Trabalhando demandas da educação

O prefeito de Pinheiro, Luciano Genésio, e a deputada Dra. Thaiza Hortegal (PP) se reuniram nesta segunda-feira (4) com o secretário de estado da educação, Felipe Camarão, para tratar de várias demandas de Pinheiro e região.

Para baixada, o secretário adiantou sobre várias providências que estão em andamento, que foram apresentadas ainda para a gestora da URE de Pinheiro, Leidiane Roland, também presente na reunião com Felipe Camarão.

Tratamos da sede da URE em Pinheiro e do Centro de Ensino Lucília Moreira em Pacas, que serão prioridades para o secretário diante das condições estruturais. Ficamos muito satisfeitos pelas providências que foram tomadas no percurso da reunião e vamos continuar trabalhando para acelerar a solução dos problemas apresentados em Pinheiro, onde o secretário pode sempre contar com o apoio da prefeitura para as melhorias também na rede estadual de ensino”, destacou o prefeito Luciano.

“Ainda na região de competência da URE de Pinheiro, expomos as situações de outras escolas como em Santa Helena, também ressaltada pelo secretário Felipe como prioridade na retomada das obras ainda neste mês de novembro; e em Serrano do Maranhão que já possui recursos garantidos para a construção de um novo prédio”, complementou Leidiane Roland, gestora da URE de Pinheiro.

A deputada Dra. Thaiza Hortegal tratou também das demandas de Chapadinha e ainda apresentou detalhes do seu projeto de lei que visa melhorar a assistência aos autistas do Maranhão.

“A assistência à pessoa com o transtorno do espectro autista é uma das prioridades do meu mandato e desde o início do ano tenho articulado com a secretaria de estado da saúde e agora com a educação um trabalho mais amplo e com base em evidências para que os autistas no Maranhão recebam o mais eficaz tratamento para o TEA, que é o ABA. O secretário Felipe apoia totalmente nossa iniciativa e está impulsionado a unir forças para esta necessidade que tem sido crescente na rede de ensino também”, ressaltou Dra. Thaiza


Feira de Ciências/2019

A Escola Quilombola Getúlio Vargas faz parte da rede municipal de ensino de Pinheiro, pertencente ao polo Santa Vitória. Com o apoio das escolas municipais: Conceição de Maria, Alexandre Gomes e José Gabriel Ferreira, realizou a IV Feira de Ciências: Mobilizar para transformar – educação, meio ambiente e sociedade.
O evento contou com o apoio da Secretaria de Assistência Social, Secretaria de Agricultura e Secretaria de Educação, que tornaram possível concretizar essa ação, onde os alunos puderam expor seus trabalhos como forma de consolidar o processo de ensino aprendizagem.

O tema da feira deste ano foi “Mobilizar para transformar – educação, meio ambiente e sociedade”, um tema de extrema relevância que debate sobre assuntos da atualidade como as questões ambientais e a importância da preservação da natureza.
A IV Feira de Ciências, aconteceu no último dia 31 de outubro, começou às 8h da manhã e se estendeu durante todo o dia, havia muito para ser visto: maquetes demonstrando as construções com sustentabilidade, agricultura, alimentos nativos de nossa região, produtos fabricados com material reciclável dentre outros.
O incentivo e divulgação dos trabalhos realizados pelos próprios alunos é uma forma de demonstrar para a comunidade a capacidade criativa e intelectual dos alunos, tornar o trabalho de construção da feira de ciências um trabalho de construção do aprendizado, uma forma de torna o aprendizado em uma prática prazerosa.


Feminicídio

O entregador de materiais de construção Edson dos Santos Justiniano Gomes, 43 anos, suspeito de assassinar a companheira Renata Alves dos Santos, 26, na noite da última sexta-feira (01/11), espancou a mulher até a morte. Ele teria levantado Renata, que já havia caído no chão, pelas orelhas da vítima e batido com a cabeça dela, diversas vezes, em uma mesa de mármore. As informações são de Metrópoles.

