca de 500 pessoas, a maioria contrária ao projeto que reduz de 18 para 16 anos a idade penal para crimes hediondos, homicídio e roubo qualificado.

Diversas entidades, como centrais sindicais e movimentos estudantis, protestaram pacificamente contra a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 171/93. Outro grupo, menor, apoia a medida e, para chamar a atenção, fixou cruzes no gramado para simbolizar as vítimas de crimes praticados por adolescentes. Os dois movimentos protestaram sem entrar em confronto.

O esquema de segurança do Congresso foi reforçado e os manifestantes foram impedidos de chegar perto do espelho d’água.

Laycer Tomaz / Câmara dos Deputados
Estudantes manifestam no gramado do Congresso Nacional
Manifestantes contra a redução da maioridade reunidos no gramado em frente ao Congresso

Os manifestantes contrários à redução da maioridade penal demonstraram sua insatisfação com o uso de faixas com expressões como “Menos cadeias, mais escolas”, “Redução não é a solução” e “Estudantes contra a redução”.

Samuel de Oliveira, 18 anos, da União Brasileira de Estudantes Secundaristas (Ubes), veio de São Paulo (SP) com um grupo contrário à proposta. “Queremos mostrar para os deputados que é preciso criar mais perspectivas para a juventude, com emprego e cultura, em vez de diminuir a maioridade penal”, disse. Ele faz parte de um grupo que montou acampamento, com cerca de cem barracas, a cerca de 200 metros do espelho d’água do Congresso.

Mas não apenas estudantes protestaram contra a proposta de reduzir a maioridade penal. Iran Magalhães, conselheiro tutelar do bairro de Águas Claras, no Distrito Federal, também criticou a emenda constitucional. “Reduzir a maioridade não vai reduzir o problema da violência. O que nós, conselheiros tutelares em Brasília, defendemos é investimento em educação integral de qualidade”, disse.

Gabriela Korossy / Câmara dos Deputados
Manifestante a favor da redução da Maioridade Penal protestam no gramado da Esplanada
Cruzes espalhadas na Esplanada dos Ministérios: protesto a favor da redução da maioridade penal

A 50 metros do acampamento e dos carros de som dos manifestantes, um outro grupo, silencioso, fez vigília em meio a cruzes fincadas no gramado. Juraci de Osti, funcionária pública de 51 anos, enfrentou o sol forte para defender a redução da maioridade penal. Ela usava uma camisa com a foto de um jovem e os dizeres “Movimento Thiago Vivo”.

“Meu filho foi assassinado na minha frente por bandidos que muita gente chama de meninos”, explicou, acompanhada por outras pessoas com histórias semelhantes.

Iraci contou que o filho Thiago de Osti Cardoso Lopes, 28 anos, foi assassinado em outubro do ano passado em frente à casa da família, no bairro da Mooca, em São Paulo (SP). “Nós chegamos de uma degustação e ele foi rendido dentro do carro enquanto eu fechava a garagem. Ele não reagiu e os bandidos atiraram nele na minha frente”, disse.

Iraci defende a redução da maioridade penal como forma de diminuir a impunidade e reduzir a violência praticada por adolescentes.

Outro defensor da proposta é o motorista Vanderlei Bufarah, 54 anos, morador de Paracatu (MG), que propõe medida ainda mais radical. “Eu sou a favor da redução da maioridade penal para 13 anos”, disse, empunhando um cartaz com uma lista de reivindicações que inclui até o impeachment da presidente Dilma Roussef.