Ele foi detido em flagrante na residência onde vivia com esposa e a mãe dela, Judite Alves dos Santos, 68, que presenciou o genro matar a sua filha.

O crime ocorreu na Rua 8 da Quadra 19 no Residencial Morro da Cruz, em São Sebastião (DF). Ao ser levado para a 30ª Delegacia de Polícia (São Sebastião), para prestar esclarecimentos, o homem que estava embriagado dormiu e não foi possível colher o depoimento dele.

A mãe da vítima relatou que o casal estava em um bar na noite de sexta e, quando eles chegaram em casa começaram a discutir. Ela disse à polícia que Edson desferiu socos no rosto e na cabeça de Renata, a enforcou e também bateu várias vezes com a cabeça dela numa mesa de mármore.

Depois disso, a mulher caiu no chão e a mãe tentou reanimá-la. Jogou água e a filha não reagiu. Edson então ameaçou que se Judite o denunciasse, ele mataria ela também. Pouco tempo depois, o agressor cochilou e Judite saiu em busca de socorro.

O vizinho da família foi até a residência, encontrou Renata caída e acionou o Corpo de Bombeiros. Ao chegarem ao imóvel, os militares encontraram a jovem sem vida. O agressor relatou à corporação que a esposa havia caído e batido com a cabeça na quina de uma mesa. Os militares constataram que ele apresentava sinais de embriaguez.

Segundo relatos de testemunhas à PCDF, o casal morava há mais de um ano e meio no endereço. O relacionamento seria marcado por brigas e agressões. Havia contra Edson dois boletins de ocorrência registrados.

Em um dos casos, no início de 2019, ele teria queimado as costas de Renata, mas ela negou ter sido ele. Já em setembro deste ano, Edson teria batido em Renata e ela pediu socorro a uma vizinha. Com hematomas e sangramentos, na delegacia, a vítima teria desistido de registrar ocorrência e saiu da unidade policial sem passar por exame de corpo de delito. Também não pediu medidas protetivas.

O delegado plantonista Mikhail Rocha e Menezes, disse ao Metrópoles que Judite contou que os dois se relacionavam há quatro anos.

“Nessa ocasião, Renata relatou ser sustentada por Edson e que não iria denunciar. Isso é muito comum em depoimentos de mulheres que sofrem violência. As vítimas dizem isso e não querem representar contra o autor”, comentou o delegado.

Edson chegou a ser preso em flagrante e encaminhado para o Departamento de Controle e Custódia de Presos, no Complexo da Polícia Civil. Em 24 de setembro, passou por audiência de custódia e ficou em liberdade.

Renata era dona de casa e tinha dois filhos de 7 e 4 anos, de outros relacionamentos. As crianças moravam com os pais. Do casamento com Edson, não tiveram filhos.

O Metrópoles conversou com o vizinho que prestou apoio à mãe de Renata. Para a reportagem, o auxiliar de serviços gerais Adilson Galvão da Silva, 42, comentou que ao chegar na residência, já sabia que ela estava morta. “Não havia batimento. O corpo estava debaixo da mesa. Uma cena triste. Os dois eram bastante agressivos um com o outro. Nós ouvíamos as discussões. Uma hora, isso iria dar problema. Eu mesmo tinha alertado isso para eles.”

80 Graus.

Casamentos / Iraque

Meninas de até 12 anos podem ser casadas com homens adultos pelo tempo que eles quiserem. Religiosos ficam com uma parcela do dinheiro.

País permite que homens se casem com mulheres, e crianças, temporariamente

No Iraque, homens podem se casar com mulheres, e as vezes crianças, por um tempo indeterminado para conseguir ter relações religiosas com elas sem quebrar nenhuma lei e nenhuma regra religiosa. Esses matrimônios podem durar anos, meses, semanas e até horas, tudo depende do tempo que os maridos quiserem ficar com a garota.

Uma investigação da BBC comprovou que os casamentos temporários, praticados no islã xiita e proibidos no país, são realizados por alguns clérigos. A reportagem, que durou meses, conseguiu falar com algumas das meninas e até com os religiosos, que defendem que o casamento é legal.

No processo de apuração, a repórter Nawal Al-Maghafi não se identificava como jornalista e uma câmera oculta registrou as conversas com os clérigos e observava a realidade cruel que algumas mulheres e crianças eram submetidas.

As noivas

Uma das noivas temporárias é Mona. Aos 14 anos, um homem começou a assediá-la e a seguir no caminho da escola até a casa dela. Poucas semanas depois, o homem a apresentou a um religioso e a forçou a aceitar se casar com ele.

Ela não disse quanto tempo o casamento durou, mas agora, aos 17, tem medo de que seu futuro marido descubra que ela não é virgem. Ela acredita que o suicídio é sua única saída.

Rusul, outra mulher, disse já ter se casada tantas vezes que perdeu as contas. Tudo começou quando um homem apareceu em seu trabalho e eles começaram a conversar. Eles se deram bem e ela acreditava que ele daria um marido.

Depois de um tempo, ele a pediu em casamento. Em uma viagem a Kadhimiya, eles formalizaram o casamento. Ela, que não sabe ler, assinou um contrato que estabelecia um “dote” de 250 dólares, quase mil reais.

Quando chegaram ao apartamento do rapaz, ele tinha pressa para poder consumar o casamento. Ela conta que nos primeiros dias, tudo era perfeito e ela se sentia querida e protegida. Até que o homem desapareceu.

Homens e religiosos enganam as noivas antes das cerimônias

Homens e religiosos enganam as noivas antes das cerimônia

Clérigos ansiosos para firmar casamentos temporários

A repórter conversou com dez clérigos, e oito disseram que realizam os casamentos temporários, chamados “mutaa”. A ansiedade e disposição para encontrar noivas para os homens e firmar os casamentos se deve ao dinheiro recebido no final. Eles podem tanto oferecer uma mulher ao homem ou oficializar um casamento com uma escolhida pelo noivo.

Alguns dos religiosos não viram problemas em casar menores de idade com homens adultos. De oito, metade disse que estavam de acordo com casamentos realizados entre adultos e meninas de 12 ou 13 anos.

Um deles, Sayyid Raad, disse que não tinha nada na lei islâmica que proibisse a união por causa da idade da noiva. O único pedido era que os homens tomassem cuidado e não tirassem a virgindade das crianças.

Outro religioso disse que “a partir dos 9 anos, não há problema algum”.

O valor das meninas mais novas é maior que o de adolescentes e mulheres. “Uma criança de 12 anos é mais valorizada porque ‘ainda está fresca’. Ela será cara, a partir de 2 mil reais… e isso é só a parte que o clérigo pode ganhar”, disse um cliente para a reportagem.

Sem se importar com as meninas

A repórter relatou a completa indiferença dos homens e clérigos com as consequências e bem-estar das meninas que eles forçavam a se casar.

Uma das meninas ouvidas pela reportagem contou que um religioso a obrigava a ter relações com diversos homens, a quem cobrava grandes quantidades de dinheiro.

Em várias ocasiões, tanto os homens quanto os religiosos concordavam em enganar as meninas, que não sabiam qual o propósito real dos casamentos. Um clérigo aconselhou a um homem interessado que não dissesse a noiva onde eles estavam para que ela não pedisse explicações ou reclamasse.

A única preocupação dos religiosos é que as meninas pequenas continuassem virgens. Um repórter perguntou o que aconteceria se um homem quebrasse a regra. O clérigo perguntou se a família da criança sabia onde o rapaz vivia. Diante da negativa, ele disse que não tinha problema algum, e que ele podia seguir tranquilo.

Com a publicação da reportagem, as altas figuras religiosas condenaram a prática e os clérigos que realizavam os casamentos temporários. O Ayatolá Sistani, que escreveu livros defendendo a prática, disse que os tempos mudaram e que casamentos temporários não apareciam mais em suas publicações.