 

OTHELINO HOJE.jpg I 

ASSEMBLEIA LEGISLATIVA DO MARANHÃO

ASSESSORIA DE COMUNICAÇÃO DO DEPUTADO OTHELINO NETO

DATA – 30/06/2015

 

Othelino defende direito do governador de usar redes sociais e cita exemplo do Papa Francisco

 O parlamentar citou o exemplo do Papa Francisco que tem coragem de debater assuntos polêmicos da Igreja Católica, de forma inovadora na internet

O deputado estadual Othelino Neto (PCdoB) defendeu, na tribuna, na sessão desta terça-feira (30), o direito do governador do Estado, Flávio Dino (PCdoB), de usar as redes sociais para discutir o próprio governo, referindo-se a uma polêmica com o padre  Cláudio Bombieri e a questões do Sistema Carcerário. O parlamentar citou o exemplo do Papa Francisco que tem coragem de debater assuntos polêmicos da Igreja Católica de forma inovadora na internet.

“É só olhar para o Papa Francisco, olha como inova, como é corajoso. Ele colocou o dedo em temas que nenhum chefe religioso antes, nem a igreja, teve coragem de tratar. É um Papa que já falou, por exemplo, que é preciso discutir o celibato. Que já abordou a questão dos divorciados comungarem. Desculpou-se por casos de violência dentro da Igreja. Se ele discute assuntos polêmicos, expõe-se ao contraditório, se ele toca em temas sensíveis, então um padre não pode mais ser questionado? Não se pode discordar do padre? E mais, o governador do Estado não pode discutir nas redes sociais?”, comentou e indagou o deputado.

Othelino disse que há muitos excessos no destaque dado à crítica do texto do padre Cláudio Bombieri. Segundo ele, a oposição, que até outro dia era Governo, não é acostumada com o estilo democrático e transparente de Flávio Dino e tenta transformar em algo negativo o que deve ser elogiado. Ele disse que um governador se apresentar, expor-se ao debate nas redes sociais é um fato novo no Maranhão. Para o parlamentar, isso mostra que o governador está disposto a debater o seu governo, os problemas enfrentados e desce lá do mandato para discutir mesmo na internet.

“Isso é democrático, isso é saudável. Diferente de antes em que a ex-governadora Roseana Sarney nem governava, que dirá se prestar a discutir democraticamente, livremente um tema da maior importância como esse do Sistema Carcerário”, comparou.

Com relação ao episódio do padre Roberto Perez ter sido funcionário de uma empresa terceirizada, Othelino disse que é interessante agora ver alguns ditos “paladinos da moralidade” acharem isso normal. Segundo o deputado, estes mesmos criticaram, por muito tempo, a terceirização, no que diz respeito a servidores do Sistema Penitenciário, em particular de Pedrinhas, e não reconhecem que o atual Governo está, paulatinamente, acabando com isso.

Terceirização

Segundo Othelino, o padre, de fato, foi contratado em novembro de 2013, no auge da crise penitenciária. “E, coincidentemente, depois de ter sido dispensada a empresa terceirizada, passou a ser um crítico duro, ácido do Governo. Nada contra a crítica. É legitima e pode e deve ser rebatida. Não é pelo fato de ser padre que ele não vai ser rebatido, que não haverá o contraditório”, disse.

Othelino criticou a oposição por mostrar matéria sobre o Sistema Carcerário na revista Carta Capital, mas não dizer que o mesmo veículo publicou uma notícia, dando conta que dez mil professores terão formação sobre trabalho escravo no convênio com a ONG Repórter Brasil. “Foram lá com a lupa olhar aquilo que questionava o Governo, mas não observaram, na mesma revista, uma ação inédita, que tem política de combate ao trabalho escravo”, disse ao lembrar que a ex-governadora vetou o projeto, de sua autoria, que cancelava a inscrição estadual de empresas que, comprovadamente, utilizassem mão-de-obra escrava.

Sobre um pedido de desculpas do governo Flávio Dino em torno da polêmica com o padre Cláudio, sugerido pela oposição, Othelino  disse que nunca viu o grupo Sarney se desculpar pelo que fez com o Maranhão, por ter recebido um Estado próspero e entregue destruído. “Isso, sim, mereceria um pedido de desculpas”, frisou.