R7

Incutindo em ações contra a criminalidade, a Polícia Civil do Maranhão cumpriu nesta quarta-feira (30), 15 Mandados de Prisão contra indivíduos envolvidos com a criminalidade em Viana, São Luís, Matinha, Penalva e no estado do Mato grosso. Nestas ações foram presas dentre os suspeitos, 04 policiais militares, os quais estavam cometendo os crimes de homicídios, tráfico de drogas, armas e munições, exploração de jogos de azar, prevaricação, dentre outros, A Operação é resultante da primeira fase da Operação Cifra Negra.

As informações repassadas pelo Superintendente de Polícia Civil do Interior, o Delegado Guilherme Campelo, foram que as prisões aconteceram pela primeira fase da “Operação Cifra Negra”, na qual envolveu na participação de policiais civis e militares, os quais foram às ruas para dar cumprimento a mais de 30 Mandados de Busca e Apreensão e 24 Mandados de Prisões. O delegado relatou, que “Dentre os Mandados de Prisões, já foram cumpridas 15 prisões. Há 05 Mandados de Prisão contra policiais militares, sendo que destes, já foram cumpridas 04 prisões de militares, pois um deles se apresentou nesta sexta-feira (01) no Comando Geral, o militar identificado por Lindonjoson Raposo. Há ainda um militar foragido. Há a participação também de Guardas Municipais na ação criminosa.

A operação tem a finalidade na investigação de associação criminosa, onde o grupo é envolvido em diversos homicídios, tráfico de drogas e posse/porte ilegal de arma de fogo. Registra-se o apoio operacional da polícia militar em todos os momentos da operação”. Ponderou o superintendente da SPCI.

O Delegado Geral da Polícia Civil do Maranhão, Leonardo do Nascimento Diniz, relatou, que foram cumpridos os Mandados de Prisão nas cidades de São Luís, Matinha, Penalva, Viana e no estado do Mato Grosso. A operação foi coordenada pela delegada de Polícia Civil, Nilmar da Gama Rocha. A Força Tarefa “Cifra Negra” tem a motivação de trabalho por conta dos elevados índices de criminalidade na cidade de Viana/MA, bem como por toda a região denominada “Baixada Maranhense”, sobretudo crimes contra a vida.

O Delegado repassou, que os integrantes do grupo agem metodologicamente fundados na violência e intimidação, e possuem relações com o Poder Público, o que lhes garantiam burlar a apuração dos crimes. Após os trabalhos da Força Tarefa “Cifra Negra” iniciados em fevereiro do corrente ano, desde então vem sendo investigado os crimes de homicídios. As investigações buscaram averiguar, a real dimensão dos fatos, a fim de se coletar maiores provas acerca da autoria, instrumentos utilizados, modus operandi, envolvidos, rota, desde quando se dava a atividade do grupo, precisão geográfica, bem como a distribuição de tarefas no grupo, dentre outros elementos, sendo que foi possível identificar, ainda, as seguintes atividades ilícitas: homicídios, tráfico de drogas, armas e munições, exploração de jogos de azar, prevaricação, dentre outros.Após quase seis meses de investigação, a força tarefa conseguiu identificar os membros mais atuantes, de acordo com as investigações, compõem o Grupo Criminoso que age na cidade de Viana e regiões vizinhas, como Viana, Penalva, Matinha, São Luís, dentre outras, cujas qualificações e individualizações.

Os envolvidos presos foram identificado por:

FRANCIOMAR COSTA TRAVASSOS
GILMAR VEIGA MORAES
AMARILDO MACHADO CUTRIM
FABINHO
ALAN
LUÍS DE JESUS PINTO DOS PASSOS
VALBER SANTOS (PM)
CLEOMAR MARTINS DO NASCIMENTO, (PM)
JANILSON SANTOS CORRÊA (PM)
Lindonjoson Raposo (PM)
FRANCISCO ALVES DA SILVA
JARDSON SOUSA JANSEN
JOSE NELSON PINTO PEREIRA
GILBERLAN PAIVA
HELTON MELONIO PEREIRA

Os demais criminosos ainda estão sendo procurados pela polícia.

SSP-Ascom


Prefeitura de São Bento amplia a rede de atendimento fisioterapêutico ofertado gratuitamente na rede municipal de Saúde.