O deputado reiterou, no final do pronunciamento, que a postura do governador de não fugir ao debate merece aplausos. Segundo ele, é  importante discutir os problemas do governo, não só internamente com sua equipe, mas nas redes socais, ouvindo e respondendo críticas, “porque assim é que age um governo moderno, um governador democrático, transparente, que sabe aonde quer chegar com seu governo”.


Em virtude das recentes postagens nas redes sócias envolvendo o meu nome, quero esclarecer para a população pinheirense que não emitir qualquer nota a respeito das eleições de 2016 em Pinheiro, principalmente em blogs que diuturnamente vivem a tentar atingir minha imagem.
Ninguém está autorizado a me representar ou prestar quaisquer explicações quantos aos rumos que tomarei na política, até porque sou maior de idade, e os meus caminhos serão destinados por mim e por Deus, sempre norteados pela vontade do povo.
Tenho conversado sim, com os diversos segmentos da sociedade, entre eles os religiosos, os movimentos sociais, sindicais, a classe dos professores, a sociedade em geral; além dos personagens, que como eu, fazem oposição a atual gestão do prefeito de Pinheiro, para de maneira conjunta buscar as melhores condições de restabelecimento do desenvolvimento de nossa cidade.
Votamos e apoiamos o governador Flavio Dino (PC do B) porque temos convicção de que ele representa o processo de mudança pelo qual o Maranhão precisa passar.
Por fim, esclareço que somente mais adiante, e no momento oportuno, em conjunto com todas as lideranças que fazem parte da oposição, discutiremos sobre a formação da chapa para a disputa do pleito de 2016, em que com humildade poderei sim fazer parte.
Minhas cordiais saudações!
José Arlindo Silva Sousa, ex-prefeito de Pinheiro – Maranhão.

Publicado por Leonardo Sarmento – Atulizado 26/05 -1900 hs

www.jgmoeira.com.br

Lula j conta com HC preventivo para no ser preso pela Operao Lava Jato

Um HC preventivo impetrado na Justiça Federal no Paraná nesta quarta-feira (24) pede que Lula não seja preso na Operação Lava Jato, da Polícia Federal, caso o juiz federal Sérgio Moro tome uma decisão nesse sentido.

O Instituto Lula negou a autoria do pedido e “estranha que sua divulgação parta do senador Ronaldo Caiado (DEM-GO)”, como se um ato de defesa do petista – imagine – tivesse sido plantado pela oposição.

Caiado postou no Twitter o documento e escreveu as seguintes frases:

“Temendo ser preso pelos malfeitos que cometeu – disso ninguém mais duvida – Lula apresenta habeas corpus preventivo.”

“Lula ‘Brahma’ quer escapar da responsabilidade no escândalo do Petrolão/Lava Jato. Habeas Corpus prova que o ‘chefe’ foi identificado.”

“Alguém vazou para Lula ‘Brahma’ que ele seria preso nos próximos dias…”

“Confiamos – eu e todo o país – na Justiça. Aguardando o posicionamento do TRF, mas com a convicção de que a lei valerá pra todos.”

Entre os assuntos relacionados na solicitação — feito em uma ação que envolve o ex-diretor da Petrobras Nestor Cerveró —, constam “‘lavagem’ ou ocultação de bens, direitos ou valores oriundos de corrupção” e “prisão preventiva”.

O autor da solicitação, na verdade, é Maurício Ramos Thomaz, de Campinas, que se apresenta como consultor e já ingressou com outros pedidos de HC em casos de repercussão, um deles em favor de Cerveró.

Mas o fato (independentemente da autoria) é que Lula está temeroso de não mais contar com foro por prerrogativa de função e receber a mesma sorte que outros companheiros já experimentaram a sensação.

Corre entre os aliados que a prisão dos presidentes da Odebrecht e da Andrade Gutierrez é sinal de que o ex-presidente será o próximo alvo da Operação Lava Jato. No meio empresarial e político circulava que Marcelo Odebrecht não cairia sozinho.