Pela primeira vez na historia, desde a emancipação politica do Município, está sendo oferecido gratuitamente os serviços de fisioterapia na cidade. Aparelhos modernos, novos métodos, tecnologia e profissionais capacitados, os resultados são aparentes e relatados por pacientes.

Segundo a fisioterapeuta, Renata Melo, as técnicas aplicadas,valeram a pena.  Escutamos depoimentos de pacientes que chegaram aqui com algumas limitações, e conseguiram sair daqui com um quadro de evolução significativo”, garantiu a fisioterapeuta.

“É só agradecimento e gratidão, quando eu   cheguei aqui, cheguei entrevada de dores sobre a hérnia de disco. E a equipe de fisioterapia, é uma equipe excelente, isso eu posso dizer”, declarou a paciente, Nilcilene França.

Para ampliar os atendimentos, o prefeito Luizinho Barros, firmou convênio com a clinica, Center Saúde. “O convênio já está firmado, os agendamentos já estão sendo feitos aqui mesmo na clinica, qualquer pessoa que estiver interessado pode vim”. Salientou Carla Milena, representante da Center Saúde.

Para agendamento na Center Saúde são necessários os seguintes documentos: Cartão do SUS, RG e encaminhamento médico.


Quanto custa um funeral no Maranhão?

Custos funerários particulares que vão desde a parte burocrática, passando por velório e sepultamento podem variar de R$ 3 mil a R$ 30 mil na capital

No Brasil, a celebração dos finados consiste, principalmente, na visita aos cemitérios. Os familiares aproveitam a data para limpar os túmulos, rezar pela alma dos seus entes que partiram e, também, para ofertar flores e acender velas. Além da decoração dos túmulos, são celebradas missas em memória aos falecidos. As velas, por sua vez, são acendidas pelas almas, e também são parte importante na celebração de finados.

Porém, até chegar esse momento, os entes do falecido passam por situações que exigem certa frieza e praticidade. Além de ter que vivenciar as dores da perda do ente querido, é preciso lidar com a situação de ter que providenciar, caixão, transporte, velório e sepultamento. E agora? Você sabe quanto custam esses serviços?

Um levantamento feito pela Associação Brasileira de Empresas Funerárias e Administração de Planos Funerários (ABREDIF) identificou em quais estados é necessário se trabalhar mais por dia para custear os gastos com enterro. Os dados foram compilados pelo site Bons Investimentos e foram baseados nos rendimentos médios divulgados pela PNAD (Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios) no mês de outubro de 2019 referentes a 2018.

Constatou-se que são necessários, em média, 39 dias de trabalho para arcar com os custos de um enterro. Para o estado do Maranhão, porém, a quantidade de dias de trabalho sobe para 64. Mais de dois meses de trabalho, assim, o Maranhão é o estado do Brasil onde se trabalha a maior quantidade de dias necessários para arcar com as despesas médias de um enterro. O lugar onde se trabalha menos para pagar é no Distrito Federal (19 dias). Segundo o estudo, o transporte do corpo e o caixão lideram os gastos, com 28% do custo médio cada um, o equivalente a R$ 894. Em seguida vêm o velório (15%, ou R$ 472, em média), o sepultamento (14%, ou R$ 433) e itens de decoração (12%, ou R$ 369), ou seja, gasta-se no mínimo, 3 mil reais. Mas de acordo com a necessidade e estrutura da cerimônia, o sepultamento pode chegar a R$30 mil, na capital, para quem não dispõe de plano funerário.

De acordo com o Sincep (Sindicado dos Cemitérios e Crematórios Particulares do Brasil), o setor de funerais movimenta cerca de R$ 7 bilhões ao ano no país e emprega mais de 40 mil pessoas.

Valores das taxas de serviços funerários

O PLANO MAIS SIMPLES NA FUNERÁRIA CONSULTADA CUSTA R$3 MIL, OFERECENDO JAZIGO (COVA), URNA (CAIXÃO) E TRASLADO

Os custos com funeral são uma realidade que deve ser encarada mais cedo ou mais tarde. Alguns planos funerários podem oferecer orientação de serviço de cartório, higienização, vestimenta, sala de velório, paramentação (rituais de despedida), remoção, cortejo, livro de presença, kit café, santinhos, auxílio-alimentação, ornamentação do corpo, caixão, traslado, coroa de flores e outros. A cobertura dos planos pode incluir dependente e ainda ter que cumprir prazo de carência.

Quanto ao sepultamento, o plano mais simples na funerária consultada custa R$3 mil, oferecendo jazigo (cova), urna (caixão) e traslado. O plano mais caro custa R$ 30 mil e inclui jazigo, urna presidencial, ampla sala de velório e assistência total.

De acordo com levantamento de preços que fizemos com algumas funerárias, individualmente, um caixão custa em média R$1 mil. A higienização do corpo cerca de R$ 500 e uma coroa de flores, em média R$ 350. A pessoa ainda tem que considerar custos com transporte do corpo, taxa de sepultamento e cova no cemitério.

Mesmo depois de o sepultamento ter terminado, ainda é preciso se programar para pagar a taxa de manutenção do cemitério, que é vitalícia, ou seja, deve ser paga enquanto a sua família for dona do jazigo. No caso da cremação, essas taxas não existem (e isso pode significar uma economia em longo prazo). O valor depende de cada cemitério. A taxa de manutenção em cemitérios particulares é semestral e varia de R$100 a R$250. Nos cemitérios públicos, a taxa de manutenção do jazigo é anual e custa certa de R$ 95. Já a taxa de sepultamento (tipo chão) custa em média R$80 e a tipo gaveta, R$140.

Outra opção a ser considerada para o adeus ao familiar é a cremação, que está custando em média R$5 mil. O processo só pode ser feito 24 horas após o óbito e demora de duas a três horas. Após a cremação, as cinzas são disponibilizadas, acomodadas em urnas próprias, que podem ser guardadas ou espalhadas em locais de preferência da família.

Por: Patrícia Cunha-O Imparcial


Com o objetivo de contribuir para dias mais felizes às famílias carentes de Pinheiro, o presidente da Câmara Municipal, vereador Elizeu de Tantan (PP), realizou a doação de cestas básicas, entrega de equipamentos agrícola e sorteio de brindes para dezenas de famílias do Pólo Santa Sofia, na zona rural.

A preocupação com as questões sociais em Pinheiro é a marca do trabalho do vereador Elizeu de Tantan que vem sendo ampliada por todo o município. Mais que a distribuição das cestas, entrega de equipamentos e sorteios, Elizeu fez questão de destacar que esse é principalmente, um momento de confraternização com os moradores dos povoados.

Elizeu de Tantan distribui cestas básicas, equipamentos agrícolas e sorteia brindes na região do Gama

Para o vereador Elizeu de Tantan, esta foi uma forma que encontrou de levar um pouco de alegria a pessoas que carecem não apenas assistencialismo, mas de carinho, de um aperto de mão e de atenção principalmente por parte daqueles os representam. O vereador fez questão de cumprimentar e abraçar cada pessoa que se aproximou demonstrando assim satisfação em poder contribuir de alguma forma com os mais necessitados.


 

TCE-MA

TCE desaprova prestações de contas da Prefeitura de Bacabal referentes a 2010 e 2011 Em sua última sessão plenária, realizada nesta quarta-feira (30), o Tribunal de Contas do Estado (TCE-MA) desaprovou a prestação de contas do gabinete executivo da Prefeitura Municipal de Bacabal referente ao exercício de 2011 e impôs ao ex-prefeito Raimundo Nonato Lisboa as penalidades de devolução aos cofres públicos de R$ 2,420 milhões, além do pagamento de uma multa de 10% desse valor, correspondente a R$ 242 mil. O processo teve como relator o conselheiro Washington de Oliveira.