O habeas corpus, assim como os demais direitos e garantias fundamentais assegurados constitucionalmente pelo Estado Brasileiro ao seu povo, está previsto no art. 5.º da Constituição Federal (CF), cabendo ao inciso LXVIII estabelecer sua previsão maior: “conceder-se-á habeas corpus sempre que alguém sofrer ou se achar ameaçado de sofrer violência ou coação em sua liberdade de locomoção, por ilegalidade ou abuso de poder”.

Já na órbita legal o habeas corpus é balizado pelos artigos 647 a 667 do Decreto-lei n.º 3.689/41 (Código de Processo PenalCPP) e pelo art. 23 da Lei n.º 8.038/90 que reafirma a aplicação das disposições do Código de Processo Penal no que toca à competência do remédio no Superior Tribunal de Justiça. Além da previsão constitucional e legal, os Regimentos Internos das casas legislativas também estabelecem normas de natureza processual a serem observadas.

Por fim, não obstante a previsão oriunda do Poder Legislativo, o Poder Judiciário também normatiza sobre a matéria; quer nas normas regimentais dos Tribunais Superiores, quer na hora de sumular sobre o tema.

Enquanto garantia constitucional passiva, trata-se de um remédio constitucional, ou seja, um instrumento colocado “à disposição dos indivíduos pela Constituição Federal, para proteger seus direitos fundamentais” (PINHO, 2006, p.132); já, como garantia ativa, é “uma ação especial, para reclamar o estabelecimento de um direito fundamental violado, o remédio para o mal da prepotência que se manifesta eventualmente contra a liberdade física” (FERREIRA FILHO, 1990, p.75), “o direito de locomoção, o jus manendi, eundi, ambulandi, veniendi, ultro citroque” (TOURINHO FILHO, 2001, p.451); que está privado ou na iminência de o ser, por ilegalidade ou abuso de poder; ressalvados os casos de punição disciplinar; havendo também a faculdade de ser utilizado na forma de recurso.

De fato prevaleceu o impedimento político de se investigar a presidente Dilma Roussef, visto que sustentamos em artigo precedente pela a absoluta inexistência de impedimento jurídico para que a nobre política fosse investigada, quando asseveramos com ineditismo à época que o impedimento constitucional jungia-se apenas a possibilidade de impetrar ação penal.

Segue artigo: http://leonardosarmento.jusbrasil.com.br/artigos/172170208/lava-jato-dilma-nao-deveria-ser-investiga…

Lula também conta em seu favor com um tácito impedimento político, mas inviável a criação de qualquer impedimento jurídico compatível com o Estado Democrático de Direito, que o impeça de ser investigado e ter contra o insigne ex-presidente proposta ação penal em caso a justa causa se configura. Aqui não se concebe maiores contorcionismos jurídicos impeditivos, data máxima vênia, como os que se aduziram em favor da preclara presidente.

Em tempo, na dinâmica dos acontecimentos acaba de ser indeferido o HC preventivo, por volta das 15 horas do dia 25/06:

Segundo o desembargador Pedro Gebran Neto do TRF da 4ª Região “não existe fundamento legal para pretensão”. Não há qualquer informação concreta sobre aquilo que se imagina uma ameaça ao direito de ir e vir.

O indeferimento já era de se esperar.

E mais!

O magistrado finalizou a decisão declarando que a petição será enviada ao Ministério Público Federal “para adoção de providências cabíveis”, tendo em vista que o autor usou linguagem “imprópria, vulgar e chula, inclusive ofendendo a honra de várias pessoas nominadas na inicial”.

Thomaz se referiu ao juiz Sérgio Moro com expressões como “hitleriano”, definindo o magistrado como “moralmente deficiente”. Disse ainda que Moro teria “fraudado a sentença de Nestor Cerveró”.

Desta feita pode ser requerida a prisão do afoito Thomaz.