De acordo com o relator, foram detectadas diversas irregularidades nesta prestação de contas, daí a impossibilidade de aprová-la. Além deste, outro balanço do gabinete executivo da Prefeitura de Bacabal, referente a 2010, este relatado pelo conselheiro Edmar Cutrim, também foi considerado irregular. Ao ex-prefeito Raimundo Lisboa foi aplicado um débito de R$ 85,9 mil e multa de R$ 8,590 mil.

Outra prestação de contas de gestão municipal que chamou atenção nos julgamentos desta quarta no TCE foi a do Gabinete Civil da Prefeitura de Monção referente ao exercício financeiro de 2015. O balanço foi considerado irregular e ao ex-gestor João de Fátima Pereira foi determinada a devolução de R$ 1,663 milhão, bem como o pagamento de uma multa correspondente a 10% desse valor, ou seja, R$ 166,3 mil.

Já com relação às câmaras municipais, o conselheiro José Caldas Furtado relatou como irregular, dentre outras, a de Bacuri, referente a 2011, impondo à ex-presidente Venizalda dos Santos, o débito de R$ 139,2 mil, mais multa de R$ 13,9 mil.

Ainda na sessão desta quarta, o TCE considerou regulares as prestações de contas de cinco câmaras municipais, de duas prefeituras, de cinco fundos municipais e de treze órgãos da administração estadual. Foram consideradas irregulares as prestações de contas de cinco câmaras de vereadores, um fundo municipal, nove prefeituras e dois órgãos da gestão estadual.

Prestações de contas da Secretaria Estadual de Saúde são reprovadas pelo TCE Duas prestações de contas do Sistema de Saúde do Estado, referentes ao exercício de 2012, foram reprovadas pelo Tribunal de Contas do Estado (TCE), nesta quarta-feira. A primeira é referente a uma prestação de contas da Secretaria de Estado da Saúde e a segunda do Fundo Estadual da Saúde, ambas sob a gestão de Ricardo Jorge Murad.

Da prestação da contas da Secretaria foram excluídos das responsabilidades os gestores Inácio Bouéres, José Vilas Boas e José Márcio Soares Leite, figurando como responsáveis, Jorge Murad (então titular da pasta) e Sérgio Sena de Carvalho, aos quais foi aplicada multa de R$ 57,9 mil. Já com referência ao Fundo Estadual de Saúde, Ricardo Murad e Sérgio Senna também responsabilizados pelas irregularidades e terão de pagar multa de R$ 24,8 mil.

Na mesma sessão, o TCE decidiu arquivar apreciação de legalidade de atos e contratos da Secretaria de Estado da Infraestrutura (referente ao exercício de 2014); da Empresa Maranhense de Administração Portuária (Emap), referente a 2015; da Secretaria de Estado de Governo, referente a

2017, e uma consulta da Corregedoria Geral do Estado, bem como a prestação de contas do Fundo Especial do Ministério Público Estadual referente 2017.

Foram aprovadas as contas do Departamento Estadual de Trânsito (Detran), referente 2014; do 15º Batalhão da Polícia Militar de Bacabal (ano 2015), da Secretaria de Estado da Segurança Pública (ano 2015); da Secretaria de Estado da Agricultura Familiar (ano 2016) e do 7º Batalhão da Polícia Militar de Pindaré-Mirim. A prestação de contas da Secretaria de Estado da Agricultura Familiar.


Outubro Rosa

A última edição do mês de Outubro do projeto de dança ao ar livre Fit Dança, foi numa alusão ao Outubro Rosa, mês em que o País é chamado atenção para a necessidade da prevenção do Câncer de Mama.
Os praticantes estiveram caracterizados vestindo a cor rosa q simboliza o mês no qual foi dedicado ao combate da doença que tem acometido milhares de mulheres todos os anos no País.

A coordenadora do projeto a Sra. Rosely Lima esposa do Vereador Professor Sandro Lima, enfatiza, *”Não poderíamos em hipótese alguma esquecer de mais uma vez lembrar as nossas amigas que participam da dança, ou até mesmo suas mamães que é fundamental a prevenção ao câncer de Mama, por isso fizemos juntamente com todos aqui, essa edição especial para alertar as nossas meninas da importância da prevenção”*