Lula j conta com HC preventivo para no ser preso pela Operao Lava Jato


25 DE JUN DE 2015

CERTIDÃO BLOGUEIROBloqueiro João Costa foi agredido Fisicamente Por Aliados do Prefeito Marcel Curio durante Arraiar de Governador Nunes Freire

Durante a Noite de Quarta Feira do Arraiara de Governador Nunes Freire, o bloqueiro e Jovem Líder Politico Joao Costa, foi agredido fisicamente por  Aliados do Prefeito Marcel Curio e Funcionários da prefeitura municipal de Governador Nunes Freire.
A vítima Irá prestar boletim de ocorrência na Delegacia, A agressão se deu Por Conta que o Blog Do João Costa Realizar Varias Matérias Denunciando a Péssima Administração do Prefeito Municipal. Após o registro, o bloqueiro acionará a justiça em desfavor de seus agressores.
Estes tipos de atitude dos Aliados do Prefeito Precisam ser vista pela justiça como um caso de extrema importância, Principalmente pelo fato que a guarda municipal estava presente na ação e não fez nada para impedir as agressões, e não realizou nenhuma apreensão contra os agressores.
“O Governo Curió pensa que vivemos no regime militar, quando opinião e informação eram cerceadas, o senhor Marquinhos curió foi tomar satisfação comigo pelas varias matérias postadas é um desrespeito principalmente por ser integrante do governo municipal. Em seguida partiu para agressão nem dando ação para defesa, Eu repudiou toda e qualquer tipo de agressão” destaca João costa
“Estou revoltado em saber que Governador Nunes Freire “Encruzo” caminhou pra esse atraso, teríamos regredido para a idade da pedra e ninguém me avisou? Ontem Fui Agredido Fisicamente No Nosso Arraiar Por Aliados do Prefeito Marcel curió, Tudo porque não concordam com as inúmeras denuncias que faço em meu facebook e blog.
Estou Revoltado e triste pelas agressões, Indignando por falta de ação da Guarda Municipal que estava presente e nada fez “ou fez” (Protegeu os aliados do prefeito) e pela policia que chegou e não realizou nenhuma ação.
Pra quem não conhece sejam bem vindo a Nunes freire de um novo tempo Uma Nova Historia!
 
Veja os B.O Feito na Delegacia e promotoria!

 

Uma das garotas ao chegar no Complexo de Defesa e Cidadania (Foto: Reprodução/TV Clube)

 

Garotas chegaram por volta das 8h ao Complexo de Defesa e Cidadania.
Uma das três meninas ainda permanece internada em hospital de Teresina.

Amanda Dourado e Patrícia AndradeDo G1 PI

Uma das garotas ao chegar no Complexo de Defesa e Cidadania (Foto: Reprodução/TV Clube)

O juiz Antonio Lopes, da 2ª Vara da Infância e Juventude em Teresina, vai ouvir nesta quinta-feira (25) duas das três adolescentes que sobreviveram ao estupro coletivo ocorrido em Castelo do Piauí, cidade a 190 Km da capital. As garotas chegaram ao Complexo de Defesa e Cidadania por volta das 8h, uma delas em cadeira de rodas.

A outra menina ainda permanece internada no Hospital de Urgência de Teresina (HUT), e o promotor do caso, Cesário Cavalcante, aguarda a liberação dos médicos para que ela também possa ser ouvida.  Danielly Rodrigues, de 17 anos, também foi vítima do crime bárbaro, mas não resistiu às gravidades dos ferimentos e morreu no dia 7. Ela teve esmagamento da face, lesões pelo pescoço e tórax.

Uma das vítimas chegou em cadeira de rodas e foi coberta por pano para não ser identificada  (Foto: Reprodução/TV Clube)Uma das vítimas chegou em cadeira de rodas e
foi coberta por pano para não ser identificada
(Foto: Reprodução/TV Clube)

Na quarta-feira (24), 19 testemunhas arroladas no processo foram ouvidas no Fórum de Castelo, entre elas três de defesa e 16 de acusação. Enfermeiras, policiais e conselheiros tutelares que atenderam as garotas horas após o crime também foram ouvidas pela Justiça na terça-feira (23).

O processo deve ser concluído até o dia 13 de julho, data em que encerra o prazo de 45 dias, contados a partir da apreensão dos quatro menores suspeitos de participação no crime. Adão José da Silva Sousa, 40 anos, é apontando nas investigações como sendo o mentor da barbárie. Todos já foram ouvidos.

Laércio Evangelista, delegado que acompanha o caso, afirmou nesta que os exames de DNArealizados em Pernambuco comprovaram a participação de Adão e de dois dos quatro menores no estupro coletivo contra as quatro amigas. Todos os laudos foram entregues ao Ministério Público.

Para o delegado as provas técnicas e os depoimentos são suficientes para a condenação de todos os investigados.

Os suspeitos foram denunciados pelo Ministério Público, que pediu pena de 151 anos para o adulto e aplicação de medida socioedutiva, no Centro Educacional Masculino (CEM), para os garotos. À polícia, Adão José da Silva Sousa negou participação no estupro coletivo.

Os menores estão apreendidos no Centro Educacional de Internação Provisória (CEIP) em Teresina. Já Adão está preso provisoriamente na Casa de Detenção de Altos, a 38 km da capital piauiense.


Foto-legenda – Os deputados Othelino Neto e Rogério Cafeteira discutiram com o superintendente do BB melhorias no atendimento das agências bancárias

O primeiro vice-presidente da Assembleia Legislativa, deputado estadual Othelino Neto (PCdoB), acompanhado do líder do governo, Rogério Cafeteira (PSC), recebeu,  no gabinete, o superintendente estadual do Banco do Brasil, Ronaldo Alves de Oliveira,  que deu retorno sobre demanda de melhorias no atendimento da agência do BB de Pinheiro. Segundo os parlamentares, os problemas foram amenizados após o envio de um técnico da instituição ao local.

Othelino disse que já obteve retorno da própria população de que houve uma melhoria no atendimento e o problema da falta de dinheiro nos caixas eletrônicos, no final de semana, foi praticamente sanado. “Estamos cumprindo com o nosso papel, atuando como interlocutor entre a população e a instituição bancária com o objetivo de garantir melhorias e atender as reivindicações dos usuários dos serviços”, afirmou.

Rogério Cafeteira, que também participou da reunião, disse que foi muito positiva a visita do superintendente do Banco do Brasil e que outras demandas de atendimento no Maranhão foram discutidas. “Toda forma de diálogo é importante. Continuaremos trabalhando pela melhoria no atendimento dos serviços das agências bancárias no Estado”, frisou.

No dia primeiro de junho, Othelino Neto (PCdoB) foi recebido pelo superintendente em reunião, na sede administrativa do banco, onde cobrou melhorias no atendimento e nos demais serviços prestados pelo BB no município de Pinheiro, diante das inúmeras queixas da população da Baixada Maranhense.

Na ocasião, o superintendente se comprometeu a enviar um representante do BB à agência de Pinheiro e assim poder encontrar uma maneira de minimizar o desconforto reclamado pela população da Baixada que depende, exclusivamente, desses serviços.

Othelino está mantendo um contato periódico tanto com a direção do Banco do Brasil quanto com a população para saber sobre as melhorias na prestação de serviços na agência de Pinheiro.

Pronunciamentos

O parlamentar já usou a tribuna da Casa, pelo menos duas vezes este ano, para denunciar a precariedade na prestação de serviços do BB na Baixada Maranhense, sobretudo em Pinheiro, onde os clientes há muito se queixam do mau atendimento. Entre as principais reclamações estavam a grande demora nas filas e a falta de dinheiro nos caixas eletrônicos nos finais de semana.

Durante um de seus discursos na Assembleia, Othelino reiterou que o Banco do Brasil de Pinheiro não atende apenas esse município, mas a população de várias outras cidades que acabam tendo como referência esta agência, desde Alcântara, Bequimão, Peri-Mirim, Palmeirândia, Santa Helena, Presidente Sarney e Turilândia.

Durante o encontro, o deputado recebeu do superintendente Ronaldo Alves de Oliveira a garantia de que estão sendo tomadas as devidas providências no sentido de resolver os problemas em Pinheiro.


Achando-se protegido e inatingível com oito anos de mandato, Roberto Rocha desdenha de aliados

Ainda sobre a repercussão de uma entrevista concedida pelo senador Roberto  Rocha (PSB) aos blogs Marrapá e Clodoaldo Correa, é preciso fazer algumas considerações sobre as declarações e das consequências disso para a política maranhense. Fazendo uma análise rápida do que foi dito ali, percebe-se, claramente, uma arrogância com as palavras quando ele atribui somente a si próprio a definição do futuro político do PSB, como se fosse o dono do partido, faz críticas e pouco caso dos “aliados” Edivaldo Holanda Jr (prefeito de São Luís) e Flávio Dino (governador do Maranhão), chama para si mesmo os méritos pela eleição no ano passado, entre outras coisas.

Roberto Rocha, ao que parece, sente-se, neste momento, como a “própria bala que matou Kenedy”, “o último biscoito do pacote” ou “a última coca-cola do deserto” e até se esquece que se o hoje governador  do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB), não tivesse entrado de cabeça na campanha dele, em 2014, teria levado a pior no confronto com o ex-deputado federal Gastão Vieira (PMDB) que chegou a passar-lhe a frente, por diversas vezes, nas pesquisas. No entanto, mostra-se “cuspindo no prato em que comeu”.

Não há como não reconhecer o esforço hercúleo  de Flávio Dino e nem a dedicação do prefeito de São Luís, Edivaldo Júnior (PTC), para a eleição de Roberto Rocha. Mas o senador, em suas próprias palavras, não vem reconhecendo isso . Pasmem! Fala até em disputar a Prefeitura de São Luís contra o “aliado” de outrora e quiça concorrer ao próprio governo daqui a quatro anos, já que se sente protegido e inatingível pelos oito anos de mandato que lhe garantem o Senado, contra quem o ajudou em 2014.

Sobre a arrogância de se intitular o próprio dono do PSB, ao declarar, sem papas na língua, que “a decisão sobre as eleições de 2016 será a que ele definir”, o secretário de Ciência e Tecnologia, Bira do Pindaré, pretenso pré-candidato a prefeito de São Luís pelo partido, demonstrou surpresa diante da recente afirmação do senador. O deputado disse desconhecer que a sigla seja comandada por uma só pessoa no Maranhão, em entrevista ao blog do jornalista Jorge Vieira.

Com oito anos de mandato que conquistou com a ajuda desses aliados, Roberto Rocha ou “Racha”, como gostam de chamar alguns, acha-se acima de todos  e agora se uniu ao presidente da Câmara Municipal, vereador Astro de Ogum (PMN), para concorrer com governo do Estado e Prefeitura de São Luís, no aspecto cultural, com o extra-oficial Arraial da Cidade, na Cohama. E assim vem se livrando e se distanciando dos aliados de outrora.

E se agora “cospe no prato em que comeu”, Roberto Rocha se esquece também de trabalhar a Comunicação. E se o faz, tudo fica em Brasília mesmo! Apagado na mídia maranhense, a atuação do senador quase não aparece em jornais, tvs, sites e blogs do Estado. Até agora, o povo do Maranhão espera saber o que um senador, efetivamente, faz ou pode fazer por um Estado.

É, quem te viu, quem te vê, senador!

– See more at: http://silviatereza.com.br/senador-quem-te-viu-quem-te-ve/